Ferramentas

ChatGPT: O Sistema de IA Conversacional

Por Letícia Matsumoto

O ChatGPT é o novo concorrente do Google? Descubra tudo sobre o sistema IA que responde suas pesquisas de modo conversacional!

Letícia Matsumoto

Imagine só: você realiza uma pesquisa e um sistema de inteligência artificial e ele o direciona a como buscar a resposta correta para o que você está procurando e ainda lhe oferece uma resposta pontual para sua dúvida.

Esse sistema existe e se chama ChatGPT! Confira os detalhes dessa ferramenta neste artigo atualizado constantemente para que você possa entender mais sobre o sistema que pode revolucionar o universo digital.

Veja um exemplo de pesquisa:

OpenAI e Microsoft estendem sua parceria em 2023

Anteriormente, havíamos citado o valor do suposto investimento da Microsoft, em 2019 e 2021 na OpenAI, desenvolvedora do ChatGPT e GPT-4 (versão premium da IA). Mas, no dia 23 de janeiro de 2023, em seu site, a empresa divulgou a extensão da parceria, revelando detalhes dos múltiplos interesses entre as empresas.

fonte: learn.microsoft.com
legenda: Azure network.

Confira o que há por trás desses investimentos e quais as expectativas para este ano!

OpenAI e Microsoft estendem sua parceria em 2023

A princípio, o grande objetivo da OpenAI com o investimento é continuar suas pesquisas para o desenvolvimento de uma IA cada vez mais segura, útil e poderosa. Mas, há alguns detalhes de como isso deve ser feito, confira!

Criação de sistemas de supercomputação desenvolvidos pelo Azure

A desenvolvedora do ChatGPT declarou que com os investimentos da Microsoft, o Azure continuará sendo o seu provedor de nuvem exclusivo. Hoje, todos os modelos de IA desenvolvidos pela OpenIA são testados na plataforma.

Para quem não conhece, a Azure é a plataforma de computação em nuvem da Microsoft. E essa tecnologia fornece acesso, gerenciamento e desenvolvimento de aplicativos e serviços por meio de data centers distribuídos em diversos pontos do mundo.

Aprender com o uso no mundo real

Na visão da OpenIA, os testes com aplicações reais de suas tecnologias é fundamental para que eles desenvolvam uma IA segura e útil.

Então, agora por meio de sua API e do Azure OpenAI Service, empresas e desenvolvedores poderão utilizar o GPT, DALL·E e Codex como base para suas criações. Assim como nos aplicativos GitHub Copilot e o Microsoft Designer.

Revisão e aprimoramento contínuo

A OpenIA aproveitou seu comunicado para ressaltar que suas tecnologias são revisadas constantemente por sua equipe. Além disso, para salientar o compartilhamento de valores empresariais com seu investidor, disse que os usuários são sempre informados sobre atualizações iterativas, pesquisas futuras e práticas recomendadas para o uso de seus sistemas de IA.

Em meio a diversas polêmicas, o comunicado pareceu uma tentativa de esclarecer que a empresa está trabalhando no máximo de melhorias possíveis, e que para isso, testes serão necessários, sendo progressos gradativos que necessitarão de tempo.

GPT-4: O Próximo Estágio da Tecnologia da OpenAI Está Chegando

De acordo o jornal The New York Times, o GPT-4 pode ser lançado já no primeiro trimestre de 2023.

Atualmente, o ChatGPT utiliza a tecnologia de modelo de linguagem GPT-3, com o upgrade, o novo chatbot pode ser um sistema muito parecido com o atual, que gera apenas texto, mas há a possibilidade de que ele possa manipular imagens e textos.

O New York Times ainda fala sobre os investimentos da Microsoft e que alguns profissionais já viram a tecnologia em ação:

“Alguns capitalistas de risco e funcionários da Microsoft já viram o serviço em ação. Mas a OpenAI ainda não determinou se o novo sistema será lançado com recursos envolvendo imagens.”

Em entrevista recente ao StrictlyVC, o CEO da OpenAI, Sam Altman, deu mais detalhes sobre o lançamento do GPT-4. Ele afirma que a tecnologia está em desenvolvimento e será lançada quando estiver totalmente segura, mas não refutou o New York Times quanto ao fato de poder chegar ainda neste trimestre.

Ele afirma que:

“Vai sair em algum momento quando estivermos confiantes de que podemos fazer isso com segurança e responsabilidade. Acho que, em geral, vamos lançar a tecnologia muito mais lentamente do que as pessoas gostariam […] eventualmente, as pessoas ficarão felizes com nossa abordagem para isso.”

O CEO inteira ainda que entende que as pessoas podem ficar frustradas no começo, mas logo terão um “brinquedo brilhante” e ficarão muito mais contentes.

O que podemos esperar do GPT-4?

No passado (setembro de 2021), Sam Altman deu uma entrevista para o podcast (AI for the Next Era, em português: IA para a Próxima Era), no qual o CEO deu detalhes sobre os próximos passos da inteligência artificial e, principalmente, da OpenAI.

Não há como afirmar com certeza que as informações compartilhadas por Altman na época estejam presentes em sua totalidade no novo GPT-4, mas é possível ter uma previsibilidade sobre as novas ferramentas. Confira:

Um sistema de Inteligência Artificial Multimodal

Atualmente, o ChatGPT e o Dall-E são os principais projetos da OpenAI e ambos utilizam apenas entradas de texto para interação com os humanos. Para Sam, o futuro (próximo) da tecnologia de IA envolve a inclusão de recursos multimodais.

Uma inteligência artificial com recursos multimodais pode interagir com humanos por meio da fala, imagens e texto. Dessa forma, ela pode ouvir comandos e realizar tarefas.

A expectativa é que o GTP-4 inclua esses recursos. Apesar de não ter afirmado, Altman deu a entender que isso estaria chegando à OpenAI em breve. De acordo com o CEO:

“Eu acho que as pessoas estão fazendo um trabalho incrível com agentes que podem usar computadores para fazer coisas para você, usar programas e essa ideia de uma interface de linguagem onde você fala uma linguagem natural – o que você quer nesse tipo de diálogo de um lado para o outro.”

Modelos de Inteligência Artificial que se auto-melhoram

Num futuro não tão próximo, os pesquisadores da OpenAI já têm como objetivo o desenvolvimento de ferramentas de inteligência artificial que possam se auto aperfeiçoar.

Essa capacidade ainda não está disponível no ChatGPT, por exemplo. Altman explica que, se você realizar uma interação totalmente nova com o chatbot hoje, ele trará a resposta, mas não aprenderá nada com ela.

O objetivo é que, com o aumento no número de dados de treinamento gerados, o chat possa desenvolver novas habilidades e aprender sozinho, crescendo por conta própria em uma versão melhorada.

Altman avisa ao público para não criar expectativas muito elevadas. Tanto na última entrevista ao podcast, quanto na mais recente, o CEO afirmou que as informações compartilhadas são fruto de muita pesquisa, o que significa que são possíveis.

No entanto, muitos profissionais do meio digital estão esperando que o GPT-4 seja o próximo grande nível da inteligência artificial:

Por fim, Sam afirmou que há muitos boatos circulando pela internet. Um deles, que foi desmentido pelo próprio CEO, é de que o GPT-4 teria 100 trilhões de parâmetros (em comparação com os 175 bilhões de parâmetros do GPT-3).

“As pessoas estão implorando para ficarem desapontadas e ficarão. Não temos um AGI real e acho que isso é o que se espera de nós e você sabe, sim… vamos decepcionar essas pessoas.”

Por isso, o CEO da OpenAI reafirma que as tecnologias ainda estão em desenvolvimento e só serão realmente lançadas quando for seguro.

OpenAI começa a testar uma versão premium da ferramenta, o ChatGPT Professional

No dia 10 de janeiro de 2023, o presidente e co-fundador da OpenAI, Greg Brockman, compartilhou a novidade em seu Twitter: A OpenAI irá começar a testar uma versão premium da ferramenta, o ChatGPT Professional. Aproveitando inclusive para abrir uma lista de espera de interessados, confira:

Para participar da lista de espera da versão premium da ferramenta é necessário informar alguns dados como:

  • e-mail;
  • país de residência;
  • qual o propósito você utiliza o ChatGPT (pessoal, profissional ou outros);
  • qual mensalidade você consideraria muito caro para utilizar a ferramenta;
  • qual mensalidade você consideraria o preço do ChatGPT tão baixo que você sentiria que a qualidade não poderia ser muito boa;
  • qual mensalidade você consideraria que o ChatGPT está começando a ficar caro, para que não esteja fora de questão, mas você teria que
  • pensar em comprá-lo;
  • qual mensalidade você consideraria o ChatGPT uma pechincha – uma ótima compra pelo dinheiro;
  • se você deseja ser contatado quando o acesso pago da ferramenta estiver disponível;
  • quão chateado você ficaria se não pudesse mais usar o ChatGPT.

Como você viu, a lista de espera da ferramenta premium parece mais uma pesquisa com o consumidor. Então, caso tenha interesse na versão paga ou até mesmo em continuar utilizando a ferramenta, seria interessante responder ao formulário.

Quais as expectativas para o ChatGPT Professional?

Em termos de valores de mensalidade para utilização da ferramenta, a partir do formulário da lista de espera, é possível deduzir que a empresa ainda está formulando o melhor custo para seus usuários.

Um ponto interessante, visto que demonstra uma preocupação para encontrar um valor considerado justo a ser cobrado.

No próprio formulário a OpenIA ressalta quais seriam as vantagens da versão Professional:

  • Sempre disponível (sem janelas blackout);
  • Respostas rápidas do ChatGPT (ou seja, sem limitação);
  • Quantas mensagens você precisar (pelo menos 2 vezes o limite diário regular).

Fonte: lista de espera OpenIA para o ChatGPT Professional.

Mas ressaltam que ainda é um modelo teste, que pode passar por ajustes.

“Se você for selecionado, entraremos em contato com você para configurar um processo de pagamento e um piloto. Lembre-se de que este é um programa experimental inicial que está sujeito a alterações e que não estamos disponibilizando acesso profissional pago no momento.”

E você? O que achou da novidade? Pagaria para utilizar o ChatGPT ou, ao menos, ficaria triste em possivelmente deixar de utilizar a ferramenta?

A OpenAI está sob pressão para lucrar com produtos como o ChatGPT

Segundo uma declaração do cofundador e CEO da OpenAI, Sam Altman, as despesas operacionais do ChatGPT são bem grandes, chegando a demandar alguns centavos por cada chat em questão de custo por computação. Hoje, a ferramenta está hospedada na nuvem Azure da Microsoft.

Antes de um suposto investimento de US $10 bilhões de dólares da Microsoft, a expectativa da empresa era de faturar US $200 milhões em 2023. E segundo a plataforma de notícias Semafor, a pretensão com o investimento é muito maior, parece que a Microsoft está buscando uma participação líquida de 49% na OpenAI.

Mas, o que acontece se os planos de uma das maiores empresas de computadores pessoais, softwares e eletrônicos do mundo forem bem sucedidos? Segundo o acordo da startup, a Microsoft receberia três quartos dos lucros da empresa até recuperar seu investimento. Então, os investidores adicionais receberiam 49% e a OpenAI reteria os 2% restantes em patrimônio.

Inclusive, uma curiosidade sobre a OpenIA é que ela limita os retornos dos patrocinadores a 100 vezes o seu investimento, um modelo de “lucro limitado”.

O que é o ChatGPT

O sistema de inteligência artificial ChatGPT é um modelo que interage de forma conversacional, ou seja, basicamente você realiza pesquisas como se estivesse conversando com alguém. Então, você pode realizar uma consulta pontual de alguma dúvida e depois ir complementando para chegar às informações que deseja obter.

Ele foi desenvolvido pela OpenAI, uma empresa de pesquisa e implantação de Inteligência Artificial O sistema consegue inclusive identificar seus erros (não somente erros de digitação, mas a falta de sentido de suas perguntas também), contesta premissas incorretas (como questionamentos de algo que não é verídico) e rejeita solicitações inadequadas (sim, você recebe até um puxão de orelha do sistema se pesquisar algo inadequado.

Como faço para utilizar o ChatGPT?

Para começar a utilizar o ChatGPT é muito simples, basta acessar o link do sistema e realizar seu cadastro e confirmar o registro do seu e-mail. Depois disso, basta pesquisar o que quiser na barra de busca ao final da página:

A própria ferramenta alerta algumas limitações, principalmente por se tratar de um sistema ainda em aprimoramento, como:

  • ocasionalmente pode gerar informações incorretas;
  • ocasionalmente, pode produzir instruções prejudiciais ou conteúdo tendencioso;
  • conhecimento limitado do mundo e eventos após 2021.

Lembrando que durante a prévia da pesquisa, o uso do ChatGPT é gratuito, então aproveite para testar!

Alguns exemplos de como utilizar o ChatGPT?

Inclusive, nosso CEO, Fabio Ricotta, se aventurou no novo recurso para receber alguns feedbacks sobre a Copa do Mundo 2022. Veja só:

Como o próprio ChatGPT explica o que ele é

Utilizamos o próprio ChatGPT para que ele nos explicasse como ele funcionava, veja só o que ele nos respondeu:

“ChatGPT é uma variante do modelo de idioma GPT-3. É um modelo de linguagem em larga escala treinado usando uma versão da arquitetura Transformer. Como outros modelos de linguagem grandes, o ChatGPT é capaz de gerar texto semelhante ao humano e pode ser usado para uma variedade de tarefas de processamento de linguagem natural, como tradução de linguagem e resumo de texto. No entanto, o ChatGPT foi projetado especificamente para ser usado em sistemas conversacionais, como chatbots, e é capaz de gerar respostas mais adequadas para conversas.”

Modelo GPT3 consegue escrever artigo de opinião do The Guardian

Em 2020, o jornal britânico “The Guardian” publicou um artigo opinativo escrito pelo modelo Generative Pretrained Transformer 3, o GPT-3. Um sistema anterior, também produzido pela OpenAI.

Mas, para isso, foram dadas algumas instruções como: “Por favor, escreva uma opinião editorial curta, cerca de 500 palavras. Mantenha a linguagem simples e concisa. Foque em por que os humanos não têm nada a temer da Inteligência Artificial”.

Ao todo, oito textos foram gerados pela inteligência artificial e o editor do jornal fez as edições, de modo como se outro jornalista tivesse escrito a versão inicial, só que em menos tempo.

O nome do artigo foi “Um robô escreveu todo este artigo. Você ainda está com medo, humano?”. Basicamente, a produção foi produzida toda em primeira pessoa e você pode conferi-la na íntegra clicando aqui.

Uma IA sem exposição a conteúdos violentos

Em 2016, o Tay, o perfil de inteligência artificial criado pela Microsoft para gerar “conversas informais e divertidas” foi uma grande polêmica.

Após uma movimentação no Twitter, diversos usuários começaram a interagir com a IA para que ela reproduzisse uma linguagem extremamente preconceituosa e violenta. Em apenas 24 horas de lançamento, o sistema teve que ser retirado da internet.

O aprendizado de máquina, ou Machine Learning, permite que as IA identifiquem padrões e aprimorem sua bagagem de informações e reproduzam uma linguagem mais próxima das que os humanos utilizam. No entanto, em 2016, o resultado disso foi a exposição do sistema a discursos de ódio.

O ChatGPT foi treinado para recusar pedidos inapropriados, inclusive, que utilizem discurso de ódio.

O Google pode acabar?

Com o avanço das tecnologias de IA e o ChatGPT se mostrando como uma ferramenta de pesquisa versátil e prática, muitas pessoas vem se perguntando qual seria o futuro das pesquisas no Google.

Lucas Bernardes, da Copfy, por exemplo, disse estar impressionado com o sistema em seu Instagram:

O ChatGPT pode substituir as ferramentas de busca?

Para esclarecer esse ponto, perguntamos ao ChatGPT se ele poderia, realmente, substituir os mecanismos de busca atuais. A resposta foi:

“Eu sou um modelo de linguagem treinado pela OpenAI, e como tal, não posso realizar buscas na internet ou substituir os mecanismos de busca atuais. Meu objetivo é responder perguntas e ajudar as pessoas a entender melhor o mundo ao seu redor, mas não posso fazer buscas na internet ou substituir os mecanismos de busca existentes.”

Críticas ao ChatGPT

No dia 5 de dezembro, o Stack Overflow, site de perguntas e respostas para profissionais e entusiastas na área de programação de computadores, chegou a impedir que os usuários publicassem respostas geradas pela IA. Nosso CEO, Fabio Ricotta, comentou sobre o fato em seu Twitter:

Microsoft e OpenAI

Em 2019, a Microsoft investiu US $1 bilhão de dólares na OpenAI. Se tornando a maior investidora externa do projeto que teve início em 2015, como uma organização sem fins lucrativos.

Inclusive, a empresa já contou com Elon Musk e Reid Hoffman (cocriador do LinkedIn) entre seus fundadores.

Criação de conteúdo com o ChatGPT

No Twitter, um usuário compartilhou como pediu ao ChatGPT para que ele escrevesse um script para um vídeo.

A ferramenta pode ser utilizada como um recurso para geração de inspiração de conteúdo, ou até mesmo materiais prontos para redes sociais, broadcasts ou geração de resumos.

No entanto, é importante ressaltar que a utilização de sistemas de IA para produção de conteúdo para blogs e sites pode ser negativa, visto que o Google penaliza conteúdos que forem identificados como gerados por essas tecnologias.

Nós indicamos que você explore a ferramenta ao máximo, mas não se esqueça que ela ainda possui limitações, como ela mesma salienta.

Microsoft pretende incluir recursos do ChatGPT às pesquisas no Bing

Nos últimos anos, uma das empresas responsáveis pelos avanços da OpenAI foi a Microsoft, que chegou a investir mais de um bilhão de dólares na desenvolvedora do ChatGPT.

Agora, em 2023, a bigtech de Bill Gates começará a obter resultados com essa ação com a incorporação de recursos do ChatGPT da OpenAI ao Bing Search nos próximos meses. A informação foi publicada em um relatório do The Information, que explica:

“A Microsoft está se preparando para lançar uma versão de seu mecanismo de busca Bing que usa a inteligência artificial por trás do ChatGPT para responder a algumas consultas de pesquisa em vez de apenas mostrar uma lista de links, segundo duas pessoas com conhecimento direto dos planos.”

O objetivo do lançamento, que deve ser realizado até o final de março, é auxiliar o Bing a atingir o concorrente (Google) em termos de popularidade no mercado.

Atualmente, de acordo com dados da Statista, o Google ocupa 83,84% de participação no mercado mundial de desktops dos principais mecanismos de pesquisa, enquanto o Bing contém apenas 8,88%.

Dessa forma, é de se esperar que a aplicação de um sistema de IA (mesmo o ChatGPT), não seja capaz de colocar em risco a supremacia do Google, mas pode impactar em parte a forma como o Google está lidando com o uso de IA nos últimos anos.

Afinal, apesar de contar com IA e aprendizado de máquina para otimizar seus algoritmos constantemente, o Google possui uma política de SPAM que visa detectar e neutralizar diversos tipos de conteúdo copiados (ou plagiados) por IA.

Além do ChatGPT, a Microsoft já está utilizando outros recursos da OpenAI em seus produtos. Como por exemplo, o “Designer”, conheça a ferramenta da Microsoft que utiliza a tecnologia DALL-E, desenvolvida pela OpenAI, para criação de imagens!

LEIA MAIS

Melhores Ferramentas de SEO Para Otimizar o Desempenho do Seu Site

Confira aqui uma lista completa com mais de 50 ferramentas de SEO que irão ajudar você a conquistar as melhores posições nos mecanismos de busca!

Táticas Avançadas de SEO e Links Patrocinados com o SEM Rush

Depois de anunciar a abertura do SEM Rush no Brasil, confira neste artigo alguns táticas avançadas do uso do SEM Rush para apoiar a sua estratégia de SEO e Links Patrocinados.

Google Trends — Descubra Tendências de Busca

Saiba o que é e como utilizar o Google Trends, uma ferramenta que irá ajudar você a descobrir novas palavras-chave a serem exploradas. Confira!

Já pensou em fazer parte do nosso time de mestres?