SEO

Migração SEO: Os Fundamentos da Migração de Sites

Por Raquel Pereira

Aprenda como realizar uma migração segura do seu site, considerando as melhores práticas de SEO.

Raquel Pereira

As migrações de site podem ser bastante abrangentes envolvendo: alteração de nomes de domínio, migração de provedores de hospedagem e mudanças de sistemas de gerenciamento de conteúdo.

No geral, elas são excelentes oportunidades para melhorar o carregamento das páginas, aprimorar o layout do site ou proporcionar uma navegação mais intuitiva (tudo o que os algoritmos do Google adoram).

Mas, há um enorme potencial de risco ao realizar essas mudanças, por isso, confira a seguir os fundamentos primordiais das migrações de site!

O que é a Migração de Sites?

A Migração de Sites pode ser caracterizada como o processo de “transferência” de um site para um novo servidor, uma nova hospedagem, plataforma ou – simplesmente – um novo layout ou CMS.

Essa migração envolve o mapeamento das páginas do site, com todas as URLs e configurações do servidor atual, para que seja possível fazer o backup e transferir para um novo local ou estrutura. 

O que é a Migração de SEO?

Esse processo ainda envolve o redirecionamento das URLs antigas para as novas, de forma que os usuários consigam acessar o conteúdo do seu site, mesmo digitando a URL antiga ou clicando em um link desatualizado. 

Os elementos de uma migração de site bem-sucedida

Para garantir que sua migração seja um sucesso, confira alguns elementos essenciais durante o processo:

URLs

Não mude as URLs do seu site sem necessidade, priorize deixar as como estão, se possível. Caso não seja viável, redirecionamentos 301.

Além disso, garanta que elas sejam sempre amigáveis (incluam palavras-chave) e seguras (HTTPS)!

Estrutura do site

É preciso ter um sitemap.XML atualizado automaticamente. Inclusive, nós temos um artigo completo que pode lhe ajudar a aprender tudo que você precisa saber sobre Sitemap: XML, HTML, Utilidades e Mitos.

Cuidado com o conteúdo

Os conteúdos de um site são elementos de extrema importância para conquistar tráfego orgânico para sua página. Não remova trechos significativos e não modifique sem utilizar critérios de otimização de SEO

Caso contrário, isso impacta negativamente em suas classificações nos buscadores.

Redirecionamentos

Ao remover páginas, lembre-se de inserir uma resposta 301. Você pode aprender como fazer isso lendo nosso artigo completo Redirecionamento 301 em PHP, ASP, htaccess, Coldfusion e Ruby on Rails. 

Nosso CEO, Fabio Ricotta também ensinou em seu canal como realizar um Redirecionamento 301, confira:

Um ponto importante, caso remova um grande número de páginas do Google em um curto espaço de tempo, veicule uma resposta 410.

Por que fazer uma migração de sites?

É comum que uma migração de sites só aconteça quando um determinado domínio precisa ser atualizado com uma nova hospedagem ou servidor. No entanto, outras razões comuns para realizar esse processo são:

  • atualização de design e experiência do usuário;
  • mudança de plataforma (de vendas, do e-commerce ou de hospedagem do site);
  • atualização do site com novas tecnologias;
  • mudanças estruturais na URL;
  • melhorar a indexação nos mecanismos de busca;
  • aumentar a segurança do site;
  • atualização da base de conteúdos.

Nos últimos anos, muitas empresas passaram por esse processo, principalmente quando o Google lançou o conjunto de recomendações do Core Web Vitals.

Por que fazer uma migração de sites?

É importante reforçar que o processo de migração de sites precisa ser acompanhado por profissionais e especialistas na área de SEO, pois envolve muitas etapas e detalhes técnicos que podem acarretar em desastres – como veremos mais adiante.

Se estiver procurando por um serviço de Migração de Sites, conte com a expertise da Agência Mestre!

Agora, vamos observar mais de perto alguns tipos de migração entre esses citados anteriormente, para que você possa identificar se o seu site precisa de uma migração:

Alteração da estrutura, navegação ou design do seu site

Geralmente, as empresas que começam a ter quedas nas conversões e vendas, bem como problemas de indexação causados por problemas na aparência ou na estrutura do seu site – que acabam atrapalhando a experiência do usuário – podem recorrer a uma migração.

No entanto, é importante que isso não seja feito apenas por “achismo” ou capricho. Seus analistas precisam analisar e comprovar que esse é realmente o problema que está causando a queda nas conversões antes de recorrer ao processo.

Um novo CMS ou Framework

Ter uma plataforma desatualizada pode ser um problema para o seu site, causando limitações e tornando a experiência frustrante para o seu usuário.

Se atualizar a tecnologia utilizada atualmente no seu site é a solução, isso requer uma migração.

Atualizando para uma versão mobile ou mais segura

Seu site precisa estar atualizado para a estratégia mobile-first, ou seja, uma estrutura e layout pensados primeiramente para quem utiliza por dispositivos móveis.

Além disso, a implementação do protocolo HTTPS é crucial para a segurança do seu site. 

Em ambos os casos, a migração de site pode ser uma alternativa, mas pode ser interessante buscar atualizações menores – com poucas páginas de cada vez.

Mudando para um novo domínio

Essa é, provavelmente, a causa mais comum para realizar uma migração de sites. Quando sua empresa precisa fazer um rebranding ou quer atualizar para um domínio melhor – talvez um que estivesse indisponível no momento que você criou seu site.

Ainda assim, essa é uma grande decisão e deve ser bem avaliada antes de iniciar uma migração de sites.

Como fazer uma migração de sites?

Se, após todas as avaliações, você entendeu que a migração de sites é necessária para o seu negócio, você deve se atentar aos passos para realizar uma migração seguindo os fundamentos de SEO.

De modo geral, a Migração de Sites possui três etapas que não podem – em hipótese alguma – ser puladas ou ignoradas, pois elas são pensadas para eliminar ao máximo os riscos (ainda que não totalmente).

Basicamente, essas etapas são:

Etapa 1 da Migração de Sites: Pré-Migração

A melhor forma de evitar erros na migração de sites é planejar e realizar testes cuidadosos. Por isso, antes mesmo de iniciar a migração, é importante:

  • informar seus usuários/visitantes que seu site está passando por uma migração;
  • evitar migrar todo o site de uma única vez;
  • procure fazer a migração em períodos de baixo tráfego para minimizar o impacto.

Agora, a etapa de “Pré-Migração” envolve tarefas relacionadas ao seu antigo site, que vão desde o mapeamento até a criação de relatórios para registrar as mudanças. 

Nesta etapa, o checklist que seu time deve seguir é:

  • Criar uma lista de todas as URLs antigas (do site atual);
  • Exportar as páginas mais relevantes do Google Search Console;
  • Criar relatórios de acompanhamento, principalmente sobre: o tráfego, tráfego orgânico, tráfego de referência, páginas de erro 404, palavras-chave, páginas indexadas, e páginas do Google Analytics;
  • Exportar seu sitemap com todas as URLs antigas;
  • Desenvolver, com base no documento anterior, um sitemap com todas as novas URLs;
  • Começar a preparar novos arquivos robots.txt (quando necessário, visto que alguns sites e o próprio Google já não utilizam mais esse documento);
  • Conferir se todas as páginas estarão disponíveis para serem rastreadas.

Basicamente, o mais importante nessa etapa é coletar os dados que serão utilizados para criar a rota da migração e avaliar posteriormente o processo. 

Etapa 2 da Migração de Sites: Migração – Lançamento do seu novo site

Agora, é o momento de começar a migração propriamente dita, com a estrutura do novo site e o roadmap das novas páginas que serão criadas.

O checklist para essa etapa é:

  • Mapear o novo sitemap.xml e lançar o arquivo robots.txt;
  • Conferir os redirecionamentos: identificar se eles realmente estão funcionando corretamente;
  • Acompanhar as canonical tags;
  • Rastrear as URLs antigas e fazer o redirecionamento 301 para as novas URLs;
  • Corrigir as páginas que não estão redirecionamento corretamente;
  • Desligar o sitemap.xml antigo e comunicar ao Google Search Console o novo arquivo;
  • Rodar uma nova indexação das páginas no Google.

Para conferir se os links estão corretos, você pode utilizar ferramentas como o Screaming Frog ou Xenu Link Sleuth, que são rastreadores que ajudam a identificar problemas de redirecionamento. 

Etapa 3 da Migração de Sites: Pós-Migração

Após concluir a migração, ainda é importante que você cheque todas as páginas novamente e comece a monitorar os resultados e comparar com os relatórios anteriores para garantir o sucesso da operação.

Seu checklist para a pós-migração é:

  • Monitorar as páginas com erro 404 e resolver problemas com rastreamento;
  • Acompanhar o status de indexação do seu site para garantir que todas as páginas sejam indexadas pelo Google;
  • Acompanhar tráfego orgânico e demais canais de tráfego, comparando com os resultados pré-migração.

Fiz a Migração e não fiz os Redirecionamentos, e agora?

Se você já mudou de plataforma e não fez o redirecionamento, até dá para recuperar o “estrago”, porém, até aí você já perdeu muito tempo e o trabalho será mais difícil, já que você terá perdido o histórico de como era a loja ou a página antes.

Na hora de fazer esse trabalho, é necessário contar com uma agência, assim como a Mestre, ou um profissional qualificado que tenha experiência no assunto e saiba exatamente o que deve ser feito nesse caso.

Precisa trocar de plataforma de loja virtual, de sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS) ou de sistema de site?

A Agência Mestre é a principal agência de SEO do país com mais de 15 anos de atuação na área, contamos com um time experts experientes que auxiliam sua empresa a não perder o posicionamento e a autoridade já conquistadas.

Solicite um orçamento de Migração SEO e Lojas Virtuais para receber uma proposta personalizada!

LEIA MAIS

Páginas 404 Não Devem Retornar o Código 200 de Status

Hoje em dia é muito comum que página de erro 404 sejam customizadas, mas o trabalho de qualquer profissional de SEO é que estas páginas façam realmente o seu papel. Veja como prevenir que suas páginas de erro 404 causem problemas com os seus rankings.

Como Fazer o Google Encontrar o Seu Site?

Você sabia que existem diferentes formas de ajudar o Google a encontrar o seu site? Coloque nossas dicas em prática e faça seu site aparecer no buscador!

Redirecionamento 301: Guia Completo – PHP, .htaccess, WordPress e Python

Você quer saber como configurar o redirecionamento 301 no seu site? Veja como e mantenha sua relevância no Google!

Já pensou em fazer parte do nosso time de mestres?