Redes Sociais

Bluesky: Conheça a Nova Rede Social do ex-CEO do Twitter

Por Raquel Pereira

Uma nova rede social “matadora” do Twitter? Confira os detalhes sobre a Bluesky, nova rede social cofundada pelo ex-CEO do Twitter.

Raquel Pereira

Desde que o Twitter foi comprado por Elon Musk, em outubro de 2022, muitas atitudes do novo dono têm gerado embate nas redes sociais – com alguns a favor e outros contra. 

O que levou a um “efeito manada” dos usuários “insatisfeitos” de encontrar um novo aplicativo que substituísse a rede. Inclusive, poucos dias após a aquisição do bilionário, uma rede social chamada Koo App viralizou entre os usuários brasileiros como um “substituto” para a rede do passarinho. 

No entanto, o “boom” da rede social indiana foi repentino e logo os usuários retornaram ao X. No último ano, também tivemos a chegada do Threads do Instagram, com uma proposta mais “positiva” da rede, que vem se desenvolvendo a cada dia.

Mas, a rede social que promete “matar o X” foi cofundada pelo ex-CEO do Twitter, Jack Dorsey. Confira os detalhes sobre a Bluesky:

Todos os Usuários podem Acessar o Bluesky

Após passar um ano em “teste beta”, o Blusky finalmente foi anunciado para todos os usuários no dia 6 de fevereiro de 2024.

Todos os Usuários podem Acessar o Bluesky

Inicialmente, para acessar o aplicativo, os usuários precisavam receber um convite prévio de outros usuários – algo que despertou um gatilho de exclusividade para quem buscava uma alternativa ao atual X.

Agora, todas as pessoas já podem preencher seu cadastro na nova rede social, conforme mostrado na imagem abaixo:

Criar Conta - Bluesky

Segundo compartilhado no blog oficial da nova rede, além do acesso global, novos recursos estão sendo desenvolvidos e devem chegar nos próximos meses:

Moderação de Conteúdo

A rede social explica que seus recursos de segurança e moderação de conteúdo estão sendo desenvolvidos para que, nas próximas semanas, os usuários possam “empilhar” especificações de moderação existentes.

“Isto permitirá que outras organizações e pessoas administrem os seus próprios serviços de moderação que podem ter em conta conhecimentos específicos da indústria ou normas culturais específicas, entre outras preferências.”

Um rede social aberta

Segundo compartilhado, o objetivo da rede é colocar o usuário no centro das informações, por isso, o aplicativo é projetado para oferecer uma experiência diversificada com diversas empresas e diferentes timelines, segundo os seus interesses:

Feeds do Bluesky

“Este mês, lançaremos uma versão experimental inicial de “federação”, ou o recurso que torna a rede tão aberta e personalizável. No Bluesky, você terá a liberdade de escolher (e o direito de sair) em vez de ficar sujeito aos caprichos de empresas privadas ou algoritmos de caixa preta. E onde quer que você vá, seus amigos e relacionamentos podem ir com você.”

Bluesky e X: semelhanças inegáveis

Enquanto o Threads chegou ao mercado com uma diferença clara em relação ao X, pretendendo se destacar como uma rede alternativa, mas com valores e premissas distintas, o Bluesky é realmente uma “cópia” do X:

Bluesky e X: semelhanças inegáveis

Claramente, um usuário distraído poderia confundir as duas redes, mas o objetivo do Bluesky é exatamente que o usuário tenha uma experiência “igual” ao X – mesma interface, mesmos recursos, mas com uma estratégia diferente.

A maior diferença entre as redes é a possibilidade de criar diferentes timelines no Bluesky. Além das mais comuns, como “Seguindo” e “Descubra”, o usuário tem acesso a outros feeds personalizados, incluindo uma “For You”, “News” e etc.

O que é a Bluesky?

A nova rede social de Jack Dorsey, chamada Bluesky, é uma alternativa aos usuários do X (antigo Twitter), que buscam por um espaço para compartilhar ideias e pensamentos, mas que não estão de acordo com os novos princípios de Musk. Conforme descrito no site oficial da rede social:

“A Bluesky está construindo um protocolo que pode fazer as redes sociais funcionarem mais como e-mail, blogs ou números de telefone – os sistemas abertos que impulsionam o resto de nossas vidas online.”

Fonte: Social Media Today

É possível observar pelas imagens divulgadas no lançamento da versão beta do aplicativo, em fevereiro deste ano, que a interface da rede social é muito semelhante à do X, incluindo  comentários, curtidas, retuítes e perfis. Isso acontece porque o projeto teve início quando Dorsey ainda era CEO do – até então – Twitter, em 2019.

Segundo o site oficial da plataforma, o objetivo principal é desenvolver um padrão aberto e descentralizado para mídia social:

“Jack escolheu Jay para liderar o Bluesky , e o Twitter pagou a receita dos serviços da Bluesky para construir um protocolo social aberto para conversas públicas do qual algum dia poderia se tornar um cliente. A Bluesky é uma empresa independente desde sua formação em 2021.”

No entanto, após a aquisição de Musk, o X optou por rescindir o contrato de serviço com a Bluesky, que permaneceu em desenvolvimento com a criação da Bluesky PBLLC.

Como funciona a Bluesky?

A plataforma é baseada em uma abordagem federada e descentralizada, utilizando o Authenticated Transfer Protocol (AT) para isso. Embora essa estratégia tenha sido criticada por alguns no movimento de descentralização, a ideia é que a Bluesky ofereça mais controle aos usuários em relação a algoritmos, moderação e experiência (UX), se tornando uma alternativa melhor que o X.

A proposta da Bluesky é que, com a ajuda de vários ex-funcionários do Twitter trabalhando na plataforma, ela possa oferecer uma alternativa melhor ao X, com base em lições anteriores.

O que é o protocolo AT?

A Bluesky permite que os usuários criem postagens com textos e imagens, tal qual o X, mas o seu grande diferencial é o protocolo AT. Com ele, os usuários têm mais facilidade para criar suas contas, por meio de uma “portabilidade”.

Basicamente, o protocolo AT funciona como uma estrutura de código aberto para a construção de aplicativos sociais, dando mais transparência às pessoas sobre como as redes estão sendo construídas.

Segundo a Bluesky:

“Ele cria um formato padrão para a identidade do usuário, seguidores e dados em aplicativos sociais, permitindo que os aplicativos inter-operem e os usuários se movam livremente entre eles. É uma rede federada com portabilidade de contas.”

Conforme exemplificado pela rede social, criar contas em redes sociais é como chegar a uma nova cidade – você se muda, faz amigos e constrói uma casa – no entanto, ao sair dessa rede e começar uma nova, toda a sua “vida” fica naquele espaço. 

Ou seja, todos os dados e informações são mantidas naquela rede social e/ou apagadas quando você deixa a plataforma. O objetivo do protocolo AT essencialmente é permitir que as pessoas se movam entre as redes sociais, com todos os seus dados.

“Esse recurso de ‘portabilidade de conta’ é uma das diferenças mais importantes entre os aplicativos criados no protocolo AT e outros sites, mas também estamos trabalhando na escolha algorítmica e na moderação combinável , sobre os quais você pode ler mais nas postagens de blog vinculadas.”

Bluesky é o novo Mastodon?

Uma rede social muito semelhante a Bluesky é o Mastodon, uma rede social federada, distribuída, descentralizada e interligada de servidores operados de maneira independente.

Ela também possui um recurso de microblogs, semelhante ao X, mas com o diferencial de ser uma plataforma descentralizada – algo que está sendo testado pela Bluesky. A experiência do Mastodon, no entanto, mostrou que a descentralização pode não ser totalmente intuitiva para os usuários, e muitos preferem uma abordagem básica plug-and-play para redes sociais.

Embora ainda não tenha alcançado esse estágio, a Bluesky está se aproximando cada vez mais dele e, com a experiência do X e do Mastodon disponíveis como base, é possível que a ela seja o primeiro passo para a próxima grande rede social semelhante ao X – tal como o Facebook foi a rede social semelhante ao Orkut e revolucionou o mercado na época.

A Popularidade do Bluesky pode estar sendo resultado do próprio Twitter?

Recentemente, apesar de ainda estar na versão beta e, por enquanto, só aceitar usuários por meio de convite, a Bluesky chegou ao oitavo aplicativo mais baixado na categoria de redes sociais no final de abril, segundo dados da data.ai.

Fonte: Social Media Today

O novo aplicativo também oferece uma diversidade de opções para controle de conteúdo, que podem ser um diferencial interessante para expandir a base de usuários, visto que as pessoas terão mais autonomia para “filtrar” o que querem ver.

No entanto, apesar da variedade de recursos, especialistas acreditam que o que pode estar aumentando a popularidade da rede concorrente pode ser o próprio X. Os usuários da rede social de Musk parecem, em sua maioria, cada vez mais incomodados com a quantidade de mudanças aplicadas pelo CEO, que vem causando uma instabilidade da interface com mudanças que aparecem e desaparecem rapidamente.

Alguns anunciantes, inclusive, cortaram recursos de publicidade na rede recentemente e nem todos pretendem voltar. Por conta dessas mudanças e da instabilidade do aplicativo, uma nova rede social com a interface semelhante pode atrair a atenção dos criadores de conteúdo e, consequentemente, de suas legiões de fãs.

O X, no entanto, não demonstra preocupação

Mesmo com a crescente popularidade de uma nova rede social, o X não parece preocupado. Afinal, mesmo quando o Koo App e outras redes sociais ganharam destaque no passado, a rede social de Musk não teve grandes perdas.

Muito pelo contrário, em março deste ano, o bilionário comunicou por meio de um tweet que a rede social havia atingido “8 bilhões de minutos de usuários por dia”, mostrando que apesar das críticas, a rede continua mantendo seus usuários ativos.

LEIA MAIS

Como Criar uma Fanpage: Guia para Criar Página no Facebook

Veja como criar uma página no Facebook, confira as dicas que não podem ser ignoradas e torne a sua empresa visível nessa rede social!

Top 8 Erros Comuns em FanPages

Você sabe quais são os erros mais comuns ao criar uma fanpage? Dê uma olhada neste artigo e confira algumas dicas que vão ajudá-lo(a) a identificar erros e melhorar suas estratégias!

Migração de Perfil e União de Páginas no Facebook

O Facebook possui duas ferramentas que podem auxiliar os usuários a solucionar alguns problemas básicos: a migração de perfil para fan page (para empresas que começaram errado) e a união de várias fan pages em uma (para quem não soube como montar). No entanto, ambas trazem alguns problemas para os usuários, que frequentemente buscam aqui solucionar dúvidas e tentar entender os processos. Fizemos este artigo visando explicar melhor tudo isso.

Já pensou em fazer parte do nosso time de mestres?