Redes Sociais

Elon Musk Comprou o Twitter: Qual o Futuro da Plataforma?

Por Letícia Matsumoto

O que muda com a compra do Twitter pelo homem mais rico do mundo? Confira a notícia e saiba qual pode ser o futuro da plataforma!

Letícia Matsumoto

A compra do Twitter pelo empresário Elon Musk por $44 bilhões de dólares foi concluída oficialmente no dia 27 de outubro após seis meses de diversos impasses.

legenda: “O pássaro foi libertado”, Tweet publicado por Elon Musk após a conclusão da compra do Twitter.

O início de sua aquisição foi marcada por diversas demissões, incluindo executivos de alto escalão, como o CEO Parag Agrawal, o diretor financeiro Ned Segal e o chefe de política legal, confiança e segurança da plataforma, Vijaya Gadde.

No entanto, as primeiras ações já eram esperadas devido às duras críticas expressas por Musk. Mas, ainda não existem previsões quanto às modificações na própria rede social, apenas especulações e interpretações de pronunciamentos anteriores.

Inclusive, se você deseja entender tudo sobre as mudanças que vêm acontecendo no Twitter, confira neste artigo:

  • Julho de 2023: Musk decide limitar o volume de tweets que o usuário pode visualizar e bloqueia resultados de pesquisa no Google;
  • Maio de 2023: Fim das marcações nativas no Twitter;
  • Fevereiro de 2023: Twitter Blue e Limitações no Twitter;
  • Dezembro de 2022: Contas inativas e demais atualizações do Twitter;
  • Novembro de 2022: Verificação colorida no Twitter e Twitter Blue;
  • Twitter dispensa cerca de 50% de sua equipe como parte do plano de reforma de Elon Musk;
  • Futuro do Twitter.

Este artigo está sempre passando por atualizações, então mantenha-o nos seus favoritos e faça parte do nosso canal no Telegram para receber todas as novidades em primeira mão!

Limite de Tweets diários e bloqueio dos mecanismos de pesquisa? Confira os detalhes sobre as novas mudanças no Twitter

Neste final de semana (02/07), muitos usuários não conseguiram visualizar seus tweets. Mas, o problema não foi em nenhum bug da plataforma; o limite de visualização de tweets foi uma decisão do próprio CEO – Elon Musk.

Na última sexta-feira (30/06), o Twitter anunciou um novo recurso que impede os usuários de visualizar as páginas de tweets sem estar logado no Twitter. Basicamente, ao receber um link de um tweet específico, o usuário poderia ler e consumir o conteúdo daquela página como de qualquer outra da web, mas não conseguiria interagir (curtir, compartilhar, etc), sem que estivesse logado à uma conta no Twitter.

Após o anúncio, nenhum tweet poderia ser visualizado caso o usuário não estivesse logado naquele dispositivo (fosse no navegador ou no aplicativo). Além disso, apenas dois dias depois, o CEO anunciou um novo “limite de visualização” para os usuários (mesmo aqueles com o Twitter Blue), que começou com cerca de 600 tweets por dia para os usuários não assinantes.

Por que Musk está limitando a visualização de tweets?

Essa foi a pergunta mais feita durante o domingo (02 de julho), quando a limitação começou. Afinal, o esperado é que o CEO de uma rede social queira que os usuários passem mais tempo navegando – não menos!

Segundo os desenvolvedores do Twitter e o próprio Elon Musk, o Twitter está passando por um “ataque” de organizações que estão utilizando a rede social para uma um nível extremo de coleta de dados. Conforme compartilhado, é provável que empresas de IA estejam utilizando esses tweets para alimentar suas ferramentas com dados.

No entanto, além da possibilidade de gerar dados incorretos – afinal, o Twitter existe desde 2006 e muitas informações publicadas estão desatualizadas ou nem existem mais – essa ação é totalmente repudiada por Musk que declarou abertamente seus descontentamento com o rumo dos avanços de IA.

Como essas mudanças impactam a pesquisa no Google?

O especialista em SEO e redator do portal Search Engine Land, Barry Schwartz, compartilhou uma visão interessante sobre essas mudanças e seu impacto nos principais buscadores – como o Google.

Legenda: Comparativo de páginas do Twitter indexadas no Google. 417 milhões de resultados antes da mudança de Musk e 180 milhões depois da mudança (no dia 03 de julho de 2023). Fonte: Search Engine Land

Segundo analisado pelo especialista, o Twitter teve uma queda de 62% na indexação de páginas no Google nos últimos dias, saindo de 471 milhões de tweets indexados pelo Google para 180 milhões. Outro especialista, Glenn Gabe, também compartilhou uma captura de tela da ferramenta SEMrush que mostra como a visibilidade do Twitter está caindo nos resultados de pesquisa:

Fonte: Search Engine Land

Os tweets recentes podem ser visualizados nos resultados de pesquisa, no entanto, as informações mais antigas (como tweets feitos durante os últimos 20 anos), estão gradualmente sendo removidos do buscador. Não está claro se o Twitter vai reverter essa ação em algum momento, mas a sugestão de que o CEO possa estar “privando” essas informações para evitar uma extração de dados de ferramentas de IA permanece de pé.

Algumas empresas que possuem a classificação de suas páginas do Twitter nos resultados da Pesquisa no Google podem sofrer com os impactos da remoção dessas páginas.

Qual foi a repercussão das mudanças anunciadas por Musk com a limitação dos tweets?

Observando na perspectiva do usuário do Twitter, no entanto, a mudança não foi bem aceita. Os usuários levantaram hashtags como “#DownTwitter” e “Thanks Musk” aos trending topics da rede social e, dentre os assuntos, o “Bluesky” aparecer como uma proposta para os usuários que estão insatisfeitos com as mudanças.

Outra proposta, que anunciou sua data de lançamento para o próximo dia 6 (de julho), foi o Threads (apelidados de Project 92) da Meta. Os usuários querem migrar de plataforma, principalmente, porque enxergam as ações de Musk como tentativas de fazê-los aderir ao Twitter Blue.

As especulações sobre a rede social que substituirá o Twitter ainda estão em pauta, mas -apesar das limitações – os usuários parecem estar utilizando a rede social normalmente nos últimos dias.

Atualizações do Twitter em Dezembro

Apesar da diminuição nas alterações da rede social, principalmente devido à equipe reduzida e os esforços concentrados no lançamento do Twitter Blue, nos últimos dias o atual dono do Twitter, Elon Musk, compartilhou algumas novidades que podem chegar na plataforma nas próximas semanas.

”Liberação” de Contas Inativas

Na última sexta-feira, o empresário afirmou que a plataforma está trabalhando para liberar cerca de 1,5 bilhão de nomes de usuários de contas inativas.

De acordo com ele, serão desativadas as contas que não possuem tweets e atividade de login há algum tempo. Essa já era uma das primeiras ações que o empresário queria tomar ao comprar a rede social, no entanto, o projeto inicial incluía manter contas de usuários falecidos, que deveriam ser lembrados de alguma forma.

No entanto, o tweet do empresário não explica se essa ação continua entre os planos.

Contagem de visualização dos tweets

Outro update, anunciado pelo empresário no dia seguinte, é o recurso de contagem de visualização dos tweets. Atualmente, a plataforma mostra quantos “views” um vídeo teve, mas a informação sobre o alcance dos tweets é apenas encontrada nos insights do tweet.

No entanto, o dono da rede social respondeu um usuário que estava comentando sobre o engajamento do seu perfil na rede social:

Basicamente, o usuário comentou que muitas vezes as pessoas acham que estão “banidas” das redes sociais porque seus conteúdos não têm o engajamento esperado (comentários, curtidas ou retweets), mas na verdade essas pessoas apenas “não dizem nada que valha a pena ler”.

Dentre os comentários respondendo este usuário, um outro usuário mostra que fez até um teste para conferir se a sua conta não estava irregular e Musk respondeu dizendo que, em poucas semanas, seria liberado este recurso para mostrar que “o Twitter está muito mais vivo do que as pessoas pensam.”

O contador de visualizações dos tweets não é uma novidade. Este recurso já foi testado várias vezes, inclusive este ano, mas nunca foi levado adiante, principalmente porque muitos perfis que não têm interação acabam perdendo a “vontade de tweetar” quando percebem que seus conteúdos não estão gerando engajamento, apesar de gerar views.

Agora o “Notas da Comunidade” está visível para todos os usuários

Em seus esforços de tornar a rede social “livre de bots” e combater a desinformação, o perfil oficial do “Community Notes” anunciou que as “notas da comunidade” serão visíveis globalmente.

Essa ação é anterior aos projetos de Musk, já que o recurso foi lançado em janeiro de 2021. No entanto, somente agora estão expandindo a visualização deste recurso para todos (mesmo que, até o momento, somente usuários nos Estados Unidos possam participar).

O objetivo deste recurso é que um conjunto de usuários previamente cadastrados possam adicionar notas contextuais aos tweets que podem conter informações potencialmente enganosas. Ou seja, essas pessoas podem “explicar” certas informações dos tweets de outros usuários, sem que a visibilidade daquele post seja prejudicada.

Nova Verificação Multicolorida do Twitter

Na última sexta-feira de novembro, Musk anunciou seu novo formato de verificação no Twitter, que deverá ser lançado no dia 2 de dezembro. Em uma discussão na rede social, o co-fundador da ONG “Inequality Media”, Robert Reich compartilhou que:

“Aqui está o que Elon Musk não consegue entender:
Grande parte do valor de uma corporação está em seus trabalhadores — seus conhecimentos, habilidades e ideias. Quando ele demitiu metade da força de trabalho do Twitter e expulsou ainda mais, ele não estava ‘cortando custos’. Ele estava destruindo ativamente o que comprou.”

Em resposta, Musk apenas disse: “Interessante… agora pague 8 dólares.”

A conversa continuou quando outro usuário fez um comentário dizendo que não estava conseguindo realizar a verificação do seu perfil no Twitter Blue, programa de assinaturas do Twitter e, após alguns minutos, Musk anunciou seu novo método de verificação:

De acordo com o tweet do atual CEO da rede social, trata-se ainda de uma mudança provisória, que deverá estar disponível ainda essa semana.

Como o novo modelo de verificação do Twitter vai funcionar?

Basicamente, o novo modelo de verificação do Twitter contará com três cores para identificação da conta, são elas:

  • Dourado: selo destinado às empresas;
  • Cinza: selo especialmente para órgãos e entidades governamentais;
  • Azul: selo para pessoas — famoso ou não.

O selo azul segue a ideia original de verificação, adicionando as assinaturas do Twitter Blue.

Rótulo “Oficial” e Últimas Mudanças do Twitter

Ontem (09/11) o dia foi agitado com as atualizações de Musk no Twitter. Logo no começo do dia, o novo dono da rede social anunciou um novo adesivo de “oficial” para as contas verificadas:

Legenda: Captura de tela de um tweet do humorista Fabio Porchat exibindo o selo “Oficial”, logo abaixo do nome de usuário.

Como é possível observar na captura de tela, o selo foi disponibilizado para diversos usuários ao redor do mundo. No entanto, antes mesmo que todas as contas verificadas fossem realmente autenticadas, Musk voltou atrás em sua decisão.

O produtor de vídeo Marques Brownlee comentou sobre a novidade com uma captura de tela, mostrando que o selo ficava disponível não apenas nos tweets como também no perfil das contas verificadas. No entanto, poucas horas depois, Musk comentou “acabei de matar”.

 

Em seguida, Musk ainda comentou que “Blue check will be the great leveler” (ou “Verificador azul será o grande nivelador”).

Qual a diferença entre “Verificador Azul” e “Selo Oficial” e “Etiquetas” no Twitter?

Para esclarecer as atualizações, a representante de produtos do Twitter, Esther Crawford, postou em sua conta a diferença entre os marcadores:

Basicamente, o “Verificador Azul” é um marcador para sinalizar aqueles que assinaram o novo “Twitter Blue” (o programa de assinaturas do Twitter proposto por Musk), enquanto o “Selo Oficial” deveria ser destinado apenas à entidades governamentais, empresas, parceiros de negócios, grandes meios de comunicação, editores e figuras públicas.

No entanto, antes de Musk “matá-lo”, o selo havia sido distribuído erroneamente a páginas de fofoca e até mesmo contas verificadas de figuras públicas que estariam “fora” das categorias selecionadas, enquanto figuras governamentais estavam sem a sinalização.

As etiquetas, no entanto, não estão relacionadas ao “selo oficial”. De acordo com a Central de Ajuda do Twitter:

“As etiquetas nas contas afiliadas ao Estado contextualizam melhor quais contas são controladas por determinados representantes oficiais de governos, entidades de mídia afiliada ao Estado e pessoas físicas ligadas a tais entidades.”

Um exemplo do uso dessas etiquetas no Brasil aconteceu durante as eleições de 2022, quando as contas de candidatos aos cargos governamentais brasileiros ficaram sinalizadas para ajudar os usuários do Twitter a distinguir o que era real ou fake.

Apesar do uso nessa ocasião em específico, o Brasil não está entre os países em que as etiquetas estão disponíveis.

Legenda: Uso da etiqueta de identificação de “definição de contas governamentais” no perfil do atual Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

E como os selos estão sendo utilizados no Twitter atualmente?

Apesar do selo “Oficial” ter sido, aparentemente, removido de vez, no final do dia tivemos outra novidade. Agora, ao clicar no item de “Verificado” em um perfil, é possível observar um pop-up mostrando uma breve informação sobre a categoria daquele usuário:

Por enquanto, o Twitter Blue ainda está em fase de testes (apenas nos EUA), mas clicando em “Saiba Mais” no pop-ip de “Informações da conta”, o usuário é direcionado para uma página onde pode conferir os requisitos de “como ser verificado no Twitter”.

Durante o dia, Musk tweetou que “o Twitter fará muitas coisas estúpidas nos próximos meses. Vamos manter o que funciona e mudar o que não funciona.”

Twitter Blue: verificação a todos os usuários por oito dólares por mês

Musk já havia comentado sobre seus planos para a reforma da plataforma e novas maneiras de arrecadação de fundos por parte dos usuários. Afinal, como ele mesmo disse “Precisamos pagar as contas de alguma forma”.

Segundo o empresário, a iniciativa também seria uma maneira de diminuir perfis falsos e propagação de discurso de ódio e fake news. No entanto, a “verificação” não é bem um certificado de autenticidade, mas um emblema de “pago” praticamente, diferentemente do Instagram por exemplo.

legenda: em seu Twitter Musk ironiza aqueles que reclamam do preço do Twitter Blue, comparando o custo a um simples café, que dura apenas 30 minutos de apreciação, diferente da mensalidade da plataforma.

Mas, quais as vantagens de uma conta verificada no Twitter? Segundo as últimas informações, os usuário que optarem pelo plano terão:

  • prioridade nas respostas, menções e buscas;
  • capacidade de postar vídeos e áudios longos.;
  • metade dos anúncios

No começo da semana, Musk defendeu a liberdade de expressão e o combate às contas falsas em seu Twitter, ele também comentou que a “verificação em massa democratizará o jornalismo e fortalecerá a voz do povo”, confira:

Posteriormente, no dia 07 de novembro, Musk compartilhou um novo tweet dizendo que “As regras do Twitter evoluirão com o tempo, mas atualmente são as seguintes” e incluiu o link para a página de regras da rede social. Você pode conferir clicando aqui.

Twitter Blue no Brasil: Confira quais são os Recursos Disponíveis

O programa de assinaturas do Twitter, o Twitter Blue, chegou ao Brasil no dia 8 de fevereiro (um mês após o lançamento oficial no EUA). A assinatura funciona como uma versão premium da rede social e os valores podem chegar a R$ 60,00 de mensalidade.

Confira todas as novidades do novo programa premium do Twitter:

Novos limites do Twitter

Além do anúncio do novo Twitter Blue, a semana no Twitter foi marcada por atualizações nas regras e políticas da rede social. Visando a diminuição de páginas spam ou bots, o Twitter agora possui algumas limitações:

“Os limites aliviam um pouco a pressão nos bastidores do Twitter e reduzem o tempo de inatividade e a quantidade de páginas de erro. Para fins de confiabilidade, estabelecemos alguns limites para as ações de conta.”

Basicamente, os limites envolvem:

  • mensagens diretas: 500 por dia;
  • tweets e retweets: 2.400 por dia, com intervalos menores a cada meia hora;
  • alterações do e-mail da conta: 4 por dia;
  • seguidores/seguir: os limites para seguir novas contas são divididos por dia (400 contas por dia), e com base no número da conta (acima de 5.000 contas, as novas solicitações para seguir serão limitadas).

Os limites, quando atingidos, exibem uma notificação de erro para o usuário, que pode tentar realizar novamente a ação depois de um tempo em caso de limitações por hora.


Fonte: Tweet de @paposfut

Muitos usuários estão questionando se a nova limitação está relacionada ao lançamento do Twitter Blue, no entanto, a página de Regras e Políticas do Twitter especifica que se trata apenas de uma ação para limpeza de spam e os limites podem ser reajustados no futuro.

Então, quais são os recursos do Twitter Blue?

O Twitter não fez nenhum pronunciamento sobre as limitações de tweets estarem associadas ou não ao lançamento do Twitter Blue. No entanto, os usuários consideram que o novo limitador é uma forma de impulsionar a adesão do plano pago, visto que o mesmo não possui a mesma restrição.

Além disso, outros recursos disponibilizados são:

Além do selo de verificação

Como já foi dito, o novo pacote “premium” do Twitter inclui recursos além do selo de verificação na rede social. O Twitter Blue pretende tornar os assinantes mais “importantes” na plataforma, oferecendo uma distribuição prioritária de tweets de assinantes, bem como a possibilidade de editar tweets e publicar vídeos mais longos.

Em seu Twitter, nosso CEO, Fabio Ricotta, compartilhou sua experiência e primeiras impressões com o novo recurso:

Ricotta compartilha que, após a assinatura, o Twitter envia uma notificação informando que o perfil será validado em alguns dias – algo comum em outros países também. Essa é uma das iniciativas de Musk para, mesmo com um recurso pago, manter a verificação assertiva quanto à autoridade dos usuários.

Notícias, Menu personalizável e Categorias de Tweets Salvos

Nosso CEO também mostra outras funcionalidades que já foram disponibilizadas com a adesão do pacote premium da rede:


Fonte: Tweet de @fabioricotta

Fabio mostra que o novo Twitter Blue oferece um recurso que reúne as principais notícias compartilhadas pelas pessoas que o usuário segue. Além disso, o pacote permite agrupar os tweets salvos em categorias, facilitando a busca futura por artigos e dicas.

Outra forma de personalização do Twitter Blue são os novos menus personalizáveis, no qual os usuários poderão definir quais funcionalidades devem aparecer na barra de ferramentas.

Por fim, outra característica do Twitter Blue é a frequência reduzida de anúncios no feed dos usuários. De acordo com o anúncio, serão exibidos 50% menos anúncios do que na versão normal.

Quanto custa o Twitter Blue no Brasil?

O Twitter Blue possui dois planos no momento: o anual que custa R$ 440,00 com mensalidades de R$ 36,67. E o mensal, no qual a assinatura custa R$ 42,00 e, ao ano, requer um investimento de R$ 504,00.

No entanto, há uma divergência entre os preços que aparecem no desktop (esses citados acima) e no aplicativo mobile. Quem utiliza os sistemas iOS ou Android, encontra o Twitter Blue por um valor de R$ 60,00.

Twitter Blue: Fim das Marcações Nativas

Desde o lançamento do Twitter Blue, Musk vinha informando os usuários que desejava “encerrar” as marcações nativas dos usuários que já eram verificados previamente pela plataforma. Basicamente, o intuito era que todos os usuários, sem exceção, pagassem pela assinatura e tivessem seus selos reestabelecidos.

No dia 20 de abril, Musk finalmente decretou o fim das marcações nativas, removendo o selo do mais de 400 mil usuários que não estava cadastrados no seu programa de assinaturas.

Musk volta atrás e restabelece verificado de algumas contas com mais de 1 Milhão de seguidores

No entanto, poucos dias depois (23 de abril), o CEO voltou atrás em sua decisão e reestabeleceu o selo das contas com mais de 1 milhão de seguidores. A grande maioria dos usuários que possuíam verificação da rede social eram artistas, figuras públicas ou governamentais e influenciadores digitais altamente conhecidos.

Esses usuários, em sua maioria, não ficaram satisfeitos com a necessidade de pagar pelo selo e ameaçaram deixar a rede social. Por outro lado, alguns são figuras que realmente precisam ser reconhecidas – como chefes de Estado – e, portanto, o CEO retomou o selo para alguns usuários selecionados (que não possuem 1 milhão de seguidores, mas possuem influencia no meio político), e para os usuários que já possuem essa marca de seguidores ativos.

Twitter dispensa cerca de 50% de sua equipe como parte do plano de reforma de Elon Musk

Os gerentes internos do Twitter estimaram uma demissão em massa de cerca de 50% da equipe de 7.500 funções da empresa como forma de corte de gastos. A demissão dos colaboradores já era prevista segundo falas anteriores de Musk, onde buscava financiamento para sua aquisição do Twitter.

Qual será o futuro do Twitter?

Mesmo após a conclusão da compra, Musk admitiu que ainda está trabalhando em seus planos. No entanto, existem alguns indicadores sobre as intenções do homem mais rico do mundo. Confira!

Restauração da liberdade de expressão

Há alguns meses, em sua própria conta do Twitter @elonmusk, compartilhou o seguinte questionamento:

“Dado que o Twitter serve como praça pública de fato, não aderir aos princípios da liberdade de expressão prejudica fundamentalmente a democracia.

O que deveria ser feito?

Você acredita que o Twitter adere rigorosamente a esse princípio?”

A manifestação do CEO da Tesla se deu após ações passadas em que o Twitter silenciou usuários.

Quando a plataforma tomou a decisão de banir o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, Musk também se posicionou descontente.

Twitter sem anúncios

Aparentemente, como explicitado em seu tweet, Musk acredita que para o Twitter atender ao propósito de praça pública, ele não deveria conter anúncios. Afinal, isso deixaria a plataforma dependente do dinheiro de empresas anunciantes. Consequentemente, estaria sujeito a manipulações de acordo com o interesse de terceiros.

Tweet, publicado no dia nove de abril:

“E sem anúncios. O poder das corporações para ditar
política é bastante aprimorada se o Twitter depender de
dinheiro de publicidade para sobreviver.”

No entanto, hoje, os anúncios representaram a grande maioria da receita do Twitter.

Como o Twitter poderia existir sem anúncios: na visão de Elon Musk

Os custos operacionais básicos do Twitter são muito altos, cerca de $4 bilhões de dólares por ano. Ou seja, para a plataforma continuar, será necessário estruturar um novo modelo para os usuários. Como ele seria? Musk, revelou em um tweet no dia nove de abril:

Todos que se inscrevem no Twitter Blue (ou seja, pagam
$3/mês) deve receber uma marca de verificação de autenticação.

Para Musk, a autenticação diminuiria a presença de bots na plataforma. Um problema cada vez maior, acelerando a divulgação de notícias falsas pela web, além da disseminação de discursos de ódio.

Em resposta às declarações de que a metodologia do Twitter na contagem de spam e contas falsas está errada, o atual CEO do Twitter, Parag Agrawal, twittou uma explicação sobre o atual processo de detecção e remoção de perfis falsos da empresa.

“Nossas estimativas internas reais para os últimos quatro trimestres ficaram bem abaixo de 5% – com base na metodologia descrita acima. As margens de erro em nossas estimativas nos dão confiança em nossas declarações públicas a cada trimestre. Infelizmente, não acreditamos que essa estimativa específica possa ser realizada externamente, dada a necessidade crítica de usar informações públicas e privadas (que não podemos compartilhar). Externamente, nem é possível saber quais contas são contadas como mDAUs em um determinado dia. Existem MUITOS detalhes que são muito importantes sob esta descrição de alto nível.”

Relutância da oferta inicial

Anteriormente, havia indícios de que o Twitter não iria aceitar a oferta de Musk. Houve, inclusive, um processo de mitigação de “poison pills”, que são táticas para desencorajar ou até mesmo impedir aquisições de companhias no mercado de capitais. Ou seja, o conselho buscava dificultar a aquisição de Musk por meio da compra de ações.

As pessoas pagariam pelo Twitter?

Atualmente, o Twitter é a nona rede social com maior número de usuários (217 milhões). Ou seja, se apenas metade desses usuários decidisse optar pela versão paga, seriam $3,4 bilhões de dólares de receita anual.

Claro que, para que o investimento se justificasse, a plataforma deveria receber diversas inovações.

Corte de custos

Musk declarou que para redução de custos da plataforma pretende descontinuar a sede da empresa em San Francisco ou então, eliminar o salário dos membros do conselho.

Open Sourcing do Algoritmo do Twitter?

Os algoritmos sempre proporcionam muito debate nas redes sociais. Ao longo dos anos, os usuários estão cada vez mais exigentes sobre a usabilidade das plataformas. Musk, parece querer contribuir para esse futuro de maior autonomia para aqueles que desejarem utilizar o Twitter.

“Quaisquer alterações nos tweets das pessoas – se forem enfatizadas ou não enfatizadas – essa ação deve ser tornada aparente, para que todos possam ver que essa ação foi tomada, para que não haja nenhum tipo de manipulação nos bastidores, algorítmica ou manual.”

Mudanças de pessoal

No dia 12 de maio, um dos principais líderes – Kayvon Beykpour – e o chefe de produtos de receita – Bruce Falck – deixaram seus cargos, segundo pronunciamento do atual CEO do Twitter, Agrawal (que em breve será substituído por Elon Musk como parte do acordo):

“No início da pandemia, em 2020, foi tomada a decisão de investir agressivamente para entregar grande crescimento de audiência e receita, e como empresa não atingimos marcos intermediários que possibilitem confiança nesses objetivos. Mais recentemente, o ambiente macroeconômico global tornou-se menos favorável, a guerra na Ucrânia impactou nossos resultados e pode continuar a fazê-lo […] Para gerenciar a organização com responsabilidade à medida que aprimoramos nossos roteiros e nosso trabalho, precisamos continuar a ser intencional sobre nossas equipes, contratações e custos.”

Complicações adicionais na compra do Twitter

Alguns relatórios sugerem que a compra do Twitter está sendo um tanto quanto complicada para o homem mais rico do mundo.

Conforme relatado pela CNBC:

“Embora o conselho do Twitter tenha aprovado a compra [de Musk], ainda pode levar meses para que o acordo seja fechado. A Bloomberg disse mais tarde que a FTC está analisando separadamente a própria aquisição, embora muitos especialistas não esperem que o acordo levante preocupações antitruste”.

Queda no valor das ações

Atualmente, as ações do Twitter caíram para menos de $46 dólares como resultado dessas complicações, o que está bem abaixo do preço de compra de Elon Musk de $54,20 dólares.

Apesar do futuro incerto da rede social, hoje, as ações realizadas pelo CEO ditam o planejamento estrutural da empresa. Independentemente da situação com Musk, o Twitter continua lançando cada vez mais atualizações em sua plataforma e a perspectiva é que as atualizações só aceleram, talvez, tomando um rumo diferente quando Musk finalmente ocupar o cargo de CEO.

Quer ficar por dentro dos planos do Elon Musk para o Twitter? Então já pode salvar este post nos seus favoritos. Iremos atualizar esse post assim que tivermos mais informações!

Estatísticas do Twitter no Brasil

Fique por dentro da importância dessa rede social no Brasil, veja quem são os usuários do Twitter e quais as principais informações que precisa saber para iniciar uma estratégia de marketing digital: Estatísticas do Twitter no Brasil.

LEIA MAIS

Migração de Perfil e União de Páginas no Facebook

O Facebook possui duas ferramentas que podem auxiliar os usuários a solucionar alguns problemas básicos: a migração de perfil para fan page (para empresas que começaram errado) e a união de várias fan pages em uma (para quem não soube como montar). No entanto, ambas trazem alguns problemas para os usuários, que frequentemente buscam aqui solucionar dúvidas e tentar entender os processos. Fizemos este artigo visando explicar melhor tudo isso.

Como Criar uma Fanpage: Guia para Criar Página no Facebook

Veja como criar uma página no Facebook, confira as dicas que não podem ser ignoradas e torne a sua empresa visível nessa rede social!

Top 8 Erros Comuns em FanPages

Você sabe quais são os erros mais comuns ao criar uma fanpage? Dê uma olhada neste artigo e confira algumas dicas que vão ajudá-lo(a) a identificar erros e melhorar suas estratégias!

Já pensou em fazer parte do nosso time de mestres?