Ferramentas

Data Studio Agora é Looker Studio

Por Raquel Pereira

Entenda como o Looker Studio do Google pode ajudar no planejamento estratégico do seu negócio com foco em Business Intelligence. Leia o artigo!

Raquel Pereira

No dia 11 de Outubro de 2022, o Google anunciou por meio do Blog Oficial do Google Cloud que, a partir de agora, o Google Data Studio se tornará Looker Studio!

De acordo com o buscador, essa é a sua nova plataforma unificada de inteligência de negócios, cujo objetivo é tornar a obtenção de insights e a tomada de decisões com base nas informações mais fáceis e simples aos usuários. Confira todos os detalhes sobre essa nova ferramenta neste artigo!

Você verá:

  • a aquisição da Looker pelo Google;
  • a relação entre o Looker Studio e os produtos de BI do Google;
  • o que é a plataforma Looker Studio;
  • integração do Looker Studio aos Produtos Google;
  • como usar o Looker Studio para levar seu painel PPC de bom a ótimo.

Google e a aquisição da Looker

Desde fevereiro de 2020, a Looker já faz parte do leque de soluções do maior buscador do mundo. De acordo com o anúncio publicado no Blog Oficial do Google Cloud, na época:

“Tenho o prazer de anunciar que o Google concluiu a aquisição da Looker. Juntos, estamos entusiasmados em oferecer aos clientes uma solução de análise abrangente que integra e visualiza insights em todas as camadas de seus negócios.”

Desde então, o Google tem buscado incluir recursos exclusivos da Looker em seus produtos de análise avançada, pois o grande motivador dessa aquisição era encontrar meios e ferramentas que facilitam o manuseio dos dados, de forma que mais profissionais consigam utilizar as ferramentas do buscador.

A relação entre o Looker Studio e os produtos de BI do Google

A atual proposta do buscador é criar um guarda-chuva com a marca Looker, sob o qual todos os produtos de análise e Business Intelligence possam estrategicamente estar alocados e integrados entre si.

Por isso, como a sua principal ferramenta de BI até o momento era o Google Data Studio, o Google tornou oficial a migração da sua antiga plataforma para se tornar o principal produto do novo guarda-chuva. Conforme anunciado pelo buscador:

“Hoje, estamos unificando nossa família de produtos de inteligência de negócios sob o guarda-chuva Looker. Looker é o nome que você ouvirá quando falarmos sobre nossos produtos de business intelligence do Google Cloud, pois reunimos Looker, Data Studio e as principais tecnologias do Google, como inteligência artificial (IA) e aprendizado de máquina (ML). E a partir de hoje, o Data Studio agora é Looker Studio.

Leia também: Profissionais de Marketing Pretendem Atualizar sua Estratégia de Dados

O buscador afirma que, com seu novo conjunto completo de soluções, será possível dar um passo além dos dashboards e painéis para trabalhar com fluxos de informações mais inteligentes, uma necessidade que muitas empresas têm ao tomar decisões.

O que é a plataforma Looker Studio?

O buscador informou alguns detalhes relevantes sobre sua nova plataforma. De acordo com ele, o Looker Studio pretende facilitar as análises de autoatendimento para todos os usuários, suportando mais de 800 fontes de dados, com um catálogo ultrapassando 600 conectores.

Dessa forma, será possível explorar diferentes combinações de dados, com uma variação ainda maior de fontes, em poucos cliques. Essas mudanças também dão mais autonomia aos usuários, que não necessitam tanto da participação de uma equipe de TI para a construção dos painéis.

Além disso, o Looker pretende manter as funcionalidades do Data Studio, mas procura incluir uma interface de usuário mais completa, para que os profissionais possam trabalhar com dados modelados de forma mais simplificada.

Looker Studio Pro

Apesar do Google disponibilizar a nova plataforma de forma gratuita a todos os usuários, a novidade também inclui uma versão para atender uma demanda de clientes que exigem recursos mais focados no negócio.

O Looker Studio Pro é um upgrade para empresas que procuram novos recursos de gerenciamento empresarial, colaboração de equipes e acordo de nível de serviço (Service Level Agreement – SLA).

O Google também explica que, mesmo com os recursos adicionais, trata-se apenas da primeira versão e que há um roteiro de recursos em desenvolvimento que será iniciado com a integração do Dataplex para linhagem de dados e visibilidade de metadados, algo que os clientes têm solicitado.

Integração do Looker Studio aos Produtos Google

Outra grande novidade anunciada essa semana, é a disponibilização da versão prévia do Looker (núcleo do Google Cloud). Essa plataforma permite integração dos principais serviços de infraestrutura da nuvem do Google Cloud, como os serviços de segurança e gerenciamento.

O objetivo é integrar, o quanto antes, os produtos da nova marca Looker às funcionalidades e ferramentas do Google, para que os clientes possam usufruir de uma estrutura de dados aberta e sincronizada a todo momento.

Por isso, o Google está integrando o Looker ao Google Workspace. Dessa forma, os insights coletados diariamente pela plataforma de produtividade, ficarão disponíveis por meio de planilhas e outros documentos, facilitando a busca por respostas através de uma fonte segura de dados selecionados em toda a sua organização.

Além disso, outro passo importante para o Looker é a integração com o Planilhas do Google, que é a principal ferramenta utilizada para organização dos dados. De acordo com o buscador, essa integração está em pré-visualização, com planos de lançamento completo para o primeiro semestre de 2023.

O Google também está procurando parcerias com outras ferramentas de análise de dados, como Tableau e Power BI da Microsoft. No momento, a nova parceria do buscador foi com a Sisu Data, com o intuito de automatizar a descoberta de causas-raiz de problemas com 80% mais rapidez.

A nova ferramenta do Google pretende ser um facilitador na tomada de decisão, oferecendo uma maneira de aproveitar ao máximo os dados, de forma mais clara e objetiva para as equipes e com uma experiência melhor para o cliente. De acordo com o buscador:

“Mais de 10 milhões de usuários já acessam a família de produtos Looker, incluindo Looker Studio, todos os meses.”

Como usar o Looker Studio para levar seu painel PPC de bom a ótimo

A especialista em conversão do Google Ads, Amy Hebdon, compartilhou algumas dicas sobre elementos que seu painel PPC do Google Looker Studio deve ter.

De acordo com ele, é muito comum que os usuários cheguem até o Looker Studio e fiquem “perdidos” dentre as funcionalidades, principalmente porque a ferramenta não oferece nenhuma introdução sobre os recursos.

Mesmo quando é aplicado um dos modelos disponíveis na galeria, ainda há certa dificuldade em personalizá-lo da melhor maneira. Por isso, a especialista compartilha cinco funcionalidades que forneceram insights valiosos para os seus relatórios PPC.

Títulos, subtítulos e contexto

Visualmente, um gráfico pode conter diversas informações importantes. No entanto, quando ele não possui contexto, esses insights valiosos podem ser perdidos por pura falta de entendimento.

A primeira dica de Hebdon é incluir informações aos seus gráficos que os tornem mais fáceis de entender. Afinal, ao incluir uma fonte de dados no Looker Studio, é possível definir as dimensões, as métricas e o intervalo de datas no Painel de configuração para preencher sua visualização.

No entanto, o Painel não saberá identificar do que se trata aquele gráfico, a menos que você explique. A especialista mostra em duas imagens a diferença entre um gráfico “bruto” no Looker Studio e outro com as informações de contexto:

Fonte: Search Engine Land Blog

O primeiro gráfico contém os dados do período analisado, mas é apenas no segundo gráfico que conseguimos entender sobre o que essas informações se tratam. Para otimizar os seus gráficos e tabelas é importante:

  • dar título às visualizações de gráficos e às tabelas incluídas no dashboard;
  • utilizar subtítulos com mais informações, adicionando mais contexto aos gráficos;
  • utilizar legendas e indicar o período de análise dos dados;
  • incluir qual foi a fonte utilizada para aquele gráfico (visto que, em um dashboard mais completo, podem haver diversas fontes diferentes).

Como incluir informações de contexto em meus relatórios do Looker Studio?

Infelizmente, ainda não há uma opção para incluir essas informações de forma automática. No entanto, um pequeno esforço manual pode poupar horas de explicação e e-mails trocados na tentativa de entender os dados contidos.

Para incluir o título e outras informações de contexto nos relatórios do Lookes Studio, basta:

  • adicionar uma caixa de texto para o título e outras para as demais informações que deseja adicionar;
  • abrir o painel “Propriedades do texto” para editar fontes, tamanho do texto e elementos de estilo;
  • arrastar essas caixas de texto para que fiquem alinhadas aos gráficos aos quais pertencem.

Tabelas de indicadores de KPI

Os KPIs de um projeto são as informações mais importantes dentro do seu relatório no Looker Studio. Afinal, eles contêm os dados sobre a evolução nas principais “frentes” que seu time analisa para identificar o sucesso do projeto.

Por isso, é importante dar maior destaque a essas informações. O mais comum é incluir todos esses dados em uma tabela, no entanto, Hebdon mostra uma visualização em formato de scorecards (cartões de pontuação):

Fonte: Search Engine Land Blog

Dessa forma, o leitor mantém o foco nas informações mais importantes, sem ficar perdido em uma tabela repleta de outros dados. Para montar esse modelo de visualização, basta:

  • incluir um gráfico no formato “Scorecard”;
  • na seção “métrica” do Painel de configuração, adicione seu KPI (repita conforme necessário);
  • ajuste o formato e o tamanho no Painel de estilo.

Ritmo de Metas

Além dos KPIs, outro ponto importante do seu relatório é o acompanhamento das metas do projeto. É preciso responder claramente à pergunta: estamos atingindo as metas mensalmente?

Para isso, o Looker Studio oferece diversas opções para adicionar objetivos e ritmo, desde literalmente traçar um gráfico em relação a uma meta, até adicionar uma descrição sobre o alvo.

Hebdon mostra alguns exemplos de como esses gráficos podem ser aplicados nos relatórios:

Fonte: Search Engine Land Blog

Para incluir essas informações, você pode:

  • opção 1: adicionar um cabeçalho que declare o objetivo;
  • opção 2: usar um gráfico de ritmo, como marcador ou medidor;
  • opção 3: adicionar um campo calculado com progresso para a meta (métrica/alvo).

Comparativos e Tendências

Uma das principais características de uma apresentação de resultados de sucesso é não deixar margem para “achismo”, principalmente quando se trata do desempenho das ações daquele mês.

Para isso, é preciso mostrar como as ações estão evoluindo, trazendo novos resultados e/ou como um resultado não tão bom pode ser melhor observado quando comparado com outros meses.

Para mostrar essas comparações, você pode utilizar:

Comparações de métrica única

Se existe uma métrica que todos os meses é apresentada, você pode exemplificar as oscilações mensais utilizando uma tabela ou scorecards com setas que indicam a mudança:

Fonte: Search Engine Land Blog

Para utilizar essa formatação, basta:

Selecionar o período de comparação na aba “Período”, configurando os seguintes elementos:

  • fixo;
  • período anterior;
  • ano anterior;
  • avançado.

Depois, é só adicionar a cor das setas que sinalizam a mudança, no painel “Estilo”. Quando utilizar os scorecards, ainda é possível selecionar se deseja mostrar a evolução como valor absoluto ou percentual.

Comparação histórica com Gráfico de Linhas

Utilizar gráficos de séries temporais é muito comum para ilustrar as oscilações de determinadas métricas durante um período de tempo estipulado.

Fonte: Search Engine Land Blog

O Looker Studio permite utilizar os gráficos de linha para a comparação de diferentes períodos, no entanto, é preciso se atentar às configurações:

Para comparar dois períodos de tempo: basta utilizar um gráfico de série temporal e selecionar um intervalo de datas de comparação.

Para comparar três ou mais períodos de tempo (por anos): nesse caso, é preciso selecionar um gráfico de linha e ajustar os seguintes intervalos:

  • definir a “Dimensão” como mês;
  • definir a “Dimensão de detalhamento” como ano;
  • definir a orientação “Ordenar” por mês;
  • definir a “Classificação secundária” como ano.

Além disso, fique atento para certificar que os dados apresentados nesse período contêm informações relevantes sobre seus KPIs e estejam alinhados com as metas gerais do projeto. Considere também que, na maioria dos casos, um gráfico com visualização diária pode ser irrelevante para o projeto, pois apresenta menos informações precisas.

Tabelas Categóricas

As tabelas são essenciais em um relatório. Inclusive, Hebdon acredita que, se o seu relatório não possui nenhuma informação em formato de tabela, provavelmente algo está errado ou faltando.

A especialista mostra um exemplo de como utilizar as tabelas para incluir dados sobre o ritmo de oscilação das informações apresentadas:

Fonte: Search Engine Land Blog

Para incluir esse formato de tabela, você deve:

  • incluir um gráfico em formato de Tabela (ou tabela dinâmica);
  • ajustar as dimensões: a categoria ou categorias que você deseja comparar;
  • incluir as métricas: seus KPIs e métricas de suporte;
  • no painel de estilo, você pode formatar sua tabela para incluir mapas de calor, barras e alvos.

Existem muitos gráficos, tabelas e possibilidades dentro do Looker Studio, por isso, é importante que você acompanhe esses passos para incluir as informações que deseja sem se sentir perdido no meio de tantas possibilidades.

Além disso, você pode explorar outras formas de exibir suas métricas na ferramenta, utilizando a criatividade para criar relatórios inteligentes e práticos.

Acompanhe outras atualizações do Google para manter suas estratégias competitivas! Veja as novidades de Análises de Produtos do buscador. 

LEIA MAIS

O Que Todo Profissional de Mídia Deve Saber Sobre Machine Learning e IA

Neste artigo você vai descobrir o que todo profissional de mídia precisa entender sobre machine learnig e inteligência artificial!

Táticas Avançadas de SEO e Links Patrocinados com o SEM Rush

Depois de anunciar a abertura do SEM Rush no Brasil, confira neste artigo alguns táticas avançadas do uso do SEM Rush para apoiar a sua estratégia de SEO e Links Patrocinados.

SEMrush: O Que é e Como Utilizar Para Aumentar o Tráfego do Seu Site

Saiba quais são as funcionalidades da Semrush, ferramenta muito importante para o SEO e que você precisa começar a usar.

Já pensou em fazer parte do nosso time de mestres?