Google Sitelinks – O Bom, O Ruim e o Feio

Olá galera do Mestre SEO. Hoje tratarei um pouco sobre as vantagens e desvantagens dos sitelinks do Google.

Muitos não sabem o que são as vantagens dos sitelinks do Google. Os sitelinks são links internos do seu site que possuem autoridade para determinada keyword. Podem existir 8 sitelinks por site, e você pode bloquear algum que não for de seu interesse via Webmaster Tools.

O Bom

Bons exemplos de sitelinks são aqueles que o texto âncora define precisamente a página. Além disso, facilitam o acesso às páginas mais importantes do site.

Outro fator importante: Seu site irá ocupar mais espaço nas pesquisas quando eles aparecerem, aumentando a chance de ele ser clicado. Além disso, os sitelinks dão a impressão de que o site é realmente coerente com a pesquisa.

O Ruim

O maior problema dos sitelinks é que é complicado para o Google determinar precisamente qual site deveria ter o mérito para termos que não sejam de marcas. Quando você procura por uma marca, na maioria dos casos é óbvio qual é a marca correta – embora até mesmo isso possa ser um problema para organizações de mesmo nome fantasia

Para pesquisas que não sejam de marcas, o algoritmo terá sérios problemas para determinar qual site ter sitelinks . Por que exatamente aquele site possui sitelinks para determinada busca? Por que não o do concorrente? Claro que o Google pode afirmar que o link building e a estrutura do site assim o determinaram, mas se eu for dono da companhia rival, obviamente ficarei preocupado.

O feio

O Google ainda falha com sites em Flash. Isto acontece muito com sites onde as visitas dependem da marca. Os sitelinks exibidos, devido à estrutura que o Flash oferece, são “falhos” e muitas vezes irrelevantes. Nestes casos, alguns sitelinks são construídos tomando como base as meta tags.

Outro problema que ocorre é quando os sites passam por reestruturação e mudam suas URLs. Os sitelinks permanecem por um tempo apontando para uma página 404. O que deveria ser feito é uma checagem mais frequente do crawler com relação à paginas com sitelinks.

Esse foram alguns pontos de vista encontrados sobre os sitelinks. Se tiver mais algum, não deixe de escrever. Grande abraço e até semana que vem.

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

4 Comentários para “Google Sitelinks – O Bom, O Ruim e o Feio”

  1. Marcos Elias

    Eu tenho para os meus sites principais, na busca pelos nomes deles, adoro :)

    Mas não tenho para uma palavra chave composta que adoraria ter (música eletrônica), para ela apareço em terceiro ou quarto.

    Pode ser um problema em palavras chaves…. Sem ser marcas, um site sai mais beneficiado do que outro.

    Responder
  2. Marcelo

    Opa, tudo bom? Sempre acompanho vocês, certamente um dos blogs mais completos sobre SEO.
    Sou analista de SEO do site da Catho.com.br. Bloqueie os sitelinks que nao interessavam e a minha dúvida é a seguinte. Está listando 4, porém no webmasters tools aprecem 6. como eu bloqueie 2 que estão funcionando agora, automaticamente o google passará para os outros 4?

    Valeu abração para vcs.

    Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>