Marketing Viral – Como gerar um buzz na internet

marketing viralOlá pessoal!

Bem, no meu post irei tratar de um assunto um pouco paralelo às técnicas de SEO mas que pode ser um grande aliado ao trabalho de SEO e gerar os resultados imensuráveis, o buzz. O significado de buzz seria próximo de “bafafa” ou “estardalhaço”, ou seja, fazer todo mundo ouvir (ou ler) a sua mensagem. Você pode criar um buzz para um artigo, uma idéia, um vídeo, uma imagem, etc. Gerar um buzz é fazer toda a internet (ou boa parte dela) ficar sabendo sobre aquilo que você quer divulgar.

O buzz é o resultado de uma ação de marketing viral bem sucedida. Para se fazer uma ação viral pela internet existem alguns pontos importantes a serem considerados:

  • Análise do público: saiba para quem a sua mensagem se destina, determine seu foco e estude o comportamento e características desse seu público.
  • Seja exclusivo: aqui entra a criatividade, um viral repetido simplesmente não funciona.
  • Crie um apelo: seu público deve sentir o apelo do seu viral, seja emocional, seja por ser engraçado, seja por ser importante, etc.
  • Conteúdo sempre: não se esqueça de criar o conteúdo do seu viral, de nada adiantará você criar um viral sem uma mensagem clara.
  • Divulgue e analise: use as redes sociais, emails, etc e analise os resultados.

Fazendo da sua idéia um viral

Primeiramente você deve ter uma idéia criativa e única (seja exclusivo!), sua mensagem precisa ser bem trabalhada e com idéias claras para que o seu público a assimile assim que a ler ou ouvir. Mensagens grandes não funcionam para um viral, cai no esquecimento muito fácil. Aqui entra também uma técnica de SEO muito importante, o trabalho das palavras-chave. Procure sempre incluir as palavras-chave na mensagem principal do seu viral. Procure também analisar a procura por essas palavras-chave (leia sobre o Google Insights) e utilize sempre as palavras-chave mais procuradas no momento. Lembre-se que o buzz quase sempre é algo de momento e não dura muito, portanto limite sua busca para assuntos recentes.

Criando o conteúdo e um apelo para seu viral

O seu público deve ter alguma sensação ao ler sua mensagem. Essa sensação pode ser de raiva, de apoio, de alegria, de nostalgia, de risos, de comoção, etc. Essas sensações serão a peça chave para que sua idéia seja passada para frente. Lembre-se, um viral deve ter suas próprias pernas e você depende do seu público para isso. Novamente, trabalhe bem a sua idéia e force o seu público a atingir a sensação desejada. Seth Godin listou em “O que torna uma idéia viral?“ alguns pontos importantes para o conteúdo de um viral:

Ninguém “envia” uma idéia ao menos que:

  • que tenham compreendido-a
  • que tenham vontade de espalhá-la
  • acreditem que espalhar a idéia irá aumentar seu poder (reputação, receita, amizades) ou sua paz de espírito
  • o esforço necessário para enviar a idéia seja menor que os benefícios

Ninguém “pega” uma idéia ao menos que:

  • a primeira impressão demande uma pesquisa mais profunda
  • já tenham compreendido as idéias fundamentais necessárias para entender a nova idéia
  • o remetente seja de confiança ou respeitável o suficiente para investir o tempo necessário

Divulgando seu viral

A idéia do viral é você soltar a idéia e dar um pontapé inicial, a partir daí ele se tornará uma bola de neve. A internet oferece uma imensa gama de meios de divulgação da sua idéia e com a possibilidade de custo zero (ou próximo disso) o que fará o seu viral ser um sucesso. Uma campanha onde a relação de custo x beneficio seja baixa não é caracterizada um viral, mas ainda sim pode-se tornar um buzz. Use vários meios de divulgação inusitados com inteligência. Use twitter, flickr, youtube, blogs, redes sociais, instant messengers, boca a boca, emails, etc. Mas cuidado nessa fase da elaboração do seu viral para não se tornar um spammer chato, isso destruirá todo o seu trabalho e sua imagem. O viral se auto divulgará através do seu público, ou seja, por vários usuários e assim despertará a atenção do resto das pessoas pois afinal, todos estão falando da sua mensagem. Ralph Wilson, publicou em “Os seis princípios do marketing viral“ os seguintes pontos:

  • Distribui gratuitamente produtos e serviços com algum valor
  • Oferecer um meio sem esforço de envio para outros
  • É facilmente escalável do pequeno para o muito grande
  • Explorar motivações e comportamentos comuns
  • Utiliza redes de comunicação já existentes
  • Tirar proveito de recursos de terceiros

Utilize também meios de monitoramento para acompanhar o seu viral, saiba se a sua mensagem está sendo bem assimilada e se você atingiu o público certo. Para acompanhar sua campanha viral feita pela internet, utilize ferramentas de análises já comentadas aqui no blog.

O que não errar no seu viral

Conforme disse Roberto Guarnieri em seu artigo “Marketing viral errado é chato, bobo e impertinente” publicado na WebInsider, uma ação viral é muito próxima de um mero spam e deve ser feito com muita cautela. Conforme disse anteriormente, se seu viral for interpretado como um spam, todo seu trabalho e imagem irão por água abaixo. Reforço alguns tópicos como analisar bem seu público e trabalhar bem a idéia do viral para que não se torne uma mensagem chata que seu público descartará assim que a receber. Kevin Nalty listou em “Os sete pecados capitais da propaganda por vídeo viral“ como não errar ao usar um vídeo em uma ação viral:

  • Criar uma vaca preto e branca
  • Fingir que não está fazendo propaganda
  • Gastar uma fortuna na produção
  • Apenas comunicar ao invés de engajar
  • Fazer um concurso de vídeo só porque todos estão fazendo
  • Estabelecer metas irreais de conversão
  • Jogar a toalha e decidir só anunciar usando vídeo virais

Podemos estender algumas idéias desses 7 pecados para uma ação sem vídeos. Você deve engajar seu público, não faça apenas porque todos também estão fazendo, toda ação viral tem um propósito e você não deve escondê-lo, não divulgue uma mensagem muito complexa e grande, etc.

Conclusões

Como podem ver, usam-se muitas técnicas de SEO para criar uma ação viral e ao mesmo tempo uma ação viral é uma parte importante para o trabalho de SEO. Com uma ação viral bem feita, você consegue uma quantidade imensa de backlinks, o que em termos de SEO é algo de extrema importância para rankeamento. Criar um buzz na internet não é tão fácil, precisa ser muito bem trabalhado para que a idéia “pegue” mas é uma área interessante para estudos por quem trabalha com marketing seja online ou offline. Criar ações virais também não são somente o uso de técnicas de SEO, marketing e criatividade, deve-se estudar a psicologia e o comportamento humano. Como disse, não é fácil mas é algo que traz um retorno estrondoso para o que se pretende divulgar. E prepara-se também para a perda de controle, seja no acompanhamento quanto na infra-estrutura quando criar um viral pois quando menos se espera, você terá visto apenas o rastro do furacão.

Alguns exemplos de buzz na internet

Comentem e espalhem, é assim que se gera um buzz.

Divulgue este artigo

21 Comentários para “Marketing Viral – Como gerar um buzz na internet”

  1. Gustavo

    Gostei do artigo, pois ressaltou alguns pontos muito interessantes quanto ao excesso de divulgação que pode fazer de um buzz um spam, já que está na boca do povo e o excesso causa encômodo.
    Também re-criar algo, não é nada de interessante e chamativo, pois o que o público alvo quer é algo que chame a atenção e os faça divulgar para terceiros sem muito esforço.

    Responder
  2. Fábio Ricotta

    Acho que você colocou passo-a-passo aqui tudo o que precisamos para gerar buzz. Excelente artigo Gustavo! Que seja o primeiro de muitos aqui na Agência Mestre!

    Um abraço!

    Responder
  3. Filipe

    CARA iOW agora essa foi o melhor post, merece ganhar algum premio. O step-by-step de como aplicar um viral, eu mesmo estava com um viral na cabeça, agora posso realmente organizar ele certo.

    parabens!

    [alias, parabenzasso ao MestreSeo, esta promoção está trazendo otimos/fabulosos artigos. Ate penso que posso escrever um sobre "como ganhar mais de 1k/mes com Buscape", que acham?]

    Responder
  4. André Luís

    Gostei do modo como foi abordado esse artigo. Ultimamente é fácil encontrar muitos “buzzes” inúteis que só servem para enchero saco na “telinha do computador”. Se adotassem um padrões como explicado acima, por exemplo, mesmo que padrões diferentes, mas com uma mesma lógica, veríamos muito menos porcarias do que encontramos hoje na web.

    Abraço.

    Responder
  5. Thiago Vilasboas

    Pow mandou benzasso ai ein Gustavo! Curti muito o post e tirou algumas duvidas. Parabens! Abraçao!!

    Responder
  6. Luiz Gustavo

    Pessoal, valeu pelo apoio!!

    O texto foi um apanhado geral de marketing viral, daqui pra frente irei postar mais coisas menores e mais específicas sobre esses assuntos. Fiquei bem contente com o retorno de vocês.

    @Thiago tentei ser bem didático pois o assunto já causa algumas confusões. Confesso que ficou um pouquinho grande, mas irei trabalhar melhor isso daqui pra frente. Quanto os pontos que discorda, seria interessante debate-las, afinal, esse assunto é pouco discutido por aqui ainda. Bem interessante o vídeo, vale a pena assistir. Valeu!!

    []s e valeu pela força pessoal!

    Responder
  7. Luiz Gustavo

    @Eyder Borges
    Valeu Eyder, dei uma passada por cima e vi que vc abordou bem mais afundo os temas sobre marketing viral. Ainda deu tempo de ler certinho mas irei ler nesse final de semana com certeza. Obrigado pelo comentário e pelo livro. Vamos debater ainda mais esse assunto daqui pra frente :)

    obrigado a todos também pelos comentários

    Responder
  8. Paulo

    Sou estudante de Administração e tenho uma empresa de consultoria Administrativa, estava procurando algo explicativo sobre mkt viral. Foi o melhor material que achei por estar de forma simples ja que nem todos entendem dados técnicos da área de publicidade, obrigado pela ajuda e gostaria muito que me mostrassem um exemplo de mkt viral na área administrativa que deu certo. Meu e-mail é: poull14@gmail.com

    Responder
  9. Luiz Gustavo

    Ola Paulo!

    Primeiramente obrigado pela visita e pelo comentário. Temos alguns exemplos de marketing viral de bastante impacto como a do Guaraná Antártica com a história da Arkhos Biotech que supostamente queria comprar a Amazônia. Muitas campanhas acabam se tornando virais sem querer também. Se pensarmos em campanha boca a boca, o Google é um dos maiores especialistas nesse assunto.

    Mas a campanha viral deve ser muito bem feita, senão causa problemas bem sérios para a marca. Um exemplo ruim de campanha foi o do Resident Evil: Outbreak para PS2 que disseminava SMS como se fosse um vírus e pediam para entrar em um site. Não é difícil prever que isso acabou causando panico geral, não teve o resultado esperado e ainda causou muita dor de cabeça para operadoras de celular.

    Procure por “campanhas virais” bem como pelas campanhas que citei aqui e analise cada uma delas, tem muito mais campanhas legais que já fizeram. E o mais importante, estude também mídias sociais e SEO pois serão muito importantes para suas futuras campanhas. Qualquer dúvida ou sugestão, nosso site está aberto para sua participação.

    []s

    Responder
    • Eyder Borges

      Rodrigo, colocar um vídeo no YouTube não quer dizer que ele vá se tornar um viral, uma campanha viral tem de ser antes de tudo muito bem planejada e não precisa ser necessariamente através do youtube, existem varias outras ferramentas para você conseguir isso

      Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>