Link Building: O Outro Lado da Moeda

Link Building é a técnica de SEO que trata de como ganhar links para um site, com o objetivo de fazer este site subir nos índices dos buscadores, aumentar a confiança que os bucadores têm em um domínio e assim aumentar as visitas do site.

Como o Rafael citou em seu post sobre posicionamento e link building, alguns fatores para o posicionamento de um site nos índices de resultados de busca são:

Web Links

Ainda, o PageRank, na sua função de medidor de confiança do site, também agrega valor ao link, ou seja, quanto maior o PageRank da página que está fazendo o link e maior o PageRank do domínio que está fazendo o link, mais importante é tal link.

Link Building: O Outro Lado da Moeda

Como mencionei no meu post sobre link building, reputação e links externos, alguns cuidados devem ser tomados para evitar que a campanha de link building vá por água abaixo, entre eles:

  • Não realizar cross-linking excessivo (troca de links entre somente 2 sites)
  • E não entrar em uma rede de Link Farm.

Michael Graywolf, especialista em SEO e Link Building americano, também relaciona alguns outros cuidados a se tomar quando se busca links externos:

  • Receber muitos links (50~60% do total de links) que tenham origem em um mesmo bloco de endereços IP.
  • Links externos apontando para uma única página.
  • E uso repetido do mesmo texto âncora nos links aliado ao mesmo texto ao redor dos links.

Links do Mesmo Bloco de Endereços IP

Se um site A tem o IP 82.89.145.236 e um site B tem o IP 82.89.145.230, então eles estão dentro do mesmo bloco de endereços IP. O problema de receber uma grande quantidade de links com origem em um mesmo bloco de endereços IP é que se houver sites spam ali, ou algum outro motivo que torne aquele bloco de endereços uma má vizinhança, todos os links que estão ali terão seu valor diminuído.

O google se esforça para não deixar um site inocente ser penalizado, mas arriscar pra quê?

Links Externos para uma Única Página

Esta é fácil de visualizar. Montar um time de perna-de-paus e colocar o maior craque do futebol neste time, não vai fazê-lo ser campeão de nada. Concentrar todos os esforços para promover uma única página no site não faz sentido. Um site deve crescer como um Domínio, e não como uma única página.

Isto, aliado ao próximo item, chama a atenção do google e outros buscadores para ver se não há nada de errado, nada black hat acontecendo.

Links com Mesmo Âncora e Texto ao Redor

Usar sempre o mesmo texto âncora para linkar para uma mesma página não é recomendável, pois pode ficar clara uma tentativa de manipulação dos resultados de busca, uma tentativa agressiva e black hat. Em especial, quando o texto ao redor desse link é sempre o mesmo, isto é praticamente uma declaração de uso de black hat.

É assim que o google identifica troca de links. Por exemplo, sites que oferecem suas páginas para que você insira um link em troca de que você faça um link para esse site também, porém copiando e colando um código HTML que o site fornece, e que provavelmente é algo como: “NomeDaEmpresa – a melhor em <link>ServiçoPrestadoPelaEmpresa</link> e afins”.

O Google luta com empenho para que seus índices não sejam manipulados de forma a promover um site indevidamente.

Conteúdo a favor do Link Building

Como eu já disse várias vezes no Agência Mestre e vou continuar a dizer no Agência Mestre, conteúdo é a chave para um site de sucesso. Como disse Michael Graywolf em seu blog:

“… links and content go hand in hand for any successful website.”

“Links e conteúdo andam de mãos dadas em qualquer site de sucesso.”

Ontem, no Interminas, evento da imasters sobre a Internet em Minas Gerais no qual nós da Agência Mestre estivemos presentes, o palestrante Luli Radfahrer (dono da melhor palestra do dia), disse que com a onda de SEO e otimização de sites, a tendência seria a perda de credibilidade nos resultados de busca do google e que muitas pessoas procuram o del.icio.us para realizar suas buscas, ao responder a uma pergunta do Heron, aqui da Agência Mestre.

Isso de fato é verdade, se, e somente se, no processo de otimização de um site, não for tomada essa precaução – criar conteúdo para que o site mereça uma posição de destaque nos buscadores. Criar conteúdo vai fazer com que o site mereça aparecer primeiro e facilitar a otimização do site, abrindo caminhos para que o link building aconteça naturalmente e com méritos.

Não tenha dúvidas – Content is King. Manter-se atualizado e prover conteúdo de qualidade é a chave para o sucesso na internet. Campanhas de Link Building dependem de conteúdo para ser linkado para obter sucesso.

Abraços e até a próxima!

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

27 Comentários para “Link Building: O Outro Lado da Moeda”

  1. Ruben Zevallos Jr.

    Cada dia noto que SEO está mais para mágica que para ciência, principalmente que o Google não apresenta sua regras de forma explícita… então usamos algo que pode funcionar hoje, mas amanhão não mais.

    Responder
    • Frank Marcel

      E aí Ruben. Não é mágina não, é tentativa e erro. Você precisa testar o que dá certo. Se o Google revelasse como funciona, seria a mesma coisa de a Coca Cola liberar a fórmula do seu produto: todo mundo copia e não vai ter diferencial entre um e outro.
      No caso do Google, isso seria ainda fonte de pesquisa para manipulação de resultado e spam.

      Funcionar hoje sim e amanhã não é um caso de evolução, não concorda?

      Abraços e valeu pelo comment!

      Responder
  2. João Netto - Criação de Sites

    Na minha opinião o melhor a ser feito é utilizar os padrões W3C e procurar usar algumas tecnicas citadas aqui no site somando com um bom conteudo que seja realmente relevante ao seu publico-alvo. O resto a internet e internautas faz pra você.

    Está ai a minha dica.

    Responder
  3. Frank Marcel

    E aí João! Na minha opinião, o melhor é utilizar o padrão W3SEO. O W3C valida algumas coisas que o SEO não valida hehe.

    Mas conteúdo é essencial realmente.
    Abraços!

    Responder
  4. Frank Marcel

    João, W3SEO foi um termo que eu inventei neste comentário no artigo sobre Heading Tags e Sua Importância publicado aqui na Agência Mestre.

    O que eu tentei elucidar é que a W3C não faz suas definições pensando em SEO, então, validar na W3C não serve de métrica para SEO à ponto de se dizer “basta validar no W3C e está perfeito”. Não é bem assim.

    Abraços!

    Responder
  5. João Netto - Criação de Sites

    Agora entendi Frank, mas assim partindo do principio que um site validado no W3C e usando Tableless por sua vez é um site mais rápido e melhor visualizado pelos buscadores, acho na minha humilde opinião que é totalmente válido para um SEO de qualidade, desculpe se deu a atender que é somente isso, muito pelo contrário é só mais um passo para chegar a um SEO quase perfeito. Mas acho indispensável porque o que adianta usar todas as técnicas aqui citadas se o código do cara é todo em tabelas, erros de tags, aquela zona só rss? SEO pelo que venho estudando é um conjunto da obra.

    Você não acha Franck?

    Abração

    Responder
  6. Frank Marcel

    É bem isso mesmo João. Eu citei o W3SEO porque as pessoas costumam acreditar que é só fazer um site validado no W3C e está pronto. Na verdade, existem alguns detalhes que a W3C valida, e o SEO não.

    Enxergar que SEO é o conjunto da obra e não só meta tags, ou não só código fonte, ou só isso, ou só aquilo, é essencial.

    Valeu pelos comments!

    Responder
  7. Piroloco

    Nada adianta…… o Google quer $$$$$$$

    Para sair na primeira página dos buscadores, a melhor forma é pagando.

    É isto

    Responder
  8. Piroloco

    Vcs quebram a cabeça elaborando meta tag ´s , correndo atrás de link´s etc e tal.

    Pois bem conseguem um lugarzinho na penumbra do Google e ai inventam de colocar um anúncio pago ( adsense )

    O dinheiro acaba – ou caem na realidade que o investimento deverá ser gigantesto visto que o posicionamento na primeira página do anúncio pago depende de um “leilão” – e deixam de pagar.

    Ai meus caros….. o site que estava na “penumbra” no resultado normal de busca…. some…. e nunca mais reaparece !!!!!

    Responder
  9. Piroloco

    Sobre o W3C:
    Conheço um site que está no 1° lugar nas pesquisas há vários meses e segundo o validador W3C possui 36 erros

    Sobre o conteúdo:
    Este mesmo site possui um texto com somente oito palavras relevantes ( no roda pé )e e constituido somente por imagens a palavra chave se repete até o infinito no “alt tag” o que deveria ser considerado SPAM, mas ele está lá… firme !!!!!

    E assim como este (não vou divulgar) vários outros e por várias palavras chave. Eles estão lá…. analizem !!!!

    Responder
  10. Frank Marcel

    Bom, SEO funciona. Teste.

    O Google tem uma URL para reportar SPAM, você pode usá-la para denunciar esses sites, se quiser. E ele não se preocupa com validação W3C.

    SEO é diferente de links patrocinados. Os resultados de busca orgânica não dependem da afiliação ao AdWords ou de qualquer forma de investimento no Google, ao menos assim eles afirmam, e assim parece de fato ocorrer, como a experiência de se trabalhar no ramo comprova.

    Por fim, quando tiver a oportunidade, construa um site ou blog, aplique as técnicas de SEO, não utilize o AdWords e acompanhe o comportamento do seu site. Acredito que vai mudar os seus conceitos.

    Um abraço!

    Responder
  11. Mauricio

    Frank, valeu pelas matérias… sempre estou atento.
    Me diz uma coisa… Coloquei vários links em diversos diretórios de sites, todos pagerank acima de 6. Coloquei conteúdo sério, direcionando para meu site. Além disso, todo site que desenvolvo sai com um link para o meu domínio na assinatura de todas as páginas. Mas qdo. procuro no google, nem meu pagerank subiu e nem vejo todos os links direcionados qdo. pesquiso link:www.meudomínio.com.br. O que está acontecendo?
    Um abraço!
    Mauricio

    Responder
  12. Frank Marcel

    Maurício, o Google procura identificar e valorizar os links da maneira mais apropriada possível – acho que você deveria ler um artigo recente meu sobre page segmentation, pode ser a resposta para sua primeira dúvida – se tiver dúvidas, comente por lá!

    Sobre o comando link:, o Google já esclareceu que este comando é uma consulta que retorna resultados aleatórios. O conjunto de links exibido é “sorteado” dentro do conjunto de todos os links que o seu site possui e não segue nenhuma regra – não são os links mais recentes, nem os mais importantes, nem os menos importantes nem nada – é simplesmente um subconjunto de links.

    Espero ter esclarecido!

    Obrigado a todos pelos comments!

    Responder
  13. Fittipaldi

    Boa tarde Frank,
    Como fazer então, no caso da página de clientes, onde os clientes de uma empresa são relacionados?

    Responder
  14. Vilson Carlos

    Mas Frank, conteúdo é rei, ok?

    Mas se o meu conteúdo for sobre um serviço e não um site de conteúdo como noticias e blogs?

    Ou meu pensamento é erroneo, pois se for serviço na minha idéia um titulo bem pensado seria ancora, não seria?

    Responder
    • Frank Marcel

      Se você olhar para a Agência Mestre, verá que é um site de serviço. Oferecemos a consultoria em SEO, curso de SEO e a área de assinantes.

      Primeiro, acho que você deveria passar a pensar em transformar o site de serviço em site de conteúdo. Mas na sua linha de pensamento, você está correto. Use as páginas de serviços como landing pages e use os textos âncoras necessários nos links para essas páginas.

      Responder
  15. André Barbosa

    Conseguir links sem atributos “nofollow” e que tenham uma importância é muito difícil, normalmente se consegue de copiadores (quando citam a fonte), ou criando post em um site parceiro e pondo o link do seu site como o autor do artigo.

    Artigo muito legal, parabéns!

    Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>