espionarOlá leitores da Agência Mestre!

A não ser que você possa ler pensamentos, ainda é difícil saber o que o usuário está pensando, quais as suas intenções ao realizar uma pesquisa e o que exatamente ele está procurando. Entretanto, analisando o conjunto de palavras-chave utilizadas nas pesquisas, é possível compreender o comportamento do usuário e estimar suas intenções.

Mas porque isso é interessante?

Ao entender as intenções do usuário, você compreende quais suas necessidades e consegue melhorar suas estratégias de SEO – seja por orientar a maneira como você vai utilizar as palavras-chave ou até mesmo melhorar seu conteúdo através dessas intenções. Afinal de contas, se você quer visitas, conversão e baixo bounce rate, nada melhor do que fornecer de maneira adequada o que seus usuários estão procurando.

Em maio deste ano, foi publicada uma pesquisa sobre a taxonomia das buscas no SEOBook e, neste post, trago o resumo deste estudo.

O que é “Taxonomia”?

Segundo o Houaiss, Taxonomia é

ciência ou técnica de classificação.

E é com a ajuda da taxonomia que se divide as palavras-chave em 3 grupos distintos:

Navegacionais: Indicam que o usuário deseja encontrar um site específico. Exemplos clássicos de pesquisas navegacionais são as marcas de produtos, serviços e sites. Por exemplo, se alguém digita no Google “mestreSEO”, é bem provável que ele esteja procurando esse site.

Informativas: Consultas informativas indicam que o usuário está procurando por informações específicas. Exemplos de pesquisas informativas: “dicas de jardinagem”, “cuidados com orquídeas”, etc.

Transacionais: Uma pesquisa transacional indica que o usuário deseja realizar uma atividade na web. Por exemplo: “comprar flores online”, “comprar presentes online”, “enviar mensagens online”.

Como Utilizar essas Informações a Seu Favor

  • Determine em qual tipo de pesquisa suas páginas melhor se encaixam. Por exemplo, uma página que vende produtos e/ou serviços, é um bom resultado para uma pesquisa transacional. Uma página de informações relevantes sobre um determinado assunto, pesquisa informacional.
  • Oriente sua estratégia de palavras-chave de acordo com as intenções do usuário. As páginas de produtos e/ou serviços com palavras-chave transacionais, por exemplo.
  • Monitore o seu tráfego, conversão e bounce. Estar sempre atento aos resultados é interessante, pois confirma se as alterações nas palavras-chave e conteúdo realmente trouxeram benefícios.

Entretanto, quaisquer alterações devem ser feitas com cuidado e não precisam ser radicais. Por mais que essas classificações ajudem a entender as intenções do usuário, o comportamento do mesmo pode variar ao longo da visita. Um usuário pode muito bem procurar por uma informação sobre um produto qualquer e, satisfeito com as informações que obteve, desejar comprá-lo. No caso, ele faria uma pesquisa informacional, mas teria um comportamento transacional.

Entender quais são as necessidades e interesses do usuário e entender seu comportamento é útil para orientar os trabalhos de SEO, desde a disposição dos elementos em uma página, os assuntos que serão abordados, até quais palavras-chave serão utilizadas e como serão utilizadas.