Problemas e Soluções em Assinar um Trabalho de Website de Clientes

Assinatura de Websites

Olá leitores da Agência Mestre,

Alguns dias atrás, eu comentei no Twitter que algumas empresas de SEO fazem o uso de uma tática muito antiga, que é a assinatura do serviço de SEO no rodapé dos clientes.

Usar links no footer de cliente para as suas páginas é sujo gente… tem N formas melhores de se ganhar links

A discussão tomou uma maior proporção quando foi enviada para o Fórum de Ajuda para Webmasters, onde o Kaiserlino postou um tópico, envolvendo um modo mais amplo que é quando agências de design ou programação assinam o website que produzem.

Em resposta à uma twittada do Fábio Ricotta hoje, surgiu uma discussão com o Pablo Augusto sobre a questão de colocar links no rodapé dos sites.
Muitas das empresas que desenvolvem sites, usam essa prática, colocando ou os nomes, com links otimizados ou as imagens com as alts manipuladas para ajudar o rankeamento da mesma.

Como sempre, venho mais pela discussão, do que decidir o que é certo ou errado.
Em vários casos, principalmente em uma agência onde trabalhei, colocavamos o link no rodapé, o que trazia bons backlinks, melhorou a um tempo atrás o posicionamento para a palavra desejada, tendo mantido entre os 3 primeiros lugares, por ser uma palavra competitiva, valeu a pena. Além do fator comercial, muitos concorrentes, ou até mesmo clientes dos nossos clientes entravam em contato para desenvolver seus sites.

Esta prática é muito comum neste tipo de nicho, pois isto dá crédito e deixa a empresa mais relevante na área. Mas diante desta prática, um problema surge com relação ao link juice. Vejamos abaixo.

Assinaturas e Link Juice

O conceito simples da “estratégia” é inserir no rodapé do website, uma imagem ou um pequeno texto, referenciando a empresa que desenvolveu aquele website. Mas vejamos como o Google enxerga este caso:

O Googlebot visita a página da empresa, identifica todos os links (inclusive o da assinatura), faz a distribuição do link juice entre todos eles. Continua percorrendo as páginas internas, identificando os links e mais outra vez inclui a assinatura na distribuição do juice.

Link no Rodape - Agência

Ou seja, toda página produzida por este cliente, irá referenciar o website da agência, passando link juice para ela.

O problema em si, em termos de SEO e não de referência de trabalho, é que o link no footer passará link juice para a página da agência, diluindo o poder que poderia ser focado em outras páginas internas. Logo, se você assina um website de um cliente seu de SEO, você estará prejudicando o website dele, “roubando” um link juice que poderia ser distribuído dentro do website do cliente.

Uma solução elegante

Na minha visão, a melhor solução seria nunca assinar um website de cliente, mas sabemos que isso nem sempre isso é interessante para a agência. No caso, uma solução que aproveita a referência e ainda não prejudica tanto o link flow do cliente é criar uma página interna dentro do website deste cliente, onde em cada página, você não referencie diretamente o website da sua agência mas sim esta página.

Link em Rodapé - Solução Elegante

Nesta página, você falará sobre a sua agência, discorrendo sobre como foi criado aquele website, o conceito, mostrando o case mesmo. Explique os detalhes da concepção do layout, desafios da programação, a escolha de cores e tudo mais, pois desta forma você estará mostrando aos usuários e futuros clientes como a sua empresa emprega toda a metodologia de design e programação. E lá no final, depois de toda a metodologia, ou em uma sidebar bem colocada, você pode indicar a sua agência.

Desta forma, os links no rodapé serão linkados para uma página interna, fortalecendo um conteúdo do website e nesta página apenas você irá linkar para o website da sua agência.

Espero que tenham gostado e até o próximo!

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

31 Comentários para “Problemas e Soluções em Assinar um Trabalho de Website de Clientes”

  1. Pablo Augusto

    A discussão no FGW rendeu uma série de opiniões diferente e enriqueceu muito o tópico.
    Essa solução que você sugeriu no artigo, além de simples e elegante, tem um outro lado que pode ser muito melhor aproveitado pela agência / profissional que desenvolveu o site.

    Os site links.

    Dependendo do trafego para ela, com a ajuda da estrutura interna de links (pois todas as páginas vão referencia-la) ela tem grandes chances de aparecer nos resultados dos site links não?

    Para qualquer agência, ter uma página sua nas SERPs do google aparecendo nos sitelinks é muito melhor do que qualquer link de rodapé, mas acho que vale uma discussão mais aprofundada sobre essa técnica..

    Até que ponto isso seria bom para o cliente?
    Não acabaria sendo prejudicado por “perder” um possível slot nos sitelinks das SERPs do Google?
    Seria ético / correto?

    Qual a opinião de vocês?

    Responder
    • Fábio Ricotta

      Se por ventura isso acontecer (de aparecer nos Sitelinks), é possível bloquear no Google Webmaster Tools.

      A princípio, eu não acho correto tirar proveito de aparecer nos sitelinks.

      Responder
      • Pablo Augusto

        Uma adaptação dessa técnica, que poderia evitar o aparecimento indevido nos sitelinks não poderia ser por exemplo, inserir a informação da empresa que desenvolveu o site na página “sobre” do cliente com uma ancora # com o nome da empresa no parágrafo específico?

        Dessa forma não seria necessário gerar uma página específica para a empresa e o link apontaria para uma página com conteúdo do cliente, beneficiando ele em termos de linkjuice para uma página que realmente tem utilidade para ele em seu site.

        Responder
        • Fábio Ricotta

          Concordo contigo em termos de não criar uma página nova, mas normalmente em uma página de contato de um cliente não contém um descritivo sobre quem desenvolveu.

          Ainda sim é uma estratégia válida.

          Responder
        • Pablo Augusto

          Sim, por enquanto não é normal, pois muitos ainda não ouviram falar sobre “link consolidation” (artigo on SEOMoz falando sobre o assunto http://www.seomoz.org/blog/link-consolidation-the-new-pagerank-sculpting).

          Na verdade, essa sugestão que eu deixei não passa disso, de consolidar links afim de preservar o juice para as páginas mais importantes, que não tem como estarem agrupadas em uma unica.

          Com o tempo essa prática se tornará cada vez mais comum, pelo menos nos sites que tem foco em SEO, e inserir as informações da agência como um tópico dentro da página “sobre” (ou qualquer outro nome que ela receba) não soará tão estranho nem incomum ao cliente ou ao usuário.

          Eu acredito que essa seja uma solução elegante e que não prejudicará o cliente, pelo contrário, pode dar mais força a essa página.

          É a solução que venho adotando e tenho obtido bons resultados.

          Responder
  2. Rondinelli

    Essa proposta de assinar sem prejudicar o cliente é muito interessante e evita o roubo de juice link. Obviamente que tudo isso precisa ser previsto em contrato e acordado entre ambas as partes, pois uma empresa que faz uso de assinatura no footer do cliente sem que este o tenha autorizado consciente de tudo o que isso pode acarretar é malicioso.

    Responder
  3. Davi Oliveira

    Eu acho que sob o ponto de vista do cliente, criar uma página dentro do site do mesmo acaba sendo mais invasivo. Sim, para o profissional de SEO pode ser mais ético, porém deve-se considerar o fato de que assinar um trabalho é algo cultural, que a maioria absoluta das pessoas não sem importam. Já criando uma página, tem grandes chances de ter a proposta rejeitada, ou deixar o cliente contrariado.

    Responder
    • Fábio Ricotta

      Acho que se você mostrar esse artigo e os problemas em assinar em cada footer é mais fácil ele negar a estratégia comum (de apenas link no footer) do que uma página bem colocada.

      Se o cliente te autoriza a assinar o trabalho, não vejo o porque dele não aceitar a página, explicando toda a concepção do website.

      Até em termos de link building isso pode ajudar, pois imagine se você cria para o seu cliente um mega-case de webdesign e programação. Algo que insipire diversos profissionais. Você será referenciado sempre. E no caso, a descrição estará no website do cliente, alimendando-o com backlinks.

      Agora convido aos que utilizam a estratégia “cultural” a mostrarem o problema de link juice para os clientes, expondo o que eles produzem ao fazer uso da estratégia. Apenas como pesquisa. Deve ser algo que pode deixar o cliente bem contrariado.

      Responder
      • Davi Oliveira

        Aí você falou outra coisa interessante que é instruir o cliente. Se o profissional conseguir, ok… É claro que no caso de o cliente ser “conhecedor” de SEO, concordo plenamente que sua estratégia dê certo. Caso contrário, acredito que não será um artigo que vai fazê-lo mudar de opinião. Não vejo nada de errado na assinatura, claro que tudo com consentimento do cliente.

        Responder
        • Davi

          Outra coisa interessante de ressaltar é que normalmente a página de contato possui links internos nofollow. De que vai adiantar colocar uma referência nessa página? Melhor colocar um nofollow no rodapé, e fica todo mundo feliz.

          Responder
  4. fwfcomunicacao60

    Ótima solução Fábio.

    Porém, mudar a mentalidade do pessoal é complicado.

    Quando se trata de agências que desenvolvem apenas o site, até só favorável a assintaura. Mas fazer isso quando está trabalhando apenas o SEO chega a ser estupidez.

    Enfim, enquanto agência desenvolvedora (que também sou) opto por deixar a assinatura em todas as páginas, porém, o link para o nosso site fica apenas na assinatura da home e com Nofollow, pois nesse caso, mais do que o Juice, o tráfego qualificado conta muito.

    Abraços para todos!

    Ab

    Responder
  5. Mauricio

    Eu desenvolvo sites e tambem presto serviço de otimização.
    Na minha visão, assinar o projeto é algo totalmente normal e acredito que se todo o restante do projeto estiver bem otimizado, não é o link do footer que vai comprometer a estratégia de SEO, mesmo passando link juice.

    Acho que isso doi mais em nós, profissionais de SEO do que pro resto do mundo. Como a assinatura no footer é algo cultural e veio bem antes das técnicas de SEO, acredito que cabe a nós, os profissionais de SEO, encontrar uma técnica de compensar essa perda de juice sem mexer com o link que tá lá quietinho.

    Digo isso, claro, para as empresas sérias e coerentes que usam o footer assim: Desenvolvido por: “nome da empresa”.

    Qualquer outro tipo de assinatura que não vise apenas o crédito pelo trabalho, está fora do contexto e merece sim ser removida, ou pelo menos, corrigida quando um de nós, profissionais de SEO, estiver assumindo o projeto de SEO do cliente.

    Abraço a todos!

    Mauricio

    Responder
    • Pablo Augusto

      Maurício, em nichos de mercado que há muita competitividade nas palavras chave qualquer link pode fazer a diferença entre a primeira e a segunda posição, pois geralmente os primeiros colocados tem uma equipe forte e consolidada de SEO ou mesmo uma agência dedicada a essa tarefa.

      Realmente em websites menores e em nichos aonde não há tanta competição nas palavras chave o impacto é muito menor, mas de qualquer forma influência. O artigo toca em um ponto importante que deve ser analisado com cuidado.

      Responder
      • Mauricio

        Olá, Pablo.
        Concordo totalmente com vc quando disse que em certos casos, um link pode fazer a diferença. E também concordo que o artigo toca em um ponto muito importante.
        Mas também considero muito importante a assinatura de um projeto, pois além de cultural, serve como utilidade pública. Imagine a web com todos os sites sem links…
        Qualquer um ia pegar o site de outro, colocar no portfólio, dizer que era dele e acredito que isso iria virar uma putaria generalizada… rs
        Também me coloco no lado de um cliente que visitando um belo site se sente instigado em descobrir quem produziu. Como ele faria? Teria de entrar em contato com alguém da empresa e se informar sobre o fornecedor?
        Por isso acredito que, como o SEO foi o último a chegar nesse cenário, cabe a ele, SEO, se adaptar e passar por cima desses desafios, mesmo sabendo da relevância que apenas um link pode atribuir num projeto, concorda?
        Mas o mais importante disso tudo ainda é que um artigo como esse gera um debate saudável e só vem a engrandecer a comunidade e todos os envolvidos.
        Abraço!

        Mauricio

        Responder
  6. Ricardo

    Apenas uma dúvida. Quando se insere no website o ícone de validação de css, html… Isso também é um juice link ?

    Responder
  7. Paulo

    Concordo com o Maurício. Não será isso que derrubará o conceito do site na busca.

    Responder
  8. Filipe

    Bom, eu havia enviado esse mesmo questionamento a tempos atrás no formspring do Fábio Ricotta, não obtive reposta por lá, mas ainda bem que a idéia não foi perdida.

    Concordo com o Davi, que colocar uma página da empresa que criou o site dentro do site do cliente acaba parecendo mais invasivo, ter um conteúdo que talvez não interesse ao cliente que seja abordado no seu site. Temos que lembrar que a maioria dos clientes são leigos na parte mais técnica do SEO e mesmo que a gente explique a questão do disperdicio de juice, ele vai acabar achando um pequeno link no final da página algo menos intrusivo, até mesmo como já foi falado por ser algo já incorporado a nossa cultura.

    Com relação ao SEO, ainda tenho minhas dúvidas se realmente vale a pena toda essa manobra, sendo que falam que o Google já não da mais tanta relevância para links de sidebar e rodapé, talvez num futuro próximo essa relevância acabe por completo, dando fim assim ao “problema ético”. Pois acho que em termos de usabilidade o link direto pra página da agência gera mais retorno, já que se a pessoa tiver clicando no link ela realmente quer ir pro site de quem criou, ver o portfólio e lá encontrar o método de desenvolvimento de sites, etc.

    Responder
  9. DiegoZoracKy

    Pode-se dizer que no fim das contas o link externo para agência referenciado pela página exclusiva terá mais relevância do que aparecendo na assinatura ?

    Por se tratar de um backlink partindo de uma página que ganhou diversos linkjuices por ter aparecido N vezes na assinatura.

    Ou o google entende que o link “está em uma assinatura” ( por aparecer em todas as páginas no mesmo local e partindo do mesmo domínio ) e não deve levar em consideração todos os linkjuices recebidos das páginas internas do site ?

    Responder
  10. Renan

    É um assunto polêmico mesmo.
    Se pegarmos um exemplo mais antigo, como os livros, sempre há a referência da Editora e as vezes até da pessoa que fez a capa, o design, fotos, ilustrações, etc… não é de agora que todos querem crédito, e marketing, do seu trabalho.
    Como disse o Maurício, antes mesmo de existir os mecanismos de busca, já se colocava uma assinatura/link no footer.
    Acho que palavras como “tática antiga” e “jogo sujo” ficaram um pouco pesadas.

    Que coloquem “nofollow” no link do footer então.

    Responder
    • Willy Chagas

      Concordo, acho “jogo sujo” Pegar um tema do Wp, joola qual CMS trocar a cor a letra e assinar no rodapé DESENVOLVIDO POR MIM !!!

      Responder
  11. publicitariovirtual

    Parabéns Fabio, muito boa a estratégia e excelente assunto.

    Na minha opnião deve-se jogar limpo com o cliente.

    Por padrão o “nofollow” no footer é o correto, porém se o cliente concordar, sua estratégia é a melhor opção, pois além de não prejudicar o cliente ainda ajuda em nossa estratégia de link building.

    Responder
  12. Nuvem Lab

    Muito bom esse artigo. Eu já havia pensado nessa possibilidade, porém ainda não implantei porque não tive iniciativa de tratar essa questão com os clientes, até porque, talvez eles não concordacem em ter um link no site dele faladando de quem criou. Mas uma questão interessante que você colocou no artigo é a de fazer um CASE onde entre ele seja citado o link de quem criou. Muito bom.

    Parabens.

    Responder
  13. Willy Chagas

    Acho que a MAIORIA das empresas que colocam a link no rodapé do site não fazem isso com a intenção de melhorar o posicionamento nos mecanismos de busca, e sim para asssinar a criação do site.

    Acredito que a melhor solução seria colocar logo no RODAPÉ pois é um ponto fixo e estará visivel em todas as paginas, usar o nofolow no link da empresa e manter a estrutura sitada no post.

    Responder
  14. Rafael Avelino

    Não tinha parado para pensar dessa forma,ainda bem que quando faço isto coloco só uma assinatura na home!rs

    Só ache também meio invasiva a nova página sobre a empresa que criou o site.

    Responder
  15. Vinicius Castro

    Sem cair no merito de quem esta certo ou quem esta errado …

    Colocar nofollow no footer não tem sentido, ou tire o link ou deixe dofollow … Se o “problema” é o link juice, colocar nofollow não adianta nada

    Responder
  16. Lucas Augusto

    Andei pensando sobre o assunto desde que apareceu no Fórum do Google, e achei interessante fazer o link como flash. Não seria um boa solução ao invés de link em texto no rodape?

    Responder
  17. Ivan Júnior

    Imagine-se no lado do cliente, imagine que você contratou uma empresa para fazer um bom SEO e na verdade ela te rouba linkjuice?
    É revoltante não?

    Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>