Microsoft Bing – Como foi o Primeiro Mês?

No começo deste mês, julho, o Microsoft Bing completou seu primeiro mês online – até agora, muitas visitas, muitas buscas e outros detalhes envolveram o resultado final sobre o primeiro mês do Bing.

bing

Para registrar este primeiro mês, a Microsoft publicou em seu blog de Search algumas informações iniciais sobre o uso do Bing. Mas além da visão da própria Microsoft sobre o Bing, na sequência eu trago alguns outros registro sobre a Decision Engine.

Bing na Visão Microsoft

No release, a Microsoft separou o Bing nas suas diferentes frentes (consumidores, anunciantes, webmasters e desenvolvedores) e destacou alguns pontos sobre o Bing:

Consumidores – buscas:

  • aumento de 8% de visitas à bing.com
  • aumento na simpatia por consumidores pós-lançamento
  • aumento de 3 vezes nas visitas no Bing Shopping
  • aumento de 5.42% de transações no Bing Cashback
  • aumento de 90% no tráfego do Bing Travel

Anunciantes:

  • notificações gerais por parte dos utilizadores do serviço de que os resultados melhoraram

Webmaster e desenvolvedores:

  • lançada Bing Toolbox (equivalente ao Google Webmasters Tools)
  • aumento no uso da API do Bing

No fim da nota, a Microsoft se pronuncia muito satisfeita com tudo e promete muito mais. É válido lembrar que estes dados estão muito relacionados ao ocorrido nos EUA, onde o Bing entrou com maior força. No Brasil, nós vimos que o Bing ficou muito parecido com os falidos sistemas do Live/MSN Search, e não agradou.

Bing por Google Trends, Compete e Alexa

Mas mesmo assim, no Brasil há um registro de uso frequente e cada vez maior do Bing, como é possível notar no Google Trends for Websites:

cuil-bing

Comparei a entrada do Bing à entrada do Cuil no mercado (alguém ainda se lembra dele?) para ver como o Bing o superou, e muito. Mas, comparando também ao Yahoo!, nota-se que o Bing ainda tem um longo caminho:

cuil-bing-yahoo

É válido lembrar que este gráfico reflete visitas no Yahoo! como um todo, e não somente sobre Search.

Estes são os dados mais ligados ao Brasil, mas de modo geral, o comportamento de uso do Bing é praticamente o mesmo:

  • Compete.com

compete

  • Alexa.com

alexa

A Microsoft está promentendo ainda muito mais investimento no Bing, o que deve tornar a briga Google vs. Bing ainda mais interessante e proporcionar uma evolução mais rápida na qualidade e diversidade de inovações dos resultados de busca. Vamos aguardar o segundo mês de vida do Bing para descobrir se ele consegue manter o seu crescimento, ou morre na praia. Até a próxima!

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

7 Comentários para “Microsoft Bing – Como foi o Primeiro Mês?”

  1. Guilherme Cândido e Cruz

    É interessante ver a força de vontade da Microsoft, acredito que eles saibam que pelos próximos anos será praticamente impossível ultrapassar o gigante Google, mas me pergunto, se sabem disso porque estão investindo , qual o ganho da microsoft nisso ? Mostrar participação ?

  2. Siriguela

    É Micro$oft quer melhorar e recuperar o mercado perdido.
    Primeiro o Gazelle agora o Bing.
    Pelo menos não fica o monopolio do tio Google.
    Parabens pela analise.

  3. BingeGoogle.com.br

    Parabéns, Frank Marcel!
    Suas dicas são excelentes!

    ———
    BingeGoogle.com.br – O primeiro site de busca híbrido do Brasil. Pesquise no Bing e no Google simultaneamente!

  4. Glaydson

    O Google Trends é um recurso estranho para verificar a audiência de um site de busca. Seriam pessoas numa ferramenta (Google) procurando por outra ferramenta :P Só pra ver a curiosidade das pessoas (e a força do Google como fonte).

    O Alexa parece dar uma visão melhor. Agora é esperar o tempo pra ver se o Bing rouba o lugar do Google como sinônimo de busca na internet.

  5. Marcel Souza

    Eu ia comentar exatamente o que o Glaydson comentou. No Google Trends não são dados das buscas do Google?

    Alguém entrar lá pra pesquisar por Yahoo ou Bing não dá pra servir de parâmeto para medir audiência.

    Abraços

  6. Frank Marcel

    @Guilherme: a considerar pelo tamanho dos investimentos, é possível que o Bing não leve tanto tempo para demonstrar força – vale lembrar que o namoro com o Yahoo! não acabou. O interesse da MS em Search, deve ser o mesmo do Google em sistemas operacionais.

    @Siriguela: valeu pelo comment! É bem por aí – mais alguém trazendo inovações ao mercado pode acelerar a evolução como um todo.

    @Glaydson e @Marcel: atentem para o gráfico do Trends no canto superior esquerdo: “Daily Unique Visitors” – é o mesmo tipo de informação do Alexa e Compete.

    Mas perdoem a minha falha anterior: eu não usei o “Google Trends”, mas sim o “Google Trends for Websites”, que mede visitas e não volume de busca.

    O Trends for Websites é sim uma fonte para se ter idéia do andamento de tráfego dos sites.

    Obrigado a todos pelos comentários!