No mundo das buscas, existe um certo clamor e busca por PageRank – O famoso medidor do Google que, de certa forma, revolucionou as buscas e fez um grande marketing para o Google, deixando muita gente interessada no buscador.

Para quem não está familiarizado, PageRank é o medidor de qualidade de sites controlado pelo Google. Ele se baseia principalmente em quantidade e qualidade de links apontando para uma página, entre outros fatores, para determinar o valor do PageRank de tal página. Aqui no blog do Agência Mestre nós temos artigos explicando o que é PageRank e como funciona o PageRank com mais detalhes.

Neste artigo vou explicar por que o PageRank não deve ser o objeto de desejo e guia espiritual de sites e blogs, não que ele deva ser desprezado.

pagerank yoda

PageRank – (Des)Informação

Após o lançamento do PageRank pelo Google e sua popularização, muitos webmasters, blogueiros e pessoas com menor conhecimento de web, mas que têm seus sites na Internet (lojas, administradores, gerentes, marketers, empreendedores, donos de web-negócios) ficaram aficcionadas por alcançar um alto valor de PageRank e, para tanto, procuram empresas que trabalhem com otimização de sites, como a Agência Mestre, para obter esse alto PageRank.

Muitos deles acreditam que o simples fato de você ter um PageRank alto vai fazer com que o seu site tenha um melhor posicionamento nas buscas e apareça na frente, acreditam que um site com PR 4 aparecerá na frente de um site PR 3 independente de qualquer outro fator, e por isso procuram empresas pedindo que “aumentem o meu PageRank”. Não é bem assim.

Aumentar o PageRank de um site é uma consequência de um trabalho de SEO bem realizado, não deve ser um objetivo. Como o Google tem a arbitrariedade de modificar seus fatores de rankeamento, o PageRank de um site pode diminuir sem que este tenha feito nada de errado, nada black hat.

Por fim, o PageRank não é o fator decisivo para que uma página apareça primeiro nos resultados de uma busca. Por exemplo, faça a busca SEO no google e confira os quatro primeiros resultados* e seus valores de PageRank:

  • 1- Marketing de Busca – O que é SEO – PR 5
  • 2- Wikipedia – Otimização para sistemas de busca – Sem PageRank
  • 3- Wikipedia – Search engine optimization (inglês) – PR 7
  • 4- Agência Mestre Blog – PR 3

* Esses dados são referentes à data de escrita do post e ao longo do tempo vão se modificar, conforme novas atualizações de PageRank acontecerem.

Há uma página sem PageRank na segunda posição, a frente de uma página com PR 7 e do nosso blog, com PR 3. Claro, existe tal valor, mas ele ainda não foi divulgado. Este é mais um motivo pelo qual não se deve ficar muito apegado a esse medidor: Ele é constantemente atualizado, mas não divulgado.

O que faz uma página aparecer primeiro nas buscas é a página em si e sua relação com os termos usados na busca, não o seu PageRank. Haja visto que o simples uso de palavras no singular ou plural (a simples adição de um “s”, no caso geral) já apresenta resultados ordenados de forma diferente – Notem o nível de especificidade que o Google usa, não é um simples número que define quem aparece primeiro e quem aparece depois.

Contudo, isso não é um manifesto “diga não ao PageRank”.

Por que não Desprezar o PageRank

Como nós já dissemos aqui no blog, cada página da internet, cada página de um site tem seu próprio PageRank, seu próprio potencial de rankeamento para determinadas keywords, e, além disso, o domínio tem o seu próprio PageRank, seu Trust – Confiança.

Neste ponto o PageRank é interessante. Use-o para medir o nível de otimização e aceitação do site.

Exemplo: aqui na empresa eu estive cuidando de um blog que estava com PR 0. O blog estava mal estruturado, e após os devidos ajustes, seu PageRank subiu para 3. Como eu acompanhei as estatísticas do blog, eu sei que não houve nenhum fator externo influenciando nessa mudança.

O ponto é: utilize o PageRank como uma resposta do Google para você, não como algo que você tenha a oferecer, não esperando que esse seja o seu diferencial para rankeamento, pois, de fato, ele não funciona assim.

O PageRank mede uma página fazendo uma soma muito maior do que simplesmente os termos usados na busca e o que a página oferece e, por isso, nem todo (e na verdade, praticamente nenhum) primeiro resultado em busca tem PR 10.

Também por isso, acompanhar o PageRank do domínio, e não simplesmente página a página, é interessante. O PageRank do domínio informa como o seu site está sendo recebido na Internet, como está sendo recebido pelo Google. Independente de keywords e posicionamento.

PageRank – Um Medidor de Contexto Geral

Assim é o PageRank: Uma medida da importância de um site dentro de um contexto muito mais amplo do que simplesmente as keywords ou posições que o site ocupa nas SERPs e independente desses fatores. Tanto é possível rankear bem com um PageRank baixo, como rankear mal com um PageRank alto.

A flutuação do PageRank pode te indicar se o site está sendo bem desenvolvido ou se são necessárias mudanças e estratégias mais agressivas. É a isso que deve ser dada atenção – a flutuação.

O que você tem a acrescentar? ou discordar? Deixe um comentário para que possamos discutir mais os conceitos e experiências. Até a próxima!

——–

Update: confira a dúvida do Luis nos comentários abaixo e a minha resposta. Participe!