Google na Caça das Redes de Links

Olá leitores da Agência Mestre,

Toda vez que ministro uma das nossas turmas do Curso de SEO, eu faço questão de ser o professor do módulo de Black Hat. Em todas as 19 oportunidades, eu inicio o módulo narrando para todos os nossos alunos as diretrizes para webmasters, um conjunto de regras e dicas que o Google descreve como imprescindíveis para o seu site estar listado nos resultados de busca.

O Google divide as diretrizes em 3 áreas: Diretrizes de conteúdo e design, Diretrizes técnicas e as Diretrizes de qualidade. Logo no texto de introdução, o buscador ressalta que caso você decida não implementar as sugestões referenciadas nas diretrizes de conteúdo e design; e nas diretrizes técnicas, é recomendado que você preste atenção às “Diretrizes de qualidade”, que destacam algumas práticas ilícitas que podem levar à remoção de seu site do índice do Google ou à ação manual ou por algoritmos de spam.

Ainda que eu repasse as diretrizes com os alunos do curso, vejo sempre que muitas delas são violadas por estratégias antigas, defasadas e que sua implementação é quase sempre instigada pelo mantra: “ahhh o meu concorrente faz isso e está no 1º lugar, vou fazer o mesmo”. Muita calma, vamos discutir melhor.

Você Não Tem a Visão Completa

Em um dos meus embates mais importantes da minha carreira profissional com o ex-googler (na época era um googler) Pedro Dias, discutimos a SERP para a palavra-chave “otimização de sites”, onde eu ressaltava um site que visualmente violava as diretrizes para webmasters por conta de uma rede de links que ele “organizava”. Na oportunidade, a frase do Pedro foi muito desprezada por mim, mas ele disse exatamente: “Ricotta, você não tem a visão completa”. Em outras palavras, o que o Pedro, na oportunidade queria me dizer é que existiam outros fatores para que aquele website em questão estivesse posicionado.

O website poderia estar violando as diretrizes, mas talvez a “estratégia” que eu ressaltei não estivesse fazendo qualquer efeito. Talvez ainda, o Google soubesse do problema e estaria aguardando alguma punição de forma algorítmica. Talvez até o nome do domínio estivesse influenciando no posicionamento.

Entenderam o ponto? Existiam diversos fatores que eu não estava visualizando e talvez até hoje não tenha pensado, que estavam fazendo a diferença no momento. O que podemos extrair disso é que nem sempre, o que estamos vendo é o que influencia o Google. Não podemos “copiar” uma estratégia de um concorrente sem pensar no fato de que ele pode estar violando as diretrizes e, em algum momento, ele pode ser penalizado e, se você copiá-lo, irá ser penalizado também.

As Redes de Links

Tratando especificamente de redes de links, ela é uma das estratégias que mais vejo alunos do curso praticando até o momento que descobrem que é uma violação das diretrizes. O Google é bem claro neste ponto:

Não participe de esquemas em que os links são usados para aumentar a classificação do seu site ou que utilizem o PageRank. Evite, principalmente, links para autores de spam ou para “más vizinhanças” na web, já que esses tipos de link podem prejudicar a classificação do seu site.

Exemplos clássicos de “esquemas de links” ou “redes de links” são os famosos sites que você pode pensar em criar, onde os mesmos referenciam sites que sejam seus também. O problema aqui é a intenção. Se você cria um blog para a sua empresa, que fica hospedado em outro domínio e faz referências ao site da empresa em alguns momentos, você está ok. Mas se você cria diversos sites de apoio, cada um focando uma área, onde cada um deles referencia o outro, através de links, isto pode gerar uma violação das diretrizes.

Veja por exemplo o caso mais recente da Home Depot. A empresa, através de uma carta aos seus parceiros solicitando que eles criem um link com determinadas palavras-chave no texto âncora, além de endossar que o link seja escondido. É uma prática totalmente ilícita, tanto pelo lado da criação dos links, quanto escondê-los.

Outras Ações do Google

Provando a sua luta contra as redes de links, o Google começou a identificar, policiar e desindexar, programas que garantiam o ganho de links para melhorar o seu posicionamento nas buscas. Uma das primeiras “vítimas” foi a famosa rede BuildMyRank.com, que confirmou ter quase toda sua rede desindexada no Google no dia 19 de Março.

Vale lembrar ainda os casos da Forbes, Overstok e JC Penny que também tentaram manipular o Google através da compra de links.

O Google Ainda Oferece Alertas

Ainda que pareça complicado entender o que o Google “enxerga” o que são as redes de links, existem várias informações em fóruns de que o Google está enviando desde o começo de Abril uma mensagem avisando de possíveis links “artificiais” ou “não naturais” apontando para o seu site.

A mensagem, neste caso em inglês, está composta desta forma:

Dear site owner or webmaster of ….

We’ve detected that some of your site’s pages may be using techniques that are outside Google’s Webmaster Guidelines.

Specifically, look for possibly artificial or unnatural links pointing to your site that could be intended to manipulate PageRank. Examples of unnatural linking could include buying links to pass PageRank or participating in link schemes.

We encourage you to make changes to your site so that it meets our quality guidelines. Once you’ve made these changes, please submit your site for reconsideration in Google’s search results.

If you find unnatural links to your site that you are unable to control or remove, please provide the details in your reconsideration request.

If you have any questions about how to resolve this issue, please see our Webmaster Help Forum for support.

Sincerely,

Google Search Quality Team

Resumindo a carta em bom português, o Google entende um conjunto de links como artificiais e está avisando os webmasters. Até aí tudo bem, mas eu gostaria de chamar a atenção para a frase “please provide the details in your reconsideration request”, a qual me leva a um pensamento: será que com os detalhes de como o webmaster adquiriu os links, o Google pode identificar as redes de links como o BuildMyRank.com e desconsiderá-los de seu índice / grafo de links.

Então você utiliza redes de links? Conte-me mais sobre isso...

Conclusões

Como disse no início do artigo, recomendo sempre a leitura das diretrizes para webmasters. Elas indicam o que você não deve fazer para ter uma vida saudável do seu site em todo o período de existência. Um profissional de SEO deve ter sempre as diretrizes em mente todos os dias de seu trabalho como profissional.

Não entendo ainda de onde as estratégias de links aparecem ou quem educa os profissionais com este tipo de “conto de fadas”, mas o que eu posso afirmar a vocês é que esta é uma estratégia que está evidência no radar do Google. Não é sábio investir em manipulações de links, ainda mais em um momento como este.

Fica aqui o convite a todos os leitores, leiam e revisem os seus sites baseado nas diretrizes para webmasters. Correr riscos, nem sempre é inteligente quando se tem uma marca, uma reputação e uma ética a defender: a sua.

Créditos da imagem para Thomas Hawk.