Facebook e as regras de promoção

Olá, amigos da Agência Mestre!

Muita gente já me questionou por aqui, no meu Twitter ou no Facebook. De fato, o assunto da coluna nesta semana é ainda obscuro, ainda mais por conta das constantes mudanças do Facebook, das regras difíceis e também do pouco controle da rede social em encontrar problemas e solucioná-los.

Afinal, pode ou não pode realizar concursos dentro do Facebook?

Virou uma febre já há algum tempo oferecer alguma coisa em troca de um like na página, escolher o melhor comentário, marcar uma foto, etc…

Agora, a moda parece ser os eventos criados por marcas e nomes em troca da concorrência por algum prêmio.

Eventos lotam o Facebook por prêmios

Em maio deste ano, o Facebook lançou uma atualização nas suas guidelines, visando justamente tentar coibir este tipo de prática. Chamada de Promotional Guidelines, esta postagem tentou clarear as idéias de muitas marcas que estavam usando a rede para presentar os fãs, mas visando o aumento dos likes.

Os Alvos

As guidelines miram em quatro práticas bem descritas pela administração do Facebook:

  • Concurso ou Competição: o básico da regra – uma promoção que conduza a um prêmio de (ou que tenha) valor monetário, onde o vencedor é escolhido com base em uma habilidade (uma frase julgada, resposta certa, etc);
  • Comunicação: divulgar, promover ou referenciar uma promoção dentro da rede também é passível de punição. Na prática, o Facebook fala em usar o Mural, os Ads ou montar uma página exclusiva para isso (aí podem entrar os Eventos);
  • Administração: conduzir o concurso, participar dele como um julgador, notificar os vencedores. Os envolvidos também podem estar na mira
  • Bolões (sweepstakes): os concursos nos moldes onde o escolhido de forma aleatória, via votos ou outra situação favorável
  • Isenção

    Podemos entender que o lançamento das Promotional Guidelines visou, claramente, proteger o Facebook de qualquer relação com as marcas e suas promoções. Em diversas partes do texto, a rede social avisa que deve-se esclarecer que não possui nenhuma associação com o concurso realizado.

    2. b. Promoções no Facebook devem incluir aviso esclarecendo que não é patrocinada, apoiada, administrada ou tem qualquer associação com o Facebook.

    2. c. Deve conter a frase que o participante está passando informação para a empresa “x” e não para o Facebook

    Outro ponto a se destacar é que o Facebook, com base nesta intenção de não se envolver, decidiu proibir o uso de seus itens básicos como critérios de participação/definição do vencedor. Em outras palavras, usar o Like, postar fotos e outras ações estão na lista negra destas guidelines.

    Curiosamente, estas regras batem diretamente na maioria das promoções que vemos soltas por aí na rede social. Puxando e traduzindo o texto das guidelines, temos os seguintes tópicos:

    3. Você não pode usar as funcionalidades do Facebook como registro ou mecanismo de entrada para promoções. Por exemplo, o ato de curtir uma página ou fazer o checkin em um local não pode, automaticamente, validar um usuário para participar de um concurso.

    Curtir para concorrer: não pode

    4. Você não deve condicionar o registro ou a entrada do participante por fazer alguma ação nas funcionalidades do Facebook, como curtir uma página, checkin no Places ou conectar em sua app. Por exemplo, você não deve condicionar a entrada na promoção através de um like em post ou o comentário ou upload de uma foto no Mural.

    Usar fotos como promoções também não pode

    5. Você não deve usar as funcionalidades do Facebook, como o Botão Curtir, como mecanismo de votação.

    6. Você não pode notificar os vencedores via as funcionalidades do Facebook como as mensagens privadas, chats ou posts nos murais dos Perfis.

    Votar em  fotos ou posts não pode!

    Afinal, O Que Fazer?

    A solução parece simples, mas é muito pouco seguida pela maioria, principalmente aqui no Brasil. A primeira regra das guidelines de promoção trata da maneira como montar um concurso dentro do Facebook:

    1. Promoções no Facebook devem ser administradas dentro dos Apps do Facebook, seja numa página Canvas ou num app montado em uma aba personalizada

    Sendo assim, basta utilizar um aplicativo pronto para sorteio, promoção, para cuidar do sistema de participação, votação ou escolha do vencedor de uma determinada ação dentro do Facebook. Entre os exemplos, estão o popular Sorteie.me e os gringos Easypromos, Votigo e Contests

    Outro ponto é sempre se apoiar nos chamados third party apps, aqueles aplicativos que estão em sites e fazem uma ligação com seu perfil e sua fan page. Aliás, usar este tipo de serviço é a primeira recomendação do Facebook, justamente por conta desta “não-ligação” com a rede social.

    Utilize sistemas de fora do Facebook

    O único problema é que (tenho quase certeza) todas estas aplicações tem um custo mensal ou por uso de acordo com a quantidade de fãs ou pelo tipo de concurso deseja criar.

    Sendo assim, o plano B é montar abas personalizadas como apps (como explicamos no tutorial de iFrames), onde toda a estrutura da página é montada externamente, sem a necessidade do Facebook like, comment ou qualquer outra funcionalidade proibida pela guideline.

    Outra dica importante é ter sempre um link para os termos de uso ou de adesão à promoção que pretende iniciar. É importante para que o Facebook entenda que você está tentando clarear as informações para não cair em nenhum detalhe das guidelines.

    Fazer promoção no Facebook não é proibido, mas usar a rede social de forma desenfreada pode gerar consequências complicadas para sua fan page e sua marca.