Questões sobre o futuro do FBML no Facebook

Olá, amigos da Agência Mestre!

Como alguns já sabem, o Facebook soltou uma nota em seu blog de desenvolvedores anunciando o futuro do FBML dentro da rede social. Muita gente levantou o comentário que a linguagem desenvolvida para se trabalhar no Facebook estava com os dias contados, que todo o trabalho de aprendizado e aplicação desde sua criação estava sendo jogado fora.

Decidi escrever o artigo da semana sobre o tema FBML para clarear alguns pontos desta decisão do Facebook. Começando justamente pela nota oficial, onde, em nenhum momento, os desenvolvedores da empresa avisam que vão eliminar por completo a linguagem. Na verdade, o time responsável pelas novas aplicações optou por depreciar, menosprezar o FBML.

No lugar da linguagem, o dev team do Facebook recomenda o uso de iFrames. O método foi adotado neste início de ano, mesmo período em que a corrente por não trabalhar com FBML deverá aumentar consideravelmente.

Mas o Facebook não cortará pela raiz o FBML, impossibilitando o uso de suas tags. Dois pontos chamam a atenção para isso: primeiro, o próprio comunicado dos desenvolvedores, ressaltando que as tags já criadas e utilizadas continuarão sendo aceitas. A intenção da rede social é brecar novas aplicações e trabalhos de programadores para ampliar a lista de tags da linguagem.

FBML não sumirá do Facebook

Segundo, o aplicativo Static FBML, tão recomendado aqui em nossos artigos e o único direcionado para permitir códigospara criar landing pages e abas customizáveis, é o mais utilizado no Facebook. Na lista de aplicativos, o Static supera os famosos jogos como CityVille e FarmVille. O app é popular e de fácil operação, inclusive sua versão alternativa “Static FBML 2”, que permite uma segunda aba numa fan page, ocupa o top 10 da lista:

Static FBML lidera os apps do Facebook

Dados: AllFacebook.com

O time de desenvolvedores de Mark Zuckerberg trabalha forte para permitir aplicações em iFrame nas abas. Aliás, no próprio comunicado de “depreciação” do FBML, eles recomendam a partir destes primeiros meses de 2011 apostar em iFrames caso alguém desejar desenvolver algo novo para as páginas.

Os Trabalhos Continuam

Portanto, meus caros leitores, não desanimem e nem parem o trabalho por conta dessa freada no FBML. O que já foi criado continuará e, dado o grande número de adeptos do aplicativo, dificilmente Mark Zuckerberg passará a ordem ao seu time para interromper de vez tudo que já foi feito nesta linguagem.

Como já dissemos, é possível instalar o Static FBML e colocar codificação HTML no campo de criação, facilitando o trabalho da maioria dos programadores que têm mais facilidade com a linguagem.

Já existem empresas que oferecem o serviço de criação de fan pages, outras apostam em aplicativos pagos para dar um modelo pronto para que os usuários criem páginas de modo fácil, sem necessidade de aprender a linguagem e os códigos. Também já comentamos por aqui sites que oferecem gratuitamente templates para que você insira um bom visual na sua página.

Tudo isso confirma que o FBML veio, se consolidou e abriu espaço para muita gente. Sendo assim, não é necessário se assustar com a decisão do Facebook.

Precisa de Ajuda?

Se você precisa de uma ajuda para montar a fan page, desenvolver estratégias, inserir o FBML e outras situações envolvendo o Facebook, procure-nos para uma consultoria. Basta entrar em contato para mais informações.