Larry Page e Sergey Brin

PageRank (PR) é uma métrica criado pelo Larry page e utilizada pelo Google dentro do seu algorítmo para entender a importância que um site, ou página, tem para ele (Google) frente a Internet. Ele foi desenvolvido em 1995 na Universidade de Stanford por Larry Page, daí vem o nome “Page” Rank.

Entendendo o Conceito

PageRank
Basicamente o PageRank é uma avaliação da relevância de uma determinada página. Essa relevância é divulgada ao público em uma escala de 0 a 10, através da Toolbar do Google ou de ferramentas que simulam a ferramenta para obter este número.

Apesar disto, sabemos através de patentes divulgadas, que internamente o Google considera este número com várias casas decimais, para facilitar o cálculo, além deste valor ser baseado em uma escala logarítmica, ou seja, a diferença entre 1 e 2 é muito menor do que 3 para 4.

O que é Pagerank

Inicialmente, em sua patente, o Google mencionava que o cálculo do PageRank era dado como mostra a imagem acima, considerando o volume de links que cada página recebe e também a autoridade de quem está fazendo este link, ou seja, páginas com mais autoridade passariam mais PageRank para outras, fazendo com que este seja um ecossistema bem completo.

Para calcular o valor do PageRank, o Google nos dias de hoje, considera basicamente a quantidade, qualidade e contexto de links que a página recebe. As 3 frentes juntas irão informar ao Google o valor exato em que cada link irá reforçar o valor de PageRank de cada página. Sem qualidade ou contexto, não adianta receber muitos links, que você nunca será popular no seu segmento. Sem contexto e quantidade, você nunca terá a amplificação necessária. Sem quantidade e qualidade você nunca terá a força suficiente para competir com outros concorrentes.

No vídeo abaixo eu dou mais detalhes ainda sobre o funcionamento do Pagerank quando falamos de um projeto de SEO:

Ilustrando o PageRank com dados do mundo real

A ideia segue esta linha: você joga futebol e quer saber o quão bem você está jogando. Se vários amigos seus (pernas-de-pau) falam que você joga bem, não importa muito. Eles não tem autoridade para falar de futebol. Inclusive, as pessoas podem até concluir que você joga mal, por somente pernas-de-pau falarem de você.

Por outro lado, se o Neymar e o Pelé falarem que você joga bem, então a relevância do seu futebol fica realmente aumentada. Ou ainda pense em um caso em que muitos jornais esportivos comentam que você é um excelente jogador. Você acaba por ser bem contextualizado no meio e acaba por ser considerado um bom jogador

Associe o fato de “falar de você” com os links que um site recebe. Se páginas de maior importância (maior PageRank) tem links para seu site, maior as chances de seu site subir o PageRank. E o fato de vários sites de menor relevância apontarem para o seu (apontar é ter um link para o seu site) não o ajuda tanto.

Outro fato é a associação dos conteúdos – a relação semântica. Voltando ao exemplo do futebol: se a Gisele Bundchen fala que você joga futebol muito bem, isso não conta quase nada dentro da comunidade de futebol, pois a Gisele Bundchen é especializada em moda e estilo, não em futebol. Se fosse um palpite sobre moda, seria de grande relevância. Mas, apesar de ser muito bem conceituada em beleza e moda, as palavras dela não tem muito peso sobre futebol.

Isso também se aplica ao PageRank. Não ajuda muito a Adobe (PR 10) criar e apontar links para um site de futebol – os conteúdos são totalmente diferentes.

Portanto, aumentar o PageRank do seu site depende, basicamente, de conseguir mais links para ele, porém, não adianta conseguir links quaisquer.  É importante que sejam links de sites de qualidade e semanticamente relacionados ao seu – aos olhos do Google, esses são links que possuem muito valor para o cálculo do PageRank.

Devo me preocupar com o PageRank?

Esta é uma pergunta recorrente de quem estuda SEO ou ainda está no mercado de otimização de sites. A resposta curta é não. A métrica PageRank não deve ser utilizada como uma métrica para o seu site por:

  1. Ela é uma métrica pouco atualizada – onde o Google faz esta atualização de tempos em tempos, cerca de 3 em 3 meses;
  2. Ela não condiz com o posicionamento que você pode atingir – nada impede um site/página de PageRank 1 estar à frente de um site/página de PageRank 3, 4, 5…;
  3. O número inteiro nos dá pouca margem para comparação – considerando que a métrica que temos não possui casas decimais, temos pouca chance de fazer boas comparações pelo fato do PageRank ser dado em escala logarítmica.

O que devo usar então?

Quando falamos de um projeto de SEO e link building, Por não ser uma métrica confiável, você pode focar em métricas mais palpáveis, tais como:

  • Quantas visitas orgânicas estou recebendo?
  • Quantas conversões de visitas orgânicas estou recebendo?
  • Quantas pessoas, oriundas de busca orgânica, estão preenchendo as minhas metas de conversão?
  • Qual a minha taxa de CTR baseada no Google Webmaster Tools?
  • Quais categorias do meu site atraem mais visitas e conversões das buscas orgânicas?
  • Quais sites que me indicaram (link) e trouxeram visitantes + conversões?

Quanto de PageRank um link passa?

Voltando ao exemplo do PageRank no mundo real, imagine que o Pelé fale que você joga bem futebol. Muito bom! Agora todo mundo irá te respeitar com relação ao futebol.

Mas IMAGINE que ele comece a falar que seus amigos, tios e vizinhos também jogam bem futebol. A credibilidade que você tinha ganho outrora com o comentário do Pelé, agora é muito menor, porque as pessoas já não sabem mais se podem acreditar nos comentários do mesmo.

A mesma coisa acontece com os sites e os sistemas de avaliação dos links do Google. Suponha uma página com pagerank X. Se essa página linkar para outra, então essa outra página ganhará uma porção de PageRank. Se linkar para duas, ganhará esta quantidade, dividida por dois. E assim por adiante. Por isso, em muios profissionais recomendam que você não possua um número muito grande de links em uma única página (mais do que 100, por exemplo).

Como Saber o Meu PageRank?

Apesar da Toolbar do Google não estar mais disponíveis nos dias de hoje, costumamos em SEO utilizar algumas métricas proprietárias que se espelham no documento original do PageRank para elaborar uma métrica similar.

Costumo recomendar o conjunto de métricas da Moz, o Domain Authority e o Page Authority.

Domain Authority

Domain Authority (DA) é uma métrica de mecanismo de busca desenvolvido pela empresa Moz (atinga SEOmoz) que estima quão bem um site irá posicionar-se nos resultados de busca de uma ferramenta de busca. O Domain Authority é um valor de 0 (zero) a 100, sendo que os valores mais altos correspondem a possibilidade de posicionar melhor.

O Domain Authority é calculado através da análise do total de domínios (root domains), número total de links, MozRank, MozTrust, etc – reunidos em um único número, o DA. Este número pode ser usado para efeito de comparação de sites, dando uma visão de “autoridade” ao longo do tempo.

Page Authority

De modo muito similar ao Domain Authority, o Page Authority (PA) é uma métrica que calcula o quão bem uma página poderá posicionar-se nos resultados de busca. Quando maior o valor apresentado, de 0 a 100, maiores as chances desta página estar bem posicionada.

O Page Authority é calculado com base nas métricas da Moz e do seu índice de páginas, o Mozcape. Assim, uma página pode ganhar uma pontuação caso a base de dados da Moz esteja bem atualizada e com boas informações sobre suas páginas. Em alguns casos, pode demorar algumas semanas para uma nova página que você lance, comece a apresentar um número de Page Authority, por conta da sua atualização.

Como Sei meu Domain Authority e Page Authority

Você pode visualizar o Domain Authority e Page Authority utilizando a MozBar (extensão do Chrome), ou ainda utilizando a ferramenta de análise de backlinks – Open Site Explorer, ou ainda a ferramenta de SERP Analysis da própria Moz.

Mozbar

Redirecionamento passa PageRank?

Uma outra pergunta recorrente entre os profissionais de SEO é sobre a passagem de Pagerank em redirecionamentos. Podemos considerar que os redirecionamentos 301 passam PageRank (em alguns casos chamado de link juice) e os redirecionamentos 302 não passam PageRank.

Contudo, existem estudos e algumas declarações isoladas do Google apontando que ao criar um redirecionamento 301, o link juice ou autoridade (PageRank) passado por aquele link teria um leve desconto. Até faz sentido, pois no final das contas, o Google precisa fazer um caminho maior, chegando ao endereço original e sendo redirecionado para um novo endereço.

Vale ressaltar que este é um caso normalmente “questionado” quando falamos de migração de sites ou plataformas, onde as pessoas responsáveis estão preocupadas sobre a perda de posicionamento caso façam esta migração e não utilizem os redirecionamentos.

Reforço aqui o convite a pensar sim em uma estratégia de redirecionamentos para que seu site não deixe a autoridade/Pagerank de lado quando fizer uma migração de URLs, plataformas ou similares.

Espero ter sanado as suas dúvidas com relação ao modelo de medição do Google e se restar alguma questão, envie-a nos comentários!

Créditos da imagem: Kim Kulish/Corbis