Você já ouviu falar sobre gatilhos mentais e, se afirmativo, como e para que usá-los? Essa estratégia é muito comum no meio do Inbound Marketing e funciona para atrair a tomada de decisão impulsiva de clientes, sendo possível engaja-los e motivá-los para a compra.

Se interessou sobre o assunto? Então acompanhe o artigo abaixo!

O que é e quais são os gatilhos mentais?

O cérebro humano vive em trabalho constante. Para tomar uma decisão pequena, como o que você comerá no almoço, por exemplo, ele demanda de pouca energia. Mas, quando a decisão é algo um pouco mais complexo, como a compra de um celular, o esforço e gasto de energia é muito maior.

Além disso, o nosso cérebro trabalha com uma filtragem de informações. Ou seja, não é toda e qualquer informação que ele vai considerar importante e fazer com que você gaste energia. Algumas, passam por esse processo de filtragem e é onde os gatilhos mentais se fazem presentes.

Podemos dizer, então, que os gatilhos mentais são estímulos recebidos diretamente no nosso cérebro e que influenciam a tomada de decisão. Ou melhor, são aquelas escolhas inconscientes do nosso piloto automático.

Existem diversos deles e que se encaixam muito bem em diferentes segmentos do mercado. Os mais usuais para uma estratégia de Inbound Marketing podem ser:

Escassez

É novidade para você escutar que nós, seres humanos, só damos valor para as coisas — sejam elas materiais ou afetivas — quando as perdemos? Pois bem, é exatamente neste ponto que a escassez toca.

No mundo dos negócios não é diferente. Os consumidores tendem a dar mais valor por aqueles produtos que se mostram escassos. Por exemplo, um e-commerce faz uso do gatilho da escassez e anuncia que só restam duas unidades de um determinado produto no estoque da loja. O consumidor, por sua vez, com medo de perder a oportunidade, comprará por impulso.

As palavras fazem toda a diferença na hora de planejar uma estratégia de Inbound Marketing, por isso saiba usá-las da maneira correta para atingir os seus objetivos.

Urgência

Sabe aquela frase “é agora ou nunca”? O gatilho de urgência está diretamente ligado à questão de tempo. Para entender melhor, imagine que você oferece um serviço exclusivo por tempo limitado, por exemplo, um curso de Inbound Marketing pela metade do preço.

Quando você o anuncia, no gatilho da urgência você coloca uma frase de “restam apenas 5 dias”. O cérebro do consumidor vai interpretar que, ou ele compra no tempo estimado, ou ele ficará sem.

Para a sua estratégia dar certo, utilize um relógio automático ou só a contagem dos dias restantes. O melhor é que ela funciona com todo tipo de negócio!

Autoridade

Um dos gatilhos mentais mais difíceis de ser executado talvez seja o de autoridade, uma vez que a estratégia, quando mal utilizada, pode associar o nome da marca para algo negativo.

Autoridade é quando algo ou alguém tem direito ou poder de alguma coisa. Então, por exemplo, quando uma faculdade anuncia que o seu curso de Direito é o melhor entre todas as outras, o consumidor espera veracidade na informação, certo? E acaba construindo a ideia de que aquela determinada faculdade seja realmente especialista no assunto.

Um outro exemplo que pode fazer com que o nosso cérebro entenda melhor essa questão de autoridade é simular uma situação em que você esteja doente. Imagine que um amigo te indica um remédio diferente do que o seu médico indicou. E aí, em quem confiar?

O nosso cérebro entende que o médico, como uma pessoa de autoridade para tal, seja mais confiável do que seu amigo que não estudou medicina. Entendeu?

Reciprocidade

A reciprocidade é uma estratégia, digamos, que é fácil de fazer, mas que deve ser levada a sério. Quando você oferece algo com o sentimento de não ter nada em troca, você está praticando a gentileza, certo? Nos negócios a gentileza dá o nome para a reciprocidade e transforma-se em um gatilho mental.

Quando for vender seu produto ou serviço, ofereça uma amostra grátis, por exemplo, para que o consumidor tenha a sensação de que te deve um favor pela a sua gentileza.

Você provavelmente já usou algo no período gratuito, não é? E depois tirou suas próprias conclusões se valeria a pena ou não contratar. Esse é o conceito da reciprocidade no Inbound Marketing: uma troca de favores indireta.

Prova social

Se você tiver que escolher entre dois pacotes de bolacha, você escolheria o que a maioria das pessoas conhecem e falam bem, ou aquele que nunca ninguém deu seu testemunho e não conhece?

Se você é como a maioria das pessoas, vai escolher a bolacha que os conhecidos falam bem — e isso é o que chamamos de prova social! Quanto mais se opta por escolhas “populares”, mais somos influenciados a testar esse produto, seja por curiosidade ou outras sensações.

Para a sua estratégia de prova social dar certo, peça depoimentos de seus clientes para o seu site, envie pesquisas de satisfação, compartilhe vídeos de clientes usando seus produtos, entre outros. Todo tipo de experiência que agregue valor positivo à sua marca pode ser visto como prova social. Compartilhe também nas redes sociais da marca!

Gostou de conhecer um pouco sobre os cinco gatilhos mentais mais usados nas estratégias de Inbound Marketing? Conte para a gente se você já usou algum ou se tem curiosidade em testar.

Para mais assuntos assim, continue acompanhando o Blog da Mestre!