Susan Boyle, o Fenômeno da Internet

Olá leitores da Agência Mestre!

Ontem pude refletir muitas coisas sobre SEO e Mídias Sociais ao rever mais de 5 vezes um vídeo que explodiu na internet, ou melhor, no Youtube. O vídeo de Susan Boyle:

Susan Boyle

Não preciso dizer o quão talentosa Susan Boyle é, mas vamos pensar um pouco mais no ramo de SEO e Mídias Sociais. Repare o número de visualizações do vídeo. São mais de 40 milhões só para este vídeo. No próprio Youtube temos várias versões do mesmo vídeo e todos com alto número de visualizações.

Programas consagrados na mídia tradicional, tais como Bom dia Brasil, exibem como matéria da semana o vídeo da Susan, não só como uma amostra de talento, mas sim como alguém que atingiu uma quantidade enorme de expectadores.

Ontem na análise, fiz o comparativo no Google Trends da palavra “Susan Boyle” (em azul) com a palavra “Paul Potts” (em vermelho) que foi um caso similar a este, onde ele venceu o programa em 2007.

Susan Boyle vs Paul Potts

Repare que Susan Boyle tem um pico enorme agora em 2009, que de longe, é muito maior do que Paul Potts conseguiu em 2007. Me lembro muito bem em 2007 de ter assistido o vídeo de Paul Potts e de como foi um sucesso na época.

A questão aqui envolvida é como a informação é disseminada de forma mais rápida e com maior eficiência. Canais como Youtube, Twitter e Blogs agilizaram e muito a divulgação do vídeo de Susan Boyle, fazendo com que a mídia tradicional abordasse o tema, não só pelo fato de descobrir-se um talento, mas pelo “buzz” que foi gerado em cima do nome.

Um dado curioso é que depois de ganhar o evento, Paul Potts recebeu investimentos, ou melhor, fez contratos, que lhe proporcionaram a vida que ele sempre quis, ser cantor. Paul Potts possui um website muito interessante:

Paul Potts Website

E ainda mantém um canal no Youtube com os seus últimos concertos:

Canal no Youtube: Paul Potts

O ponto que gostaria de lembrá-los é que as mídias sociais são muito fortes, um “simples” vídeo no Youtube gerou todo o buzz para Paul Potts, que acabou tornando seu sonho realidade. Vejamos agora, se a incrível mulher, que atingiu mais de 100 milhões de visualizações no Youtube, irá conseguir realizar o seu.

Meus sinceros votos para Susan Boyle!

Fico no final, com a frase que li no Bom dia Brasil de hoje:

A mídia internacional se derrama em editoriais. Mas foi o britânico “The guardian” que resumiu, com uma frase, o sentimento de todos nós, nesse instante raro em que o planeta se curva diante do talento e da simplicidade: “Susan Boyle é feia? Ou somos nós?”

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

4 Comentários para “Susan Boyle, o Fenômeno da Internet”

  1. João Netto - Criação de Sites

    Realmente Fábio a media social é muito forte, isso me deixa muito feliz porque a 5 anos atraz eu apostei em trabalhar com internet prevendo que era o futuro, e hoje com esses fatos que vem acontecendo, empresas de garagem virando empresas gigantes e trilhonarias pessoas desconhecidas se tornando mais famosas que famosos que estão na estrada a 30 anos, isso so prova que a internet tem uma força jamais conseguida por nenhum outro meio de comunicação.

    Viva a internet e ao “pai” da internet Vint Cerf.

    Graças a isso eu posso deixar aqui meu parabéns por mais um post interessante sem siquer conhecer pessoalmente nosso amigo Fábio.

    Abraço a todos

    Responder
  2. Raphael Monroe

    Estilos diferentes, talentos supremos!
    Tanto Paul quanto Susan.
    Espero que Susan também consiga o sucesso que merece.

    Mais uma vez constatamos o poder da mídia

    Abraços!

    Responder
  3. Vinicius

    Isso aí, não podemos deixar o sonho morrer, uma apresentação brilhante com uma música maravilhosa e marcante apesar de uma letra que nem de perto retrata a realização desse distante sonho…um grande exemplo!

    Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>