Poucos profissionais ou empresas que contratam profissionais em agências se preocupam com isso, e essa foi uma preocupação que nós tivemos alguns anos atrás para poder operar bem para os nossos clientes. Dê o play no vídeo abaixo para saber tudo sobre o assunto:

Antes de tudo, saiba que toda imagem ou a maior parte das imagens que você encontra na web, por exemplo no Google, tem normalmente um direito autoral ou direito de propriedade de alguém.

Em alguns casos a pessoa libera esse direito, compartilha esses direitos de uso, dizendo se todos podem usar, apenas pode usar para fins que não sejam profissionais ou comerciais. E esses são detalhes muito importantes para você que faz anúncios do Facebook, Google, que cria landing pages, sites ou que faz publicações em blog e utiliza imagens.

Isso pode ser um problema gigantesco para o seu negócio ou para o seu cliente, se você for um prestador de serviço, porque existem dois níveis em que se pode ter problemas quando você publica uma imagem e não tem os direitos de uso: o processo comum por uso ilegal da imagem e os danos morais para a pessoa que não liberou o direito de uso. Normalmente, o dano moral é gigantesco e já o dano de uso da imagem sem a liberação do autor é mais barato.

O Que Fazer Para Não Correr Riscos?

Nós não queremos correr riscos. Então não podemos ter nenhum tipo desses problemas. Se esse é o seu caso, é importante tomar alguns cuidados de precaução. Tome muito cuidado com seus canais de comunicação que, às vezes, por prestar serviços, no final das contas o seu cliente pode ser processado e consequentemente quem vai pagar os custos com relação a processo e danos é você.

Então, a recomendação é: utilize bancos de imagem. Mas, leia muito bem as licenças que esses bancos de imagem provém a você. Existem vários bancos de imagens, existem licenças que dizem: você pode baixar essa imagem e usar no seu site. Mas existem bancos que falam: você não pode usar nas suas redes sociais. Ou ainda: você não pode comercializar essas imagens.

Por exemplo, se você é um prestador de serviços e usa uma imagem para o seu cliente, é uma comercialização. Ou seja, o cliente pagou para receber esse serviço. Você não vendeu a imagem, mas vendeu a landing page, vendeu o site, então recebeu por isso.

Sendo assim, leia muito bem as diretrizes do banco de imagem que você vai pegar. Hoje nós utilizamos o Fotolia aqui na agência, mas sempre recomendamos para o cliente que ele compre o acesso ao banco de imagens e nos passe para que a gente pegue as imagens que vão ser utilizadas no site dele. Assim ele escolhe um banco da preferência dele e passa a ter os direitos de uso em cima da imagem. O mesmo vale para as redes sociais.

Vale ressaltar o seguinte: muito cuidado porque você precisa ter um controle bem assíduo de quem está utilizando e saber se sua assinatura está ativa nesse banco. Às vezes o seu cartão expirou e você continua utilizando essas imagens depois. Você tem que ver se na sua licença, no momento em que você baixa, se o site garante perpetuamente os direitos ou por um certo período de tempo. Isso é um dos itens que você tem que ficar de olho porque talvez tenha que ficar atrelado aquele banco de imagens por mais algum tempo.

Esperamos que a gente tenha dado um bom direcionamento para você. Quem tiver algum item para nos ajudar ainda mais a explicar os direitos digitais e quiser colocar nos comentários, vai ser ótimo porque existe pouquíssimo material na web sobre isso.

Um grande abraço!