Desde o lançamento do Bing em Junho, muito tem se falado sobre como a Microsoft poderá ganhar uma fatia do mercado de search, ou ainda se vai ganhar alguma parcela do mercado. Depois de muito discutir no Twitter, venho através deste post mostrar o que tenho visto do Bing e o feedback que a comunidade vem registrando sobre este search engine.

O Bing não é melhor do que o Google

Começando, para não gerar polêmica desnecessária, eu não acho o Bing um melhor search engine que o Google, ou ainda que o Bing seja o mais novo “Google Killer” como adoram chamar os novos players do mercado de busca.

O Bing ainda não possui a quantidade de páginas indexadas que o Google possui, seu webcrawler é um pouco mais lento que o GoogleBot e os resultados não possuem a mesma relevância que o Google já possui em diversas línguas. Isto é fato.

Mas existem Pontos Positivos

A questão não é se o Bing é ou não é melhor do que o Google, mas sim o valor que ele pode trazer para a comunidade no quesito evolução do mercado. Todos sabemos que monopólio não é algo produtivo, e que por mais que se fale, o Google tem sim uma parcela muito grande no mercado de buscas. É algo que lhe dá direito de criar tendências e fazer com que todos sigam o seu modelo. Veja só a questão do uso do Nofollow, simplesmente porque o Google acha que deve ser tratado de outra maneira da original, todos tiveram e estão se adaptando ao novo modelo.

Na visão de um profissional na área de Search eu creio que o surgimento do Bing favorece o nosso trabalho, criando novas filosofias, pois querendo ou não, a Microsoft não é qualquer player que depende de investimentos de terceiros para sobrevirver. Ela é simplesmente a Microsoft. Quantos de vocês se lembram quando a Microsoft resolveu entrar no mercado de vídeo games e lançou o Xbox. Hoje ele possui uma parcela significativa na área, batendo de frente com o Playstation.

Ainda falando de tendências, o Web Pro News relatou um fato curioso, o Bing lançou um novo filtro nas buscas de imagens e pouco tempo depois o Google lançou o mesmo tipo de filtro nas imagens.

Veja ainda que sequer falamos da recente integração do Twitter no Bing. Nesta recente integração o Bing possibilita a seus usuários que eles vejam os tweets de alguns usuários do Twitter. Ainda em testes, esta integração é algo que o Google ainda não realizou e muitos de nós já desejamos, ou ainda criamos extensões para o Firefox para criar esta integração. Entenda que agora é o Bing quem deu a tendência e não o Google. Isto é maravilhoso!

Maravilhoso para todos do mercado e maravilhoso para o próprio Google, que agora possui uma empresa que está realmente investindo em search, tentando criar uma ferramenta poderosa.

Gostaria de frisar ainda que a Microsoft vai investir muito dinheiro no Bing, assim como já disse Steve Balmer, o valor pode variar entre 1.2 a 1.5 bilhões de dólares para tornarem-se competitivos perante ao Google. O montante pode chegar a mais de 8 bilhões de dólares em 5 anos.

O Market Share

De acordo com o relatório de Julho do Stat Counter, o Bing ganhou 1% no mercado de buscas dos Estados Unidos. A Microsoft obteve 8.23% do market share, logo atrás do Yahoo!, com 11.04%. O Google manteve a dominação do mercado americano mas obteve uma pequena queda de 79.07% em Abril para 78.48% em Junho.

Apesar deste grande avanço para o mercado americano, a Microsoft, globalmente, obteve um pequeno aumento de 3.08% em Abril para 3.30% em Junho. No mesmo período, o Yahoo! caiu de 5.48% para 5.15% globalmente. Enquanto isto, o Google continua a sua dominação, possuindo 89.80% do mercado de buscas.

Vamos aguardar os próximos meses para ver a evolução do Bing mundialmente assim que estiver incluído em diversas línguas.