Métricas de vaidade é um daqueles assuntos polêmicos no universo do marketing digital. Alguns números não fazem sentido serem monitorados e esse tema delicado é pauta no vídeo abaixo:

O Que é Métrica de Vaidade?

Métrica de vaidade nada mais é do que números ou dados das ações que são monitorados, mas que não servem para tomada de decisões. Isso não significa que eles não apresentem nenhuma utilidade, mas são coletados muitas vezes à toa, porque não ajudam a elaborar estratégias efetivas.

Entre os exemplos de métricas de vaidade está o número de likes no Facebook, que é uma das mais usadas. Quantas curtidas tiveram seu post, quantos likes tiveram seu vídeo, ou quantos inscritos têm seu canal do YouTube. Nada disso revela seu alcance efetivo, ainda mais considerando que o Facebook e o YouTube têm entregas orgânicas cada vez menores.

O fato é que a quantidade de curtidas em cada post não vai ajudar muito na tomada de decisão. O mesmo vale para a quantidade de downloads no caso de aplicativos. Será que todo mundo que baixa o seu app realmente o utilizam? Outra métrica de vaidade recorrente entre infoprodutores é o tamanho da lista de e-mails. Quando isolado, não impacta os seus resultados finais, e o mesmo vale para o percentual de abertura, que varia muito e não pode ser considerado algo bom ou ruim.

O Que Considerar, Então?

No lugar do número de likes, seguidores, compartilhamento e comentários, talvez uma métrica de pontuação mais útil seja o alcance, ou seja, quantas pessoas foram atingidas pela sua ação. Considerar também o objetivo daquela publicação: se tinha links externos, quantas pessoas saíram e fizeram determinada ação na sua landing page? Se era um vídeo, quantas pessoas assistiram até 75%, ou seja, viram quase todo o conteúdo?

Em relação a app, quantas pessoas estão efetivamente usando o software, ou melhor, quantas migraram da versão gratuita para a paga? Para os infoprodutores de plantão: ao invés de se limitar ao tamanho da sua lista de e-mail, monitore a taxa de abertura e identifique quantos destinatários realmente seguiram as instruções da mensagem. Ao invés de considerar quantas pessoas clicaram no seu anúncio, verifique quantas seguiram suas orientações, viraram leads ou converteram. Os números de cliques, dependendo do contexto, também podem ser métricas de vaidade!

Enfim, cuidado com os números que você acompanha. Sempre que definir quais monitorar, reflita quais insights você poderá de cada um deles. Somente assim, você conseguirá se apoiar em dados efetivos para tomar suas decisões. Concluindo: acompanhar métricas de vaidade faz parte e pode até ajudar em alguns casos. Mas é mais importante não se apegar muito a elas, porque não revelam seu cenário verdadeiro. Foque-se em metas reais!