Olá, leitores do blog da Mestre, tudo bem? No episódio de hoje o Fabio Ricotta, CEO da Mestre, vai tratar sobre um problema por qual passamos por aqui — o recebimento de muitos leads em formato de e-mails SPAM. Veja como isso pode afetar você também!

Consequências do e-mail SPAM

As consequências deste problema em grande escala são o aumento do valor do seu plano na ferramenta de marketing, que você irá pagar para manter leads que não são qualificados. Além disso, a inflação de seus números e estatísticas. Desta forma, você não saberá de fato quem realmente está engajado com seu material ou estratégia.

No início, quando essas ferramentas de SPAM surgiram, somente se cadastravam em campos de “nome” e “e-mail” nos formulários de sites, por isso esse contato acabava caindo em uma caixa aleatória.

Hoje em dia, esse sistema está muito mais avançado. O que acontece? O robô SPAM preenche o formulário em seu site e cai dentro do seu sistema de marketing, em nosso caso, RD Station.

Essas ferramentas maliciosas existem para atrelar o nome do contato no e-mail a um link. Quando copiado e colado leva a um malware que vai infectar o seu computador e roubar possivelmente os seus dados.

Há um tempo, uma forma de burlar isso era encaminhar um e-mail de confirmação de inscrição ao usuário. Porém, o robô já se atualizou até mesmo para confirmar que é uma pessoa real, e verificar a inscrição.

Esta estratégia era chamada de “duplo optin”, porém, é importante que você fique atento a esta dica e saiba que esta técnica não te protege mais contra os e-mails SPAM.

Mas, o importante é, o que estamos fazendo para diminuir este problema? Confira!

1. Limpeza

Para realizar este processo, fazemos uma segmentação por domínio. Visualizamos esses e-mails SPAM e notamos que eles tinham domínios em comum. Os próximos passos foram entrar no RD Station e segmentar por esta informação em comum que encontramos, e assim, excluímos este lead.

Porém, é preciso muito cuidado, pois é comum estes domínios variarem bastante, como, por exemplo, alguns já utilizam o sistema do Gmail. Desta forma, você não conseguirá encontrar esses leads somente com uma limpeza de sua base, porém, já é um início.

2. Captcha

Outro elemento que você deve utilizar é o Captcha. E o que é isso? Bem, o Captcha é simplesmente um teste lógico para provar que você é um ser humano. Geralmente consiste em clicar em algum campo indicado ou imagens em comum, como o “clique em todos os ônibus que aparecem”.

Há também uma versão mais atual disso, o ReCaptcha, que fica ativo no seu site inteiro. Desta forma, quando alguém entra em suas páginas, esta ferramenta analisa se o navegador que está tentando acessar é confiável.

Isso acontece porque o SPAM tem um código específico, e a equipe do Google, por meio do ReCaptcha, consegue identificar se o IP é confiável. Caso identificar o malware, o site nem abre para esta pessoa.

Outra opção é colocar o ReCaptcha dentro dos seus formulários. Muitos plugins para a criação destes elementos oferecem na hora da instalação a alternativa de sempre apresentar a verificação. Ou seja, aquela caixa em que a pessoa deve confirmar que é um ser humano.

3. Teste no corpo do e-mail

Esta é uma saída mais radical, que é adicionar o teste de confirmação de “ser humano” no corpo do e-mail.

Por exemplo, assim que um lead se inscrever em seu formulário, mande um e-mail de verificação. Nele, você pode agradecer o usuário pela inscrição e pedir para que ele baixe o material solicitado clicando em algum ponto designado da tela.

A dica é colocar abaixo deste material rico a seguinte verificação “se você não é um ser humano, clique aqui”. Como o SPAM não entende o contexto da frase, ele vai clicar em todos os campos de sua mensagem, inclusive na confirmação de que ele não é humano.

Pronto! Na hora que ele clicar em “não sou um ser humano”, coloque uma tag de SPAM naquele endereço. Você pode inclusive colocar esta mensagem com fonte branca que o robô vai clicar mesmo assim, enquanto o seu lead, não vai nem saber que esse campo existe.

O Ricotta faz este processo de limpeza cerca de uma vez por mês. Pois, geralmente, estes e-mails SPAM são procedentes do tráfego orgânico ou de concorrentes maldosos que cadastram em seu site. Por isso, é essencial sempre monitorar e tomar cuidado, pois quanto mais o seu projeto crescer, mais isso vai acontecer.

Outro toque é não ficar com medo de apagar estes leads que infectam a sua base, porém, preste atenção na segmentação para não excluir os seus contatos reais!

Se você gostou destas dicas e quer conhecer ainda mais sobre marketing digital, inscreva-se no canal do Mestre Academy e não perca nenhum episódio do Mestre TV ativando o sininho!