Olá leitores do blog da Mestre! Tudo bem? Hoje o CEO da Agência Mestre, Fabio Ricotta, vai tratar sobre um anúncio recente do Google, que segundo eles é o maior avanço em search dos últimos cinco anos, que é o update BERT. Vamos entender mais sobre isso?

Saiba o que faz o Update BERT

Mas, afinal, o que é esse update BERT que o Google tanto fala? Para entender isso, precisamos tratar um pouco de linguagem e programação. Pois a empresa de busca utilizou a tecnologia de sistemas neurais e inteligência artificial para melhorar o entendimento de contexto e de palavras em relação umas às outras.

Antigamente, segundo publicação do próprio Google, eles analisavam uma palavra versus a outra. Com o BERT, a ideia é que o sistema consiga por meio de treinamento de redes neurais, aprender sozinho o contexto de frases e atribuir um relacionamento melhor entre palavras e sentidos.

A sigla BERT significa Bidirectional Encoder Representations From Transformers, e caracteriza a ferramenta que o Google deixou disponível de treinamento de redes neurais. Mas, o que essa atualização muda efetivamente em seu dia a dia? Vários profissionais de SEO ao redor do mundo já estão tratando sobre isso, e dizendo que esse avanço vai permitir com que a ferramenta entenda o que a gente fala para ela.

Por exemplo, normalmente quando alguém faz uma pesquisa no Google, joga um monte de palavras-chaves no buscador, pois não sabe o que vai encontrar. Mas, se você for perguntar para uma pessoa, formularia a sua dúvida de forma diferente, pois uma pessoa não iria entender uma frase somente com palavras-chaves.

Por isso, profissionais já estão especulando que o update BERT vai ajudar muito o Google no processo de busca por voz. Pois ele vai conseguir interpretar o tema que você está pedindo de forma mais assertiva.

Como otimizar para o BERT?

Essa é a pergunta que todo profissional de SEO e conteúdo está fazendo para o Ricotta. Segundo o CEO da Mestre, a melhor forma de otimizar para o update BERT é escrever para pessoas.

Isso porque o Google não está mais considerando o volume de palavras-chaves, mas sim, entendo o contexto das palavras. Desta forma, você não precisará se preocupar tanto com densidade destes termos no texto, e passar a escrever de forma mais natural, que cative os leitores ao passar uma informação.

Mas antes que você saia mudando todas as estratégias, é importante salientar que o BERT ainda não está ativo no Brasil, segundo o Google. Atualmente, está disponível somente nos Estados Unidos e em inglês. Por isso, se o seu site sofrer alguma flutuação, não será culpa do BERT.

Porém, a caixa de featured snippets, que configura a posição zero no Google, já sofreu alterações. Em pelo menos 24 países, inclusive no Brasil, o contexto do que aparece nesta posição já é diferente segundo os padrões do BERT.

Então lembre-se, escreva conteúdo para o usuário, pois é esse o caminho que o Google está seguindo. Segundo o buscador, uma em cada dez pesquisas já estão sendo afetadas por conta deste update nos Estados Unidos. Lembrando que eles poderão utilizar o aprendizado da rede neural para acelerar o processo de implementação em outras línguas.

Na opinião do Ricotta, este recurso já estará ativo no mundo inteiro nos próximos seis meses. Para começar a se atualizar desde cedo, a dica é pegar conteúdos antigos de seu site e fazer uma pequena reotimização de linguagem e de contexto voltado para o leitor. Ou seja, quem escreve somente para o buscador terá seus dias contados na web.

Esperamos que tenha gostado desta dica para você já começar a implementar em seus conteúdos! Aproveite que está por aqui para se inscrever no canal do Mestre Academy. Ative o sininho e não perca nenhuma informação importante do mundo do marketing digital.