Você tem ou já pensou qual seria o plano de carreira ideal para você? O que uma empresa precisa oferecer para que você se sinta motivado e consiga crescer profissionalmente?

É sobre isso que o Fábio fala neste novo vídeo. Dê o play e confira:

Quais são prós e contras do plano de carreira

Antes de falarmos como elaborar um plano de carreira, seja você o dono da empresa ou o colaborador, é preciso ressaltar a importância deste instrumento. Com o plano de carreira, você tem clareza sobre o que é esperado da sua atuação profissional e quais são os degraus que você tem que subir para evoluir dentro da empresa. Resumidamente, você sabe até onde e como pode chegar dentro daquela organização.

Porém, neste mercado de Marketing Digital, a grande dificuldade de  estabelecer um plano de carreira é que se trata de um segmento em constante transformação. Há dois anos, por exemplo, nem se falava em Analista de Inbound Marketing ou Growth Hacking e hoje já são dois tipos de profissionais muito comuns dentro de agências digitais. Dessa forma, definir qual é a evolução de carreiras que surgem tão rapidamente torna-se um desafio para qualquer RH e dono de empresa,

Além dos novos cargos, outra adversidade é o fato que uma pessoa pode transitar de uma área a outra dentro de uma agência e nem sempre um plano de carreira conseguirá abranger todas as possibilidades. Isso acontece porque os profissionais estão cada vez mais versáteis e multidisciplinares, o que os leva a buscar por novos desafios constantemente.

Agora, você deve estar se perguntando “Então eu faço ou não um plano de carreira?”

A resposta é “sim” e vamos tentar te ajudar com algumas dicas.

Construa o Job Description de cada vaga

O primeiro passo para fazer um plano de carreira é ter bem desenhado o que é esperado de um profissional no seu dia a dia. Muitas empresas se preocupam em ter um bom job description para divulgar uma vaga mas não sabem se aquela descrição realmente condiz com a rotina da função.

Pergunte aos colaboradores

Ao perceber a necessidade de oferecer um plano de carreira, começamos a perguntar para os próprios profissionais, de todas as áreas, o que eles achavam que deveria ter em um plano de carreira para o seu cargo. Recebemos as mais variadas respostas, sendo algumas bem construtivas e outras que nem imaginávamos.

Entre as respostas mais interessantes podemos destacar os que falaram sobre quais são os indicadores de sucesso, qual é a responsabilidade de cada um diante de toda a agência (não só dentro da sua área), pediram mais clareza quanto aos benefícios da empresa, entre outras coisas.

O importante de ouvir e assimilar as ideias dos profissionais é que na hora de montar o plano de carreira, a empresa conseguirá entregar algo que realmente tem valor para aquelas pessoas. Se um CEO, por exemplo, cria planos de carreiras com base no que ele acha que é interessante, pode ter como resultado algo que não está alinhado com as expectativas de seus profissionais e frustrar a motivação deles.

Pense em indicadores e metas

Uma das dificuldades dos profissionais que querem crescer dentro de uma empresa é não saber o que ele precisa alcançar para sair, por exemplo, de um nível júnior para um pleno. Então, defina indicadores mensuráveis e quantitativos em vez de ter critérios subjetivos de avaliação. Esses indicadores devem ser feitos de acordo com a rotina de cada área e devem ser acompanhados para perceber se há uma evolução do profissional em um determinado período.

Agora é sua vez: conta o que você acha que ficou faltando nessa visão de plano de carreira? Não importa se você é dono de agência, colaborador ou profissional de RH. Deixe seu comentário no blog e contribua para esse debate saudável!

E como recomendação, veja este artigo com o Bruno Juliani sobre Desenvolvimento pessoal e profissional!

Um abraço e até a próxima!