Relatórios Personalizados no GA: Priorização e Reotimização

Por Frank Marcel


{+} Custom Reports: Priorização e Reotimização de Conteúdo

Há dois anos, o Fábio Ricotta escreveu uma pequena série de 2 artigos para abordar uma excelente ideia para se reavaliar um site e realizar pequenos e rápidos ajustes que podem trazer bons resultados para o trabalho de SEO. Ele chamou o processo de “Reotimização de Conteúdo” e ele é tão importante e útil que desde o primeiro Curso de SEO nós apresentamos essa estratégia por lá. Você pode conferir nos artigos:

Em linhas gerais, o processo acontece dentro do Google Analytics e segue os passos:

  1. Acessar o relatório de landing pages
  2. Abrir cada URL listada para ver suas keywords de entrada
  3. Testar o ranking das keywords listadas

No teiceiro passo, caso o site esteja na primeira posição para a keyword, então não há nada a fazer, já é o melhor resultado possível. Porém, se o site não está na primeira posição, então deve ser feita a Reotimização de tal página para tal keyword, conforme sugerido nos artigos do Fábio:

  • Otimizar título
  • Otimizar meta description
  • Adicionar/modificar o conteúdo da página
  • Adicionar/modificar o uso de links internos
  • E até utilizar uma estratégia de link building

Pois bem, há 4 anos esta ideia está no ar e ainda é muito válida para o nosso dia a dia. A minha proposta neste artigo será utilizar um relatório personalizado do Google Analytics para agilizar esta visualização, bem como adicionar métricas e visões para essa análise de reotimização. Primeiro, os Relatórios Personalizados:

Custom Reports – Os Relatórios Personalizados

No Google Analytics, o nosso atalho para a análise de reotimização será a criação de um Custom Report. Para isso, basta acessar o respectivo item no menu superior do Google Analytics e, na sequência, criar um novo relatório:

Acesso ao Relatório Personalizado

Nosso novo relatório personalizado “Reotimização de Conteúdo” deve ter a seguinte configuração:

Configuração do Relatório Personalizado de Reotimização de Conteúdo

Caso o seu site não esteja com as URLs bem definidas em relação a arquitetura do site (algo que você deveria corrigir o mais breve possível), remova o “Page Path Level 1” – Ele é útil para iniciar a análise segmentando o tráfego em categorias. Se não for possível, use “Landing Page” como primeira dimensão e siga em frente!

As métricas que eu escolhi usar neste momento foram somente visitas e “Goal Completions” – de acordo com o que você tiver em mãos, você pode adicionar outras métricas como Revenue/Receita, Bounce Rate/Taxa de Rejeição, Transactions/Transações – aquelas que lhe parecerem mais adequadas. Assim, ao configurar o relatório, nós teremos as informações agrupadas da seguinte maneira:

Relatório: Reotimização de conteúdo

Veja que este relatório oferece a lista de categorias ordenadas por visitas e acompanhado de seus valores para Goal Completions, ou seja, quanto cada categoria atraiu de visitas, e das visitas, quantas passaram por uma conversão no site. O interessante a se fazer agora é utilizar o relatório de performance para ter a noção de quanto cada categoria contribuiu percentualmente:

Relatório: Reotimização de Conteúdo por Performance

Com esta visão você consegue enxergar o balanço entre visitas e resultados gerados, ou seja, nem sempre o conteúdo que atrai muitas visitas é aquele que gera mais conversões; sendo assim, você tem um fator a mais para direcionar seus esforços. Um dica: para refinar a sua tomada de decisão, você pode também prospectar em qual assunto você tem maior possibilidade de crescimento. Como?

  1. Levante os rankings que o seu site tem em cada palavra-chave de entrada de cada URL de cada categoria (por exemplo, com a Rank Tracker); depois
  2. Calcule a estimativa de visita nas palavras-chave se você melhorar os rankings

Assim você poderá ver também em qual categoria você tem a maior frente de crescimento. E como saber as palavras-chave das categorias? Basta acessar uma de suas URLs, o segundo nível da navegação será as URLs daquela categoria. Ali você pode acessar uma URL e ver suas keywords:

Keywords para Reotimização de Conteúdo

Minha recomendação é que você faça uma coisa de cada vez:

  1. Pondere visitas e conversões sobre categorias; Escolha uma;
  2. Pondere visitas e conversões sobre URLs; Escolha uma;
  3. Comece a agir sobre as keywords de uma determinada URL;
  4. Recomece o processo

Neste caminho você já terá uma excelente priorização para ordenar e desenvolver o seu trabalho, aplicando o processo de reotimização:

  1. Melhorar título
  2. Melhorar meta description
  3. Melhorar conteúdo
  4. Melhorar uso de links internos e externos

Extra – Origem da Visita

Esta sim é uma ideia que eu acredito que você deveria realmente implementar: Adicionar o Source/Medium (origem/mídia) como mais uma dimensão antes das categorias. Isto para que você tenha a visão anterior ao ponto em que a visita chegou ao seu site, e saber também de onde ela veio: busca orgânica, paga, acesso direto, referência, etc, e aí ter este relatório personalizado útil para diversos profissionais do site: social media, branding, links patrocinados e SEO:

Relatório completo para reotimização de conteúdo

Assim todos poderão identificar formas de otimizar o trabalho que desenvolvem a favor das conversões no site. Claro que as keywords somente serão úteis para SEO e links patrocinados, mas as outras fontes de tráfego poderão fazer a análise sobre o conteúdo e conversões da mesma maneira, acessando e navegando no sua respectiva fonte de tráfego de interesse.

LEIA MAIS
SEO: Subdomínios ou Subdiretórios? O que é melhor usar?

SEO: Subdomínios ou Subdiretórios? O que é melhor usar?

Uma das dúvidas mais comuns na organização de arquitetura e estratégia de SEO é quanto ao uso de subdomínios e subdiretórios. Simplesmente não existe um opção que seja melhor em todos os casos, mas, pelo contrário, cada caso tem uma melhor solução e, em cada estratégia, ou subdomínio ou subdiretório podem se encaixar melhor. Neste artigo para assinantes, levanto os prós e contras de cada alternativa e mostro casos de uso de cada estratégia em diferentes situações.

Remover Página do Google: Métodos e Implicações

Remover Página do Google: Métodos e Implicações

De tempos em tempos a pergunta sobre como remover uma página dos resultados de uma busca do Google reaparece. Ao contrário do que a grande parte dos profissionais pode imaginar, simplesmente bloquear no robots.txt não é a única opção e nem é a melhor – por si só. Neste artigo, apresento soluções para diversas circunstâncias na remoção de conteúdo e a consequência de cada método.

Footprints – O que São e Como Utilizá-las

Footprints – O que São e Como Utilizá-las

Em um trabalho de link building uma das principais tarefas é entender o nicho que se está trabalhando e, em seguida, indentificar oportunidades de se ganhar links. É neste momento que podemos fazer uso de footprints, ou seja, marcas deixadas por sistemas ou gerenciadores de conteúdo. Neste artigo explicamos como utilizar estas footprints para lhe ajudar no trabalho de aquisição de links de qualidade.

Comentários
Deixe seu comentário abaixo

Já pensou em fazer parte do nosso time de mestres?