Olá leitores da Agência Mestre!

A baixa performance de um site pode acarretar em sérios danos para a marca e atrapalhar o retorno dos investimentos (ROI). Para que isso não aconteça e os trabalhos de SEO sejam efetivos, é necessário otimizar e refinar as estratégias de marketing, navegação e otimização de conteúdo continuamente.

A Otimização do Site Está Surtindo Efeito?

Uma maneira simples de verificar a eficiência da otimização de um site é através da análise do tráfego do site, possível através do uso de ferramentas de web analytics, como o Google Analytics. Essas ferramentas fornecem uma grande quantidade de dados à respeito dos visitantes:

  • browser utilizado
  • tipo de conexão
  • de onde o visitante veio
  • quais páginas têm maior bounce rate
  • e outros

Aliás, o cadastro no Google Analytics deve ser um dos primeiros passos depois da criação de um site ou blog, pois dessa maneira se obtem dados de alta qualidade sobre a evolução do site com o passar do tempo e qual o impacto das ações de marketing e estratégias de SEO.

Entretanto, por mais desenvolvido que o Google Analytics e outras ferramentas de análise de tráfego sejam, ou por mais informações que elas possam fornecer, esses dados são apenas coletados e exibidos. Cabe a você mesmo analisar esses dados e retirar deles o que realmente interessa – ou seja, verificar os efeitos das estratégias utilizadas e decidir qual será o próximo passo na otimização do site.

Neste artigo, trago algumas dicas de como utilizar o Google Analytics e como extrair algumas informações relevantes a partir dos dados fornecidos. Vamos a elas.

Dicas Básicas de Uso do Analytics

Para se ter um panorama geral do tráfego do site, é interessante verificar os seguintes dados:

  • Visitas diárias recebidas
  • Taxas de conversão
  • Páginas mais visitadas
  • Tráfego de Referrals
  • Tempos de visita e com que freqüência as pessoas voltam ao seu site

Visitas diárias recebidas

Ao acessar o analytics do seu site, esses dados estão disponíveis logo no dashboard. E são exibidos da seguinte maneira:

dashboard

Aqui você pode escolher o período para o qual você quer verificar o número de visitas, bem como o segmento de tráfego que você deseja visualizar.

Os tipos de segmentos de tráfego disponíveis são:

  • all visits: visitantes de todos os segmentos.
  • new visitors: novos visitantes
  • returning visitors: visitantes que voltaram
  • paid traffic: visitantes que chegaram até o site através de cliques em links patrocinados do google.
  • non-paid traffic: all visits menos os visitantes de paid traffic.
  • search traffic: visitantes que chegaram através das search engines.
  • direct traffic: visitantes que chegaram ao site de maneira direta, sem buscas ou cliques em anúncios.
  • referral traffic: visitantes que chegaram ao site através de referrals (social media, por exemplo)
  • visits with conversions: visitantes que resultaram em conversão
  • visits from iPhones: visitantes que estavam utilizando iPhones
  • non-bounce visits: visitas que não resultaram em bounce

É possível selecionar até 3 segmentos (exceto o all trafic, que é selecionado por padrão em qualquer comparação). Quando é selecionado mais de um segmento, é exibida uma comparação entre eles.

É interessante analisar o gráfico gerado com essas informações, pois é possível perceber em quais dias da semana o tráfego é maior e quando ocorrem picos anormais – em ambos os casos, é interessante investigar as causas.

Para tanto, filtre os resultados pelo período em que ocorreu o pico de visitas, veja quais são as páginas mais visitadas, bem como as top keywords. Dessa maneira você sabe que tipo de conteúdo está atraindo mais a atenção dos seus usários – e, de posse dessas informações, você pode melhorar seu conteúdo, bem como explorar melhor os assuntos relacionados.

Outra informação relevante que você pode retirar do tráfego é verificar se uma determinada estratégia para “chamar” mais visitantes está surtindo efeito.  Por exemplo, se você investiu em uma campanha de ad-words durante um mês e gostaria de saber que impacto esse investimento trouxe em visitas para o site, basta comparar o mês da campanha com o mês anterior a campanha.

Se você quiser incrementar ainda mais esse gráfico, basta selecionar os segmentos paid e non-paid e comparar o impacto de ambos.

Vale ressaltar que os dados referentes ao número de visitantes também podem ser analisados para diferentes tipos de segmentos.

Taxas de conversão

As taxas de conversão só podem ser analisadas após a configuração correta de metas (goals) no analytics. Cada site tem uma ou várias finalidades. Para verificar se essas finalidades estão sendo devidamente atendidas, é possível estipular um “caminho” ideal para cada tipo meta – e, dessa maneira, verificar quantos visitantes executam esse caminho e resultam em conversão.

Para facilitar a compreensão do conceito de meta, pense em um site de e-commerce. A meta das páginas é levar o visitante a comprar o produto – ou seja, o caminho ideal nesse caso seria uma lista de produtos, seguida da visualização de um determinado produto e, por último, a compra do mesmo.

Para saber como configurar as metas e analisar as taxas de conversão, veja o artigo sobre a configuração de metas no analytics.

Páginas mais visitadas

Para acessar essa opção, basta selecionar a opção Content -> Top Content (menu à esqueda da janela do analytics). Conforme a figura abaixo.

top content

É interessante verificar quais páginas têm mais acessos no site pois através delas é que você vai saber o que está chamando mais a atenção do seu público-alvo. Além do mais, também é possível verificar os interesses por segmento.

Conhecendo o que seus usuários estão procurando, fica mais fácil pensar em como otimizar melhor o conteúdo, trabalhar melhor as keywords e ter uma noção de que tipo de informação e serviço você pode fornecer aos usuários.

Tráfego por Referral

Para acessar os referrals, selecione a opção Traffic Sources -> Referring Sites.

referring sites

Mais do que apenas verificar quantas visitas você recebe para cada referral, é interessante analisar o bounce rate para cada um. Dessa maneira você consegue identificar quais referrals estão proporcionando melhores resultados – ou seja, em quais referrals você pode ter uma atenção extra ou concentrar seus esforços.

Tempos de Visita

É possível obter o tempo das visitas no próprio dashboard, conforme a figura abaixo:

dashboard - tempo

Entretanto, somente o tempo médio das visitas não é um dado que por si só diga muita coisa.

Verifique o tempo que os visitantes passam nas páginas do seu site e tenha uma atenção especial com as páginas em que o tempo é menor que a média. Porque os usuários não passam muito tempo nessas páginas? Essas páginas não têm conteúdo relevante, estão abarrotadas de elementos? Têm uma navegação muito complicada? O design é favorável (é agradável aos olhos, não dificulta a leitura)?

Freqüência de Retorno

Para comparar a quantidade de visitantes que retornam com aqueles que visitam o site apenas uma única vez, basta selecionar a opção Visitors -> News vs Returning. Após selecionar essa opção, aparecerá a seguinte imagem:

news vs returning overview

Ao selecionar uma das opções (new visitor ou returning visitor) você poderá obter o tempo médio do tipo de visitante selecionado, bem como o bounce rate e o número médio de páginas visualizadas.

O fator principal a ser analisado é a porcentagem de pessoas que voltam ao site. O interessante é que as pessoas sintam necessidade de voltar. Portanto, se o número de pessoas que voltam for muito pequeno, é interessante verificar se há problemas com o conteúdo ou a navegação do mesmo.

Entretanto, a porcentagem ideal de pessoas que voltam pode variar de acordo com a finalidade do site. Por exemplo, sites de e-commerce tipicamente têm um número de retorno bem inferior do que sites de notícias. Aliás, ao analisar um site que tem como finalidade fornecer leitura, vale considerar o número de assinantes do feed.

O uso do Google Analytics (ou outra ferramenta de web analysis) é muito interessante, pois a quantidade de informações que ele provê referente ao tráfego é muito útil – através delas é possível verificar quais páginas estão melhores ou piores (ou seja, quais precisam de uma atenção especial em sua otimização).

Descobrir quais conteúdos são mais relevantes para os usuários, se parcerias e o uso de social media estão trazendo o número esperado de visitas, enfim, uma série de dados que te auxiliam a melhorar a cada dia as estratégias de otimização utilizadas, bem como melhorar a sua marca através do próprio site.

E você, já faz uso de análise de tráfego? Há quanto tempo? Como você usa os dados fornecidos pelo Google Analytics? Você utiliza essa ferramenta ou outro tipo de web analytics? Deixe seu comentário contando como é a sua experiência com essa ferramenta do Google ou outra ferramenta de análise de tráfego.