Possibilidades com o Pinterest

Olá, amigos!

Não sei se vocês estão de olho no barulho recente das redes sociais e notícias especializadas, mas parece que tem algo novo “na praça” e, do jeito que estamos acostumados a ver, logo a moda vai pegar por aqui e se tornar mais uma febre.

Você já ouviu falar no Pinterest? Se não, ainda vai ouvir ou ler (bastante).

Com apelo puramente visual, o Pinterest é mais uma ferramenta para viciar usuários a compartilhar conteúdo durante as navegadas diárias pela Internet. Com uma interface simples e poucos menus de navegação, o objetivo é “alfinetar” aquelas imagens, fotos e outros arquivos visuais que chamaram a atenção em um determinado site.

Aqui no Brasil a coisa ainda está meio devagar. Algumas pessoas já têm conta por lá (eu também) e, dentro deste grupo, há quem use até com frequência. O Pinterest cresceu rápido e já criou até seu aplicativo de Timeline para o Facebook, permitindo replicar nas atualizações que um usuário “pinnou” determinado conteúdo.

Home do Pinterest

Lá fora, a moda está forte. Chamado por alguns de “twitter visual” e, por outros, de “visual bookmarker”, o Pinterest ganha cada vez mais usuários, aumenta em número de visitantes únicos e, consequentemente, chega às páginas de grandes portais ressaltando a sua presença no mundo das redes sociais.

Atualmente, estima-se que a rede tem mais de 7 milhões de usuários.

Como usar?

De cara, ao acessar o site do Pinterest, você descobre que é preciso ser convidado para participar da brincadeira (é bem provável que logo isso deixe de ser uma regra, dada a popularidade crescente). Peça para algum amigo ou faça um request pelo botão em destaque na home para entrar.

Assim como o Twitter, o Pinterest permite que você siga e seja seguido. Assim, você determina quem serão os usuários que terão seus pins replicados em sua tela principal. É possível visualizar apenas estes “amigos” ou ainda segmentar pelas postagens mais populares ou, por fim, categorias do site (esportes, artes, tecnologia, etc).

Para “alfinetar” as suas imagens preferidas nos sites que visita, basta configurar o botão “Pin It” em seus bookmarks. Geralmente, ao começar a usar a ferramenta, você será encaminhado para a página do botão.

Caso não encontre essa opção facilmente, basta clicar no menu About no topo direito da sua tela:

Configure o botão Pin It do Pinterest

Arraste o botão “Pin It” ao centro do destaque azul para sua barra de favoritos e está tudo certo.

Indo ao seu perfil (através da sua foto), é possível organizar seus Boards, ou quadros. Trata-se de uma simples categorização dos seus posts – assim fica mais simples organizar os “assuntos” das suas imagens.

Organize seus Pins em Boards

Por fim, para sincronizar suas atividades do Pinterest com a sua Timeline do Facebook, basta ir na sua foto no topo direito, clicar em Settings (onde você pode editar seu perfil) e rolar a tela até encontrar as opções “link to Facebook” e “add to timeline”.

Mas afinal, qual o objetivo?

O Pinterest se define como um “mediador de gostos e interesses”. Cada “alfinetada” marcada pode revelar coisas em comum entre dois usuários e é com base nesse tipo de comportamento que a rede foi criada.

Mas, como qualquer sucesso de um site ou ferramenta online, sempre é possível ir mais além. Não se trata apenas de um compartilhamento de imagens e, por isso, profissionais começam a descobrir possibilidades para usá-lo em favor de uma empresa, seja para o marketing ou para a venda de produtos/serviços.

Para clarear um pouco mais as oportunidades, recorri ao amigo Ruben Quinones, que alguns devem ter visto no último Social Media Brasil. Ele também foi entrevistado por mim na coluna de Facebook.

Ruben já fez um vídeo sobre o Pinterest na Path.TV, o canal de sua agência em Chicago, nos Estados Unidos, e está de olho no crescimento da ferramenta. Quem está com o inglês afiado, pode conferir:

Como já dissemos, com o apelo puramente visual, portanto aqueles que usam e abusam das imagens para fazer uma divulgação ou vender algum produto/serviço podem já pensar em montar suas contas no Pinterest.

Algumas idéias

Comentei, no comecinho do artigo, do crescimento de sites falando sobre o Pinterest. Para fazer este artigo, busquei alguns links lá fora e, nesta gama de fontes, deparei-me com algumas possibilidades de negócios e de coisas que já estão sendo feitas.

Como o Pinterest é uma ferramenta visual, é necessário investir em imagens. Você precisa de um blog, site ou portal que receba as visitas e, claro, possua imagens atraentes para serem “pinnadas” pelos usuários.

Estes pins serão jogados para a home da rede social e estarão visíveis aos amigos da pessoa que favoritou o conteúdo. Assim, aumenta-se a chance de receber futuros visitantes vindos do Pinterest. Isto é possível por conta do link maroto que é colocado como fonte, assim que visualizo um pin em tamanho real:

Link clicável no Pinterest

Vitrine Virtual

E é nesse espírito que entra a veia comercial. Algumas pessoas publicam itens em seus Pinterests diretamente de uma página de produto. Intencionalmente, ou não, o pin nos dá a chance de olhar um produto e, na hora, clicar no link para ir direto ao site da loja.

Traduzindo em imagem, exemplifico na montagem:

Montagem do link para a compra

Fonte de tráfego

Pessoas influentes da social media já estão descobrindo que o Pinterest pode ser uma boa plataforma de divulgação visual. Imagine você, criador de infográficos, ou você, que encomendou esse tipo de arte para divulgar dados de seu site.

Um board de social ou de infográfico é um bom local para divulgação e popularização de infográficos. Jeff Bullas, que compartilha e ensina conteúdos de Facebook e Social Media, já está ligado nessa dica:

Jeff Bullas posta infográficos

A Sacada Master

Donos de e-commerce, vendedores e anunciantes de serviços, produtos e etc. O Pinterest tem uma sacada que é matadora para você que apela para as imagens para vender. Enquanto produzia esse artigo, deparei com algumas imagens com uma barra de preços no topo, como uma oferta.

Curioso, pois pensei: “os malandros já descobriram o apelo visual e estão editando as fotos, colocando o preço para a galera dar pin”.

Mas, como diria Zagallo, “fomos surpreendidos novamente” ao verificar que a tarja de preço não fazia parte da imagem. Trata-se de um efeito do próprio Pinterest.

Pois é! Você pode marcar um preço de produto, acompanhado do link para o site mostrado no primeiro exemplo acima:

Anúncios com preço no Pinterest

Para colocar essa tarja, basta dar pin em uma imagem e, na hora de escrever a sua descrição, insira o “$” e o valor. Automaticamente, o exemplo da imagem receberá a tarja para você visualizar o resultado.

Um ponto importante é que ele só faz a alteração com “$”. Outras moedas com símbolos diferentes como libra e euro não ganharam essa formatação. Testei R$ e, por conta do cifrão, a tarja entrou, mas o “R” não é inserido.

Coloque a tarja de preço no Pin

Partindo dessas idéias, use a criatividade, pense visualmente e fique de olho para explorar essa rede social que só cresce.

Em breve, trarei entrevistas e novos artigos sobre o Pinterest.

Um abraço!

imagem via: Science Notebook