Olá leitores da Agência Mestre,

love-com-logoEste mês a AOL lançou um novo portal BETA, o Love.com, que vem atraindo discussões de jornalistas e na nossa área de SEO.

Basicamente o Love.com é um website automatizado que gera conteúdo de qualquer tipo, organizado em subdomínios, onde este conteúdo é coletado de fontes “confiáveis”, tais como o Youtube, Twitter e Relegence. Pouca interação humana é necessária para produzir as milhares de subdomínios que o Love.com possui e segundo o site TechCrunch, o website já cobre mais de 350 mil tópicos e possui mais de 100 mil visitas únicos na semana.

Depois de ler o artigo do Aaron Wall do SEOBook.com, senti a necessidade de discutir os problemas que o Love.com possui. Vamos aos pontos:

Geração de Conteúdo Duplicado

Baseado na idéia de combinar conteúdo de vários serviços, as páginas do Love.com são completamente “copiadas” das suas fontes originais. Assim, os mecanismos de busca podem considerar cada subdomínio como conteúdo duplicado.

Cross-Linking dos Conteúdos

Através de uma relação entre palavras, o sistema do Love.com produz em seu cabeçalho, uma lista de palavras similares ao que você está vendo e interlinka com este conteúdo, fazendo com que cada subdomínio se ligue a outros subdomínios do mesmo sistema.

Uso de Links de um Domínio já Existente

Para quem não sabe o site Love.com é um antigo site que apontava para o Match.com, um site de relacionamento muito forte nos EUA. Ao longo do tempo o Love.com recebeu diversos links e agora o mesmo juice que era passado para ele está sendo aproveitado neste novo modelo do sistema.

Uso de Conteúdo de Terceiros para Ganho com Publicidade

Se tem um problema que a web brasileira conhece é que rouba conteúdo e utiliza várias formas de publicidade para ganhar dinheiro com o conteúdo “roubado”. Não muito distante, o Love.com faz um sistema parecido, onde ele obtém o conteúdo das diversas fontes e no seu canto inferior direito, exibe uma lista de publicidade da AOL.

Finalizando

A questão final que fica é até quando os mecanismos de busca, como o Google, Yahoo! e MSN, vão permitir que o site Love.com produza conteúdo desta forma. Será que eles vão deixar isto passar em branco por ser um site com alto Trust?

Até quando o Google vai continuar indexando os novos subdomínios do AOL? No momento está em 133 mil “subdomínios” indexadas…

E olha que eu não cheguei nem a comentar que cada subdomínio do Love.com possui um link no footer para a AOL…