No começo deste mês, julho, o Microsoft Bing completou seu primeiro mês online – até agora, muitas visitas, muitas buscas e outros detalhes envolveram o resultado final sobre o primeiro mês do Bing.

bing

Para registrar este primeiro mês, a Microsoft publicou em seu blog de Search algumas informações iniciais sobre o uso do Bing. Mas além da visão da própria Microsoft sobre o Bing, na sequência eu trago alguns outros registro sobre a Decision Engine.

Bing na Visão Microsoft

No release, a Microsoft separou o Bing nas suas diferentes frentes (consumidores, anunciantes, webmasters e desenvolvedores) e destacou alguns pontos sobre o Bing:

Consumidores – buscas:

  • aumento de 8% de visitas à bing.com
  • aumento na simpatia por consumidores pós-lançamento
  • aumento de 3 vezes nas visitas no Bing Shopping
  • aumento de 5.42% de transações no Bing Cashback
  • aumento de 90% no tráfego do Bing Travel

Anunciantes:

  • notificações gerais por parte dos utilizadores do serviço de que os resultados melhoraram

Webmaster e desenvolvedores:

  • lançada Bing Toolbox (equivalente ao Google Webmasters Tools)
  • aumento no uso da API do Bing

No fim da nota, a Microsoft se pronuncia muito satisfeita com tudo e promete muito mais. É válido lembrar que estes dados estão muito relacionados ao ocorrido nos EUA, onde o Bing entrou com maior força. No Brasil, nós vimos que o Bing ficou muito parecido com os falidos sistemas do Live/MSN Search, e não agradou.

Bing por Google Trends, Compete e Alexa

Mas mesmo assim, no Brasil há um registro de uso frequente e cada vez maior do Bing, como é possível notar no Google Trends for Websites:

cuil-bing

Comparei a entrada do Bing à entrada do Cuil no mercado (alguém ainda se lembra dele?) para ver como o Bing o superou, e muito. Mas, comparando também ao Yahoo!, nota-se que o Bing ainda tem um longo caminho:

cuil-bing-yahoo

É válido lembrar que este gráfico reflete visitas no Yahoo! como um todo, e não somente sobre Search.

Estes são os dados mais ligados ao Brasil, mas de modo geral, o comportamento de uso do Bing é praticamente o mesmo:

  • Compete.com

compete

  • Alexa.com

alexa

A Microsoft está promentendo ainda muito mais investimento no Bing, o que deve tornar a briga Google vs. Bing ainda mais interessante e proporcionar uma evolução mais rápida na qualidade e diversidade de inovações dos resultados de busca. Vamos aguardar o segundo mês de vida do Bing para descobrir se ele consegue manter o seu crescimento, ou morre na praia. Até a próxima!