SMX East 2009

Em agosto de 2009, o Google anunciou a sua futura plataforma de busca: o Google Caffeine. As diferenças anunciadas abrangiam a velocidade de indexação de páginas, quantidade de resultados, qualidade e velocidade de resposta para consultas.

Naturalmente, o Google conseguiu chamar atenção, mas especialmente quem tem usado o sistema são desenvolvedores e, principalmente, SEOs, que visam desvendar os segredos do Caffeine o quanto antes.

No segundo dia do SMX East 2009, o Caffeine entrou em cena no painel Ask the SEOs, que contava com Vanessa Fox, Bruce Clay e Aaron Wall, entre outros grandes nomes, que deram a sua impressão e reportaram a experiência com a plataforma.

De acordo com as próprias informações passadas pelo Google, a Vanessa Fox disse acreditar que, de fato, o Caffeine não responderia por um novo algoritmo, apenas mudanças de infra-estrutura, ainda que existam mudanças no posicionamento de páginas entre ele e o atual índice do Google, conforme apontou Todd Friesen.

Sobre a questão do posicionamento, Greg Boser faz o acompanhamento entre os dois índices do Google para algumas palavras e disse ter notado algumas diferenças. Mas além do posicionamento, também estão acontecendo dois fatos mais curiosos:

  1. Em algumas buscas, não estão aparecendo resultados identados
  2. Em algumas buscas, a página inicial de um site rankeia no lugar de uma página específica para a busca

Da minha experiência pessoal com o Caffeine utilizando a ferramenta Rank Tracker, pude acompanhar tanto nenhuma, quanto poucas variações de rankings (2 ou 3 posições) e também variações bruscas (50 posições). Em alguns casos, bem poucos, pude observar até mesmo melhores rankings no Caffeine em relação ao índice atual.

Rank Tracker

Um fato curioso foi reportado por Bruce Clay: ele teria encontrado páginas mais antigas no Caffeine, ou seja, o índice atual do Google seria mais rápido para indexar/revisitar páginas.

Em adição, Greg Boser comentou sobre a importância de se acompanhar os rankings do seu site, pois pode ser que o Google faça a transição do Caffeine para o índice padrão e somente 6 meses ou 1 ano depois notificar: “mas nós já estamos usando o Caffeine desde…”, como foi o caso com a mudança sobre nofollow.

Caneca Google

Por outro lado, em relação a quantidade de páginas, o novo índice parece realmente ser maior. Nos acompanhamentos que faço, tipicamente o Caffeine sempre tem mais páginas de um site em seu índice.

Além de toda a mudança prometida pelo Google com a disponibilização do Caffeine, esse novo índice também foi uma boa estratégia para dividir a atenção de SEOs (que respondem pela maior parte do buzz sobre Search Engines), e pessoas em geral, sobre o barulho que o Bing vinha fazendo desde seu lançamento. Com o Caffeine, o Google também chamou atenção para suas novidades.

Vamos continuar acompanhando o Caffeine e o terceiro dia de SMX East 2009. Mais novidades em breve. Até a próxima!

p.s.: Agredecimento especial ao Fábio pelo suporte e pelas informações adicionais ao post!