Como é o marketing digital por dados? Neste vídeo, da Mestre TV, o Fábio Ricotta explica exatamente isso e mostra como as decisões das empresas podem ser mais orientadas por dados. Aperte o play!

Marketing digital por dados é tendência?

Muitas agências e profissionais digitais têm mudado a comunicação para se tornarem tomadores de decisões baseadas em dados, ou seja, com a intenção de dizer “somos/sou data driven marketing”.

Porém, vale uma ressalva sobre o assunto: se você já trabalha com marketing digital, por padrão, já deve considerar os dados para tomar decisões. Portanto, isso não é novo, não é uma tendência!

Conseguir mensurar é justamente o diferencial do marketing na internet. É claro que, atualmente, se obtém muito mais informações e insights do que alguns anos atrás, mas também não é certo falar que quem não “se vende” como data driven não pode fazer marketing.

O pensamento data driven é válido!

Embora se apresentar como data driven seja redundante, é importante lembrá-lo de que manter o marketing digital por dados é extremamente relevante nos dias de hoje para qualquer nível de empresa.   

Na Agência Mestre, por exemplo, esse trabalho é feito o tempo todo. Ele está na promoção das páginas com mais acesso orgânico dentro do Facebook e do AdWords, na analise do perfil dos usuários que chegam a um determinado site, a fim de alinhar a comunicação da empresa com o consumidor, e em diversas outras ideias.

Como se tornar, de fato, data driven?

Os dados criam um verdadeiro leque de possibilidades a serem trabalhadas. Mas, antes de colocar a mão na massa, confira três passos que vão te ajudar a se tornar data driven!

1. Tenha tudo traqueado

Os dados devem ser acompanhados desde a primeira visita de uma pessoa até a conversão dela. Mas não se assuste. Com o próprio Google Analytics é fácil saber quantas pessoas chegam, convertem e fecham negócio.

Ter essas informações, do inicio ao fim, é necessário para conseguir desenvolver campanhas mais assertivas, descobrir o tipo de pessoa que tende a converter mais ou menos e também para tomar diversas decisões.

2. Torne a informação acessível

De nada adianta ter os dados e não os disponibilizar para quem for necessário. Portanto, torne as informações acessíveis ao seu time de marketing para que eles trabalhem da melhor forma possível, fazendo testes e conferindo o desempenho de cada ação.

3. Tire insights dos dados

Com o acesso às informações da empresa, é hora de conhecê-las e ter insights. Nesse passo, a grande sacada é fazer um brainstorm de perguntas diferentes, como:

  • quanto tempo alguém que baixou o e-book “X” demora para solicitar o orçamento?
  • qual o e-book que mais gerou leads de orçamento?
  • as pessoas que passam do estágio “X” pedem propostas?
  • quais os materiais ricos mais baixados ao longo do ano?

Com essas questões, além de várias outras, o responsável pelo marketing da empresa vai conseguir obter os dados que precisa para basear as decisões. Mas atenção! Para que isso funcione, você precisa comprovar suas hipóteses com os números e, só depois, agir.

Dica bônus

Nem todo mundo da sua equipa vai utilizar dados para tomar decisões. Portanto, é interessante que você identifique as pessoas que se apoiam nessas informações para melhorar a performance, e aquelas que não fazem isso. Dessa forma, conseguirá ver a diferença.

Para entender mais sobre o marketing digital por dados, continue navegando pelo blog da Agência Mestre e saiba porque fazer teste A/B, que é um dos pilares dos dados nessa área.