Not Provided no Google

Olá leitores da Mestre,

No dia de ontem surgiram alguns rumores fortes de que o Google estaria preparando um movimento em bloquear as informações de palavras-chaves também na busca paga. Este movimento é altamente suportado pelas questões de privacidade que atingiram a Internet, principalmente, no último ano.

Um pouco do Not Provided

Em 2011, o Google começou a restringir os dados de palavras-chave que eram enviados aos websites quando uma pessoa saía da página de resultados do Google e chegava no website. Estas palavras eram capturadas por ferramentas de web analytics e assim conseguíamos saber qual palavra-chave trouxe qual visitante.

Após este início de bloqueio, as palavras começaram a ser agregadas no nome (not provided) dentro do relatório de palavras-chave:

Not Provided

E aí, o que isto mudou?

Em SEO, quando sofremos com esta mudança, perdemos a noção de qual palavra-chave é a responsável pela conversão no website. Não podemos mais conectar os dois pontos para dizer “ahhh, então preciso otimizar para a palavra ‘xyz’ pois ela traz muitas conversões”.

Sendo assim, todo o modelo de trabalho de SEO mudou, sendo mais orientado a qual página (assunto) e canal é responsável por conversões, levando ao pensamento similar: “como posso melhorar mais a página ‘xyz’ ou criar páginas no mesmo estilo para aumentar minhas conversões”.

Not Provided no Adwords, sério mesmo?

ATUALIZAÇÃO: O Google acaba de confirmar a adoção do Not Provided para o Adwords.

Apesar de serem rumores, em Março deste ano o Amit Singhal conversou com o Danny Sullivan em um keynote do evento SMX, sobre o assunto do “not provided” indicando que algumas mudanças iriam acontecer:

Over a period of time, we [Google’s search and ad sides] have been looking at this issue…. we’re also hearing from our users that they would want their searches to be secure … it’s really important to the users. We really like the way things have gone on the organic side of search.
I have nothing to announce right now, but in the coming weeks and months as [we] find the right solution, expect something to come out.

O vídeo na íntegra pode ser visto aqui:

E o que muda para quem trabalha com Adwords?

Ainda que seja cedo para planejar o que fazer uma coisa é certa, a privacidade dos usuários é mais importante que tudo, e uma hora este momento do Not Provided chegará ao Adwords. Aprendemos em SEO diversas maneiras de driblar o assunto, e creio que você possa fazer o mesmo em Adwords:

  • Foque nas landing pages e seus assuntos, esquecendo o foco em palavras-chave;
  • Utilize o Google Webmaster Tools para analisar quais grupos de palavras-chave possuem mais CTR na busca orgânica;
  • Com as palavras que mais recebem tráfego, veja as páginas que mais recebem tráfego e analise-as pensando em Usabilidade e Conversão;
  • Utilize ferramentas com a SEM Rush e UberSuggest para descobrir palavras-chave que são relacionadas;
  • Analise o tráfego do Bing e Yahoo, eles ainda fornecem dados (no Brasil) de quais são as palavras utilizadas para chegar no seu website;
  • Analise o fluxo de conversão do seu site e foque anunciar páginas de produtos e serviços, pensando em suas características (palavras) presentes na página;

Espero que tenham gostado das dicas e informações. Agora é aguardar quando teremos esta mudança.

ATUALIZAÇÃO: O Google acaba de confirmar a adoção do Not Provided para o Adwords.