Agência Mestre https://www.agenciamestre.com Marketing Digital: SEO, Links Patrocinados, Facebook Ads e outros Fri, 17 Aug 2018 19:07:23 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.9.7 Como AMP pode Matar o Seu Projeto https://www.agenciamestre.com/ferramentas/como-amp-pode-matar-o-seu-projeto/ https://www.agenciamestre.com/ferramentas/como-amp-pode-matar-o-seu-projeto/#respond Wed, 15 Aug 2018 20:30:30 +0000 https://www.agenciamestre.com/?p=31711 Conhece o AMP? O protocolo do Google foca na velocidade de carregamento das páginas e na experiência do usuário, porém pode comprometer o seu projeto. Quer saber mais? Confira este vídeo com dicas do CEO da Agência Mestre!

O post Como AMP pode Matar o Seu Projeto apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
Neste vídeo da Mestre TV, Fábio Ricotta, CEO da Agência Mestre, vai falar um pouco mais sobre o AMP. O protocolo do Google que tem como principal foco melhorar a velocidade de carregamento das páginas e proporcionar uma melhor navegabilidade aos usuários. Interessante, não? Para saber mais, dê o play e assista na íntegra!

Para quem não conhece, o AMP, sigla para Accelerated Mobile Pages, traduzindo o termo pode ser entendido como acelerador de páginas móveis. O protocolo do Google tem como principal função criar um padrão, no caso uma versão mais simplificada, para possibilitar uma velocidade de carregamento maior. Esse fato pode ser facilmente explicado, afinal, o próprio Google gosta de entregar conteúdos com rapidez e os usuários também. Sem dúvidas, um site que carregar mais rápido, terá um maior número de acessos do que uma página pesada.

Entenda o protocolo AMP

Para melhorar as taxas de carregamento, o programa AMP  tem o código aberto, então qualquer usuário pode utilizar. Em termos de ranqueamento orgânico é preferível utilizar páginas AMP. Não apenas nas buscas orgânicas, mas, recentemente, o Google passou a privilegiar anúncios que estão de acordo com o protocolo.

De acordo com Fábio Ricotta, a forma de implementação deve ser levada em consideração quando falamos em AMP, principalmente para blog e para portais de conteúdo. Nesse ponto,  é essencial adicionar o código de Google Analytics. Fábio ainda aponta que o esquecimento, pode gerar um problema cadente de queda de tráfego orgânico. Ou seja, é possível perceber que as páginas AMP estão ranqueando, porém faltou anexar o código de Analytics.

 

Experiência AMP

Por padrão, o plug-in que é instalado cria uma versão simplória da página, com logo, menu e texto corrido. Ou seja, o layout não é bem adaptado, não há caixas de captura de e-mails, não há banners, apenas a linkagem interna. Quando isso acontece, é bem possível que todo o tráfego interno conquistado poderá ser desperdiçado. Logo, é essencial prestar atenção no modo como a versão AMP foi implementada em seu site.

Afinal, o não desenvolvimento de um layout preocupado com a experiência do usuário poderá comprometer suas taxas de conversão e geração de leads.

 

AMP para E-commerce

Um questionamento interessante é pensar se o protocolo AMP para E-commerce vale a pena. Fábio sugere que no primeiro momento, a ideia não é a melhor escolha para uma loja virtual. Antes de mais nada, é importante que ocorra o desenvolvimento de tecnologias que proporcionem uma boa experiência para o usuário, ou seja, no caso do e-commerce, é necessário conseguir reproduzir o seu site na essência para o formato criado pelo protocolo, caso contrário, é preferível não usar a versão AMP.

Ricotta, dá exemplos de páginas que possuem tecnologias de adaptação praticamente integrais para versão AMP. Sites e e-commercers americanos já possuem versões semelhantes ao formato responsivo do site.  Porém, no Brasil, ainda não há um case de sucesso para inspiração.

Em resumo, o CEO da Agência Mestre sugere cuidado com o uso da versão AMP, para que não seja oferecida uma experiência ruim para o usuário e que o faça desistir de interagir com a sua página.

 

Gostou do vídeo? Aproveitando o tema, Fábio sugere o episódio 149 – E-Commerce no Mundo Mobile – O que Devo Olhar?

 

 

 

 

 

O post Como AMP pode Matar o Seu Projeto apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
https://www.agenciamestre.com/ferramentas/como-amp-pode-matar-o-seu-projeto/feed/ 0
Como Não Errar na Conta de Anúncios do Seu Projeto https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/como-nao-errar-na-conta-de-anuncios-do-seu-projeto/ https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/como-nao-errar-na-conta-de-anuncios-do-seu-projeto/#respond Wed, 08 Aug 2018 14:00:05 +0000 https://www.agenciamestre.com/?p=31479 Quer saber como não errar na hora de criar seus anúncios? Fábio Ricotta, dá dicas imperdíveis para te ajudar no gerenciamento e melhoria de campanhas!

O post Como Não Errar na Conta de Anúncios do Seu Projeto apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
Quer saber como não errar no gerenciamento de anúncios dos seus projetos? No novo vídeo da Agência Mestre, Fábio Ricotta, vai falar sobre o tema e fornecer dicas valiosas. Dê o play e confira!

Dicas de como não errar com gerenciamento de anúncios

Quem trabalha com o monitoramento de projetos de anúncios, em algum momento vai ter contato com algum tipo de dificuldade para conseguir realizar a organização e acompanhamento das campanhas. Segundo Fábio, a maioria dos erros ocorrem em decorrência da falta de processos eficientes de planejamento.

Para Ricotta, algumas falhas são as campeãs de discussões e podem causar problemas, impactando no relacionamento com o cliente, como:

Erros de grafia

É comum ocorrerem erros gramaticais e de concordância em textos para campanhas. A dica para minimizar e não deixar mais o problema acontecer é ter o cuidado de consultar uma ferramenta de corretor para conferir se não existem desvios de grafia na redação.

No entanto, a conferência não garante que a concordância do texto estará correta. Para isso, o ideal é entregar a tarefa da escrita para quem é um profissional da área. Assim, as chances de ocorrerem erros mais graves são menores e a qualidade do conteúdo aumenta.

Oferta inválida

Já aconteceu de você ser atraído por uma oferta, mas ela ser inválida e não apresentar exatamente o que foi prometido? Pode acontecer de ser divulgado um cupom de desconto, mas ele não é válido e, nesse caso, os clientes não ficarão satisfeitos com a propaganda enganosa.

Portanto, para evitar a situação, é importante testar a oferta que está sendo oferecida. Assim, o cliente não se sentirá enganado e o anúncio não terá uma repercussão ruim, fato que acontece muito nas redes sociais.

Página de destino com baixa conversão

Um problema sério é construir uma ótima campanha de anúncio, porém o site de destino é ruim, possui baixa velocidade de carregamento e as informações disponíveis não são claras. Fábio explica que já trabalhou com um cliente que, após preparar uma página de destino objetiva, com uma boa arquitetura e velocidade, os índices conversões aumentaram consideravelmente.

Gerenciamento de verba

Mais um fator que vai te ajudar a não errar, é prestar atenção aos problemas com gerenciamento de verba. É comum que os valores destinados ao investimento em anúncios, passem do teto esperado. Fato que pode gerar discussões e insatisfações. Caso aconteça, é importante alinhar o motivo com o cliente e evitar atritos.

Interferência de clientes no gerenciamento de anúncios

Esse fator é crítico e pode causar problemas na performance das campanhas. Fábio conta um exemplo de um cliente que, por diversos motivos, pausou um anúncio e não comunicou a equipe responsável pelo acompanhamento. É possível que o contratante tenha uma visão diferente e possa agir por impulso, porém é essencial alinhar que esse tipo de interferência só seja realizada caso ocorra um alinhamento prévio. Afinal, a ação impacta diretamente nos resultados dos anúncios.

Problemas com o pagamento das campanhas

E quando a performance do anúncio é prejudicada por problemas relacionados ao pagamento? Complicado, não? Por exemplo, acabou o saldo, o boleto referente não foi pago, o cartão de crédito travou. Nesse caso, ter de reorganizar todos os anúncios pausados causa um transtorno e gera um retrabalho para equipe responsável.

No entanto, Fabio dá a dica para evitar a situação. Questione se o cartão destinado para a realização das campanhas possui o limite maior ou equivalente ao orçamento disponível. Procure saber quando a fatura do cartão vence e solicite uma opção de pagamento de reserva.

No caso do boleto, o problema é um pouco mais difícil de ser resolvido. Para minimizar o contratempo, a dica é reforçar para o cliente a data de pagamento e apontar as dificuldades geradas em decorrência do atraso e pausa das campanhas.

Gostou do vídeo? Aproveite para conferir o episódio 105 – Como acompanhar o ROI de campanhas online!

O post Como Não Errar na Conta de Anúncios do Seu Projeto apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/como-nao-errar-na-conta-de-anuncios-do-seu-projeto/feed/ 0
Métricas de Sucesso para Marketing de Conteúdo https://www.agenciamestre.com/marketing-de-conteudo/metricas-de-sucesso-para-marketing-de-conteudo/ https://www.agenciamestre.com/marketing-de-conteudo/metricas-de-sucesso-para-marketing-de-conteudo/#respond Wed, 01 Aug 2018 20:00:24 +0000 https://www.agenciamestre.com/?p=31344 Você sabe quais são as métricas de sucesso para analisar os resultados obtidos com conteúdo? Confira este vídeo completo e aproveite as dicas!

O post Métricas de Sucesso para Marketing de Conteúdo apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
Neste vídeo da Mestre TV, o CEO da Agência Mestre, Fábio Ricotta vai abordar fatores importantes para o alcance de métricas de sucesso para Marketing de Conteúdo. Quer saber mais sobre o tema? Aperte o play e confira!

Sem dúvidas, uma das métricas mais utilizadas para avaliar o potencial de um conteúdo são as famosas curtidas. Fábio explica que tanto as curtidas como os compartilhamentos são avaliações que não medem realmente o valor de uma produção. Afinal, atualmente os usuários utilizam o recurso dos likes constantemente e não são apresentados resultados palpáveis.

Para saber o que observar e como analisar o andamento dos resultados dos seus conteúdos, prestar atenção em alguns dados é fundamental. Para não restarem mais dúvidas, Fábio explica algumas métricas:

Tráfego

De acordo com Fábio, a primeira métrica que deve ser levada em consideração é o tráfego da página, principalmente o orgânico. Ou seja, ao realizar a análise, é possível compreender como o conteúdo está performando no Google. Dessa forma, podem ser realizadas melhorias para conseguir conduzir um volume de usuários maior para a página e aproveitá-los de alguma forma, promovendo uma maior interação.

Outra visão interessante de tráfego é observar informações referentes às outras plataformas, como o Facebook. Por exemplo, é possível fazer a análise da quantidade de acessos ocorridos em decorrência de publicações originadas na rede social. Com isso existe a possibilidade de detectar a relevância do seu conteúdo para os usuários, sem tomar nota apenas das curtidas e compartilhamentos, como também focando nos acessos que sua página está ganhando.

Fábio conclui que o tráfego é uma ótima maneira de analisar se o usuário está acessando o site para consumir as informações na íntegra.

Impressões

Outro fator interessante são as impressões. A métrica existe na ferramenta do Google Search Console e faz referência à quantidade de vezes que uma página foi exibida. Ou seja, o dado é um indicador visível antes de ocorrerem os cliques.

Para análise, ao observar o aumento no número de impressões, é possível compreender como um bom sinal, pois demonstra o crescimento. O que influenciará  posteriormente no aumento do tráfego orgânico.

Fábio levanta a importância em não analisar apenas uma URL única. Para conseguir ampliar a visualização, basta abrir o Google Search Console selecionar a ferramenta Search Analytics e trocar a opção para impressão no lugar de cliques. O CEO da Agência Mestre dá a dica de escolher o período de tempo, como, por exemplo, últimos 90 dias.

Cliques

Analisar a quantidade de cliques realizados por meio de um resultado de busca é muito importante. Dessa forma é possível compreender a relevância do conteúdo para os usuários que estão buscando aquele tipo de informação. Fábio indica realizar a análise por URL e pelo site por um todo.

Bounce Rate

O Bounce Rate ou Taxa de Rejeição é uma métrica difícil de ser analisada de maneira útil, além de ser custoso conseguir tirar insights interessantes. A dica do CEO é comparar a taxa de uma única página com a média do site. Assim é possível realizar uma análise mais válida e assertiva para cada tipo de conteúdo existente.

Uma boa estratégia é verificar também o tempo da sessão do usuário e a quantidade de páginas acessadas por visita.

Percentual de Scroll

Por último, Fábio sugere acompanhar o percentual de scroll da página (o quanto o usuário caminha). Esse estudo possibilita aferir o quanto o seu conteúdo pode ser relevante para o usuário. O plugin  Scroll Depth facilita o processo com scripts prontos e os dados obtidos são captados no Google Analytics para que possa ser feita uma análise mais completa.

Dica extra

Ricotta ainda entrega mais uma dica para quem quer analisar a performance de e-books. Na Agência Mestre são adicionados links no interior do material. Com isso, é possível visualizar o número de pessoas que estão acessando o site, por meio do e-book.

Gostou de saber mais sobre métricas de sucesso para analisar os avanços em marketing de conteúdo? Para saber mais, confira o Episódio 67 –Marketing de Conteúdo de Sucesso!

O post Métricas de Sucesso para Marketing de Conteúdo apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
https://www.agenciamestre.com/marketing-de-conteudo/metricas-de-sucesso-para-marketing-de-conteudo/feed/ 0
LinkedIn Ads para Gerar Mais Vendas e Negócios https://www.agenciamestre.com/links-patrocinados/linkedin-ads-para-gerar-mais-vendas-e-negocios/ https://www.agenciamestre.com/links-patrocinados/linkedin-ads-para-gerar-mais-vendas-e-negocios/#respond Thu, 26 Jul 2018 14:15:43 +0000 https://www.agenciamestre.com/?p=31253 O LinkedIn Ads pode ser uma ótima ferramenta para alavancar suas vendas e obter bons resultados com anúncios segmentados e assertivos. Confira!

O post LinkedIn Ads para Gerar Mais Vendas e Negócios apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
No novo vídeo da Mestre TV, o CEO da Agência Mestre, Fábio Ricotta vai falar do LinkedIn Ads e como utilizar a ferramenta para conseguir melhores resultados em vendas. Dê o play e confira!

Para quem não conhece ou não tem muito contato, o LinkedIn é uma rede profissional, ou seja, não há um lado puramente social e pessoal atrelado.

Quando falamos em LinkedIn Ads, é possível criar uma conta para anúncios e ranqueá-la em diferentes níveis, adicionar gerenciadores e diversas outras funcionalidades que lembram a interface da criação dos anúncios no Google e no Facebook.

Entre as ferramentas disponíveis e que auxiliam alcançar o objetivo e bons resultados com os anúncios, Fábio aponta duas estratégias: o conteúdo patrocinado, que envolve promover materiais produzidos, o Text Ads, que foi o primeiro modelo de anúncio dentro do LinkedIn e o Inmail, que se assemelha com o inbox do Facebook, porém, a mensagem é patrocinada, podendo ou não ser personalizada para o usuário que se pretende atingir.

Inmail patrocinado como estratégia de LinkedIn Ads

De todos os modelos de anúncios descritos, Fábio dá destaque para a mensagem de inbox patrocinada. De acordo com Ricotta, e até mesmo pela experiência de uso, a ferramenta é a mais eficiente, principalmente quando falamos de empresas do setor B2B (Business to business).  No entanto, quando comparamos a plataforma de anúncios do LinkedIn com o Google, Facebook e Instagram Ads, custo por aquisição é mais elevado.

O motivo para o valor alto é qualidade da audiência, além do público ser mais qualificado, existe a maior possibilidade de segmentação de uma campanha. Por exemplo, é possível segmentar pelo tamanho da empresa, por idade, por cidade, experiência, por cargo e entre outros.

Anúncios no LinkedIn Ads

Como foi dito, o custo de uma campanha realizada pelo LinkedIn Ads é maior quando comparamos com o Google, Facebook e Instagram, mas a probabilidade de acertar e alcançar uma conversão é bem maior, pois é uma estratégia mais qualificada e assertiva. Além dessas vantagens, existem duas ferramentas que podem ser utilizadas ao enviar uma mensagem pela plataforma do Inmail, headline e o corpo da mensagem, ou seja, há duas formas de atrair o usuário.

Outro fator interessante é a possibilidade de customizar com diversas TAGs. Fábio aborda os tipos de personalizações possíveis, como o nome e sobrenome, adicionar links externos ao corpo do texto e levar o usuário para outra página que é interessante para você, como, por exemplo, baixar um ebook.

Fábio ainda expõe a seguinte curiosidade: cerca de 80% das pessoas acabam clicando nos links que são anexados ao corpo da mensagem. Ou seja, a taxa de cliques é bem alta.

Aproveitando o tema, o CEO da Agência Mestre sugere o episódio 112 – Como fazer o lead descer o funil de vendas. Dê o play e confira!

O post LinkedIn Ads para Gerar Mais Vendas e Negócios apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
https://www.agenciamestre.com/links-patrocinados/linkedin-ads-para-gerar-mais-vendas-e-negocios/feed/ 0
Sua Estratégia de Conteúdo Está Errada e Precisa Mudar Agora https://www.agenciamestre.com/marketing-de-conteudo/sua-estrategia-de-conteudo-esta-errada-e-precisa-mudar-agora/ https://www.agenciamestre.com/marketing-de-conteudo/sua-estrategia-de-conteudo-esta-errada-e-precisa-mudar-agora/#respond Wed, 18 Jul 2018 13:13:48 +0000 https://www.agenciamestre.com/?p=31134 Quer saber qual estratégia de conteúdo eficaz para desenvolver um bom processo de produção? Confira aqui como fazer publicações qualificadas!

O post Sua Estratégia de Conteúdo Está Errada e Precisa Mudar Agora apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
No mundo de hoje, cada vez mais globalizado e com a larga utilização da internet para diversos fins, ficou fácil produzir e divulgar conteúdos. Mas será que as produções são qualificadas? Para saber mais sobre o tema, acompanhe as explicações do CEO da Agência Meste, Fábio Ricotta, neste vídeo do Mestre TV!

Todo conteúdo tem como principal utilidade resolver um problema do usuário, ou seja, devem ser fornecidas informações valiosas para que dúvidas sejam resolvidas e soluções sejam encontradas. Publicar o conteúdo com o intuito de fornecer boas referências, não deve ser visto como um processo automático, nem para ranquear uma palavra-chave no Google ou meramente para manter um blog.

Segundo Fábio, ter esse pensamento não auxilia no alcance de resultados com a produção de conteúdo. Ao analisar dessa forma, você não está pensando na necessidade e na experiência do usuário. Para alinhar às publicações com o que o público espera e procura, preste atenção em alguns fatores que podem te ajudar na sua estratégia de conteúdo.

Como estruturar uma estratégia de conteúdo eficiente

Para o desenvolvimento de uma estratégia eficaz, é importante criar um plano de conteúdo. Por meio do planejamento, devem ser definidos quais serão os temas tratados ao longo de determinado período de tempo. Além dos tópicos que serão abordados, é interessante também levantar qual será o problema que será resolvido por meio do conteúdo publicado.

Ou seja, qual dor da sua persona poderá ser solucionada? Faça esse alinhamento para conseguir produzir conteúdos relacionados com a necessidade da persona. Fábio Ricotta aborda ainda outros fatores primordiais, como:

Mensuração de resultados

No entanto, analisar a geração de leads e o aumento da base de cadastros são dados que devem ser analisados para que seja possível mensurar e estabelecer uma correlação com a qualidade que os conteúdos estão sendo apresentados.

Volume X Qualidade

Outra dúvida recorrente é a interação entre o volume e qualidade das publicações. Afinal, é melhor publicar conteúdos constantemente para atingir um bom volume ou é mais adequado estender o processo? Segundo Fábio Ricotta, existem momentos adequados para cada tipo de estratégia. Resumidamente, há situações que é mais importante concentrar em qualidade e circunstâncias que é necessário alargar a produção de conteúdo.

A dica do CEO da Agência Mestre é apostar na pulverização durante o primeiro ano. Nesse período, a estratégia de conteúdo envolve fazer postagens de duas ou mais publicações semanalmente. O importante aqui é resolver um problema e entregar uma solução viável para o usuário. Após um ano, a ideia é diminuir o ritmo e começar a pensar em melhorar os artigos que já foram publicados, fazendo uma reotimização.

Fábio explica que vai chegar um momento que não vai valer a pena você publicar um artigo diariamente de qualquer forma, a melhor escolha vai ser trabalhar individualmente, melhorando a profundidade e qualidade da produção.

Características de um bom conteúdo

Mas afinal, quais são os aspectos responsáveis pela estruturação de um bom conteúdo? Uma boa produção, primeiramente, deve ter um tema relevante, deve ser selecionada uma palavra-chave com boa intenção de busca e apresentada uma solução de problema para dor da persona envolvida.

Dentro do texto, é importante abordar boas práticas de SEO e não esquecer de criar um call to action eficiente, para que seja criada uma ação e uma continuidade do leitor.

Gostou do vídeo? Aproveitando o tema, Fábio recomenda o episódio 36 – Produção de conteúdo: 4 dicas Sensacionais. Dê o play e confira!

O post Sua Estratégia de Conteúdo Está Errada e Precisa Mudar Agora apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
https://www.agenciamestre.com/marketing-de-conteudo/sua-estrategia-de-conteudo-esta-errada-e-precisa-mudar-agora/feed/ 0
O Google Vai Mudar Novamente: Confira Aqui as Novidades https://www.agenciamestre.com/seo/o-google-vai-mudar-novamente/ https://www.agenciamestre.com/seo/o-google-vai-mudar-novamente/#respond Tue, 10 Jul 2018 20:25:48 +0000 https://www.agenciamestre.com/?p=30995 O Google irá realizar algumas alterações em seus algoritmos, focando na velocidade de carregamento de sites em dispositivos móveis. Confira!

O post O Google Vai Mudar Novamente: Confira Aqui as Novidades apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
O google vai mudar de novo alguns dos seus algoritmos! Quer entender melhor algumas dessas mudanças? Aproveite e confira este vídeo da Mestre TV! O CEO da Agência Mestre, Fábio Ricotta, vai explicar um pouco mais sobre as novidades. Dê o play e confira tudo na íntegra!

Antes de ficar espantado com as mudanças, saiba que anualmente o Google realiza mais 400 alterações. Ou seja, é bem provável que pelo menos ocorra alguma em todos os dias de um ano. Porém, alguns updates costumam ser mais significativos que os outros, por isso, o próprio Google resolveu divulgar aos usuários. Acompanhe a explicação de Fábio Ricotta:

Quais aspectos o Google vai mudar?

John Mueller, um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento dos algoritmos do Google, compartilhou uma nova mudança que será aplicada a partir do mês de Julho, referente ao aspecto velocidade de carregamento do site.

Em 2010, o Google realizou alterações defendendo que sites que possuíssem velocidade de carregamento melhor iriam ser bem ranqueados. Porém, o que poucas pessoas sabem é que a melhoria era associada aos sites visualizados no modelo desktop, não levando em consideração o acesso em dispositivos móveis.

No entanto, atualmente, o Google realiza a leitura e classifica páginas pela versão mobile. Esse fato pode ser facilmente explicado pela tendência mobile first. Ou seja, em resumo, a atualização do Google é focada na mensuração da velocidade do seu site desenvolvido para dispositivos móveis.

A importância de sites responsivos

Como Fábio explica, a adaptação das páginas à tendência mobile first é essencial para o bom ranqueamento e para bons dados relativos às visitas orgânicas. Ricotta exemplifica com o site da Agência Mestre, que perdeu tráfego orgânico advindo de dispositivos móveis, antes de se adaptar à modalidade responsiva.

Após a experiência, o CEO da Agência Mestre sugere a utilização da ferramenta PageSpeed Insights, desenvolvida pelo próprio Google. Com ela, é possível mensurar a velocidade de carregamento de suas páginas a partir de pontuações para as versões desktop e mobile.

Considerações sobre o update do Google

É importante que alguns aspectos sejam esclarecidos em relação às alterações dos algoritmos propostas pelo Google. Em resumo, os sites que possuem baixa velocidade de carregamento para versão mobile, possuirão nota baixa, fato que acarretará em problemas envolvendo ranqueamento.

Porém, as páginas que já possuem boa pontuação, quando tratamos dos aspectos de carregamento, não sofrerão alterações. Ou seja, não terão seus fatores de ranqueamento alterados para melhor nem para pior. De acordo com Fábio, hoje em dia é essencial que seja realizado um trabalho especializado de um desenvolvedor e que os critérios de avaliação para alterações sejam focados em benefício da velocidade.

Gostou deste vídeo? Quer mais? Aproveite e confira também o episódio 113 – Como ampliar a velocidade do seu site!

O post O Google Vai Mudar Novamente: Confira Aqui as Novidades apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
https://www.agenciamestre.com/seo/o-google-vai-mudar-novamente/feed/ 0
O Que Fazer Quando a Taxa de Rejeição do Seu Site é Alta? https://www.agenciamestre.com/seo/taxa-de-rejeicao-alta/ https://www.agenciamestre.com/seo/taxa-de-rejeicao-alta/#respond Wed, 04 Jul 2018 20:17:17 +0000 https://www.agenciamestre.com/?p=30918 Quer entender um pouco mais sobre taxa de rejeição? Confira as dicas do CEO da Agência Mestre e entenda os principais fatores que interferem no índice.

O post O Que Fazer Quando a Taxa de Rejeição do Seu Site é Alta? apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
No vídeo de hoje do Mestre TV, Fábio Ricotta, CEO da Agência Mestre, falará sobre um assunto muito importante: taxa de rejeição alta em um site. Para conferir as dicas e saber como lidar com essa questão, aperte o play:

A taxa de rejeição é um fator que gera muitas dúvidas, pois a maioria das pessoas não sabe qual índice representa um número bom ou ruim. Mas, antes de entendermos e analisarmos diferentes percentuais, é importante sabermos o que de fato o Google Analytics entende como taxa de rejeição.

Segundo o Analytics, toda vez que o usuário acessa uma página do seu site e não dá continuidade à navegação (indo para outras páginas), o GA contabiliza isso com rejeição. Portanto, se o usuário acessa uma página do seu site e fecha a aba no navegador, volta para a página anterior ou digita outra URL, isso é contabilizado.

A taxa de rejeição pode ser calculada de uma maneira bem simples: pessoas que fizeram uma visita na página / total de pessoas que passaram pela página. Mas, como definir o que é uma taxa alta ou baixa? Alguns aspectos devem ser levados em consideração. Confira:

Entenda sua taxa de rejeição

Antes de qualquer análise, é importante entender a importância da taxa de rejeição para o seu negócio. Caso o índice seja essencial para que você tenha bons resultados, obviamente, uma taxa elevada será um problema. Se esse aspecto não for decisivo em seu negócio, o fator passa a ser relativo. Por isso, segundo Fábio, não existe uma média definida do quanto seria uma taxa boa e ruim, pois varia muito em relação ao segmento de atuação.

Por exemplo, páginas focadas em conteúdo podem apresentar taxa de rejeição na casa dos 80%. Ou seja, isso acontece porque a pessoa após consumir as informações, logo sai da página. Já em sites de serviços, é natural que o índice seja mais baixo. É importante lembrar que o percentual de rejeição não é um fator de ranqueamento no Google.

Fatores que influenciam na taxa de rejeição

Os índices de rejeição de uma página podem sofrer alterações por inúmeros fatores que devem ser analisados separadamente. Confira alguns:

Taxa por dispositivo

Um aspecto determinante é o dispositivo em que o site é consultado. Por exemplo, os acessos provenientes das redes sociais, normalmente geram uma taxa de rejeição maior, pois é possível que o usuário consuma o conteúdo e logo volte a navegar pela rede. Além disso, o acesso via celular pode também apresentar diferenças significativas.

É compreensível que uma pessoa que não tenha a intenção de consumir informações muito extensas, quando estão no celular, provavelmente devido ao tamanho da tela. Já no desktop, a realidade pode aparecer de forma diferente. Devido ao maior conforto, é provável que o usuário passe a ter contato com um maior volume de conteúdo.

Taxa por página

Outro aspecto importante é analisar a taxa de rejeição por página. Essa estratégia é essencial, pois são abordados conteúdos diferentes. Aproveite para analisar as páginas com maior índice, preste atenção na disposição das informações e tente entender porque a rejeição está acima da média do site. Em caso de páginas de conteúdo, uma ótima maneira de melhorar a rejeição é fazer a linkagem interna para outras informações que sejam relacionadas ao conteúdo apresentado.

Velocidade de carregamento

É unânime! Uma página que demora para carregar acaba adquirindo uma taxa de rejeição alta. Não é difícil entender o porquê. Atualmente a maioria das pessoas não quer ter de esperar muito para acessar o conteúdo, ainda mais pensando na realidade do acesso via mobile.

Layout

Parece óbvio, mas muitos sites não apresentam um layout claro, fato que impacta no entendimento rápido do usuário. A arquitetura do site e otimização visual é um aspecto necessário e que compromete muito a taxa de rejeição de uma página. É interessante também lembrar da necessidade de desenvolver um layout responsivo, ou seja, completamente adaptado aos dispositivos móveis.

Segundo Fábio, com a adaptação do site da Agência Mestre para o modelo responsivo, houve uma queda representativa na taxa de rejeição em dispositivos móveis. O índice de rejeição foi de 95% para 40%.

Gostou do vídeo? Confira também o episódio 81 – 3 Formas de Aumentar o Engajamento com seu Público!

O post O Que Fazer Quando a Taxa de Rejeição do Seu Site é Alta? apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
https://www.agenciamestre.com/seo/taxa-de-rejeicao-alta/feed/ 0
Entrevista: Rand Fishkin fala sobre seu novo livro, Lost and Founder https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/entrevista-rand-fishkin-fala-sobre-seu-novo-livro-lost-and-founder/ https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/entrevista-rand-fishkin-fala-sobre-seu-novo-livro-lost-and-founder/#respond Thu, 28 Jun 2018 12:51:43 +0000 https://www.agenciamestre.com/?p=30840 Aqui você confere a entrevista que fizemos com Rand Fishkin e fica por dentro de seu novo livro, Lost and Founder - A Painfully Honest Field Guide to the Startup World.

O post Entrevista: Rand Fishkin fala sobre seu novo livro, Lost and Founder apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
É fácil admirar o sucesso atual da Moz. Afinal, a empresa tem as ferramentas mais respeitadas do mercado de marketing digital. Mas seu início não foi tão positivo assim. Aliás, nem todas as startups estão fadadas a uma trajetória brilhante desde o seu start, e é justamente isso que Rand Fishkin mostra em seu novo livro: Lost and Founder – A Painfully Honest Field Guide to the Startup World.

Embora seja mais conhecido por seus feitos na área de SEO, Fishkin fundou e foi CEO, por mais de 14 anos, da própria startup. Portanto, tem propriedade para falar sobre a jornada de sucesso, que, ao contrário do que muitos pensam, pode incluir dívidas, fracassos e diversas outras dificuldades. Isso, no entanto, não é ensinado no Vale do Silício.

Para Fishkin, a história de que as startups devem começar já com uma ideia brilhante, vinda de um recém-graduado em Harvard, definitivamente não é uma realidade. Mas é melhor deixar ele mesmo falar sobre o assunto.

Entrevista sobre Lost and Founder – A Painfully Honest Field Guide to the Startup World

Confira a entrevista que o fundador da Moz deu exclusivamente para o blog da Agência Mestre. Ele fala sobre o seu livro, que é um guia honesto e doloroso para o mundo das startups, e ainda dá dicas valiosas para fundadores.

Quando e como você percebeu que havia algo de errado nos ensinamentos transmitidos às startups e aos fundadores? No livro, você menciona um encontro com alguns empreendedores. Foi nessa ocasião?

Rand Fishkin: Acho que não. Esse, definitivamente, foi o momento em que percebi porque era tão valioso passar pelo processo de inicialização. Você aprende muito e existe tanto para conhecer. Não estou certo, mesmo agora, que tenho muitas respostas, mas pelo menos cometi alguns dos maiores erros, e espero não repeti-los.

Comecei a achar que a sabedoria padrão era incompleta ou imprecisa por volta de 2013 ou 2014. Foi nesse período que eu simplesmente parei de acreditar e ecoar as pessoas e ideias que eu vinha idolatrando como fundador de startup. Talvez estivesse ficando mais velho, talvez tenham sido os desafios que enfrentei na Moz ou talvez houvesse algo se infiltrando na cultura das startups, algo que me levou a acreditar que eu poderia questionar e possivelmente rejeitá-la.

Como surgiu a ideia do livro e o nome Lost and Founder?

RF: Não surpreende dizer que o título foi sugestão de Geraldine [esposa de Fishkin]. Ela é uma mestre das palavras. A ideia do livro veio porque senti que a experiência que tive na Moz criou poderosos ensinamentos, mas não tinha compartilhado essas lições tão detalhadamente no meu blog como eu gostaria. Lost and Founder também foi uma maneira de concluir um projeto que eu esperava que impactasse positivamente a empresa, independentemente de outras pessoas. Não exigiu nenhum desenvolvedor, designer ou violação de outros projetos; apenas eu.

Histórias de grande sucesso, como a do Facebook, geralmente são as mais comentadas. Por que você decidiu escrever sobre casos que tiveram falhas e dificuldades?

RF: Porque penso que 99,9% dos fundadores de startups vão experimentar desafios frustrantes e problemas difíceis, mas bem poucos terão experiências como a do Facebook. Os resultados selvagens e multibilionários podem ser tentadores e sexy, mas não são realistas e muitas vezes não ajudam muito. Os melhores conselhos que recebi são de empresários que passaram por problemas similares aos meus e que lutaram como eu, não daqueles que, no meio de 10 mil histórias, se destacaram.

Você pode nos dar uma prévia do caso ou ensinamento mais surpreendente que é citado no livro? Aliás, você tem uma página preferida?

RF: Não acredito que haja um caso que se destaque dos outros. Suspeito que isso depende do que é importante para você ou de onde você está na sua carreira agora. Uma das minhas partes favoritas é o capítulo final, sobre “foco”. Acho que é uma lição poderosa e relevante. Talvez seja boa para usar!

De acordo com os relatos que reuniu, pode revela um dos grandes erros das startups?

RF: Escolher o fundador errado (ou falhar ao definir as expectativas adequadas a respeito da divisão de responsabilidade e autoridade) é um deles. Optar pelo caminho errado para financiar o negócio, e não ter uma maneira de escalar e atrair novos clientes, são outros dos maiores erros que vi.

Existem uma metodologia certa para criar e manter uma startup? Além do seu, você sugere algum livro sobre o tema?

RF: Não acho que exista apenas um jeito certo de construir e expandir uma empresa. Mas, sim, há diversos livros que mencionei em Lost and Founder que são valiosos. Lean Startup, Sprint, Onlyness, Radical Candor, Powerful, and Good to Great são alguns que indico para fundadores de startups.

Se você tivesse o poder de mudar algo na cultura do Vale do Silício, o que você melhoraria?

RF: Eu terminaria o viés de sobrevivência e a adoração de heróis que o Vale coloca em torno de um punhado de empresas, como Amazon, Google, Facebook, etc. Acho que remover isso também pode desfazer muitas estruturas subjacentes que criam racismo, sexismo, compulsão por trabalho, obsessão com a engenharia sobre todas as outras disciplinas, etc.

Lost and Founder já está disponível na Amazon, mas ainda não ganhou uma versão em português. Enquanto isso não acontece, continue acompanhando as entrevistas disponíveis aqui, no blog da Agência Mestre. Temos até um bate-papo com Wil Reynolds. Confira!

O post Entrevista: Rand Fishkin fala sobre seu novo livro, Lost and Founder apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/entrevista-rand-fishkin-fala-sobre-seu-novo-livro-lost-and-founder/feed/ 0
Gerei Leads, mas Eles não Convertem https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/gerei-leads-mas-eles-nao-convertem/ https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/gerei-leads-mas-eles-nao-convertem/#respond Wed, 27 Jun 2018 14:54:40 +0000 https://www.agenciamestre.com/?p=30822 Os leads são gerados, mas eles não convertem? Como mudar esse cenário? Neste vídeo da Mestre TV, Fábio Ricotta apresenta algumas dicas que podem ajudar o time de vendas a solucionar o problema!

O post Gerei Leads, mas Eles não Convertem apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
Sabe quando você tem acesso a vários leads e dados valiosos, mas eles não convertem? No novo vídeo da Mestre TV, Fábio Ricotta vai entregar algumas dicas para contornar essa situação. Dê o play e confira!

Diante da situação de um cliente que não estava observando bons resultados por meio dos leads que estavam sendo coletados, Fábio e a equipe da Agência Mestre apresentaram uma visão sobre a problemática e insatisfação em relação às expectativas do projeto. Alguns fatores devem ser analisados, como por exemplo, como os leads estão sendo tratados? Como os dados estão sendo trabalhados? A lógica, além de entregar leads qualificados, é realizar o questionamento: estamos atendendo os leads da maneira correta?

Para não obter mais falhas no processo, acompanhe algumas dicas:

Entrega de leads

Primeiramente confirme que a entrega de leads esteja sendo realizada da maneira esperada. Ou seja, os dados estão chegando no seu Pipedrive?  No segundo passo, o ideal é analisar como está sendo realizado o contato do vendedor com o cliente em potencial. É importante alinhar a abertura da conversa e baseá-la no nível de interação que foi realizada pelo lead. Ou seja, deve ser construído um relacionamento envolvendo o time de marketing e vendas.

Linguagem do time comercial

Como foi dito, relacionar a linguagem com o momento de compra do lead é essencial para o sucesso e manutenção do relacionamento contínuo com o possível comprador. Muitas vezes, devido a uma base de dados extensa, o vendedor acaba criando um discurso automático, sem entender completamente a dor do cliente e sua necessidade. Sem dúvidas, essa postura vai gerar dificuldades na hora de vender. É interessante desenvolver uma conexão melhor com o lead.

Uma ótima sugestão nesse caso, é utilizar o time de marketing para ouvir as ligações e conseguir observar possíveis falhas de contato.

CRM de Vendas

Além de adaptar todas as estratégias para melhorias, é importante também organizar as informações com um software de CRM de vendas. Assim, é possível criar mais transparência para toda organização e possibilitar a visão de efetividade e desenvolvimento das informações existentes.

Tratamento de objeções

Em relação às objeções e dificuldades de compra que aparecerão durante o processo de vendas, muitas pessoas buscam criar estratégias para fugir delas. No entanto, segundo Fábio, é importante saber enfrentar e contorná-las. Quanto mais alinhado você estiver com as expectativas do cliente, menos serão as chances de que apareçam dificuldades no andamento do projeto.

Ou seja, a dica principal de Ricotta nesse aspecto é tratar as possíveis objeções do cliente antes mesmo que elas sejam feitas. Ao esclarecer todas as dúvidas, ou seja, alinhando expectativas no processo de venda. Com certeza, em alguns casos da não ocorrência da conversão do lead, a explicação pode ser encontrada no fato das objeções não terem sido trabalhadas no momento das negociações.

Gostou deste vídeo? Quer saber mais? Aproveite e confira também o episódio 107 – Até quando fazer FOLLOW-UP de propostas comerciais!

O post Gerei Leads, mas Eles não Convertem apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/gerei-leads-mas-eles-nao-convertem/feed/ 0
Vale a Pena Investir em Marketing Digital Durante a Copa do Mundo? https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/copa-do-mundo-vs-marketing-digital/ https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/copa-do-mundo-vs-marketing-digital/#respond Wed, 27 Jun 2018 12:17:57 +0000 https://www.agenciamestre.com/?p=30805 Nosso CEO, Fabio Ricotta, reuniu algumas recomendações para quem quer fazer ações de marketing digital durante a Copa do Mundo 2018. Confira os detalhes aqui!

O post Vale a Pena Investir em Marketing Digital Durante a Copa do Mundo? apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
Alguns setores lucram muito no período da Copa. Em junho de 2014, por exemplo, a produção nacional de cerveja atingiu uma alta de 6,3% em comparação ao mesmo mês do ano anterior. Mas não foram todos os segmentos que registraram aumento. Diante disso, fica a pergunta: será que vale a pena anunciar durante a Copa do Mundo 2018?

Para o nosso CEO, Fabio Ricotta, há duas vertentes a serem seguidas:

1) não investir em ações de marketing durante o período da Copa, porque o público em geral direciona sua atenção para os jogos;

2) usar o evento, dentro da forma legal, para provocar e atrair pessoas. Se um infoprodutor quer lançar um treinamento entre junho e julho, por exemplo, pode criar um anúncio questionando o que é mais importante para sua persona: o curso ou a Copa?

Recomendações para quem prefere não competir com Copa

Na visão de nosso CEO, a Copa do Mundo é uma distração a mais para as pessoas e, enquanto ela acontece, os processos ficam até mais lentos. Mesmo empresas que não liberam seus funcionários nos dias de jogos sentem a diminuição de ritmo de trabalho, pois a concentração e a disponibilidade (de possíveis clientes) são prejudicadas.

Diante disso, Ricotta dá algumas dicas sobre o que deve ser evitado por aqueles que decidiram não anunciar durante a Copa do Mundo 2018. Veja:

1. Controle o horário das campanhas

Olhe o calendário da Copa e, nos dias em que a seleção do Brasil jogar, controle as campanhas manualmente, a fim de diminuir o BID delas.

2. Não envie e-mails nos dias de jogo do Brasil

Outra recomendação importante é adiar o envio de e-mails para o dia seguinte ao jogo do Brasil. Assim, você não disputa a atenção dos seus leads com a Copa. Sua empresa pode até seguir a rotina comum e disparar mensagens nos dias de jogos importantes. Porém, não deve esperar por grandes resultados.

3. Postergue as ligações comerciais

Possivelmente o time de vendas não vai conseguir entrar em contato com os tomadores de decisões para fechar negócios. Então, faça as ligações importantes uma hora antes do jogo ou adie todas elas para 60 minutos depois.

Seja na parte da manhã ou da tarde, tenha em mente que o período em que a seleção brasileira entrar em campo será comercialmente “morto”.

Ações para quem deseja anunciar durante a Copa do Mundo 2018

Quem optar pela segunda vertente e decidir disputar a atenção das pessoas com a Copa do Mundo, pode recorrer a algumas opções ousadas, como:

  • se declarar contra a Copa na copy de e-mails e anúncios;
  • direcionar as ações de marketing para pessoas que não gostam de futebol;
  • argumentar que o evento não é produtivo para ninguém;
  • ressaltar a importância de agir enquanto todos estão assistindo TV;
  • fazer lives ou transmissões no YouTube durante os jogos do Brasil.

Na visão do nosso CEO, a alternativa de anunciar durante a Copa do Mundo 2018 é arriscada. Mas tudo depende dos argumentos usados para atrair o público. Pode dar muito certo… ou não.

Então? Qual linha você vai seguir? Deixe a resposta no campo de comentários. Queremos saber sua opinião!

O post Vale a Pena Investir em Marketing Digital Durante a Copa do Mundo? apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/copa-do-mundo-vs-marketing-digital/feed/ 0
Por que Minhas Vendas Caíram? https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/por-que-minhas-vendas-cairam/ https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/por-que-minhas-vendas-cairam/#respond Wed, 20 Jun 2018 14:31:23 +0000 https://www.agenciamestre.com/?p=30680 Suas vendas caíram, mas você não entende o motivo? Neste vídeo, Fábio Ricotta vai explicar o principais fatores que podem ter influenciado no declínio de suas conversões. Dê o play e confira as ótimas dicas!

O post Por que Minhas Vendas Caíram? apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
No novo vídeo da Mestre TV, Fábio Ricotta vai tratar de uma questão que preocupa muito quem tem um negócio online: a queda das vendas. Quer saber mais sobre o assunto e receber algumas dicas de ouro? Então aproveite e dê o play!

Como dono de um e-commerce ou como um gestor de uma empresa que trabalha com vendas online, quais são suas primeiras atitudes quando é visualizada a queda das vendas? Antes de realizar alguma mudança ou pensar em alguma estratégia para reverter o cenário, é essencial que você entenda a dinâmica das suas conversões. Por exemplo, na segunda você vende melhor, porém na quinta o número das vendas é mais baixo. Outro aspecto importante a ser levantado é que não deve ser feita uma comparação entre a sua empresa com outra concorrente, afinal, cada uma possui um processo estabelecido.

Fatores que podem influenciar na queda das vendas

Ao perceber a queda nas vendas, é preciso analisar se alguma estrutura dos processos realizados pelo site não foram alterados. Muitas vezes, simples mudanças influenciam nos resultados entre a comparação de vendas de um período para o outro. Digamos, que não houve nenhuma alteração significativa de domínio e layout, por exemplo. Se nada disso aconteceu, veja alguns aspectos que devem ser levados em consideração:

Preço

Seus produtos tiveram mudanças nos preços? Os valores cobrados podem ter passado por modificações por diversos motivos e você precisa repassar para o cliente. A própria política de valores dos fretes podem influenciar nas suas vendas. Por exemplo, uma simples troca da empresa que realiza as entregas pode alterar o preço cobrado para regiões mais distantes. A variação da política de frete grátis também pode ser um fator que acarrete a diminuição de compra.

Sazonalidade

Outro aspecto que pode impactar diretamente em suas vendas é a sazonalidade. Sim, um produto ou serviço pode vender muito melhor durante o verão, mas durante o inverno a procura acaba sendo menor. Obviamente, que durante esse período as vendas alcançaram números menores. A ferramenta do Google Trends é um ótima maneira de observar a queda ou aumento da procura por um termo específico. Ou seja, pode ser uma estratégia de entender a sazonalidade do seu produto.

Avaliação por dispositivo

Na hora de analisar a queda nas vendas, é importante observar os dados separadamente, ou seja, em diferentes dispositivos, no caso o desktop e os aparelhos móveis. Assim, é possível compreender em qual instrumento, os clientes estão comprando menos. Ao juntar as taxas de conversão de diferentes dispositivos em uma única análise, é possível que a queda de um dos lados puxe o valor da média, fato que influenciará nos dados de venda.

Avaliação por dispositivo

Além da avaliação específica por produto, Fábio também sugere realizar a avaliação por produto. Pois pode ocorrer uma alteração nas vendas por categoria de produto, fato que pode influenciar nos dados gerais.

Gostou do vídeo? Para complementar, o CEO da Agência Mestre indica o episódio 114 – Inbound Marketing Que Gera Venda. Dê o play e confira mais conteúdos no blog da Agência Mestre!

 

O post Por que Minhas Vendas Caíram? apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/por-que-minhas-vendas-cairam/feed/ 0
Como o Marketplace Pode Matar Seu E-commerce https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/como-o-marketplace-pode-matar-seu-e-commerce/ https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/como-o-marketplace-pode-matar-seu-e-commerce/#respond Wed, 13 Jun 2018 17:31:28 +0000 https://www.agenciamestre.com/?p=30569 O marketplace pode apresentar vantagens para e-commerces, porém é preciso considerar alguns fatores que podem prejudicar o seu negócio. Confira!

O post Como o Marketplace Pode Matar Seu E-commerce apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
No novo vídeo da Mestre TV,  Fábio Ricotta vai tratar de um tema que levanta polêmicas. Afinal, o marketplace pode prejudicar a atividade do seu e-commerce? Para tirar essa dúvida, dê o play e confira!

Resumidamente, o marketplace pode ser definido como um sistema criado em plataformas  com o objetivo principal de alavancar as vendas dos produtos e serviços. Nesse espaço virtual, os donos de lojas virtuais terão diversos benefícios, como a maior exposição dos seus produtos e serviços, a autoridade que o site já possui diante dos consumidores.

Obviamente, para um e-commerce fazer parte de um marketplace, existem algumas exigências e contribuições. De acordo com Fábio Ricotta, existem dois modelos conhecidos: o pagamento por clique ou por venda realizada pela plataforma de venda. Fábio ainda levanta, em média, um espaço virtual de venda de produtos e serviços, costuma cobrar a taxa 5 a 20% por cada negociação fechada.

Será se participar de um Marketplace é sempre vantajoso?

É fato, a grande exposição de lojas virtuais que participam de plataformas de marketplace apresenta uma grande vantagem para os e-commercers. Mas até que momento os benefícios serão aparentes? Para isso, é essencial que alguns fatores sejam analisados, como:

Taxas cobradas

Caso você não fizer as contas, é bem provável que os valores cobrados pela plataforma de marketplace façam com que não seja mais vantajoso vender um produto. Se a margem de lucro não alcança o índice esperado. Portanto, é essencial analisar quais são os reais ganhos de entrar no espaço virtual.

Menor  contato com o comprador

Outro ponto que deve ser levado em consideração é o fato de que, após a compra, o marketplace não fornece para você os dados referentes aos comprador. Ou seja, fica mais difícil manter um relacionamento com o cliente e criar possibilidades de uma nova compra. Portanto, é importante não depender das vendas realizadas pelo marketplace.

 Fluxo de pagamento

Em alguns casos, pode ser que o fluxo de pagamento feita pelo marketplace seja bem diferente da realizada pelo seu e-commerce. A forma como é feito o repasse referente às vendas pode comprometer o seu caixa. Imagine ter de esperar mais de um mês para receber? Afinal, você tem fornecedores para serem pagos, tem a equipe, além dos custos para manter o e-commerce.

Fábio Ricotta ainda explica a importância do e-commerce construir a própria autoridade e não viver na dependência de um outro canal virtual. O investimento em boas práticas de SEO, melhorar o relacionamento com os clientes e, gradualmente, estruturar o crescimento do plataforma.

Gostou do vídeo? Aproveite e confira também o episódio 137 – Criei uma Loja Virtual, Como Posso ter Mais Vendas?

 

 

O post Como o Marketplace Pode Matar Seu E-commerce apareceu primeiro em Agência Mestre.

]]>
https://www.agenciamestre.com/marketing-digital/como-o-marketplace-pode-matar-seu-e-commerce/feed/ 0