Usando dados do GA na Produção de Conteúdo

usando dados do GA para melhorar o conteúdo das páginas

A chegada do Panda update no Brasil é apenas uma questão de tempo, por esse motivo é interessante verificar o conteúdo de seu próprio site com um olhar mais crítico e melhorar sua produção – inserindo conteúdo sobre os temas abordados em cada uma das páginas do site. Mas será que simplesmente inserir conteúdo nas páginas é eficaz? Que tipo de conteúdo devo inserir nas páginas? Que dados posso utilizar para me guiar nessa produção de conteúdo?

Outro ponto que deve ser levantado é: quanto maior um site, maior o seu número de páginas e, consequentemente, maior deverá ser o investimento em produção de conteúdo. Mas por quais páginas devemos começar essa produção de conteúdo para conseguir bons resultados?

Abaixo, seguem algumas dicas sobre como melhorar a produção de conteúdo para o seu site, levando em consideração dados do Google Analytics.

1 – Comece pelas páginas principais

Quanto maior um site, maior será o investimento necessário em conteúdo para as suas páginas, consequentemente, mais gradual será o processo de inserção de conteúdo ao longo das páginas – por estes motivos, é necessário elaborar uma estratégia para obter os melhores resultados desde o início dessas atividades.

Antes de começar a definir o conteúdo a ser produzido, é necessário estabelecer uma prioridade para as páginas do site – para tanto, é necessário considerar qual métrica é a mais importante para o site. Por exemplo, para um e-commerce a prioridade pode ser o conjunto de páginas de maior conversão; para um blog, as páginas de maior número de entradas ou ainda, com o maior número de goals atingidos.

No nosso exemplo, vamos considerar como as páginas principais aquelas que representam o maior número de entradas no site. Para fazer essa verificação, vamos utilizar os relatórios de “top landing pages” do próprio Google Analytics (disponível no caminho: Behavior / Comportamento > Site Content / Conteúdo do site > Landing Pages / Páginas de destino). Ao acessar esse relatório, será exibida uma lista das principais páginas – organizadas do maior para o menor número de entradas.

exemplo de top landing pages

Como é possível notar no exemplo acima, a categoria “Monetização e Afiliados” possui os maiores números de visitas ao site em questão no período, portanto, uma possível estratégia para esse site é começar a produção de conteúdo por essa categoria.

Para um site relativamente pequeno, de cerca de 200 páginas de conteúdo, por exemplo, outra possível segmentação é dividir as páginas do site em 20 pacotes de 10 páginas – ou seja, vamos produzir conteúdo primeiramente para as top 10 páginas de entrada, em seguida para as próximas 10 páginas e assim por diante.

Uma dica para sites que têm um volume muito grande de páginas: é interessante segmentar os dados por seções de conteúdo, afim de selecionar (e trabalhar primeiramente) as páginas principais de cada uma dessas seções. Por exemplo, vamos supor que vamos selecionar as principais páginas de um portal de notícias com 3 categorias principais de conteúdo:

  • Esportes
  • Mundo
  • Brasil

Talvez em um primeiro momento seja interessante selecionar as páginas principais de cada uma dessas categorias (esportes, mundo e Brasil) – afim de facilitar a segmentação dos dados e trabalhar as principais seções de conteúdo de maneira equitativa.

2 – Keywords de Entrada

Uma vez que estipulamos qual será a ordem de produção de conteúdo, chega o momento de definir o que será produzido para cada página. Para tanto, podemos utilizar as próprias keywords de entrada para cada uma dessas páginas.

Mas por quê?

Porque dessa maneira estaremos abordando assuntos para os quais as páginas já possuem uma certa relevância – pois é através desses termos que os usuários chegam nas páginas, ou seja, é para esses termos que as páginas estão aparecendo nos resultados de busca.

Para acessar a lista de keywords de entrada de uma determinada página a partir deste relatório de “top landing pages”, basta clicar na página para a qual você deseja visualizar as keywords de entrada e, quando o novo relatório carregar, clicar no link “Keywords” (palavras-chave) que aparece logo acima da tabela:

exemplo de keywords de entrada de uma página

Repare logo acima da tabela a sequência de links Landing Page (ativado) / Source / Keyword / Other. Clicando em Keyword, o relatório exibirá a lista de keywords de entrada da página selecionada. Você provavelmente vai encontrar em grande volume a palavra “(not provided)” – são as keywords buscadas no Google, e o Google não as compartilha.

As demais keywords, cerca de 1 a 2% serão do Google, as demais, são de outras ferramentas. Para ver uma lista mais completa de pesquisas feitas no Google, o melhor caminho é o relatório de Tráfego de Pesquisa no Google Search Console.

Após acessar os dados de keywords é necessário verificar quais informações desse relatório você pode aproveitar para melhorar o conteúdo da página em questão.

Por exemplo, ao acessar os dados referentes as keywords de entrada do artigo sobre a tool URL builder, temos:

keywords URL builder

Como é possível notar, embora a maioria das keywords se refiram a assuntos já tratados no artigo em questão, podemos notar que a informação “o que é url taggeada” não foi um assunto expressamente abordado no artigo. Ou seja, uma maneira de melhorar esse conteúdo é justamente acrescentar uma resposta para essa pergunta no próprio artigo (seja em um parágrafo ou utilizar um novo tópico para isso) – para que o texto se torne mais relevante também para esse assunto.

Ou seja, nesse segundo passo vamos identificar assuntos para os quais as páginas do site já possuem alguma relevância, mas para os quais seus conteúdos ainda não são completos o suficiente.

Dica Extra: Divulgue

Uma vez que uma determinada página teve seu conteúdo atualizado é essencial que esse conteúdo seja divulgado – seja por twitter, facebook, outras redes ou mesmo email. Dessa maneira você está facilitando que os usuários encontrem as novas informações, bem como possibilitando que as Search Engines encontrem esse novo conteúdo mais rapidamente.

Conclusão

Por ser uma atividade que demanda mais tempo e investimento, a produção de conteúdo é um trabalho que muitas vezes tem a menor prioridade entre as atividades de um projeto – o que pode ser muito prejudicial, pois as Search Engines estão se tornando cada dia melhores em identificar conteúdos de má qualidade. Ou seja, ao definir as prioridades de um determinado projeto é essencial considerar a produção de conteúdo uma atividade, no mínimo, tão importante quanto as demais, e não relegada a segundo plano.

Tem alguma dúvida ou sugestão sobre a estratégia de utilizar os dados do Google Analytics no processo de produção de conteúdo para o site? Entre em contato através dos comentários.

Receba Dicas Exclusivas Sobre Web Analytics

Quer aprender a mensurar suas visitas e conversões de maneira correta? Então, cadastre seu e-mail!
Divulgue este artigo

5 Comentários para “Usando dados do GA na Produção de Conteúdo”

  1. Paulo Castro

    Maravilhoso artigo, parabéns Fabiane, eu sempre faço isso com as páginas de maiores entradas do meu blog, estou sempre analizando os resultados e acrescentando informações que os próprios leitores comentam dizendo que está faltando e com isso vou sempre melhorando as páginas e tornando mais relevante tanto para os leitores quanto para os Search Engines.

    Responder
  2. Armando

    Olá Fabiane,

    Primeiramente quero parabenizá-la pelo artigo ficou muito bom e fácil de entender. Só fiquei com uma dúvida.

    Você comentou sobre procurarmos as palavras-chaves de acordo com cada landing page. Mas no meu caso por exemplo, que tenho um e-commerce a melhor landing page é a home e apresenta pouco conteúdo texto e muitas ofertas de produtos. Como aproveitar as palavras-chaves para gerar conteúdo nesse caso?

    Um grande abraço!

    Responder
  3. Alexandre Lopes

    No meu relatório a listagem das paginas esta vindo assim:

    /estampas/Adventure/default.asp

    Mais na verdade essa pagina não existe o endereço real é sem esse default.asp

    O que devo estar errando?

    Responder
  4. MM

    Oi Fabiane, vi q vc escreveu varios posts sobre o GA.
    Eu tenho algumas duvidas, queria fazer algumas perguntas:
    Se o GA for instalado em um site e se o mesmo receber visitas atraves de um site de busca, como o Google, tem como saber todas as palavras dgitadas no campo de busca ou so da pra saber q o site de referencia foi o Google?
    Tem como eu saber se o meu nome ja foi pesquisado ou vem sendo pesquisado no Google? Teria como saber se isso ocorreu no google.pt, google.com.br ou google.com, por exemplo?
    + uma pergunta: O GA ja passa informacoes como IP e user agent? Pelo q me falaram isso nao passado aos usuarios.
    Obrigado!

    Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>