Top 5 Erros de SEO

Boa Tarde leitores da  Agência Mestre!

Listarei 5 casos de SEO, envolvendo marcas famosas e seus respectivos sites. Falaremos desde erros graves de SEO, até casos onde foram gerados buzz negativos em relação a grandes empresas.

1-Caso do New York Times

Segundo Matt Cutts  sugere, o Google e outros search engines só podem varrer as partes que não são restritas dos sites. Por isso, essas sessões devem ter conteúdo novo e atualizado sempre.

O problema começa porque o NYT na época disponibilizou os conteúdos produzidos nos últimos sete dias a todos os visitantes, mas os conteúdos mais antigos ficaram disponíveis apenas para visitantes registrados, e os conteúdos especiais apenas para membros.

Assim, os motores de busca sabiam que o site era relevante, pois conseguiam encontrar até 20 milhões de páginas, mas não conseguiam indexar 20 milhões de vezes o formulário de login para os visitantes registrados e membros.

A solução foi passar a mostrar alguns conteúdos para os motores de pesquisa e outros para os visitantes normais, fazendo assim com que os motores de pesquisa consigam indexar corretamente todo o site, mas continuando a pedir aos outros visitantes para se registrarem.

Segundo Danny Sullivan editor do SearchEngineWatch, o New York Times mostrou ao Google que é possível fazer uso de cloaking sem objetivar spam ou qualquer outra técnica ilegal.

Depois do caso do New York Times a idéia de cloaking sem spam vem sendo muito mais aceita.

2-Google Pune site das alemãs Bmw e Ricoh

O Google deixou de exibir o site alemão da BMW e da Ricoh pelos mesmos adotarem técnicas que artificialmente os posicionavam nas primeiras posições das respostas do buscador.

Estes sites usavam uma técnica conhecida como “doorway pages”, que “exibem” um conteúdo feito sob medida para os sistemas dos buscadores e outras páginas para os visitantes reais.

  • Página da BMW mostrada para os sistemas de busca

  • Página da BMW mostrada para os visitantes

3-Boticário e Net virtua

Um famoso caso, onde digitando o nome de ambas as empresas no Google, o mesmo apresentava resultados que denegriam suas marcas na primeira página. A Net Virtua apresenta esse problema até hoje, e a Boticário já resolveu o problema!

4-Vascaiu.com (Um exemplo atual)

Atualmente foi criado um site, para zombar um time que caiu para a segunda divisão do campeonato brasileiro o vascaiu.com, o site não tem intenções nenhuma de trabalhar em SEO, mas é um ótimo exemplo de falhas gritantes na nossa area.

O site é um exemplo cliché de uma técnica Black Hat bem conhecida, que é o “invisible text” (texto invisivel), técnica que consiste em inserir um texto na mesma cor que o fundo da página para aumentar a quantidade de palavras-chave ou para colocar palavras-chave populares que não tem relação com o site.


Repare no texto bem abaixo do banner em letras miúdas


O código nos revela o uso de Black Hatch

5-O caso do “Dell Hell”

Jeff Jarvis famoso jornalista norte-americano percebeu que seu computador Dell estava com defeito. Após diversos contatos com a empresa sem respostas, decidiu colocar um relato em seu blog pessoal, o BuzzMachine,com o sugestivo título de Dell Hell.

O blog tornou-se parada obrigatória para consumidores insatisfeitos, gerando um imenso buzz negativo para a empresa Dell.

Neste período, a Dell perdeu vendas e a Apple a superou em valor de mercado.

Passada a crise, a empresa contrato um funcionário somente para atender blogueiros e uma equipe de monitoramento para identificar consumidores que citam a empresa em blogs.

Conclusão

Bem, acho que podemos ter idéia do quanto é importante ficar ligado nestes erros e aprender com eles evitando problemas, então, pesquise, leia e estude e boa sorte com seu site!

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

17 Comentários para “Top 5 Erros de SEO”

  1. Pablo Almeida

    Também não entendi o 3º e 5º “erro” de SEO. Esses tópicos que você levantou não são de SEO…sim de Social Media(Buzz)…ou estou errado?

    A Net e a Dell não tem como controlar o conteúdo de outros sites…o que elas podem fazer é trabalhar em cima de soluções para evitar novos problemas e gerenciamento de “crises”. O que a Boticário fez? Você não citou… :)

    Responder
  2. Marcos

    Olá Bruno,

    É sempre bom aprender com os erros dos outros!Ainda mais se tratando de grandes marcas.Quando li da primeira vez, não encarei alguns dos casos citados como erros de SEO, mas pesquisando afundo, acabei entendendo seu ponto de vista e agora concordo com o conteudo apresentado.
    Ótimo post!

    Responder
  3. lurad

    nossa esse 5º erro não tem nada a ver com SEO. achei os outros relevantes, mesmo assim penso ser muita pretensão o titulo “TOP 5 ERROS DE SEO”. Esse “top” … não entendo como um blog no porte do mestreseo, sempre muito respeitado aprova um texto desse. abraços pros amigos do blog, e me perdoe pela sinceraridade.

    Responder
  4. Fábio Ricotta

    Olá pessoal,

    O Bruno está de férias, então vou respondendo aqui para vocês.

    Assim como aqui nos comentários, internamente este post gerou muita discussão, sobre o que é ou não relacionado à SEO. Depois de muita discussão a melhor conclusão que chegamos é que o caso 3 e 5 são exemplos práticos de problemas com branding.

    Um produto mal feito ou um serviço mal prestado pode gerar uma repercussão negativa, que pode acarretar problemas com a marca em serviços online.

    Creio eu que isto tenha uma intersecção com o SEO e com Social Media, pois compete ao time de SEO e SMM organizar uma “campanha” para “resgatar” a marca online.

    O que acham?

    Responder
  5. Edson souza

    Realmente nem todos os casos abordados tem relaçao com SEO. O caso do site da BMW eu já conhecia.
    Agora mudando de assunto, o caso do Net Virtua chega a ser engraçado, logo abaixo do link para a página do Net Virtua, vemos um link do novo-mundo.org dizendo: “NÃO assine Net Vírtua. É uma ENGANAÇÃO”.

    Responder
  6. Bruno Miranda

    @Edson Souza

    Olá Edson, obrigado por deixar seu comentário! Agora, olhando pelo lado do branding, você pode considerar os casos que você não viu relação com problemas de SEO.
    Abraços

    Responder
  7. Leonel Fraga

    Quando vou pesquisar por alguma dúvida de programação, no primeiro resultado da busca aparece justamente um site do caso 1: mostra uma pequena parte do conteúdo e em seguida um formulário para você assinar o serviço (pago).

    Eu fico p* com isso, afinal, existem outros sites na rede que mostram a solução do problema.

    Como já peguei antipatia pelo site em questão, eu já o ignoro dos resultados da busca.

    Isso geralmente faz mais propaganda negativa do que positiva.

    Abraços!

    Responder
  8. Fredy

    Me sugiu uma dúvida. Por gentileza me diga se isto é black hat.

    Inserir um resumo no final da página contendo as principais palavras e frases relacionadas ao conteúdo, e colocar algumas destas na keyword, é black hat?

    Ex. no final da página:
    nokia N95, download games para nokia, configurar celular nokia etc…

    Responder
  9. Bruno Miranda

    @Fredy

    Inserir um resumo no final da página, não é considerada uma técnica black hat. No entanto procure apresentar um texto coeso, onde a colocação de cada keyword faça sentido. Não as deixe apenas espalhadas como demonstrou no exemplo acima.

    Abraços!

    Responder
  10. Felipe Duardo

    no caso do cai vasco…. invisibled text
    eles usam palavras que não fazem sentido com o assunto do site,
    mas e se as palavras tivessem relação com o conteudo, teria alguma problema?
    o rank do meu site poderia ser prejudicado?

    valew

    Responder
    • Nicholas Pufal

      Sim, seria punido igual.

      Ocultar o conteúdo do visitante, mas deixá-lo disponível ao bot do sistema de buscas, gera punição.

      O que o seu visitante vê, deve ser a mesma coisa que o bot vê. Isso significa que o seu conteúdo é de fato de qualidade, e possui credibilidade.

      Invista em conteúdo “fresco” e relevante no seu site, que você terá bons resultados em SEO :) Esqueça essas técnicas Black Hat.

      Responder
  11. Nicholas Pufal

    Muito bacana os exemplos. O artigo é antigo, mas acabei caindo nele agora.

    Acho que os casos 5 e 3 tratam do mesmo problema, não? Eu consideraria o mesmo caso. E é bem como o Fábio postou acima, um problema que tende a ser cada vez mais comum em branding x SEO.

    Só uma correção: no caso da BMW não seria Cloaking ao invés de Doorway? Casos em que existe 2 versões da página, seria Cloaking.

    Abraços!

    Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>