Content Farms – O Novo Alvo do Google

Content Farms

Olá leitores da Agência Mestre,

Na última semana, o Google anunciou em seu blog oficial um novo algoritmo para privilegiar, em suas consultas, páginas que possuam conteúdo de maior qualidade.

Este novo algoritmo atinge cerca de 11,8% de consultas, rebaixando diversos websites / páginas com conteúdo de baixa qualidade e que não contribuem com a experiência do usuário, algo que diversos profissionais da área alertavam ao Google.

Quem Foi Afetado

Como descrito oficialmente pelo Google, este algoritmo afetou apenas o mercado americano, não se estendendo ao restante do mundo neste primeiro momento. Com esta notícia, a empresa Sistrix publicou em seu blog um estudo de acompanhamento de palavras-chave de diversos domínios, os quais ela acredita que foram afetadas diretamente pelo algoritmo.

# Domain Change SISTRIX (before) SISTRIX (after) # KWs (before) # KWs (after)
1 wisegeek.com -77% 121,58 28,22 74.024 21.940
2 ezinearticles.com -90% 65,08 6,65 184.508 54.277
3 suite101.com -94% 54,04 3,28 178.373 36.904
4 hubpages.com -87% 55,16 7,40 152.998 50.178
5 buzzle.com -85% 43,25 6,55 86.472 24.423
6 associatedcontent.com -93% 38,29 2,57 216.429 53.512
7 freedownloadscenter.com -90% 30,26 3,01 42.486 7.992
8 essortment.com -91% 25,73 2,32 27.501 7.459
9 fixya.com -80% 28,78 5,83 62.034 36.167
10 americantowns.com -91% 24,88 2,18 26.000 9.799
11 lovetoknow.com -83% 25,75 4,28 49.544 17.833
12 articlesbase.com -94% 19,96 1,16 82.274 31.365
13 howtodothings.com -84% 21,20 3,39 33.222 7.601
14 mahalo.com -84% 20,49 3,23 33.875 9.740
15 business.com -93% 17,24 1,13 21.556 4.813
16 doityourself.com -77% 20,89 4,90 23.256 6.870
17 merchantcircle.com -85% 18,43 2,67 93.347 34.681
18 thefind.com -83% 18,95 3,27 74.506 45.495
19 findarticles.com -90% 16,98 1,74 64.810 20.189
20 faqs.org -91% 16,52 1,46 33.648 11.142
21 tradekey.com -89% 16,83 1,79 37.364 16.268
22 answerbag.com -91% 12,93 1,11 67.314 26.054
23 trails.com -87% 12,05 1,62 38.346 8.511
24 examiner.com -79% 10,54 2,19 70.781 31.272
25 allbusiness.com -88% 8,86 1,08 16.457 6.034

A tabela nos mostra o índice de visibilidade de Sistrix, juntamente com o número de palavras-chave que o domínio em questão aparecia, antes e depois da atualização do algoritmo do Google. Com base nesta tabela podemos notar diversos domínios que foram afetados pelo novo algoritmo e ver um certo padrão entre eles. Vamos entender melhor.

Um Padrão dos Websites Afetados

Conferindo os websites listados pela pesquisa da Sistrix notei que todos tem um padrão em comum: são diretórios de artigos, cujo intuito é prover um local para qualquer escritor publicar um artigo.

Deixando o modelo épico da Internet de lado e mostrando um pouco da realidade que acontece no dia-a-dia, posso afirmar com propriedade que os diretórios de artigo são um câncer para a Internet como um todo, provendo conteúdo de baixíssima qualidade, em muitas vezes duplicado.

Em termos de SEO, sabemos que este tipo de website é sim uma excelente fonte de links, uma vez que você pode fornecer o seu artigo com os links que desejar. O grande ponto é qual a revisão exigida para ter um artigo publicado. Por exemplo, sei que no EzineArticles um artigo deve ser único mesmo (conferido no Copyscape) e eles tem limitações em termos de qualidade do artigo e até mesmo de links. Mas em paralelo, posso dizer que quando comecei a trabalhar para o mercado americano, o EzineArticles possuía políticas fracas para publicação de artigos, deixando vários artigos de baixa qualidade e conteúdo duplicado a serem publicados.

Extraindo a essência de um website como estes mencionados pela pesquisa, podemos notar que a maioria deles atingem o mesmo foco: páginas de baixa qualidade em termos de conteúdo e sempre cheias de Adsense. É este o padrão que pude encontrar diretamente. Vale ressaltar que não estou considerando a autoridade dos domínios ou qualidade do perfil de links que cada domínio recebe, mas isto, deve ser bem fraco também.

Dicas para o Brasil

Como já sabemos, uma hora essa “bomba” vai chegar ao Brasil, ou seja, prepare-se pois o Google não terá piedade dos míseros blogs que se aproveitam de conteúdo de baixa qualidade para “fazer dinheiro” com Adsense.

Na minha visão, você, blogueiro de plantão, que possui diversos blogs estilo MFA, fique atento! Comece a melhorar as suas principais páginas, complete o conteúdo daquelas páginas com maior visitação, inclua imagens, pense em criar mais conteúdo ORIGINAL para estes seus blogs. Digo isto, pois será uma mudança inevitável que irá limpar, em boa parte, o índice do Google Brasil, desta leva de websites irrelevantes.

Créditos da imagem para stuckincustoms

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

27 Comentários para “Content Farms – O Novo Alvo do Google”

  1. Allan

    Não sei se é coincidência mas as visitas do meu site cairam apróximadamente 10% desde sexta. Não sou um content farm, mas tenho muita página indexada algumas das quais não tão relevantes.

    Alguem mais sentiu uma diferença nos acessos?

    Responder
  2. Mauricio Biasotto

    Já que os ‘maus’ poderão ser punidos os ‘bons’ poderão se aproveitar disso então?
    Pois como você disse existem muitos sites explorando palavras chaves só por adsense, então poderão cair e ‘liberar o caminho’, quem fizer um conteúdo/trabalho bom pode ganhar essas posições.

    Posso afirma isso?

    Responder
  3. Renato

    Isso não vai afetar quase em nada os blogueiros brasileiros por 2 motivos, a primeira é que um blogueiro no Brasil sabe que ele só ranqueia se escrever um conteúdo com a mínima qualidade possível, ok ele sempre escreve conteúdo hypes porém ele escreve bem.

    Segunda e que todo mundo sabe que aqui no Brasil a originalidade é um problema, porém a maioria dos blogueiros de verdade (que eu conheço) escrevem muito bem, seus textos são recheados de informações para o usuário.

    O Google vai demorar a fazer essa alteração para todo mundo e quando terminar o teste no EUA notará que isso pode ser um tiro no pé

    Responder
    • Erwin Julius

      Olá Renato,
      concordo em parte com o que você está dizendo. Concordo com a parte que ficou clara :) Que pra rankear tem que escrever bem. Mas basicamente o que você está dizendo, pelo que entendi, é exatamente o cuidado que o Google está tendo para rankear quem tem um conteúdo mais autoral.
      De qualquer forma, assim como lá, aqui existem diversos sites que compartilham arigos comuns, superficiais e de baixa qualidade. Estes deverão perder muito, como lá.

      O que não entendi, foi o porquê de você ter falado que que o Google notará que pode ser um tiro no pé.

      Responder
    • Reinaldo Deprera

      Achar que os articulistas de Blog do Brasil publicam conteúdo de melhor qualidade do que os norte-americanos e europeus é no mínimo muita inocência misturada com um conhecimento desnutrido sobre desenvolvimento de sites.

      O nível de conhecimento sobre tecnologia da informação nestes lugares está muito, mas muito a frente do mercado brasileiro, em quaisquer que sejam os pontos a serem analisado, da ortografia ao conhecimento sobre padrões (normalizações) web.

      Basta dizer que os poucos sites com boa qualidade de código e de conteúdo que existem no Brasil, só existem graças ao conhecimento importado “digerido”.

      Um bom exemplo é este site. Feito com WordPress; Conteúdo quase que exclusivamente usando fontes estrangeiras, ou seja, absolutamente nada de pesquisa em tecnologia de informação, criação de novas técnicas ou tecnologias, utilizando somente de fazer boas análises sobre conhecimento alheio e etecetera.

      É muito fácil encontrar sites nestes lugares, que não utilizam plataforma de terceiros, normalizados com os padrões web e com conteúdo próprio e de vanguarda.
      Já no Brasil, se o site tem o código com uma razoável normalização nos padrões web ele é feito num WordPress ou outra plataforma gringa. Se o conteúdo é bom, geralmente o conteúdo é repleto de erros ortográficos, expressões americanizadas e conteúdo que não passam de análises em português de artigos estrangeiros.

      Responder
      • Roberto Lunelli

        Olá Reinaldo, desculpe de antemão pelos meus erros de português, mas me farei entender… Acho que tu se perde um pouco em palavras com tom de arrogância… Você é português ou brasileiro paga pau de gringo?
        A internet no Brasil compara-se à uma criança humilde em crescimento constante, adquirindo sua própria identidade, aprendendo com quem já passou por isso e tentando fazer diferente… para que reinventar a roda? Se há uma publicação, uma pesquisa aprovada e considerada já em pauta, então porque seria menos, apresentar da forma que o MestreSeo apresenta a informação por exemplo?

        Desprezas o WordPress? pecas nisso.
        Bairrismo? Desenvolver CMS nacional à altura? Novamente pergunto: Pra que reinventar a roda?

        Mas não estamos livres de desenvolver algo tão bom como o WordPress.

        Acho que isso é o início de nossa história na internet e temos muito sim a melhorar, tem muito lixo por aí, com certeza… mas… pelas tua forma de se colocar, dando tanta ênfase no termo Tecnologia da Informação, lhe pergunto, – Cursando? Formado? Tens posgraduação?

        Desculpe, não é nada pessoal, independente da resposta quanto ao teu grau de conhecimento sobre o tema, mas me pareceu uma colocação típica de quem descobriu a punheta, ou melhor colocado a masturbação e só fala disso.

        Não leve a mal.

        Responder
        • Reinaldo Deprera

          Se eu fosse paga pau de gringo eu não teria batido tão forte no ponto da americanização ortográfica e na ausência de pessoal capacitado no Brasil para desenvolver tecnologias de vanguarda, Ou seja, alguém que possui uma interpretação de texto desnutrida não deveria estar questionando minha formação acadêmica, que alias esta fora do escopo do assunto abordado.

          Já que perguntou, sim, sou formado em Tecnologia da Informação pela Universidade de São Paulo e minha pós foi na universidade de Jacksonville, Florida em 2003.

          O início da história da internet aqui foi em 93, não sei o que você fazia nessa época mais eu com meus 12 anos já publicava meus sites em python já utilizando a normalização 1.0 do HTML para confeccionar sites 100% tableless nos diretório da Altavista, Mandic e posteriormente Radar UOL.

          Falando em UOL, uma das poucas empresas com pessoal altamente capacitada. Trabalhei lá 2 anos e vejo a dificuldade que eles tem em contratação de pessoal quando o assunto é WEB. Programação desktop e DBA são áreas com excelentes profissionais no Brasil, mas quando o assunto é WEB, a coisa aqui está feia.

          Entendo o porque de você ter perdido a linha. Olhei seu site e percebi que você é a caricatura dos problemas que eu citei no comentário. Você não deveria ter vestido a carapuça, facilito muito pra mim responder a suas ofensas.

          Responder
        • Roberto Lunelli

          Olá Reinaldo, ok, você sabe muito, tens muita experiência, parabéns.
          Vamos por partes e tentar agora manter dentro de uma linguagem aceitável por todos, pois os ânimos estão se exaltando demais, tantos os meus quanto os teus, mas é compreensível, fui rude, pelo desculpas.
          Primeiramente, em 93 eu estava pegando muita mulher, nem passava perto de um computador. Só em 97 tive um novo contato com um PC e daí então, até hoje. (Visto que meu primeiro contato com um computador foi em 87 com um TK90, mas não teve continuidade, queria joguinhos apenas)
          Continuando… não entendi o que leva a sua ironia sobre meu site, sendo que este que sitei é apenas um hobby, nada profissional, com intuito apenas de ajudar os que estão começando a aprender sobre aqueles temas que abordo.
          Achas negativo compartilhar conhecimento básico? Talvez seja um começo para um guri(a) se interessar em se aprofundar em determinado assunto e ser bem melhor que eu e talvez o país que hoje ainda engatinha com desenvolvimento web possa ter ótimos profissionais em pouco tempo e em escala maior do que a atual.
          Achas errado os que sabem, mesmo que muito pouco, passar a diante seu conhecimento, repito, mesmo que limitado, para que talvez os conhecimentos de próximas gerações sejam melhores aproveitados?
          Achas errado tentar tornar o complexo de hoje o básico de amanhã para assim melhorar nossos futuros profissionais?
          Não concorda comigo que devamos incentivar mais guris, mais aprendizes para a escala de profissionais no futuro ser maior que a de hoje onde somente prodígios como você, que desde criança trabalha com isso, onde teve vocação acentuada, oportunidades que naquela época nem em sonho passava na cabeça da maioria dos jovens, somente de poucos?
          Eu penso assim… criticar não ajuda, o que ajuda é oferecer solução e mesmo que humildemente eu possa fazer, eu farei.
          Não gostei da crítica sobre meu site, não pela estética nem pela ferramenta que uso, mas pela minha intenção de passar adiante de forma gratuita o pouco que sei. Recebo centenas de agradecimentos toda semana de pessoas que ajudo, novos, aprendizes… que dependem apenas da vontade e persistência deles para chegar a ser alguém nessa área, ainda fraca, como você mesmo disse.
          Não me envergonho do pouco que sei, me envergonho de pessoas se valendo por saberem muito.
          Agora voltando ao motivo de ter recebido minha réplica ao seu cometário:
          Não discordo de algumas coisas que mencionou, peço desculpas então por ter colocado tudo dentro de um mesmo saco, mas em relação a crítica sobre o MestreSeo usar uma solução de terceiros para apresentar seu conteúdo, e dizer que se trata de uma abordagem sem pesquisa me deixou um pouco indignado e me fez colocar minhas palavras em forma de agressão de forma instintiva.
          Pois o que valorizo não é a ferramenta que o MestreSeo ou qualquer fonte de informação usa e sim a intenção e conteúdo apresentado, mesmo quando apenas traduções, já é de grande ajuda. Esse compartilhar que faz crescer. Não vejo a internet como algo local e sim Global. Localmente é só para estatísticas, pois o funcional, os padrões a adotar são globais e infelizmente os padrões de otimização para os bots estão centralizados nas vontades em 99% do Google. A informação vem de fora sobre como otimizar de forma adequada para a toda poderosa… sendo assim o conteúdo aqui é sim baseado em pesquisa, em pesquisa sobre o que o Google quer.
          Acredito que você tenha entendido o que eu penso sobre formar profissionais de peso no país… este precisa sim em determinada fase de seu crescimento conhecer tecnologias e pensamentos ‘gringos’ e nacionais, pois essa área não é dividida por países e este profissional deve com toda bagagem adquirida em sua caminhada treinar, passar o que sabe para os futuros profissionais que poderão ser formados aqui mesmo, pois precisamos ter de onde partir.
          Não me estender mais… teria pauta pra uma semana…

          Quanto à você em 1993 já ‘publicar sites em Python já utilizando a normalização 1.0 do HTML para confeccionar sites 100% tableless nos diretório da Altavista, Mandic e posteriormente Radar UOL’… fico impressionado com teu pioneirismo nessa linguagem e na internet, praticamente o pai da utilização de semântica por profissionais brasileiros.

          Eis um profissisonal brasileiro que corresponde à área de forma abrangente então… de forma elogiosa digo-lhe que está se contradizendo, e de fato temos profissionais aptos. Me sinto honrado e ao mesmo tempo envergonhado em estar me contrapondo ao senhor.

          Enfim… ta explicado e desculpe qualquer mal entendido e a falta de respeito de minha parte em não debater de forma mais educada… mas minha compreensão com certas situações saem do racional as vezes movido por generalizações feitas de assuntos muito complexos submetidos à uma análise muito fria… devem ser os hormônios. Não se repetirá… tentei ser o mais diplomático possível nessa réplica, assim podemos manter a discussão sadia… eu acho

          Responder
  4. Junior Assis

    Ótimo artigo Fabio! Seria bom vermos logo essa atualização aqui também pois e frustrante quando escrevemos um artigo massa para um cliente e vemos ele copiado por outros! Eu mesmo já fiz vários testes em um blog que tenho aqui em português mesmo duplicando conteúdo de sites famosos e nunca tive punição, uma experiência legal foi duplicar de blogs pequenos e ver o Google considerando o meu como melhor que o original posicionando ele acima nas buscas! Tem muita coisa mesmo para se corrigir por aqui e quando o Google começar, sai de baixo!

    Responder
  5. Bruno P.

    Aqui foi o contrário, desde o update do google minhas visitas nos meus sites praticamente dobraram (visto que a maioria dos meus sites são em inglês).

    Quanto ao comentário do Renato, entendo o seu ponto de vista mas não concordo em alguns pontos:

    – Não são todos blogueiros no Brasil que sabem que só se rankeiam se escrever um conteúdo de qualidade:
    De fato, pode ser até o contrário. Especialistas em SEO e outras técnicas sabem que qualidade de conteúdo não é necessariamente o que vai fazer você rankear bem tanto que o update do Google foi para limpar os resultados das pequisas que apresentavam conteúdos duvidosos rankeando bem nas SERPs

    É verdade que temos vários blogs bons no Brasil mas ao mesmo tempo também temos muito lixo virtual por aí …

    Outra coisa, o update em si não é direciando a “blogs” em si. Os meus sites que são a maioria no formato de blog na verdade tiveram melhora nos rankings e por consequência tráfego. Esse update foi mirado a sites chamados Content farms como explicado no texto: sites com milhoes de artigos, geralmente de péssima qualidade.

    Vide exemplo: http://www.ehow.com/how_7551358_pour-water-glass-cup.html

    Olha esse artigo e me diz se isso contribui algo. Chega a ser ridiculo. Mas infelizmente, a eHow da Demand Media, foi uma que segundo os fundadores não foi afetada e o conteúdo deles também é bem duvidoso. Tanto que o site nem aparece na lista acima.

    Por que? Alguns especulam que eles tem uma contribuição com o Google com Adsense em seu site e que o Google estaria os protegendo. Verdade ou não, não sei. Mas o site tinha que ter sofrido penalização junto na minha opinião.

    Com certeza concordo que fazer sites MFA estão com seus dias contados e apesar deste update não ser direcionado DIRETAMENTE a sites MFA (e sim mais em sites de suporte e third party), MFAs estão cada vez com mais dificuldade de se estabelecerem. Melhor esquecer sites pequenos e focar em autoridades.

    Abraços e uma boa semana

    Responder
    • Reinaldo Deprera

      Na minha opinião o Google já privilegia grandes clientes do Adwords, só que ainda não é possível se provar isso. Quando esse comportamento ficar claro e ser de comum conhecimento que o Google coloca grandes clientes à frente de sites com melhor qualidade, será o início do fim do Google.

      Tudo de bom que o Google fez deste dia em diante deixará de ter sido uma contribuição e não passará de um grande em engodo.

      Eu acho engraçado quando vejo um brasileiro usando termos do tipo, “a comunidade”. Quando estes não possuem de fato influência na dita “comunidade”. Salvo algumas excessões bem raras.

      Responder
  6. Flávio

    Isto é uma ótima notícia!! Isto precisa também atingir os Wikis que estão lotados de spam. Parabéns pelo trabalho, Fábio. Abraços.

    Responder
  7. Rodrigo Yoshida

    Interessante ver o que está acontecendo, já cheguei a usar sites de artigos como fontes de links com boas âncoras, a questão é, o ranking deles vai cair, acredito que consequentemente o pagerank que eles vão passar pode ser menor também, mas será que podem prejudicar o rankeamento das páginas que eles linkam? Tipo aquela história de vizinhança? Apesar de não utilizar os artigos como uma das fontes principal de links (acho que ninguém faz) mas ainda sim tenho alguma coisa lá de alguns sites.

    Responder
  8. Davi Ramadam

    Espero que chegue logo ao Brasil este novo algorítimo, tem sites que copia maior parte dos assuntos da internet, e só porque tem autoridade fica na frente, conteúdo de péssima qualidade feito a fim somente de ganhar dinheiro com adsense. Isto no Brasil precisa mudar, precisamos de sites que realmente contribua para o visitante que está buscando a informações, e não sites para engordar o bolso dos donos.

    Responder
  9. Dornelles

    Bom para alguns, ruim para outros. Eu tenho um site de tvs e rádios online, tipo o site do radios.com.br, e o google detonou minha classificação, mesmo tendo breves textos. Mas sendo um site nesse estilo, não dá para eu ficar criando grandes textos do nada, para falar de uma simples rádio né.

    Por um lado, é justo, mas por outro, é bem injusto.

    Responder
    • Luis

      Ué, mas isto já está valendo aqui? Pelo que entendi, por enquanto é apenas no Google americano.

      Responder
  10. alvix

    Olá, bom dia Fábio e users, o Google não tá de brincadeira no momento, o problema, acho, é que demorou demais, com dominância e relevância que possui o motor deles, já deviam filtrar esses “contents farms” a mais tempo, o que incentivaria a produção de qualidade a mais tempo também. Com certeza aumentará os esforços em SEO, valorizando cada vez mais os profissionais de SEO. Mais sobre:
    http://www.nuvemseo.net/mudanca-do-algoritmo-do-google-faz-sites-sem-qualidade-perderem-ranking-por-keywords . Obrigado!

    Responder
  11. Luis

    Uma pergunta:
    Sites como o diHITT, Digga, Linkk, doMelhor, Rec6, Digg, Reddit, entre outros do gênero são considerados Content Farms?

    Responder
  12. Lucas Frutig

    Só vejo coisas boas nessas nova medida!
    Ultimamente as pesquisas no Google estão complicadas,justamente pelo fato de vc encontrar nas primeiras posições sites com conteúdo bem fraco e repleto de AdSense.

    A maioria das vezes a primeira página já não servia de nada.

    Enfim, acho que vai ser positivo pra quem escrever e pra quem procura informação.

    Responder
  13. Daniel

    Pessoal, somente tenho uma dúvida…

    O google irá punir quem tiver conteudo repetido….mais como ele vai saber que meu blog que teve o conteudo original e os outros copiaram?

    Abs

    Responder
    • Djone

      Olá Daniel, bem eu ja me perguntei a mesma coisa que você perguntou acima algumas vezes, e por algumas pesquisas que fiz e um pouco de experiencia propria cheguei a uma resposta que parece ser bem correta:
      Ele nao vai saber =]

      O google vai considerar o site que tem maior valor agregado, coisa que se consegue com muitos links para seu site (pagerank), a procedencia dos links,tempo de vida do site e relevancia das outras paginas para o mesmo assunto.

      Um exemplo pratico, o blog Geral Ligado vive copiando conteudos de blogs menores, mas por ter muitos links apontando pra ele ele fica bem colocado no google. Eu mesmo quando tinha um blog de entretenimento tive 2 artigos escritos linha a linha por mim copiados por eles, e a página deles estava na frente das minhas no google. Estava, até que denunciei o site (plataforma blogger) por plágio, e o blogger excluiu as páginas dele do blog e do google tbm =].

      Espero ter respondido a sua dúvida, Abrass

      Responder
  14. Edgar

    Srs na última semana tive uma melhora significativa em 3 sites comerciais bem elaborados em conteúdo e dentro de todas as diretrizes e tal, curiosamente surgiu com força na web a novidade sobre o panda, será que esse novo algoritmo já não está em uso por aqui? ou será uma grande coincidência.

    Responder
  15. victor

    Perdi mtos acessos, mais fazer o que … o jeito é trabalhar para melhorar o site e ganhar novos usuarios

    Abraços a todos

    Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>