Cloaking com Cross-Domain Canonical Tag

Olá leitores da Agência Mestre, É bem raro discutirmos técnicas de Black Hat aqui na Agência Mestre mas em uma das minhas leituras diárias de SEO me deparei com uma hipótese de Black Hat muito interessante. Toda a discussão gira em torno da Cross-Domain Canonical Tag, mas vamos entender um pouco melhor como tudo funciona. Cloaking com a Canonical Tag foto por: *She’s Electric

A Canonical Tag

A Canonical Tag nada mais é do que uma tag HTML capaz de indicar para os mecanismos de busca que existe um conteúdo duplicado de uma página A com relação a uma página B. Por exemplo, se faço o seguinte código em uma url-B.html:

<head> 
<link rel="canonical" href="url-A.html" /> 
</head>

Eu indico para os mecanismos de busca que a página B em questão possui um conteúdo idêntico, ou muito similar, a página B e desta forma, todas as propriedades de link juice e trust devem ser transferidos para a página A. O único ponto da Canonical Tag é que ela poderia ser utilizada apenas entre páginas do mesmo domínio, fazendo com que, em alguns casos, você não possa indicar realmente de onde era aquele conteúdo duplicado.

Cross-Domain Canonical Tag

Conforme eu ilustrei no artigo, a Canonical Tag entre domínios surge para resolver o problema ilustrado no parágrafo anterior. Imagine um cenário onde você deseja distribuir o seu conteúdo nos seus sites de parceiros, algo que é muito comum com websites de jornais. O grande ponto é que ao pensar em SEO você acabaria com um grande problema de conteúdo duplicado, onde diversos sites, com diversas páginas teriam o mesmo conteúdo.

Pois bem, o Google anunciou então o suporte da Canonical Tag entre páginas de dois domínios, dando a possibilidade de indicar que qualquer página na internet possa ser a original do conteúdo que você apresenta. Por exemplo, para dizer que o conteúdo que estou exibindo na página X no domínio B é idêntico ao conteúdo na página Y no domínio A, basta fazer o código:

<head> 
<link rel="canonical" href="http://www.dominioA.com/paginaY.html" /> 
</head>

Cloaking com Cross-Domain Canonical Tag

Uma idéia de cloaking surgiu com a Cross-Domain Canonical Tag e pode ser um grande problema para os mecanismos de buscas que adotarem a tag. Pense no seguinte caso: Imagine um website de uma universidade de farmácia.

Nela com certeza encontraremos informações sobre materiais químicos, pesquisas e informações sobre remédios e pílulas. Agora pense em um website de farmárcia, que vende viagra e outros tipos de pílulas. Este website é um daqueles que faz spam em comentários, blogs e possui mais de 1 milhão de links com a âncora viagra. Diante deste cenário, pense na seguinte hipótese: um website de viagra paga um determinado aluno para fazer um artigo falando sobre viagra e publicá-lo na página da universidade, o que é muito comum, pois é fácil obter acesso ou criação de páginas em domínios de universidades.

Em seguida o dono do website de viagra fala para o estudante criar uma Canonical Tag, apontando para uma página do website de viagra, a qual possui o mesmo conteúdo, mas o dono pode alterar todas as imagens e manipular Calls to Action. Pronto! Temos um belo cloaking formado! Desta forma, basta fazer linkbuilding para a página da universidade, o que não é muito difícil, por ser uma boa pesquisa e desta forma todo o trust e juice adquirido para a página da universidade será passada para a página que está dentro do website de viagra.

Pense nas possibilidades! Não é preciso acesso direto ao servidor da universidade ou de um website relacionado, basta explorar falhas já conhecidas em blogs wordpress e apenas adicionar a Canonical Tag para uma página de spam. Desta forma, o problema de spam só aumenta.

Conclusões

Este artigo tem como idéia, discutir uma técnica de Black Hat que será comum neste mundo da nova Canonical Tag. Este é um problema que os mecanismos de busca terão que resolver e provavelmente já estão pensando em solução. Enquanto isto não é resolvido, mantenha o seu blog ou servidor web atualizado, desta forma você diminui o risco de “roubarem” o seu juice através da Canonical Tag. Um abraço e até a próxima!

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

13 Comentários para “Cloaking com Cross-Domain Canonical Tag”

  1. Pedro Dias

    Olá Fábio :)
    O Google detém uma vasta experiência no que toca a tentativas de manipulação dos resultados de pesquisa e seria no mínimo ingénuo se uma tentativa desse género não tivesse sido prevista.

    Responder
    • Fábio Ricotta

      Muito bom saber isto Pedro. Com certeza vocês devem ter pensando em alguns casos e outros podem não estar cobertos. Vou testar a efetividade da Canonical Tag entre domínios, mas não tão Black Hat quanto mencionado neste artigo. Aí posto falando sobre.

      Responder
  2. Laérth

    O conteúdo pra mim ainda é um pouco confuso, mais ja deu pra perceber que se trata de um problema que acarretará a longo prazo. Bom, ainda sou novo nesse ramo de SEO, e já estou aprendendo bastante com os posts. O Conteúdo ta realmente bom.

    Responder
  3. Renato Silva

    Foram comprados os links ? E daí ? Vc tá contando pra ver se atrapalham o site no Desafio de SEO. Pelo o que me consta, as regras do Desafio permitiam qualquer técnica, e pelas palestras que assist comprar link não é crime, basta saber fazê-lo..

    Melhor tentar passar o cara do que perder seu tempo caguetando ele.. investe esse tempo trabalhando melhor o seu site no desafio, tens muito mais a ganhar :P

    Responder
  4. Renato Silva

    Aliás, aproveite e nos conte como você descobriu que os links foram comprados, se é que foram mesmo ! Acusar sem provas tentando prejudicar os outros é sacanagem, hehehe

    Responder
  5. Nanuni Kokoritu

    Comprar links realmente não é crime, mas é black hat seo e, mesmo o concurso aceitando este tipo de situação, eu tenho o direito de “caguetar”, já que é uma técnica não aprovado pelo Google e cia.

    Os links foram comprados no text-link-ads, se você quiser te digo até por quanto. Se você quiser também posso comprar links para outro site nestes sites para provar que tais sites vendem links – basta depositar o dinheiro em minha conta ;)

    A questão aqui é que o Pedro fez um post em seu blog sobre concursos de SEO e comentou aqui que o Google possui vasta experiência na área de manipulação de resultados, porém o 1º lugar para nanuni kokoritu está em 1º pq comprou links.

    Sinceramente, acho isso ridículo. Vai acabar com o verdadeiro intuito do concurso pois, no final, vai ganhar que tem mais dinheiro para comprar links. Bem legal!

    Responder
    • Fábio Ricotta

      Olá (sem nome),

      Eu acho válido o que você fez (denunciar) assim como acho válido o que o site que você está denunciando está fazendo. O regulamento do desafio permite ambos os casos.

      Passei aqui apenas para notificar esta informação.

      Responder
    • Renato Silva

      Entendo a reclamação, mas não creio que o site esteja em primeiro apenas por ter comprado 3 links.. se fosse assim, existiria uma mágica no SEO q com apenas alguns links um site pularia para primeiro ? SEO num é apenas ter muitos links, é um trabalho bem mais completo do que apenas isso !

      Andei olhando o site que tá em 1° e os que estão logo abaixo e notei que o que tá em 1° trabalhou muito bem não apenas o linkbuilding, mas todos os outros aspectos do SEO.. fiz uma pesquisa e achei muitos links para ele, duvido que todos tenham sido comprados, até pq alguns vem de sites sérios e diretórios interessantes..

      Prefiro estudar a estratégia do adversário do que tentar o derrubar com esse tipo de argumento.. mas enfim, cada um faz o que acha que é certo ! Regras são assim, cada um lê de uma forma e se dá melhor quem a interpreta da melhor maneira, vide a Brawn GP e seu difusor na F1, que não era ilegal, era apenas algo que o regulamento permitia e outros não tiveram a coragem de tentar :)

      Parabéns ao site que está em 1° e a todos os outros da 1° página, todos estão trabalhando muito bem !

      Responder
    • Renato Silva

      Aliás, vc tá entendendo bem de compra de links hein, pelo jeito também o faz.. pra descobrir e ter tanta convicção assim, pelo jeito tb faz ou já fez uso disso e tá usando um esqueleto do seu armário como defesa, agora que a carapuça serviu pra isso.. kkkkkkkkkkk

      Adoro essas polêmicas, as pessoas criticam as outras e se revelam !

      Responder
      • Nanuni Kokoritu

        Renato, o site de wallpapers onde o blog.br comprou links tem 20 mil páginas indexadas, por isso a grande quantidade de links mostrados no Yahoo. A maioria esmagadora dos links mostrados para o blog.br são links dos 3 sites que mencionei e alguns links são de sites do próprio dono.

        A questão não é entender de compra de links, até pq não tem muito mistério. Basta entrar num site que venda e pesquisar pelos sites que estão vendendo – e estes que possuem links para o blog.br estão vendendo no text-link-ads.

        Você disse que prefere estudar a estratégia do adversário. Foi exatamente o que eu fiz. Descobri que ele comprou links, porém não vou copiá-la pois acho um pouco anti-ético para o concurso em questão.

        De qualquer forma, respeito sua opinião assim como respeito a compra de links do blog.br. Em nenhum momento disse que ele está errado. Quando falei que achava isso ridículo (ganhar comprando links), não ataquei o blog.br e sim quem o deixa ficar em 1º utilizando este recurso.

        Responder
  6. Fábio Reis

    Por falar em sites de viagra e venda ilegal de medicamentos, já sofri muito em meu site por causa disso. Tenho conteúdo relacionado a farmácia e medicamentos e os robores de spam adoravam submeter spam em comentários e post no fórum para isso,se cadastravam no fórum e enviavam PM para todos os membros.
    Inclusive invãsões para colocar iframe.
    Encontrei um site com listas de Ip negros e bloquei todos, esse foi o fim desses spam.

    Responder
  7. Natanael Oliveira

    Olá Fábio,

    Você tocou em um ponto bem interessante quando faz referência com portais de notícias, onde a prática de re-utilização de conteúdo é bem recorrente. Muitas vezes o conteúdo que está no blog de algum colunista de política por exemplo, também é aproveitado na sessão política do portal de notícia. Ou seja, conteúdo duplicado, pois o mesmo conteúdo que está na página política do portal, também está no blog que faz parte da mesma raiz do site.

    Ao invés de duplicar o conteúdo dessa forma, fizemos a seguinte alteração: Quando o usuário clica na chamada da página política ele é direcionado para o blog do colunista. A notícia é divulgada no portal, porém, a interna da notícia leva para o blog.

    Dentro dessa nova tag, é possível utiliza-la dessa forma, indicando que o blog tem o conteúdo original que está publicado também no portal?

    Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>