Relatório de SEO – Como Mostrar os Resultados

Divulgue esta página

Depois da tempestade vem a bonança?

Fechado o negócio com o cliente, dá-se início à produção: vem a tempestade. Correria, correções, novas meta tags, problemas de usabilidade, arquitetura da informação, Link Building, interação em redes sociais, acompanhamento de rankings e visitas, muitas vezes conversões e receita gerada. Todo o SEO que você vendeu ao cliente precisa agora transparecer em resultados. Mas como mostrar estes resultados?

A bonança

Todo seu trabalho e esforço ao longo do mês se transformou em resultados que agora o cliente deve conhecer. Toda informação, tudo que se alterou devido ao seu trabalho e tudo que justifique o investimento do cliente deve ser apresentado. Ele investiu para ter mais visitas, vendas, melhores rankings, mais links; enfim, tudo deve aparecer para justificar o trabalho de SEO desenvolvido.

Relatório de SEO

Ao fim deste guia está o arquivo .xls que usamos para reportar o trabalho de SEO desenvolvido para nossos clientes. Ao longo do tempo ele evolui, ganha outros aspectos, bem como em alguns casos os reports são personalizados às necessidades do cliente. É importante observar este fato e entregar ao cliente um relatório que mostre a informação que ele quer e a informação que ele precisa conhecer.

relatório de seo

O relatório deve ser organizado e divido em tópicos pertinentes. A relação que trago neste guia segue a seguinte linha:

  • Visão Geral
    • Descrição de atividades
    • Visitas em todo o período
    • Comparativo mensal de visitas
    • Demonstrativo de keywords, rakings, visitas e conversões
    • Sites de referência
    • Evolução de links, páginas indexadas e termos
    • Comparativo mensal de conversões
  • Análise de Palavras-Chave
    • Distribuição de keywords em SERPs
    • Espalhamento de keywords
    • Lista completa de palavras-chave e rankings
    • Participação da marca em keywords e visitas
  • ROI
    • Receita por semana nos últimos 2 meses
    • Receita semanal acumulada nos últimos 2 meses
    • ROI mensal
    • ROI mensal acumulado
    • Palavras de maior conversão
    • Sites de maior conversão
  • Page Metrics
    • Top 10 páginas de maior permanência no site
    • Top 10 páginas de menor permanência no site
    • Evolução da quantidade de páginas com alto índice de abandono
    • Razão: termos de entrada por páginas visitadas segmentado em Search Engines
  • Link Building
    • Lista de links
    • Data dos links
    • Qual página recebeu o link
    • Onde está o link criado (URL)
    • Grupos de links
    • Links subsequentes

Um detalhe importante: Neste relatório são utilizadas informações a partir do Google Analytics e é extremamente importante que seja sempre selecionada a opção “Non-paid Search Traffic” (Tráfego não pago) para não poluir os dados com informações não referentes à busca orgânica, que é o fator principal influenciado por SEO:

Tráfego não-pago

Claro, existem seções onde isto não fará sentido, como sites de referência, mas para os dados de conversão, visitas e outros pertinentes, isso é fundamental. Vamos ao relatório:

Visão Geral

A visão geral no relatório de SEO é o resumo do que aconteceu com o site no último mês. O objetivo é mostrar o panorama do site e informações resumidas como um demonstrativo de palavras-chave e posicionamento, visitas do site e conversões. Depois deste resumo, as outras seções servem para detalhar cada um e permite mostrar e analisar com mais riqueza o que aconteceu em cada área do site (rankings, comportamento do usuário, links e conversões).

Descrição de Atividades

A descrição de atividades é um report simples sobre o que foi produzido para o site ao longo do mês. É essencial para o cliente e para o Analista SEO ter essa lista de atividades. O Analista, retoma cada atividade desenvolvida e pode analisar os impactos que já tenham acontecido. O cliente, relembra as alterações realizadas no site:

descrição de atividades

Cada atividade pode ser mais, ou menos, detalhada de acordo com a necessidade. O Analista saberá identificar o que é a totalidade de cada ação e, se o cliente tiver dúvidas, o analista pode esclarecê-las. Mais importante do que a quantidade, é a qualidade e o impacto causado no atual contexto do site.

Visitas em Todo o Período

Na sequência, um dos itens mais buscados e julgados em trabalhos de SEO: O volume de visitas. No relatório, apresente a evolução do volume de visitas de todo o período do projeto, sejam 6 meses, 3 meses, 1 ano ou mais. Organize os dados de modo que a evolução de visitas (aumentos e quedas ao longo do tempo) seja visível:

visitas em todo período

Na imagem acima, o gráfico é do período de 2 meses (janeiro e fevereiro) e está com dados agrupados por semana, para facilitar a visualização. Para períodos maiores, é conveniente utilizar agrupamento por mês e, menores, exibir visitas por dia.

Comparativo Mensal de Visitas

Além da evolução de visitas, a informação de quanto evoluiu também deve ser exibida. Para isso, apresente o comparativo entre meses:

comparativo de visitas

Com o comparativo, tem-se uma visão dos gráficos sobrepostos, melhorando a percepção sobre o que aconteceu com as visitas do site. O gráfico de evolução de visitas, do item anterior, mostra a tendência de comportamento, este gráfico, demonstra efetivamente a diferença entre períodos. Naturalmente, outros comparativos podem ser montados, a medida do necessário e fica a critério do Analista SEO. Conforme datas sazonais e período de desenvolvimento de SEO para o cliente, pode ser interessante comparar, não meses consecutivos, mas os mesmos meses de anos diferentes (por exemplo: março 2010 e março de 2009), bem como comparar períodos diferentes, como trimestres ou outros. Seja qual for o período utilizado, além de apresentar os gráficos, é fundamental apresentar os números que aquele gráfico representa, o que reforça a informação que o gráfico transmite:

comparativo de visitas em números

A informação em números é fundamental para entender o que os gráficos representam.

Demonstrativo de Keywords, Rakings, Visitas e Conversões

Outra informação também muito questionada por clientes é sobre posicionamento de palavras-chave. Como sabemos, outras informações são também muito pertinentes quanto ao posicionamento de palavras-chave, como o volume de visitas gerado por determinada palavra e, no caso de sites de ecommerce, a conversão proporcionada pelo termo. Tudo pode ser apresentado em uma única tabela:

Demonstrativo de keywords, rankings, visitas e conversões

Nesta tabela, que é apenas um resumo de tudo que se acompanha para o site, é interessante já exibir as palavras que o cliente sugere e adicionar as palavras que ele não conhece, mas que também apresentam um resultado positivo no contexto do site. Notar a diversidade de palavras: Long tails, mid tails, head tails e brand keywords – um pouco de tudo que acontece com o site.

Sites de Referência

Para entender como o site se relaciona com outros sites, os sites de referência, 2 pontos são importantes de se destacar:

  • A diversidade de sites de referência
  • O Volume de visitas de sites de referência

Não só o volume de visitas, mas também a diversidade de sites de referência é uma informação essencial para se ter o acompanhamento, seja mensal ou semanal, de acordo com o período analisado. Procurar o aumento da quantidade de sites diferentes que levam visitas ao site cliente é também uma forma de se conseguir mais visitas, conhecimento e conversões para ele.

Diversidade de Sites de Referência

De certa forma, essa métrica também sugere quantos domínios diferentes tem links para o site cliente, um dos fatores dos algoritmos de Search Engines mais comentados nos últimos tempos. Para se obter os dados para composição do gráfico anterior, basta acessar a opção de tráfego por referência do Google Analytics e a quantidade de diferentes sites de referência será indicada:

Quantidade de sites de referência

De acordo com o período de tempo de projeto analisado no relatório, pode ser interessante medir a diversidade de sites em quantidade de meses ou semanas. E como o volume de visitas também é importante, exiba o comparativo de visitas por sites de referência e, da mesma forma como anteriormente, compare períodos pertinentes:

Comparativo de visitas de sites de referência

Denovo, os números os quais o gráfico representa devem também estar presentes no relatório. Para salientar algumas dessas fontes de visitas, liste os sites que mais enviaram visitas no período analisado, bem como a diferença de visitas entre os períodos:

Principais sites de referência

Como esta informação engloba dados que podem estar além do trabalho específico desenvolvido, torna-se relevante montar o mesmo gráfico e tabela, porém somente com informações sobre o espaço trabalhado, ou seja, se é desenvolvido um trabalho sobre redes sociais, ou somente sobre agregadores de notícias, ou sobre fóruns, etc., é interessante montar estas mesmas informações somente sobre estes sites específicos:

Visitas por sites de referência específicos

No exemplo acima, utilizei um gráfico com dados somente sobre agregadores (dihitt.com.br, linkk.com.br, via6.com.br, ueba.com.br, e gostei.abril.com.br). Da mesma forma, devem ser apresentados os principais sites de referência, dentre os filtrados, considerando o volume de visitas a partir deles:

Principais sites de referência específicos

Para toda a análise sobre sites de referência, é essencial identificar onde estão as principais fontes de visitas para se fazer ainda mais a partir destas fontes, bem como julgar as fontes menos importantes e decidir se vale a pena continuar o trabalho sobre essas fontes.

Evolução de Links, Páginas Indexadas e Palavras-chave

Como parte do acompanhamento do site para detecção de alterações sobre como a Search Engine enxerga o site, é muito útil ter gráficos sobre a quantidade de links referenciando o site, a sua quantidade de páginas indexadas e o volume de termos que levam visitas ao site (e não simplesmente o volume de visitas por palavras-chave). Como links são realmente influentes no ranking de websites em resultados de busca, acompanhar a evolução da quantidade de links é fundamental. Para demonstrativo da evolução de links e idéia de como Search Engines funcionam de maneiras diferentes, utilizamos 2 fontes de links no relatório: Google Webmasters Tools e Yahoo! Site Explorer. No Yahoo! Site Explorer, lembre-se de filtrar para serem exibidos somente links de outros domínios e para todo o site, conforme indicado na imagem a seguir:

Yahoo! Site Explorer

Na imagem, em verde está a quantidade de links detectados pelo Yahoo! Site Explorer para todo o domínio para o qual foi solicitada a análise. Ao lado, está a quantidade de páginas indexadas no índice do Yahoo!. No Google Webmasters Tools, basta acessar o report de links to your site (links para o seu site) e consultar os valores para página inicial e para o domínio:

Links de entrada no Google Webmasters Tools

Nas duas ferramentas é necessário fazer o acompanhamento constante na maioria dos casos. Contudo, a ferramenta SEO Pandora, aqui na Agência Mestre, faz o acompanhamento de links no Yahoo! Site Explorer, bem como páginas indexadas no Google e no Yahoo!, automaticamente, basta cadastrar os sites na ferramenta. Com essas informações em mãos, pode-se montar o gráfico da evolução de links via Webmasters Tools e Yahoo! Site Explorer:

Evolução de links de entrada

Neste ponto, é importante conhecer fatores do site que possam estar influenciando a variação na quantidade de links, como novas parcerias ou outras que tenham se encerrado, um trabalho de divulgação em agregadores de notícias que tenha sido feito e resultou em muito mais links para o site e assim por diante. Mais do que ver o aumento ou queda, é importante saber o que pode estar influenciando as mudanças. Outro ponto a se lembrar aqui é que as Search Engines não necessariamente vão encontrar ou considerar todos os links que existem apontando um site. Ela vai exibir a quantidade dentro do seu próprio limite. Além de links, deve-se conhecer a estimativa de páginas do site indexadas por Search Engines. Estes números indicam a penetração do site em resultados de busca. O percentual de páginas indexadas frente ao total de páginas do site indicam a relevância de todo o conteúdo do site para Search Engines:

Evolução de páginas indexadas

Mais uma vez, é importante notar que o número de páginas indexadas pode apresentar variações bruscas dependendo do Data Center da Search Engine que retornou a quantidade de páginas indexadas. E, neste gráfico, é importante também estar ciente de quais fatores podem estar influenciando a variação: novas páginas no ar, conteúdo removido, alterações no robots.txt, meta tag robots ou até mesmo a punição do site. Sendo assim, uma outra métrica implícita no Google Analytics torna-se extremamente relevante: a quantidade de diferentes páginas do site que receberam ao menos 1 visita que tenha sido originada em Search Engines. Isso indica, com uma precisão muito maior, quantas páginas estão de fato indexadas e são relevantes em alguma busca nas Search Egines. Essa quantidade de páginas pode ser obtida escolhendo a opção “landing page” no relatório de visitas por Search Engines em Traffic Sources dentro do Google Analytics:

Páginas que receberam 1 visita por busca orgânica

E, assim, é possível montar o gráfico e entender como site e Search Engines estão se relacionando:

Quantidade de páginas que receberam ao menos 1 visita por busca orgânica

A quantidade de páginas indexadas influencia a quantidade de palavras-chave de entrada, que é outra característica que deve ser acompanhada na evolução do site:

volume de termos de entrada

A quantidade de termos de entrada indica quão bem o conteúdo do site responde à pesquisas realizadas em Search Engines. Quanto mais palavras diferentes levam visitas ao site, tem-se um indicativo de que melhor é o conteúdo do site para resolver buscas de usuários, ou seja, mais relevante é o site. Este volume de keywords pode ser obtido diretamente no report de visitas por keywords em Traffic Sources no Google Analytics:

Quantidade de keywords de entrada

Comparativo Mensal de Conversões

Para fechar essa visão geral do site, convém exibir o resumo do comportamento das conversões ao longo do período que está sendo analisado, e o gráfico completo pode ser obtido diretamente no Google Analytics:

Comparativo mensal de conversões

Com esta imagem já é obtido o resumo completo das conversões no site: o gráfico comparativo, a conversão, o número de transações, a média do valor de compra e a quantidade de produtos vendidos, bem como o percentual de variação de cada valor medido. Mais à frente no relatório, esses e outros pontos serão vistos com mais detalhes.

Análise de Palavras-Chave

Nesta seção do relatório é feita uma análise mais completa sobre as keywords acompanhadas para o site, onde são apresentadas a distribuição de keywords ao longo das páginas de resultado de busca, o espalhamento de keywords, a lista completa de palavras-chave com seus rankings ao longo do tempo e a participação da marca neste contexto.

Distribuição de Keywords em SERPs

A distribuição de keywords em SERPs consiste de mostrar, das palavras-chave acompanhadas, quantas estão em cada página de resultado de busca. Serve como parâmetro para gerenciar o volume de keywords acompanhadas – Uma vez que se tenha 85% a 100% das keywords acompanhadas na primeira página, pode-se considerar o momento certo para ampliar o volume de keywords acompanhadas.

Distribuição de keywords em SERPs

Uma vez que se tenha a lista de keywords e seus rankings, o gráfico e a tabela acima são montados a partir da contagem simples de quantas palavras-chave tem o site na primeira página, quantas na segunda, e assim por diante. A tabela mostra os números e o gráfico passa a informação visual, que é mais facilmente “quantificável” do que os números simplesmente. Nota: No artigo Como Investir em Long Tail Keywords, é apresentada a configuração de um “filtro de SERPs” no Google Analytics para se descobrir de qual SERP (primeira, segunda, terceira, …) se originou a visita e com qual keyword. Para efeito ilustrativo, esse filtro pode ser usado para se saber quantas palavras vem de qual página de resultado de busca, aumentando a análise anterior para todas as palavras de entrada do site.

Espalhamento de Keywords

Para demonstrar o Espalhamento de Keywords, serão utilizados 2 gráficos que representam os rankings do website divididos na metade do tempo do projeto: um representando a primeira metade, outro a segunda metade:

Espalhamento de Keywords

Para montar os gráficos, vamos supor um projeto que tenha ficado ativo de janeiro a junho, tendo seus rankings acompanhados ao longo desse período. As datas utilizadas para construção dos gráficos de espalhamento são determinadas da seguinte maneira:

  1. Considerando o tempo do projeto: janeiro, fevereiro, março, abril, maio e junho
  2. Devem ser utilizadas a primeira e última verificação de rankings: 07/01 e 27/06
  3. E duas datas intermediárias que dividam o projeto em 4 espaços de tempo aproximadamente iguais: 01/03 e 30/04

Assim, serão usados os rankings de 07/01 (primeira verificação), 01/03 (cerca de 55 dias de intervalo), 30/04 (cerca de 60 dias) e 27/06 (aproximadamente 60 dias). Os dados serão usados conjuntamente por grupos de 2 datas: a primeira e a segunda; a terceira e a quarta. Para montar precisamente o mesmo gráfico de espalhamento, deve ser utilizada uma planilha no Google Docs. Para tanto, basta abrir uma nova planilha, e colar a lista de keywords com seus respectivos posicionamentos nas respectivas datas. Selecionando por completo 3 colunas (keywords mais 2 agrupamentos de rankings), deve-se inserir um gráfico do tipo Scatter, que é o gráfico de espalhamento propriamente dito:

Criação do gráfico de espalhamento

Configure apropriadamente as informações do gráfico (labels/legendas e limites) e o gráfico estará pronto:

Gráfico de espalhamento pronto

Basta repetir todo o processo:

  1. Colar no Google Spreadsheet a lista de keywords e 2 conjuntos de datas e rankings
  2. Selecionar as 3 colunas de informações
  3. Inserir um novo gráfico do tipo Scatter
  4. Configurar dados apropriadamente

E o gráfico para a segunda metade do tempo do projeto é obtido. A idéia de dividir em metades é para ajudar a própria visualização da evolução dos rankings do site – essa ação fica evidentemente interessante no próximo item: A lista completa de palavras-chave e seus rankings em diferentes datas.

Lista Completa de Palavras-chave e Rankings

Como o nome do tópico informa: aqui deve ser exibida a lista completa de keywords acompanhadas para o site, bem como o ranking do site em cada keyword em distintas datas ao longo do período do projeto. A escolha das datas é feita da mesma forma como é no Espalhamento de Keywords: a data inicial, a última disponível e duas outras datas com intervalos de tempo igualmente espaçados um do outro e das datas limite:

Lista de keywords e rankings em distintas datas

Com a escolha de datas indicada e o efeito de cores (gerado automaticamente pelo MS Word – em Conditional Formatting -> Color Scales) tem-se, além da lista completa de keywords e rankings, os rankings ao longo do projeto e, principalmente, é possível transmitir o andamento geral dos rankings ao longo do tempo: espera-se que, com o passar do tempo, mais campos verdes apareçam, ou seja, os rankings estão melhorando. Caso os campos amarelo/vermelho aumentem, é transmitido o sinal negativo: os rankings estão caindo. A tabela montada desta maneira transmite 2 informações ao mesmo tempo: o andamento geral de rankings e os rankings específicos de cada keyword ao longo do tempo.

Participação da Marca em Keywords e Visitas

Nesta área do relatório, o objetivo é mostrar como e quanto a marca é influente nas visitas do site e na diversidade de keywords do site. O primeiro gráfico informa o percentual de palavras-chave de entrada do site que contam com a marca ou uma tentativa de escrever o nome da marca (caso alguém escreva errado o nome da marca – “barnd keyword”), considerando os dados da ferramenta de Web Analytics, e não somente as keywords acompanhadas:

Percentual de keywords com a marca e sem a marca

Este percentual de palavras de entrada com a marca é um dado importante de se acompanhar. Ele pode indicar quão conhecida é a marca e direcionar o trabalho de branding. Também, pode indicar um status do site – a princípio, é simples fazer o site ter rankings em sua marca, geralmente, o nome do domínio, logo, se o percentual de termos de entrada com a marca for alto, pode ser um indicativo de que o site não está conseguindo rankings em keywords sem a marca, bem como pode ser indicativo de uma marca muito importante – é necessário pesar estes pontos. E, para ajudar essa avaliação, o gráfico seguinte, de pecentual de visitas por keywords com, e sem, a marca, serve de mais informação para entender como o site está respondendo em Search Engines:

Percentual de visitas por palavras com e sem a marca

Essa informação também é um indicativo da importância da marca do site, tanto para as visitas do site, quanto para o público geral. O volume de visitas com a marca pode indicar um site dependente de visitas com a marca ou que precise de um maior branding. Tanto pode mostrar a força da marca, quanto a fraqueza de rankings em keywords sem a marca. É importante cruzar essa informação, com a informação anterior de volume de palavras para tomar decisões necessárias em relação ao branding.

ROI – Return on Investiment

O retorno sobre investimento pode ser medido em diversos tipos de sites, não somente ecommerces, basta que se tenha meta definidas e que seja mensurado quantas visitas resultaram na ação esperada (fazer um cadastro, comentar, assinar o feed ou newsletter, etc.). Mas neste relatório, o ROI é tratado dentro de um ecommerce, porém, todas informações podem ser adaptadas do modelo de ecommerce para um modelo não-ecommerce. A análise sobre o ROI de um site é uma simples exposição de dados, a começar, pelo gráfico sobre a receita do site nos últimos 2 meses separados em semanas:

Receita por semana em 2 meses

Fazer o acompanhamento destas informações permite descobrir a semana mais rentável e, a partir daí, basta investigá-la para destacar os possíveis motivos de sucesso diferenciado. E, para obter um efeito diferente sobre essa receita por semana, é apresentado o gráfico de receita por semana com valores acumulados:

Receita acumulada em 2 meses

Com este gráfico, é possível notar a evolução da receita ao longo do tempo em volume total. Em especial, ele é útil para evidenciar a evolução da receita ao longo de uma campanha específica ou período promocional. Para períodos maiores, passa a ser interessante mostrar estes mesmos gráficos, porém organizados em meses e adicionando o investimento mensal do cliente. Assim, fica claro qual o investimento e o retorno de cada mês:

Receita mensal e Investimento mensal

De modo análogo, a receita acumulada e o investimento acumulado podem mostrar como ficou todo o desenrolar do projeto:

Receita mensal acumulada

Estes dois últimos gráficos são a principal defesa para um projeto. Quando se tem um crescimento de receita maior do que o investimento, fica evidente o sucesso do projeto e justificado todo o investimento realizado. Para análise pontual para o analista e demostrativo para o cliente, é útil conhecer e mostrar as palavras de maior conversão do site:

20 palavras de maior conversão

Para escolha das palavras, é interessante delimitar um mínimo de visitas em uma palavra. Não é interessante utilizar palavras de 1 ou 10 visitas, em um site que tenha milhares de visitas por dia. Assim, deve-se limitar as visitas em um mínimo ponderado em relação ao site – palavras com pelo menos 50 visitas, por exemplo, para que se possa falar em conversão. O mesmo é válido para a análise sobre quais o sites de referência de maior conversão:

10 sites de maior conversão

Desta lista, é importante analisar quais os principais sites, identificar novos, e, mesmo para os sites de menor conversão, procurar formas de se aumentar a receita vindas por essas fontes, como promoções específicas, descontos especiais, aumento de visibilidade no site de referência e outras formas de se atrair mais visitantes.

Page Metrics – Comportamento do Usuário

Entender como o usuário interage com o site é tão importante quanto entender como a Search Engine interage com o site. Nesta seção do relatório, são apresentados sinais de como o usuário passa seu tempo no site através de tabelas de tempo de permanência no site e evolução de abandono do site na navegação. Para começar, a tabela com páginas com maior tempo de permanência no site:

Páginas de maior permanência no site

Do outro lado do site, é importante ver também as páginas com menor tempo de permanência dos visitantes:

10 páginas de menor permanência no site

Nas duas tabelas, é importante verificar que o tempo médio que o usuário permanece na página é pertinente, ou seja, verificar que faz sentido que ele passe muito, ou pouco, tempo em cada página listada. Saídas rápidas demais, indicam que a página precisa ficar mais atrativa; por outro lado, tempo demais dentro de uma página pode indicar falta de usabilidade. Para auxiliar a visualização da taxa de abandono do site, é interessante medir quantas páginas, com um mínimo de visitas, estão acima de um limiar percentual de abandono. Por exemplo, o gráfico abaixo mostra quantas páginas com mais de 50 pageviews únicos tem mais de 50% de abandono ao longo das últimas 8 semanas:

Taxa de abandono no site

O importante neste gráfico é sempre refinar as métricas de acordo com a evolução do site, por exemplo, mudar valores para 25% de abandono e mais de 100 pageviews únicos, quando restarem poucas páginas (2, 50 – o valor que siginificar pouco para o site analisado) com 50 pageviews únicos e mais de 50% de abandono e recomeçar todo o processo. Além de medir como o usuário está interagindo com as páginas do site, é importante acompanhar como as páginas do site estão sendo relevantes para Search Engines considerando o volume de páginas que recebem visitas de busca orgânica e a quantidade de diferentes keywords de entrada, obtendo-se a razão entre termos de entrada e páginas visitadas. Para chegar a este valor, é necessário ter a quantidade de palavras de entrada, obtida no relatório de keywords do Google Analytics, por exemplo:

Quantidade de termos de entrada

E a quantidade de landing pages, obtida no relatório de keywords, porém trocando a informação listada para “Landing Pages”:

Landing page das keywords de entrada

Assim, o Google Analytics mostra quantas landing pages diferentes estão recebendo visitas pelas keywords de entrada:

Quantidade de landing pages

Agora, basta dividir a quantidade de keywords pela quantidade de landing pages e é obtido o valor médio de quantas palavras-chave cada página de entrada tem. Pontuando este valor semanalmente, tem-se o gráfico:

Razão de keywords por landing pages

Este número é um bom indicativo para a qualidade geral das páginas, pois por quantas mais keywords uma página recebe visitas de Search Engines, melhor está o conteúdo do site e melhor as páginas do site estão posicionadas em resultados de busca. E a razão de keywords de entrada por landing page é justamente esta medida: a média de termos de entrada de uma página do site. Um detalhe final, é interessante fazer este gráfico separado por Seach Engine: um gráfico para o Google, um para o Yahoo!, outro para o Bing.

Link Building

Nos tempos atuais, os links tem grande responsabilidade sobre o ranking de sites em Search Engines, assim, esta é uma seção de fundamental importância no relatório, embora sua apresentação seja simples: basta apresentar a lista de URLs onde são encontrados links para o site em análise:

Lista de links no Yahoo! Respostas

Aqui, deve ser tomado cuidado com a organização da informação. A data de criação do link e a URL onde o link foi criado precisam ser organizados também em tipos de links (Yahoo! Respostas, diretórios, blogs, etc.) para facilitar a identificação de cada tipo de link.

Considerações Finais

O relatório desenvolvido é, não somente um report organizado, completo e detalhado para o cliente, como é, também, uma análise rica do trabalho desenvolvido pelo SEO e da resposta do site frente a todas as atividades desenvolvidas – Este é o principal valor deste relatório: o Analista SEO deve ter este relatório em mãos e ser capaz de entender o site e entender por onde melhorar ainda mais o desempenho dele. Segue o arquivo de exemplo do modelo apresentado neste artigo: Relatório de SEO

Divulgue esta página