Redes Sociais Brasileiras em Outubro 2009

Olá leitores da Agência Mestre,

No último mês de Outubro, continuamos o acompanhamento das 4 principais redes sociais “digg-like” do Brasil: o diHiTT, o Rec6, o Linkk e o Uêba. Indexamos, através de nossas ferramentas de monitoramento, um total 3.205 notícias/artigos que foram à popular nestas redes. O interessante é notar que no mês de Setembro indexamos um total de 3.262 notícias/artigos, praticamente o mesmo número que este mês.

Com base nestas notícias, montamos o relatório abaixo, que exibe as notícias mais votadas/visitadas, as mais comentadas e as palavras mais utilizadas nos títulos destas notícia.

Vamos aos dados:

diHitt

Neste mês, o diHiTT foi responsável pela maior quantidade de notícias indexadas, sendo um total de 1.521 artigos indexados. Um dado interessante é que notamos o aumento no número de votos das notícias mais populares. No mês anterior, a notícia que obteve a maior quantidade de votos chegou a 76 votos, enquanto neste mês a notícia mais votada obteve 91 votos.

O mesmo vale para os comentários, que aumentaram e muito na rede social. Neste mês a notícia com mais comentários chegou a um total de 118. No mês anterior o máximo foi de 76 comentários.

Notícias mais votadas

É importante ressaltar que apenas acompanhamos os artigos que estão em popular na capa do site e não na sidebar do diHiTT.

  1. 91 Votos – Parabéns para mim! Hoje é meu aniversário!
  2. 87 Votos – O grau de satisfação e bem estar das pessoas
  3. 85 Votos – Top 5: Notícias Que Mudam o Mundo #49
  4. 83 Votos – Já Conversou com o seu Filho Hoje?
  5. 81 Votos – Lei de Murphy

Notícias mais comentadas

É importante ressaltar que apenas acompanhamos os artigos que estão em popular na capa do site e não na sidebar do diHiTT.

  1. 118 Comentários – Esclarecimento
  2. 71 Comentários – SANDRA FRANZOSO: HOJE É TEU ANIVERSÁRIO
  3. 63 Comentários – conte-nos
  4. 57 Comentários – Divulgue seu Twitter!
  5. 50 Comentários – se puder me mandem energia positiva, orem rezem.

Principais palavras no título das notícias

  1. blog
  2. brasil
  3. dia
  4. fotos
  5. hoje
  6. mulher
  7. mundo
  8. rio
  9. semana
  10. vida

Rec6

No Rec6 notamos uma queda no número de notícias indexadas, totalizando 404 notícias. A curiosidade deste mês é que como o Rec6 utiliza uma métrica temporal fraca para rankear as suas notícias, algumas notícias bem antigas (de 2006 e 2007) voltaram a surgir na sua página inicial. Isto fez com que o nosso top 5 de notícias mais votadas apresentasse algumas notícias bem antigas.

Notícias mais votadas

  1. 130 Votos – Deputada propõe gratuidade da internet de banda larga
  2. 126 Votos – Rec6 Pisando na Bola
  3. 110 Votos – Confirmado: O Google está mesmo desenvolvendo um telefone celular
  4. 108 Votos – Enterre no Rec 6
  5. 95 Votos – Rec6 – será que ele tem chance de ser o nosso digg?

Principais palavras no título das notícias

  1. baixar
  2. brasil
  3. download
  4. google
  5. jogorama
  6. lan
  7. mestre
  8. seo
  9. vivoblog
  10. windows

Linkk

O Linkk obteve uma quantidade de 260 notícias indexadas. É um número bem próximo do mês anterior. A quantidade de votos para aparecer na primeira página não mudou e a rede social ainda não aceita comentários.

Notícias mais votadas

  1. 40 Votos – Rio Cidade Sede das Olimpíadas de 2016
  2. 34 Votos – Poder da Internet: Usuário Usa YouTube para Forçar Companhia Aérea a Restituir Bagagem Danificada
  3. 31 Votos – Redes sociais dão prejuízo de 1,5 milhões por ano as empresas
  4. 29 Votos – Divulgação oficial de vida extraterrestre por Obama é iminente
  5. 27 Votos – Você já conhece o celular MotoCubo?

Principais palavras no título das notícias

  1. anos
  2. brasil
  3. celular
  4. google
  5. internet
  6. mundo
  7. rio
  8. sociais
  9. twitter
  10. windows

Uêba

No Uêba tivemos um pequeno aumento no total de botícias indexadas, chegando a 1.020. Um ponto curioso é que a quantidade de cliques no top 5 aumento em comparação com o mês anterior, sugerindo uma possível melhora na rede social. O que soubemos também é que o Uêba mudou o seu padrão de novas notícias, passando a publicar apenas uma edição por dia e não duas como no mês anterior.

Notícias mais clicadas

O Uêba não trabalha com votos, mas sim cliques de notícias, logo, analisamos as notícias que receberam mais cliques.

  1. 4892 Clicks – Shhhhh… Não conta lá em casa!
  2. 4673 Clicks – Imagens Diversas para 02/10/2009
  3. 3316 Clicks – Tem um Mac Book e dois iPods esperando por você
  4. 3251 Clicks – Imagens Diversas para 30/09/2009
  5. 2825 Clicks – Não precisa ser óbvio, precisa?

Principais palavras no título das notícias

  1. anos
  2. arte
  3. belas
  4. filme
  5. fotos
  6. gatas
  7. imagens
  8. mulheres
  9. mundo
  10. top

Conclusões

Se observarmos as redes sociais no Google Insights podemos notar que o diHitt continua o seu crescimento, enquanto o Linkk consegue um tráfego praticamente 2x maior que o Uêba. Já o Rec6 não aparece nos gráficos.

Redes Sociais no Brasil

É muito difícil traçar o crescimento de tráfego destas redes sociais sem observar em seus softwares de analytics, mas baseando nas recentes evoluções em termos de comentários e votos, podemos notar que realmente o diHiTT vem crescendo no dia-a-dia e o Rec6 cada vez mais, vem se enterrando na Internet brasileira.

Receba Dicas Para Ter Sucesso nas Redes Sociais

Cadastre seu e-mail para receber dicas incríveis para potencializar seus resultados!
Divulgue este artigo

7 Comentários para “Redes Sociais Brasileiras em Outubro 2009”

  1. Castro

    Fábio não seria interessante criar uma “amostra” do crescimento das redes comparando com os meses anteriores ?

    Por exemplo , o dihitt vem crescendo em votos e comentarios a cada mês … usuarios ativos , acho que seria interessante

    Responder
  2. Seu Luiz

    Pesquisa interessante. Dos sites analisados utilizo dois: diHITT e Linkk. Em termos de visitas o diHITT dá um banho. Parabéns pelo trabalho.

    Abraços

    Responder
  3. João S Magalhães

    Na minha opinião as redes sociais ou, como prefiro chamar, agregadores de notícias brasileiros, não prestam bom serviço aos internautas. A razão é que a grande maioria dos posts em destaque não têm nada de relevante. Basta ver alguns títulos, absolutamente inexpressivos, como “Shhhhh… Não conta lá em casa!”, “Sandra Franzoso: hoje é teu aniversário” e por aí vai.
    Sem contar que o Ueba e o Ocioso, por exemplo, são panelinhas. Dificilmente posts que não vêm de blogs de conhecidos deles são publicados.

    Abraços

    Responder
  4. Diego Gomes

    Só para esclarecer, os problemas com as notícias antigas no Rec6 foram temporários e ocorreram devido a uma migração que estávamos fazendo nos nossos servidores, pedimos desculpas pela inconveniência.
    Quanto ao gráfico do Google Trends, o serviço indexa subdomínios? Até onde testamos nem ele nem o Alexa conseguem separar tráfego em subdomínios.

    abraço,

    Responder
  5. Carlos Roberto de Oliveira

    O texto é muito interessante e demonstra o atual desenvolvimento do diHITT.

    Peço licença para dizer ao João S. Magalhães que não concordo com a opinião dele, em termos.

    Na minha opinião, ele está certo quando diz que as redes têm muita matéria irrelevante e que algumas delas dão mais destaque a esse ou àquele usuário.

    Mas no diHITT, que quase não conheço porque me cadastrei há apenas alguns dias, penso que isso não acontece, pois segundo consegui apurar, todo o seu funcionamento é mecânico (não sei se a expressão é a mais correta).

    No caso do meu blog, por exemplo, onde se busca discutir temas de interesse público, portanto, sérios, o serviço prestado pelo diHITT tem sido de ótima qualidade, já que o meu objetivo de divulgar a minha página tem sido plenamente alcançado. Apesar do pouco tempo de cadastro, o número de visitas à minha página melhorou muito nos últimos dias, e acredito que possa crescer ainda mais quando eu estiver mais familiarizado com o sistema.

    Parabéns ao mestreseo!

    Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>