Mudanças no Mercado de Search: Como Encará-las?

Mercado de Buscas: Google, Bing e SEO

No fim de maio deste ano, a Microsoft anunciou o Bing. Segundo ela, o Bing é a primeira Decision Engine criada na web.Ou seja, além de buscar resultados para o que o usuário procura, ainda tem o poder de ajudá-los em sua tomada de decisões.

Agora, quase dois meses depois do seu lançamento, o Bing vem conquistando o seu espaço. De acordo com o Compete.com, o search da Microsoft já é o 13º site com mais tráfego na internet, passando a frente de grandes como a cnn.com, twitter.com e digg.com.

Logicamente, com esse avanço alguns hypes e técnicas “furadas” tem surgido pela web, levando muitos usuários a direções erradas quando o assunto em questão é a Decision Engine.

Pensando nisso, listarei algumas dicas de como trabalhar corretamente na área de SEO com o lançamento desse sistema que ainda é uma novidade para nós profissionais da área.

Não Deixe o Google de Lado

Por mais que seja interessante encarar o Bing e sua fusão atual com o Yahoo, não se esqueça que ambos representam apenas 28% dos mercados de busca, enquanto o Google domina a área com 65% das buscas.

us-search-market-share-2009

market-search-share-2009

Como podemos ver acima, nos 3 últimos meses o Google mantêm sua superioridade sobre os concorrentes, não demonstrando nenhuma queda ou reação ao lançamento do Bing. Mais provas de que, não retirar o foco de sua campanha no Google é uma dica crucial para o sucesso.

Explore os Serviços de Pesquisa do Yahoo!

Com a fusão Bing/Yahoo!, algumas boas ferramentas do Yahoo! para otimização podem estar com os dias contados. Então aproveite-as antes que elas sejam profundamente modificadas ou até mesmo parem de funcionar. São elas:

  • Yahoo! Directory: ótima ferramenta onde você pode submeter seu site a uma categoria mais relacionada a ele e assim tê-lo listado entre vários blogs do gênero. Possui versões para todos os países, sendo uma fortíssima fonte de links.
  • Yahoo! Site Explorer: provê  informações detalhadas sobre páginas e a estrutura da Web. O Yahoo! Site Explorer é uma ferramenta que permite acessar informações como: performance, indexação, rastreamento e popularidade.
  • Yahoo! Search Monkey: permite a criação de aplicativos para enriquecimento dos resultados de busca. Ele faz o uso de  tecnologias Semantic Web para melhorar os resultados de buscas. Sendo uma ferramenta poderosa para desenvolvedores do mundo todo.
  • Delicious: ferramenta integrada ao search do Yahoo, onde o usuário pode cadastrar uma url e organizá-la através de palavras-chaves relevantes.

O futuro destas ferramentas ainda é incerto após a fusão, então, aproveite-as enquanto ainda há tempo e nenhuma mudança ou transição no modo de operá-las foi realizada.

Faça uma Análise de seus Links

Aproveite o Yahoo! Site Explorer, e faça uma análise detalhada de seus links e os links da concorrência. A ferramenta oferece um grande suporte a essa função, inclusive, criando simulações de possíveis perfis de concorrentes de seu site ou marca.

Muitas estratégias de sua campanha podem surgir desta simples análise, então, seria interessante aproveitar essa grande base de dados antes que a mesma seja modificada pelo Bing. Pelo que parece, nada ainda mudou radicalmente. O sistema de linkagens continua o mesmo, porém, é importante manter os dois olhos bem abertos a quaisquer mudanças.

Por exemplo, se o Yahoo! vier a interromper o uso dessa ferramenta ou até mesmo modificar o seu uso, muitas estratégias para se obter links teriam de ser mudadas radicalmente.

Otimização para o Bing

Por mais que o Google domine área de search, a porcentagem do Yahoo!/Bing é considerável, afinal, possuir em torno de 30% de volume de busca é um número bem significativo em nossa área. Então, não deixe de otimizar seu site para o Bing. Aí vão algumas boas dicas :

  • Domínios correspondendo exatamente a palavra-chave em que você vai focar a sua campanha são de grande valor para o bing. Como exemplo, podemos citar um trabalho com a palavra-chave sapatos. Neste caso, sapatos.com.br pode se classificar bem, mesmo sem possuir muitos links apontando para o domínio;
  • Domínios com ou sem hífen parecem ter a mesma relevância para o Bing, assim como, domínios .biz, .info e .us;
  • A presença de palavras-chaves no domínio raiz ou em subdomínios também têm alta relevância;
  • Assim como o Google, receber bons links é crucial para uma campanha bem sucedida;
  • Inscreva-se no Bing Webmaster Tools, a ferramenta lhe fornecerá todo um suporte para monitorar seu site, ajudando na otimização do mesmo;
  • Invista em imagens e vídeos. A visibilidade do Bing é bem grande em torno desses tipos de dados;
  • Aproveite a inexperiência do Bing. O sistema ainda é frágil, e consequentemente deve ser alvo fácil de algumas técnicas para se melhorar no ranking. Analise o que os sites têm feito para chegar na frente.

Invista no SEO

Apesar do Google ser predominante na área, a fusão Bing/Yahoo! deixou na disputa apenas dois principais e mais fortes sistemas de busca da internet. Isso nos prova que o SEO ficará cada vez mais díficil com o passar do tempo , afinal, o número de sites aumenta a cada dia e com isso a busca pelas primeiras posições dos searchs. Logo, invista em idéias, faça testes e principalmente se atualize sempre. Invista em SEO para o futuro.

Apesar de todas essas dicas, o Bing não vai deixar de dividir opiniões. Muitos o vêem como um sistema de futuro brilhante e outros apenas mais um que ficará atrás do Google. E é por essas questões que o sistema têm sido cada vez mais testado e questionado por tantos usuários, principalmente no Brasil.

No SMX deste ano, inclusive, o próprio Haryston Oliveira (Gerente de Marketing do Bing no Brasil) disse na primeira apresentação oficial do Bing por aqui que as melhorias e inovações do sistema da Decision Engine ainda não estão disponíveis para os usuários brasileiros.

De qualquer maneira, é sempre importante estudar as novas tecnologias e investir em técnicas onde as mesmas possam ser aproveitadas. Logicamente, o Bing não é um Google, mas nada nos impede de testar seus resultados e o retorno que eles podem trazer para nós.

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

6 Comentários para “Mudanças no Mercado de Search: Como Encará-las?”

  1. André de Moraes

    Gente, não é por nada não. Concordo que o Bing (assim como todo e qualquer buscador) não deve ser ignorado. No entanto, ele ainda precisa melhorar muito! Em todos os sentidos. Desde a própria navegabilidade até o próprio resultados das buscas.

    Eu, ainda, não troco o Google por nenhum.

    No mais, muita paz!

    Responder
    • Frank Marcel

      Olá André!

      Você experimentou testar/comparar o Bing do Brasil e com as configurações dos Estados Unidos? De acordo o pessoal da Microsoft, assim já dá para notar diferenças.

      Responder
  2. Alberto André

    Realmente se com a fusão entre a Micro$oft/Yahoo! as ferramentas e o diretório do yahoo vierem a ser modificadas muita coisa vai mudar em algumas estratégias de SEO.
    Em relação ao Bing, em português até agora ele não apresentou nada demais ao meu ver, seus resultados ainda não se comparam ao do google por relevância; outro ponto negativo do Bing é a demora na indexação de novas páginas, isso ja vem desde do live e ainda não mudou muita coisa, nesse quesito Google 10 a 0 Bing.

    No mais, belo artigo e parabens a galera ai da Agência Mestre.

    Responder
  3. Castro

    Estes dados são são de todo mundo , acredito que para desenvolvedores brasileiros quando trabalhamos com o mercado interno o bing não se torna uma “ameaça” a soberania do google …

    pelo que pude ver somente quem trabalha com informatica “e realmente gosta disso” conhece este novo Search e somente uma parcela deste seleto grupo esta a testar o bing … para nos ele ainda não fara muita diferença ( ACREDITO EU … posso estar falando Groselha )

    Responder
  4. Walter

    O bing passo raiva com ele, cadastrei o site, o sitemap, e até hoje nada de indexar, o yahoo fiz a mesma coisa e já recebo visitas.

    Responder
  5. Luciano

    O modo de trabalho com o Google, Yahoo, e Bing tem suas nuances e sutis diferenças.
    Dominá-las (ou pelo menos entendê-las bem) faz parte do trabalho de um bom SEO.

    Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>