Google Suggest – Como o Google Prevê Sugestões?

Um assunto que entrou em alta recentemente dentro do SEO foi a possibilidade de que apareçam Links Patrocinados entre as sugestões que o Google apresenta para um usuário no momento em que ele vai realizar uma busca. Mas como afinal o Google prevê a sua intenção de busca e oferece sugestões?

google-suggest

O site SEObytheSEA identificou, em uma patente recente do Google, como ele trabalha para montar o conjunto de sugestões de busca.

Google Suggest – Como Funciona?

No momento em que o usuário começa a digitar os termos de busca, podem já aparecer as sugestões, como mostrado na imagem anterior, de buscas relacionadas. O interessante é que se for digitada uma URL, o Google apresenta sugestões de URL do domínio que está sendo digitado.

A ordem em que aparecem as sugestões de busca se dá pela própria importância dos termos para uma determinada comunidade de usuários sobre aquele termo. Já a ordenação de URLs, se dá pela importância da URL em si. Uma informação muito importante.

Com base nas palavras (e letras) que são digitadas, opções de pesquisa começam a aparecer baseados em:

  • uso de dispositivo móvel para realização da busca
  • uso de um desktop para realização da busca
  • identificação de perfil de usuário
  • existência de um histórico de busca que possa ser usado para definir interesses do usuário
  • tipo de conexão
  • velocidade de conexão
  • configurações do browser (como língua usada)
  • qual a frequência que determinada sugestão foi utilizada como busca quando apresentada
  • conceitos associados à busca (animal, alimento, música, …)

O que chama a atenção é que não são sugestões gerais que aparecem da mesma forma para todo usuário que faz determinada busca, mas, pelo contrário, até mesmo a velocidade da conexão entra na equação de formação do conjunto de sugestões a se apresentar.

Um detalhe importante é que a privacidade é levada em conta e as sugestões são formadas quando um grupo de distintos usuários realizam as mesmas buscas.

Uma curiosidade é o fato de termos de busca com grafia errada também apresentarem o conjunto do Google Suggest, tanto com sugestões para a grafia correta, quanto para a grafia errada. E também o contrário: termos de busca com grafia errada aparecerem em um grupo de sugestões originado de um termo escrito corretamente (como a sugestão “liga dos campioes” na imagem, para não falar do acento til – ~).

Naturalmente, o Google possui filtros para prevenir que o sistema seja manipulado, conseguindo identificar termos que foram artificialmente enquadrados em algum grupo de sugestões. Como ele faz isso não está explicado, mas é possível imaginar. Também, o Google Suggest leva a linha de tempo como fator de influência: sugestões do ano (ou mês) passado, podem não aparecer mais. Buscas muito recentes podem demorar a entrar em um grupo de sugestões também.

O objetivo do Google Suggest é apresentar alternativas de busca ao usuário antes mesmo de a busca ser realizada. Mas você acha isso útil? Costuma olhar as sugestões antes de realizar a busca? Deixe um comentário! Até a próxima.

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

12 Comentários para “Google Suggest – Como o Google Prevê Sugestões?”

  1. Felipe Ranieri

    acho útil sim, até por que as vezes pode ser que o usuário sabe como se escreve uma palavra mas não lembra, a sugestão pode ajudar a realizar a busca pela palavra correta.

    Um abraço

    Responder
  2. henrique

    O Google suggest me traz bons frutos quando estou fazendo pesquisa para quais palavras chaves usar para montar as campanhas de SEM porem nunca deixo de usar a Ferramenta de palavras chaves.
    Uso estas duas ferramentas para definir o grupo de palavras chaves que vou usar para as campanhas.

    Responder
  3. Frank Marcel

    @Felipe: bem lembrado. O único problema é que o suggest também mostra termos com a grafia errada! Mas pode servir de ajuda sim!

    @henrique: Este foi um ponto que eu ressaltei em um post anterior sobre o Google Suggest. Realmente, como pesquisa de palavras, é um importante aliado.

    Valeu pelos comments!

    Responder
  4. Alexandre Brendim

    Frank, eu não vejo isso e sempre desabilito estas sugestões, eu acho um saco isso, mas sei que muitas pessoas fazem uso dele. Analisando o seu texto, percebi que não tem muito o que se fazer para conseguir ficar no topo destas sugestões, além do que se é feito em termos de SEO mesmo… é isso?

    Responder
  5. Frank Marcel

    De certa forma é verdade, Alexandre. Mas no Google Suggest, a análise não é de quais os melhores sites para utilizar palavras para colocar no suggest.

    A análise é mais ou menos assim:

    – vou buscar “caixa” no Google. O que o Suggest faz é analisar o que outras pessoas buscam relacionado a caixa e apresenta ali. Isso cruzando com todas informações que eu citei no post (histórico, conexão de internet, desktop ou mobile, etc.)

    Responder
  6. Tioni Oliv

    É semelhante ao recurso das lojas virtuais: Quem comprou “x” também levou “y” e “y”. No Google, quem “buscou” “x”… Posso até me enquadrar em um determinado grupo de usuários, mas não vejo grande utilidade além de parar de digitar o termo, levar a mão ao mouse e clicar na opção sugerida.

    Responder
  7. Diego Silva

    Interessante. Frank, adicionou nofollow no SEObytheSEA, porque? Site com alta qualidade, não mereçe nofollow. Esse nofollow será desconciderado.

    Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>