Entrevista com Pedro Dias do Google

Olá leitores da Agência Mestre!

Hoje tenho o imenso prazer de publicar a entrevista feita com Pedro Dias, do time de Qualidade do Google na Irlanda(saiba mais sobre o Pedro).

Não vou adiantar nenhum tópico, mas gostaria de agradecer imensamente o Pedro pelo tempo disponibilizado para esta entrevista. Sei que o trabalho é super corrido aí no Google e ficamos muito agradecidos com a sua “presença” na comunidade da Agência Mestre e brasileira.


Foto por MeioBit

Vamos à entrevista:

Agência Mestre :: Conte-nos um pouco sobre você, sua carreira, e como entrou no Google.

Pedro Dias :: Olá Fábio, primeiro gostaria de agradecer o interesse em entrevistar-me, e também a ajuda que você, entre outros utilizadores, tem dado no Grupo de Ajuda a Webmasters.

Eu sempre tive este lado meio nerd, acho que já nasceu comigo. Recebi o meu primeiro computador como presente quando tinha 7 anos e onde comecei “hackeando” Basic, a partir daí tem sido uma aventura constante; eu gosto de ver como as coisas funcionam, então eu faço muitas experiências tanto com hardware como com software. A pergunta mais comum dos meus pais era “o que é que estás a ver dentro do computador outra vez?”.

A minha carreira como profissional começou por volta de 1999 quando — enquanto estava no último ano do meu curso — entrei numa agência de Design em Lisboa; após isso trabalhei como Designer Gráfico durante 7 anos antes de entrar no Google e tive o privilégio de trabalhar o visual e a visibilidade de muitas das mais importantes marcas Portuguesas.

Eu queria experimentar outra coisa diferente e mais nerdy, e por volta do início de 2006 recebi uma oferta de emprego do Google após uma candidatura de sucesso. Vim para Dublin na Irlanda onde está a sede Europeia do Google e onde integrei a Equipa de Qualidade; mas eu nunca desisti do meu lado criativo e ainda hoje faço trabalhos de Design para produtos e ferramentas internas.

Agência Mestre :: Qual o teu principal foco dentro do time do Google? Quais os seus maiores desafios?

Pedro Dias :: O meu principal foco na Equipa de Qualidade é monitorizar os resultados de pesquisa e prevenir o surgimento de spam nesses resultados. Numa frase eu diria que “A Equipa de Qualidade torna a informação mundial mais útil defendendo a integridade da pesquisa do Google”. Claro que também entrei noutras atividades como o desenvolvimento de ferramentas internas e a comunicação com webmasters.

O próprio Google é um grande desafio, por exemplo, no que toca a comunicação eu diria que trazer conhecimento e bons concelhos ao mercado de língua Portuguesa orientando-o no bom caminho é um grande desafio.

Agência Mestre :: Falando em desafios, quais são os desafios do Google com relação ao Search para 2009?

Pedro Dias :: Por volta do mês de Setembro, a Marissa Mayer, Vice-Presidente de Produtos de Pesquisa e Experiência do Utilizador, fez um post acerca do Futuro da Pesquisa onde ela refere que a Pesquisa é um problema 90-10; hoje temos 90% solucionado, sendo os restantes 10% o maior problema da pesquisa. Eu diria que para 2009 estaremos trabalhando em apresentar soluções elegantes para sistemas móveis, sem descuidar as nossas áreas de foco principais. Recomendo a leitura do post da Marissa para que tenham uma melhor perspetiva de como as coisas poderão ser no futuro.

Agência Mestre :: Muito se discute na blogosfera brasileira, sobre a compra de posts, os chamados publieditoriais. Qual a sua opinião sobre? Você condena quem compra/vende posts em blogs?

Pedro Dias :: Eu não condeno qualquer tipo de estratégia promocional ou de publicidade desde que elas não tentem interferir ou manipular os rankings dos motores de pesquisa. Além disso, por volta de 2007 o Matt Cutts referenciou algo similar no seu blog:

“[...] se você está blogando e sendo pago por serviços como Pay Per Post, ReviewMe, ou SponsoredReviews, os links desses posts deverão ser feitos de modo a que não afectem os motores de busca. O atributo re=”nofollow” é uma solução, mas existem outras maneiras de incluir links pagos de modo a que estes não afectem os motores de pesquisa, por exemplo, fazendo passar o URL por um redirecionamento interno que esteja excluído das pesquisas [...]”

Dito isto, se nós detectarmos posts que violem as nossas diretrizes de qualidade, é muito provável que tomemos acções corretivas.

Agência Mestre :: Recentemente ocorreu um Meme na blogoesfera brasileira, para manipular o ranking do BlogBlogs, um dos maiores diretórios de blogs brasileiros. Além de manipular o ranking do BlogBlogs, isto acabou influenciando como o Google rankeia estes sites. Como você vê este tipo de ação? O Google está de olho em manipulações desde tipo na web brasileira/portuguesa?

Pedro Dias :: Similarmente ao que respondi na questão anterior, o Google leva a qualidade muito a sério, e muito provavelmente tomaremos medidas contra todas as tentativas de manipulação de rankings nos nossos resultados de pesquisa. Eu diria que o Google está muito ciente do que se passa para além da língua Inglesa. Como sabem, nós agora suportamos mais de 110 idiomas em web search e muitos dos nossos produtos suportam mais de 40 idiomas, para além disso temos uma vasta e precisa experiência em identificar novas tendências e problemas que tentem interferir com os nossos padrões de qualidade.

Agência Mestre :: Recentemente o um funcionário do Yahoo! declarou publicamente que o Search Engine deles desconsidera ou não dá tanta relevância aos links do footer dos sites por eles conterem muitos links focados aumentar os rankings. O Google também possui esta postura? E quanto aos links de sidebar dos blogs, é um desafio para o Google tirar a relevância do Blogroll como eu indiquei neste artigo?

Pedro Dias :: Por norma nós não discutimos qualquer tipo de ações específicas que tomamos para prevenir a manipulação de rankings. No entanto, nós estamos mais interessados em links que sejam feitos de um modo editorial e com os utilizadores em mente do que apenas na localização dos links. Ponderem sempre se o que estão fazendo é para benefício dos utilizadores ou apenas para os motores de busca.

Agência Mestre :: Assim como você, venho ajudando bastante Google Webmasters Group, e nele sempre aparecem casos de webmasters que não possuem conhecimento em SEO e implementam técnicas erradas em seus sites. Qual a sua sugestão para este tipo de pessoas?

Pedro Dias :: Eu diria que todos temos maneiras diferentes de aprender, e em vez de fazer esteriotipos vou dar um exemplo:

Se retrocederem 10 anos, vocês veriam muitos dos top SEOs de hoje nos seus básicos, aprendendo com a informação disponível na altura — que não era muita. Muitos deles aprenderam através de tentativas, e fazendo experiências com os seus sites ou domínios de teste. Felizmente hoje em dia nós temos à nossa disposição um vasto leque de fontes de informação e recursos que estão publicamente disponíveis — o Google até fornece imensos recursos que contribuem para minimizar o número de erros que se podem cometer — e que possibilitam a aprendizagem de técnicas de SEO de graça.

O que recomendo a todos, é que antes de implementarem aquela “técnica fantástica” que leram num blog ou site, se certifiquem que estão seguindo alguns dos passos básicos na direção correta:

1. Leia e certifique-se que o seu site não infringe nenhuma das Diretrizes do Google para Webmasters.
2. Abra uma conta de Ferramentas do Google para Webmasters e inclua o seu site nela.
3. Faça o download e leia o Guia de Otimização para Motores de Busca.

Agência Mestre :: O Google lançou recentemente um PDF sobre SEO. Você acha que o trabalho de SEO nos websites acaba facilitando o trabalho do Google?

Pedro Dias :: Eu acho que SEO é algo que pode ser considerado proporcionalmente a quão útil é para o utilizador, e que quando aplicado corretamente beneficia tanto utilizadores como motores de busca; por exemplo, se pensa em SEO como uma maneira de tornar a informação mais acessível e útil para os seus visitantes, é provavelmente mais ético e benéfico que pensar apenas em SEO como um meio de manipular rankings e enganar motores de busca.

Agência Mestre :: No ano de 2008 o Google realizou dois eventos no Brasil, o Google Developer Day e o Search Masters. Vocês possuem algum plano de continuar com estes eventos e continuar a aproximação com os webmasters brasileiros?

Pedro Dias :: O nosso objetivo é continuar a aproximar o Google dos webmasters e fortalecer as nossas comunicações externas. Faz sentido ter melhores canais de comunicação onde todos podem sentir uma melhor orientação e suporte bem como partilhar informação e melhores práticas. Não posso fazer afirmações concretas em relação aos formatos que iremos adotar no futuro.

Gostaríamos de organizar mais conferências para webmasters, e estaremos trabalhando para que isso aconteça sempre que possível.

Agência Mestre :: Por fim, gostaria de saber quando teremos um blog oficial de Webmasters para a língua portuguesa.

Pedro Dias :: Tive uma pergunta similar na minha entrevista ao Meio Bit; até ao momento ainda não existem planos para lançar um blog em Português, no entanto isso já me passou pelo pensamento várias vezes e é algo para ser considerado no futuro.

Divulgue este artigo

9 Comentários para “Entrevista com Pedro Dias do Google”

  1. Cassiano Travareli

    Parabéns Ricotta!
    Show de bola a entrevista!

    E tomara que esse futuro seja próximo para criação do blog oficial de Webmasters para a língua portuguesa!

    Abraços

    Responder
  2. Jonatas Leonel

    Muito bom Fábio, e Parabéns a equipe da Agência Mestre pela entrevista com Pedro Dias.

    OBS: Boa tentativa a pergunta sobre a relevância dos links no footer e principalmente no sidebar de blogs como o blogroll … esses caras sempre saem pela tangente

    Responder
  3. Online na web

    Parabéns ao Fábio pela entrevista ficou muito boa, eu não conhecia o Pedro Dias, imagina ele bem mais velho, rsrsr. valeu pela entrevista.
    Abraços

    Responder
  4. Flávio Raimundo

    Parabéns Fábio.
    Bem melhor que a outra entrevista no MeioBIt
    É sempre bom ouvir o que fala o Pedro, o Cutts e outros. Vamos juntando fragmentos de informação que nos dão certeza de algumas coisas. Já que ir mais fundo com esses caras é impossível…rs
    Acho que para 2009 teremos boas novidades, sempre senti, nos meus contatos com o Pedro, uma vontade muito grande de estreitar o relacionamento com a comunidade de Webmasters. Ele tem as limitações dele, mas a vontade em querer melhorar a dinâmica, sempre trás resultados.
    Vamos aguardar 2009.
    Mais uma vez parabéns

    Flávio Raimundo

    Responder
  5. Rafael Damasceno

    Parabéns pela entrevista Fábio.

    Mas tem uma coisa que eu fico me perguntando: Se o objetivo deles é prevenir spam nos resultados de busca, por que eles são tão morosos com as denúncias de spam que fazemos?

    A maioria das denúncia que faço ou vejo colegas fazer (que realmente procedem) não dão em nada ou então levam um tempo considerável para resultarem em punição para os spammers.

    Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>