MestreTV Episódio 48 – 4 Dicas Para Destacar Seu E-commerce

Olá, leitores da Mestre. Tudo bem com vocês? No vídeo de hoje, o Fábio Ricotta separou 4 dicas exclusivas para destacar seu e-commerce e fazer o seu negócio ter muito sucesso na internet. Ficou curioso? Então, é só dar o play!

Existe todo um processo para um e-commerce ter sucesso. Hoje em dia, o mercado brasileiro tem crescido muito com as vendas no setor do varejo online. Para se ter uma ideia, segundo  relatório do e-bit, o e-commerce nacional movimentou, em 2015, R$41,3 bilhões. Isso representa um aumento nominal de 15,3% em comparação a 2014.

Cada vez mais as pessoas estão presentes no digital, em diversas ocasiões, diferente do que acontecia há 5 anos, quando só acessávamos a internet em casa ou raramente no trabalho. Atualmente, querendo ou não, a internet já está nas nossas mãos. Esse é um poder muito bom para o mercado digital brasileiro.

Diante deste cenário favorável, quem tem um e-commerce, seja em fase do lançamento ou já estabelecido no mercado, quer aproveitar para aumentar suas vendas pela internet. Mas, para isso, é essencial seguir essas 4 dicas que darei a seguir.

Escolha a plataforma do seu e-commerce

Podemos dizer que esse é o maior conflito de qualquer pessoa que vai começar a vender pela internet. Mas, antes de escolher a plataforma definitiva, pense primeiro em uma ferramenta de controle de estoque. Comece selecionando a ferramenta que fará a gestão do seu e-commerce e que tenha integração com o seu estoque, sendo capaz de emitir nota fiscal, pedidos online e assim por diante. Afinal, de nada adianta investir seu dinheiro em uma loja digital se não for capaz de atender a sua demanda.

Se você quiser uma indicação sobre qual ferramenta escolher, dá uma olhadinha no blog do Bruno Oliveira, do Viver de E-commerce. O Bruno é um grande especialista em e-commerce e pode te ajudar com essa questão.

Feito isso, você pode definir qual será a sua plataforma. Hoje em dia existem várias possibilidades. Tem desde plataformas que irão cobrar por venda ou page views até aquelas que você mesmo pode desenvolver o seu código e pagar apenas pelo preço da hospedagem.

Para quem está começando, a recomendação é optar por um modelo pronto, simples, para validar a sua ideia. Como sugestão, você pode conhecer a Iluria, Loja Integrada, Uol Host ou Locaweb. O importante é focar na simplicidade para você testar o seu negócio.

Caso você vá lançar uma grande marca online ou já seja um grande empresário, é possível optar por plataformas mais robustas e completas, como a Easy Commerce, a VTEX, a Rakuten ou até mesmo desenvolver sua loja com a Magento, que ficará completamente no seu controle e você terá acesso ao código fonte.

Independentemente de qual seja o tamanho de sua loja, é importante avaliar alguns pontos:

Forma de cobrança

Quando for contratar a sua plataforma, tenha conhecimento de como é feita a cobrança. Ela pode ser por venda, por um valor mensal fixo, por tráfego, entre outros. O ideal seria optar por aquela que cobra pelo percentual de vendas reais. Mas, se for possível pagar por um valor fixo pela loja também pode ser interessante.

O que você jamais deve escolher é por pagar pelo número de visualizações. Isso é um verdadeiro tiro no pé, pois se em algum momento você aumentar exponencialmente a quantidade de acesso para o seu site, você terá um grande prejuízo.

Integração da plataforma com canais de aquisição

Veja se a plataforma preterida tem feed do Google Shopping, se tem integração com o Marketplace do Mercado Livre, com o Buscapé. Além disso, é importante também certificar-se sobre quais funcionalidades de SEO ela possui. Veja se dá para editar o title das páginas, a meta description, se você consegue adicionar um descritivo nas categorias e nos produtos, se ela produz o sitemap, que são elementos necessários para uma plataforma razoável.

Aquisição de tráfego

Querendo ou não, o e-commerce vive de visitas, que podem vir de várias maneiras diferentes. O mais tradicional é que seus visitantes cheguem por meio da busca orgânica. São aquelas pessoas que pesquisam no Google, encontram o link da sua loja, clicam em um resultado que não é patrocinado e entram no seu site. É por isso que existe uma grande importância em trabalhar o SEO, deixar tudo organizado e fazer um bom cadastro para ter um desempenho razoável.

Uma dica importante é ter um descritivo para cada produto. E não vale copiar do fabricante, uma vez que nesse caso o Google vai simplesmente ignorar sua loja. Por mais trabalhoso que pareça, fazer a descrição dos seus produtos pode significar uma enorme diferente para quem quer ter resultados orgânicos.

Google Shopping

Outro canal de aquisição muito utilizado por quem tem e-commerce é o Google Shopping, por meio do AdWords. Você pode tanto administrar essa ferramenta sozinho, como contratar uma agência, como a própria Mestre, para cuidar da sua conta. Funciona como uma ótima vitrine online e você só paga se a pessoa clicar no seu produto.

Facebook Ads

O Facebook Ads também é uma plataforma de mídia recomendada para quem tem uma loja online. Ele já disponibiliza, por exemplo, o carrossel de produtos para quem tem e-commerce, ou ainda é possível fazer posts individuais para trazer mais usuários. A cobrança é feita por cliques, mas é altamente mensurável para que você consiga saber, de fato, quantas conversões partiram desse canal.

E-mail Marketing

A base do sucesso de um e-commerce está em um bom sistema de disparo de e-mail marketing para a sua base de contatos. Conforme as pessoas forem se cadastrando na sua loja online, você pode usar ferramentas de recuperação de carrinho, de disparo de e-mail com desconto no aniversário do cliente ou até que promova ações sazonais.

Redes Sociais

Por fim, é essencial que a sua marca esteja presente nas principais redes sociais. Assim, você conseguirá expandir os seus canais de atendimento aos seus consumidores, além de conseguir divulgar os seus produtos de forma orgânica. O ideal aqui não é ficar postando apenas os seus produtos, mas variar o conteúdo falando sobre lifestyle, mostrar alguns clientes satisfeitos, as utilidades do seu serviço e assim por diante. A intenção é sempre atrair mais fãs e pessoas que estejam interessadas no seu negócio.

Ferramenta de mensuração

Quem tem uma loja online deve saber analisar todos os dados que você tem. Para isso, é imprescindível ter uma ferramenta para mensurar.

A maioria das plataformas fornecem algumas estatísticas, mas ainda assim é preciso ter uma ferramenta que mostre quantos acessos a sua loja online teve, quantos acessos por canal e quebrar essas informações de forma que elas fiquem bem específicas. Nesse caso, o mais indicado é utilizar o Google Analytics, que é uma ferramenta gratuita e bem detalhada. Com os dados coletados por meio do G.A você consegue saber quais canais mais convertem, qual caminho o seu lead está percorrendo, qual o ticket médio do seu produto e usar toda essa visão para melhorar a sua estratégia e os investimentos.

Lembre-se sempre: Uma empresa que não mensura não sabe está atingindo o sucesso.

Relacionamento com o cliente

Essa é a cereja do bolo.  Uma vez que um consumidor compra da sua loja, é preciso que ele tenha uma experiência satisfatória.No início do seu negócio, faça com que cada uma das suas vendas seja personalizada, com que o seu cliente se sinta exclusivo e tenha vontade de comprar novamente. O próprio Inbound Marketing trata de como fazer um bom relacionamento com os seus futuros clientes e não somente falar sobre de venda.

A grande sacada é fazer com que o seu potencial cliente lembre de você não pelo seu produto, mas pelo tanto de valor agregado que você está oferecendo para ele.

Gostou das dicas? Aproveite para conferir o post sobre a importância do blog para e-commerce e veja como alguns clientes aqui da Mestre implementaram essa estratégia e tiveram bons resultados no dia a dia.

Agradecemos pela sua audiência e esperamos você na próxima semana!

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>