4 Dicas Para Começar a Escrever um Blog Empresarial

4 Dicas para começar a escrever um blog empresarial

Ter um blog para uma empresa, independente de seu tamanho, traz diversas vantagens para a corporação, como um contato próximo ao seu público, a oportunidade de oferecer informações sobre seus serviços e produtos de uma maneira mais dinâmica e clara, a possibilidade de realizar vendas através dos posts e, sem contar, a visibilidade de seu negócio, que pode crescer a partir do momento em que mais pessoas têm o conhecimento e contato com esse canal. Nesse post nós ainda damos muitos mais exemplos do que um blog bem estruturado pode fazer pela sua empresa. E para quem ainda não tem um blog ou precisa dar uma melhorada no seu, nós preparamos algumas dicas que separam um blog mais ou menos de um blog de sucesso!

01- Tenha um material rico

Com a quantidade de materiais divulgados diariamente na internet, se destacar dos demais tem sido de vital importância. O público está cada vez mais exigente, então é importante que você ofereça um conteúdo que realmente irá passar algo de novo para ele, que irá oferecer aprendizado, entretenimento ou até mesmo um olhar diferente sobre algum assunto já debatido. Sempre que for falar de algo, mesmo que seja de seu domínio, faça pesquisas na WEB em busca de dados e informações que irão agregar mais qualidade ao seu post e o deixarão mais completo e interativo. Busque também saber as dúvidas que as pessoas têm sobre o assunto que você pretende abordar e use isso como pauta para o seu blog.

02- Conheça o seu público

O blog, além de ser um canal para você colocar suas ideias, informações ou produtos oferecidos, é principalmente um local para você atrair o público, gerando assim maior visibilidade para a sua empresa e instigando a curiosidade e fidelidade de futuros clientes. Dessa maneira, é necessário que você se coloque no lugar do seu leitor. Qual é a linguagem que ele melhor irá compreender?  O que ele busca? O que você posta se encaixa no perfil dele? Ter isso em mente é importante, pois quanto mais você entender seu público, melhor saberá como preparar um conteúdo que irá atrair a atenção dele.

Ter buyer persona te ajuda a atingir o público ideal

Conhecer o seu público-alvo é importante, porém, para garantir uma estratégia de marketing de conteúdo qualidade é necessário que a empresa crie uma buyer persona, que é o perfil do seu comprador ideal. Essa medida garantirá que você tome decisões mais sábias na hora de criar um conteúdo para seus leitores e saiba exatamente para onde direcionar suas campanhas de marketing.

Como montar uma buyer persona?

Esse termo se refere ao perfil de um cliente ideal, ou seja, uma pessoa fictícia criada pela empresa que servirá como base para entender os hábitos de seus clientes e, com isso, saber exatamente como atingi-lo. Por exemplo, Maria tem 25 anos, é formada e ganha entre R$ 2.500,00- 3.000,00 em seu trabalho como programadora jr. Ela busca sempre se aperfeiçoar em sua área com e-books e cursos on-line e dedica 30% de seu salário nos estudos complementares. Pronto, você montou o perfil do seu cliente ideal, agora, baseando-se nisso, você terá um direcionamento certeiro na hora de escrever os seus posts.

Apesar do exemplo acima, não existe uma regra exata para a criação de uma buyer persona. Por exemplo, se o seu público é amplo, você pode criar dois, três, quatro perfis ideais e montará uma estratégia diferente para cada um deles. Uma dica que nós damos é de, na hora de montar esse perfil, buscar o máximo de informações possíveis de seus clientes (tanto ativos quanto inativos) e das pessoas que interagem com a empresa, seja por e-mail, pelo site ou redes sociais.

Com essas informações nas mãos, será muito mais fácil você criar uma linguagem adequada para seus leitores e passar conteúdos que eles realmente irão consumir, compartilhar e até mesmo realizar compras através deles. Para saber mais sobre personas, confira o nosso texto aqui.

03- O português é importante sim!

Você não precisa ser um expert em letras para escrever bem, porém, é mais que necessário ter uma boa noção da língua portuguesa na hora de redigir seu texto. Um conteúdo mal escrito pode passar impressões negativas para o público, que poderá considerá-lo amador. Para isso, é necessário prestar atenção em alguns detalhes.

Palavras repetidas

Usar a mesma palavra mais de uma vez em uma frase torna o texto cansativo e repetitivo. Para que isso não aconteça, vale a pena buscar por um dicionário de sinônimos on-line, como este, onde você irá encontrar substitutos equivalentes a uma sentença específica.

Cachorro ou caxorro?

Ainda falando sobre sinônimos, uma vez, um professor da minha faculdade disse “se você não sabe se cachorro se escreve com CH ou X, escreva cão”, e isso é válido na hora de produzir o seu texto. Se você não tem certeza de como se escreve uma palavra ou outra, primeiramente, faça uma breve pesquisa no Google. Se a dúvida persistir, vale a pena trocar por um sinônimo.

Parece, mas não é

Acessório e assessório são duas palavras que existem na língua portuguesa, porém, seus significados são completamente diferentes! Quando for escrever uma sentença, caso tenha dúvidas, dê uma olhada no dicionário on-line para garantir que ela significa realmente aquilo que você quer dizer. Pode parecer pouco, mas uma palavra com definição diferente da que você pretende usar poderá mudar todo o sentido de seu texto ou deixá-lo sem nexo. O mesmo é válido para o uso dos porquês. São quatro, e cada um, por mínima que seja a diferença, tem um significado específico. Antes de colocá-los em uma frase, certifique-se de qual é o mais adequado para cada situação. Um site bem legal para evitar esses erros é o Dúvidas de Português.

Cuidado com as palavras pejorativas!

Sem perceber, às vezes acabamos usando palavras que possuem significados problemáticos, como é o caso de sentenças e expressões capacitistas (como retardado) ou de cunho racista (como a palavra denegrir). Quando possível, tente entender a origem das palavras que usa, pois algumas delas, sem que você se dê conta, podem passar uma ideia errada da intenção de seu texto.

Faça uma revisão final

Após terminar de redigir o seu texto, leia tudo de novo. A revisão funciona como um pente fino, onde você poderá apontar erros que não tinha visto antes ou até mesmo conferir se o seu conteúdo faz sentido ou se está com uma linguagem clara. O Word e o WordPress possuem corretores que te ajudam a identificar erros de português e pontuação, mas caso você não tenha nenhum dos dois, busque por corretores ortográficos on-line, que vão quebrar o galho na hora da revisão. Nossa dica é usar o FLiP.

04- Use as ferramentas ao seu favor

Ferramentas como o WordPress e o Blogger, por exemplo, possuem plugins que ajudarão seus posts a terem uma aparência melhor, além de ajudarem com uma posição melhor no Google. Conheça todos os recursos que você pode usar e os aplique em seus textos.

WordPress

Conhecido como a melhor plataforma de gerenciamento de conteúdo do mundo, o WordPress é uma plataforma bem completa que permite a utilização de plugins que deixarão seus posts mais completos e com uma visualização atrativa. Um deles é o Yoast SEO, que ajuda na otimização dos textos e o torna visível para os principais motores de busca, e o Nextgen Gallery, que permite a criação de galerias de fotos dentro de seu post, tornando assim o conteúdo visualmente mais agradável. Para conhecer mais plugins que facilitarão a sua vida, confira esse nosso post!

Com todas essas informações disponíveis, será muito mais fácil ter um blog empresarial de qualidade! Mas se ainda assim você tiver dificuldades em usar essas ideias na prática, conheça os serviços oferecidos aqui pela Agência Mestre! Nós temos um time de conteúdo e SEO especializados para atender suas exigências e fazer a  criação e manutenção de seu blog. Entre em contato conosco por aqui!

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>