8 Mudanças em Anúncios no Google, Bing e Yahoo que Você Precisa Saber

Olá leitores da Mestre,

Já faz quase 3 anos desde que começamos na Mestre a oferecer serviços de links patrocinados e ao longo deste período comecei a prestar mais atenção nos movimentos Google, Bing e Yahoo (sem falar no Facebook e Twitter) com relação aos seus formatos de anúncios, técnicas de otimização e formas de automatização.

Nas últimas semanas, acompanhei algumas mudanças interessantes que cada buscador está fazendo junto ao seu acervo e modelos de mídia. Separei os mais interessantes para compartilhar com você.

Bing Testa Modelo de Anúncio com Vídeo nas SERPs

Talvez impulsionado pela velocidade e interação que os vídeos possuem, o Bing começou a testar um modelo onde ele exibe uma thumbnail com um ícone de “play” junto ao anúncio da marca:
Bing Ads Video

Ao clicar no ícone, o vídeo aparece, empurrando os resultados para baixo e toca em modo autoplay:
Bing Ads - Video aberto

Quando finalizado ele contrai este espaço do vídeo, retornando os resultados no formato normal. Outro exemplo visto:
Bing Ads - Video em Autoplay

E abaixo você pode ver o modelo completo da página de resultado (SERP)
Bing mostra video nas SERPs

Yahoo também Testa Modelo de Anúncio com Vídeo nas SERPs

Da mesma forma que o Bing, o Yahoo começou a testar vídeos nos seus resultados de busca. A diferença é no ícone da marca. No caso do Yahoo ele possui um call-to-action escrito sob a marca da empresa:
Anuncios no Yahoo com Video

Mais uma diferença acontece quando você clica no ícone e o vídeo expande. No caso do Yahoo ele ainda exibe uma “snippet” após o vídeo:
Yahoo Ads

Por fim, quando o vídeo acaba, existe a opção de replay, diferentemente do Bing que já fecha o vídeo:
Yahoo Ads replay

Google Também Entra na Onda de Vídeo nas SERPs

Ontem ficou mais forte os rumores e fontes que noticiaram que o Google também está testando anúncios de vídeo diretamente nos resultados de busca. Segundo a fonte, esta necessidade de formato veio como pedido dos anunciantes junto ao Google.

Este formato pode parecer a evolução e o próximo passo do Google, uma vez que ele está cada vez mais sugerindo que os anunciantes invistam no Youtube. Obviamente, o Google nega a introdução do anúncio neste momento e apenas comenta que já testou este e outros formatos no passado, tentando sempre inovar no segmento.

Meu palpite aqui é que realmente devemos ver algum tipo de formato de vídeo nos resultados de busca em breve. É a tendência natural, uma vez que o Facebook e Twitter estão com um sucesso enorme ao exibir vídeos com autoplay diretamente para os usuários, tornando-os mais acostumados com vídeos ao longo da sua jornada de navegação.

Google Exibe 3 Anúncios em Mobile

Um novo ponto que vários profissionais e blogs da área notaram é a incidência de mais anúncios nos resultados para dispositivos móveis. Há um certo tempo, era muito incomum ter mais do que dois anúncios nos resultados mobile. Isto era meio que lógico, pois com mais do que dois anúncios, não seria visto nenhum resultado orgânico.

Contudo, o Google aumentou a incidência de buscas que ativam 3, e não 2, resultados patrocinados. Pude identificar isto em várias consultas:

Google busca local

Mesmo em buscas com termos mais long tail:
Google e anúncios mobile em long tail

Também quando buscamos um produto tangível, conseguimos reproduzir vários resultados mostrando o Google Shopping acima dos resultados “bonificados”:
Google Mobile e Google Shopping

Esta é uma tendência que vamos começar a notar cada vez mais pela utilização maior dos dispositivos móveis ao redor do mundo.

Extensões Automáticas para Anúncios do Google Shopping(PLA)

O Google anunciou que ativou para os anunciantes que utilizam o Google Shopping (PLA) um modelo de anúncio que exibe informações mais ricas, como frete grátis ou mudança de preço, de uma forma consistente e automática, utilizando apenas os dados já fornecidos no feed do anunciante:

Google Shopping Ads

Pode parecer uma mudança simples mas não se engane. Oferecer informações como frete grátis ou queda de preço faz com que aquele anúncio seja mais relevante para o usuário, aumentando o CTR e as conversões. Desta forma, você poderá ver um bom benefício incluir este tipo de informação em seu feed aliado a constantes mudanças nos preços (para baixo, óbvio).

Anúncios na Google Play

Utilizando ainda a força de dispositivos móveis, o Google anunciou a liberação de anúncios de texto nos resultados de busca da Google Play. Agora, através da sua interface do painel do Adwords, você conseguirá criar anúncios para instalação de aplicativos:

Google Play Ads

Os resultados podem aparecer tanto na listagem tradicional, quanto na visão de apps populares:

Google Play Ads

Anúncios do Google Shopping mostrando Aviso de Produto mais Barato

Outra novidade notada dentro do Google Shopping foi um comparativo entre os produtos que são exibidos. No caso da imagem abaixo, o Google mostra que um produto está mais barato do que a média de todos os produtos exibidos. Imagine o CTR deste resultado:

Google Shopping - Aviso de Produto mais Barato

A dica aqui é: não seja o mais caro e tente ser um dos mais baratos.

Bing anuncia a liberação do Bing Shopping Ads

Ainda importante, o Bing lançou em Abril o seu programa do Bing Shopping Ads em BETA nos Estados Unidos apenas. O formato, que deve ganhar o mundo, é muito parecido como o modelo do Google:

Bing Shopping Ads

Recomendo que você confira o anúncio oficial e veja a documentação explicativa de como funcionará. Esteja com tudo pronto para quando lançarem o modelo aqui no Brasil pois isto poderá representar um aumento nas suas vendas, ainda que seja proporcional ao volume de tráfego que o Bing leva ao seu site, mas será um tipo de anúncio bem efetivo.

(Edição pós Publicação) Facebook testa o uso de GIFs em anúncios

Anunciado ontem, o Facebook liberou dois testes com as marcas Wendy’s e a brasileira Kuat para um formato de anúncios que poderá ser usado massivamente no futuro, o uso de GIFs ao invés de imagens.

A ação da Kuat foi bem simples e mais motivadora sobre o assunto:

Bem-vindos à zueira. Bem-vindos à internet. Bem-vindos a Kuat.

Posted by Guaraná Kuat Oh Yeah on Thursday, August 20, 2015

Já a Wendy’s produziu uma peça mais útil para a sua comunidade:

Choosing a favorite ingredient is tough in this bowl.

Posted by Wendy's on Thursday, August 20, 2015

O modelo estará disponível neste momento apenas para anúncios do tipo “Boosted” Page posts.

E você, notou algo diferente em resultados patrocinados? Como estão suas campanhas e motivações? Seus anúncios estão caros? Com CPC alto ou baixo? Comente abaixo e deixe as suas considerações!

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

8 Comentários para “8 Mudanças em Anúncios no Google, Bing e Yahoo que Você Precisa Saber”

  1. Alex Belini

    Muito interessante ver a tendencia de videos nos resultados de busca.

    Porem, acredito que ficará um tanto injusto. Quem tem verba para anúncios de vídeo ganhará muito mais destaque, agora, comparado com os resultados orgânicos. O mesmo vale para o aumento de resultados patrocinados na pesquisa por mobile.

    Responder
    • Fábio Ricotta

      Oi Alex,

      Sabe o que percebi ao longo do tempo? Para ganhar escala é necessário que os players abaixem o preço. Este é o caso do Twitter e Instagram, que começaram a praticar sua rede de anúncios no Brasil por preços exorbitantes. Hoje, o Twitter possui a plataforma aberta e o Instagram está quase lá (quase todos tem acesso já). Assim, creio que no primeiro momento será caro mas em seguida teremos um pouco mais de flexibilidade em preços

      Um grande abraço e obrigado por comentar!

      Responder
  2. Jivago

    Ótima a revisão dos recursos que estão sendo liberados, pena demorar a chegar pra gente aqui no Brasil. Vamos aguardar pra começar a testar realmente.

    Responder
  3. Paulo Augusto Sebin

    Creio que é importante para um lado e pode ser devastador para outro.

    Importante: para as empresas e agências que dedicam tempo para links patrocinados, o uso de vídeos publicitários nos resultados de pesquisa é uma arma e tanto. Claro que deve-se trabalhar com a realidade do mercado, pois não adiante os valores serem altos. Mas por outro lado, se converter bem, não importa o investimento, mas sim o retorno positivo.

    Devastador: desde 2011 trabalho com SEO. Principalmente agora em 2015 percebo que as empresas estão procurando cada vez mais melhores posições nas pesquisas orgânicas, seja para “driblar” a crise ou tentar investir menos no Adwords e se arriscar mais em SEO. Mas creio que ter a presença de vídeo irá diminuir espaço orgânico na primeira dobra de página, e talvez isso possa gerar um aumento de impressões e ligeira queda nos cliques orgânicos.

    Mas somente com o tempo poderemos ter uma real noção dos impactos dessas mudanças abordadas no artigo.

    Responder
  4. dell lima

    Não sei se seria uma boa os anuncios em video, por muitos usuarios ainda terem uma internet de velocidade lenta. Os mais beneficiados seriam os com maior poder aquisitivo, tanto para o publico tanto pra os anunciantes, pois um anuncio em video provavelmente tera um custo bem elevado.

    Responder
  5. Paulo Canarim

    A tendencia do anúncio, geralmente, é antecedida pela tendencia do usuário. Por isso, fico com a impressão de que os anúncios em videos acompanham o crescimento do uso dos tablets e celulares. Tendo o anunciante um acesso significativo por celular e tablet então deverá ser considerado.

    Responder

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>