Guia para Análise de Concorrentes

Divulgue esta página

{++}Uma questão sempre levantada, especialmente no início de um projeto de SEO, é: Quanto tempo até o site melhorar? – A resposta é sempre difícil e envolve uma consideração que vai além de links, conteúdo e meta tag do site, mas envolve também medir links, conteúdo e meta tags dos concorrentes e estimar a defasagem entre os sites.

Mais interessante do que ter uma resposta para a pergunta inicial é que, ao longo do processo de estimar essa defasagem, é possível descobrir os pontos fortes e fracos dos concorrentes e correr atrás de superar todos. E como realizar a análise de concorrentes? Este guia tem o objetivo de indicar todos os caminhos para extrair informação sobre concorrentes utilizando Search Engines e outras ferramentas de SEO, a começar por descobrir contra quem você está competindo por posições nos resultados de pesquisa.

1 – Contra Quem?

Normalmente sempre sabemos com quem estamos concorrendo através de buscas em Search Engines – De todas as keywords que o site concorre a posições, seleciona-se um grupo (computador, jogos de computador, formatar computador, …) e, através de pesquisas nas Search Engines, descobre-se os concorrentes em cada keyword.

Nem só quem está a frente é concorrente, se o site já ocupa a primeira posição, todos que estão atrás são concorrentes e é importante investigá-los também.

Esta é a principal forma de identificar concorrentes e sites semelhantes e indica diretamente outros sites brigando pelas mesmas palavras-chave. Outras formas de identificar concorrentes e sites relacionados é através do Google Trends for Websites, o operador related: na busca do Google e a própria análise de backlinks, com a qual é possível identificar trocas de links entre sites de mesmo nicho.

1.1 – Google Trends for Websites

Esta ferramenta oferecida pelo Google tem o propósito de estimar as visitas únicas diárias que um site recebe, exibindo um gráfico sobre este dado. Mas nem todo site tem o gráfico exibido. Em testes, observamos que para aparecer o gráfico, um site precisa ter cerca de 5 mil visitas diárias.

uol-trends

Mas esta é a informação secundária neste momento, pois independente de aparecer o gráfico, o importante a se observar é a relação de sites que aparece no campo “Also Visited” – são os sites visitados pelas pessoas que visitam o seu site. Muito provavelmente essa lista vai sempre conter sites relacionados ao mesmo nicho e, possivelmente, concorrentes.

trends also visited

Uma dica extra sobre o Trends for Websites: o campo “Also Search for” apresenta uma relação de 10 keywords em torno do tema do seu site – é interessante observá-las e testar o posicionamento do site em cada uma. São os termos utilizados em buscas relacionadas aos sites.

1.2 – Operador related:

Este é um operador de busca no Google pouco utilizado. Seu uso é dado por related:mestreseo.com.br e seu objetivo é listar sites relacionados ao site buscado no operador. Esta é uma forma de identificar outros sites a se investigar.

related-serp

1.3 – Análise de Backlinks

A análise de backlinks em um site pode revelar outros concorrentes, mas, principalmente, vai revelar fontes de onde também conseguir links. Sob a ótica de concorrentes, é possível identificar concorrentes que troquem links (de forma natural ou planejada, tanto faz) e assim encontrar outros sites de assuntos relacionados.

2 – Visão Geral dos Concorrentes

Determinados os concorrentes, algumas ferramentas podem prover uma visão geral sobre cada site. As mais interessantes são a Compare Sites, uma ferramenta gratuita disponível na Barra de Ferramentas do SEO Book para Firefox; outra ferramenta interessante, porém paga (somente disponível para assinantes), é a LsVisualise (LinkScape Visualize), do SEOmoz, disponível, por enquanto, no mozLabs.

2.1 – SEOBook Compare Sites

seobook-compare-sites

A ferramenta Compare Sites da barra de ferramentas do SEOBook permite que sejam comparados até 5 sites ao mesmo tempo, fornecendo informações desde PageRank e idade do domínio até quantidade de links e presença em redes como Twitter e Delicious:

compare-sites-sample

É um report bem completo para se ter as impressões iniciais de cada site. É possível comparar diretamente quase 30 fatores de cada site: PageRank, páginas indexadas, links pelo Yahoo!, cadastro em diretórios, estimativa de tráfego e presença em sites de Social. Um detalhe importante – para a maioria dos dados ali, basta clicar no número para ir até a fonte da informação (clicando no número de páginas indexadas no Google de um site, ele me leva para a busca site:dominio.com.br no Google, por exemplo).

Mais a frente neste guia, retomo detalhes sobre a análise, por enquanto, ficamos com a visão geral oferecida pela ferramenta.

2.2 – SEOmoz Lsvisualize

A ferramenta Lsvisualize do SEOmoz ainda está no mozLabs, mas como utiliza os dados obtidos pela ferramenta Linkscape, também do SEOmoz, os seus dados são coerentes. O que ela faz é oferecer uma visão geral da diferença entre 2 sites visualmente, em um gráfico radar – é possível testar 2 sites de cada vez:

lsvisualize

A diferença da ferramenta do SEOmoz é que ela é toda baseada em dados obtidos por métodos próprios e métricas elaboradas pela equipe do próprio SEOmoz. Mesmo assim, as informações costumam ser bem coerentes, tornando esta ferramenta uma fonte poderosa de informações e proporcionando uma excelente visão geral entre sites a maior parte das vezes.

As métricas utilizadas representam informações importantes de se conhecer sobre os sites:

  • mozRank: é o PageRank do SEOmoz. Claro que a fórmula exata de cada medida é diferente, mas os valores costumam ficar próximos, e o propósito do SEOmoz com o mozRank é, justamente, reproduzir o PageRank.
  • ext. links: representa a quantidade total de links encontrados pela ferramenta Linkscape para cada site.
  • domains linking: representa a quantidade de diferentes domínios com links para um site – uma das métricas de rankings mais comentadas ultimamente.
  • domain mozRank: representa a popularidade do domínio como um todo. É como o PageRank do domínio, e não somente de uma página.
  • external mozRank: mede quanto link juice o site recebe de outros domínios, desconsiderando todo juice que a linkagem interna possa fornecer.
  • mozTrust: é um indicador de qualidade. Quantos mais links de qualidade são recebidos, maior é o mozTrust.

Através dessas métricas, o SEOmoz tentou mensurar todo o conceito de SEO sobre links e Trust, quantidade e qualidade. Até onde nós pudemos observar, os dados fornecidos são coerentes e confiáveis, portanto, esta passa a ser uma ferramenta muito poderosa para comparar sites.

3 – Análise On-Page

3.1 – Análise de Meta Tags e Palavras-Chave

Enquanto se pesquisa por concorrentes na busca do Google utilizando as próprias keywords de interesse, já é possível começar a investigar como cada site está trabalhando suas keywords. Cada resultado no Google apresenta o título e a snippet de cada página, onde já é possível identificar em quais keywords os concorrentes estão investindo e descobrir se você não está perdendo alguma coisa:

seo-serps

Considerando a Agência Mestre, por exemplo, sabe-se que a keyword objetivo é SEO, por outro lado, é fácil perceber a repetição da keyword “blog de SEO” (título e snippet), “SEM”, bem como a ocorrência de outras variações como “tutoriais de SEO”. Assim, direto da página de resultados no Google já se descobre outras keywords em torno da principal as quais os concorrentes estão abordando. Se o seu site falha em alguma delas, basta iniciar a otimização nas novas palavras.

Seguinte a isso, acesse cada site e veja quais meta tags estão sendo usadas – confira a title tag na íntegra, a meta description na íntegra e, quando estiver presente, a meta keywords. Embora elas não tenham efeito significativo sobre os rankings, através delas é possível, mais uma vez, descobrir mais keywords atacadas por concorrentes:

kwds-mestre

3.2 – SEOmoz Term Target

Continuando a análise On-Page, o SEOmoz provê uma ferramenta interessante para verificação do uso de uma determinada keyword ao longo de uma página, é a Term Target – uma ferramenta disponível para assinantes do site que avalia o uso da keyword e dá uma nota (de F- a A+) com essa avaliação:

term-target

Esta ferramenta avalia o uso do termo escolhido considerando título, heading tags, negrito (tags strong ou b), description e alguns outros fatores. Com ela, você pode comparar o uso de uma palavra por vários sites (cada um de uma vez) e descobrir em quais pontos o seu site ainda pode melhorar.

Importante observar que essa ferramenta não mede densidade de palavra-chave, pois não é uma métrica importante, mas por outro lado, indica se a keyword está sendo usada em pontos estratégicos, como a URL, o H1, o título, etc., independente da quantidade de vezes ou relação de densidade.

3.3 – Navegação

Para completar a análise On-Page, navegue por cada site de concorrente observando todos os detalhes:

  • Como é a linkagem interna?
  • Quais textos âncoras são usados?
  • Existe um breadcrumb navigation otimizado?
  • Como é apresentado o conteúdo?
  • Que tipo de conteúdo é oferecido?
  • O PageRank Sculpting é trabalhado (é usado nofollow)?
  • São utilizadas URLs amigáveis?

Preste atenção a todo detalhe, até mesmo sobre o layout e design das páginas, forma de escrita e linguagem utilizada – Tudo é motivo para que uma pessoa escolha outro site.

4 – Análise Off-Page

A análise Off-Page visa descobrir quais são os links que seus concorrentes recebem e, especialmente, adicionar toda fonte de links encontrada ao seu site. A busca é realmente por toda fonte de links: links de domínios .edu, Wikipedia, blogs, redes de conteúdo, sites relacionados, diretórios e onde mais se encontrar links para concorrentes.

É importante lembrar que links são fontes de rankings, tráfego e branding, ou seja, é melhor relevar o nofollow em um link conquistado a favor de se obter tráfego e/ou branding, do que procurar exclusivamente links que não usem nofollow.

Um detalhe extra é que ao longo desta análise de backlinks também é possível descobrir links comprados ou trocas de links cujo objetivo é, não ajudar o usuário, mas melhorar os rankings nas pesquisas, ou seja, é possível descobrir sites usando métodos depreciados e que ferem regras estabelecidas pelas Search Engines. O que fazer? Denunciar estes sites – a punição de concorrentes também é uma forma de melhorar os rankings.

Também, em uma visão mais ampla sobre os links recebidos por concorrentes, pode ser identificada toda a rede de links utilizada e reproduzir o modelo que, se funcionou para o concorrente e não possuir traços de Black Hat SEO, também pode funcionar para o seu site.

Naturalmente, cada ferramenta de rastreamento de backlinks trabalha no seu próprio ritmo e não existe a ferramenta perfeita. O ideal é utilizar mais de uma fonte de pesquisa. As duas ferramentas citadas anteriormente (Lsvisualize e Compare Sites) oferecem reports de links em seus relatórios, que já é por onde a análise de backlinks se inicia. Desta vez, vou mostrar primeiro a ferramenta Lsvisualize.

4.1 – SEOmoz Lsvisualize

Além do gráfico-radar, a ferramenta exibe uma tabela com o resumo dos dados do gráfico e, mais importante, dicas e links para se obter ainda mais informações sobre cada site:

lsvisualize tabela

A tabela da direita é a versão em números do gráfico-radar. Ela permite dimensionar com mais detalhes a diferença entre os sites. A parte da esquerda é mais interessante: Os três primeiros tópicos apontam um comentário sobre a visão geral, a principal força do primeiro site em relação ao segundo e a principal fraqueza.

O quarto tópico, Get More Information, é o que mais interessa agora: ele lista 4 links: 2 links para a ferramenta Term Target (um link para cada site) e 2 links para a ferramenta Backlink Analysis (também, um para cada site).

4.2 – SEOmoz Backlink Analysis

Esta ferramenta também obtém dados a partir do Linkscape e o que ela faz é mostrar, não só a lista de links que o site recebe, como a lista ordenada mostrando os links mais importantes primeiro (links que passam mais mozRank – Link Juice), o texto âncora usado e a página de destino do link.

Além disso, mostra também uma lista dos textos âncora utlizados nos links ordenados dos mais frequentes para os menos frequentes:

seomoz-backlinks2

Nas opções, é possível escolher entre mostrar links para a URL somente, para o subdomínio (www.site.com, subdomínio.site.com) ou para todo o domínio (site.com):

seomoz-backlinks3

Como a lista de links apresentada já está ordenada em ordem descrescente de mozRank recebido, ou seja, os links mais importantes estão no começo da lista, basta acessar um a um e descobrir em quais é possível obter, também, um link.

4.3 – SEOmoz Link Intersect

link intersect

A Link Intersect, também desenvolvida pelo SEOmoz, é mais uma ferramenta para análise de backlinks muito interessante. Ela funciona nos mesmos moldes da ferramenta HubFinder, desenvolvida pelo SEOBook e que trabalhava com backlinks via Yahoo! Site Explorer; mas esta não está mais disponível.

No caso da Link Intersect, a base de dados é o próprio banco de dados da Linkscape e o que a ferramenta faz é, dado um grupo de sites (o seu site e até 5 concorrentes), ela mostra onde o grupo de sites tem link, ou seja, quais as fontes de links em comum (ou não) desses sites:

link intersect results

Nos resultados, a ferramenta mostra:

  • Subdomain – o site onde está o link;
  • Subdomain mR – valores de mozRank;
  • Subdomain mT – valores de mozTrust;
  • # Competitors – quantos concorrentes tem link em tal fonte;
  • # Linking Pages – o número de páginas com links; e
  • Link Acquired – se o seu site também possui link em determinada fonte

Assim, basta olhar onde os concorrentes tem links e o seu site não, e procurar conseguir links destas mesmas fontes.

O último detalhe interessante desta ferramenta é que clicando no número na coluna #Linking Pages, a Link Intersect mostra quais são as URLs com links no domínio encontrado e qual o mozRank passado em cada URL, assim você pode procurar ganhar links nas URLs mais fortes primeiro, ou outras URLs no mesmo domínio e com maior mozRank.

link intersect details

4.4 – SEOBook Compare Sites

O report de links do Compare Sites é composto principalmente pela consulta ao Yahoo! Site Explorer, com o bonus de se saber diretamente links em diretórios como o Dmoz e o Yahoo! Directory e links em redes como o Delicious, além de ficar discriminada a existência e quantidade de links de domínios com TLD .edu, .gov, .mil, que comporiam links de extrema relevância:

compare-sites-links

Majestic SEO é uma ferramenta que faz o acompanhamento de links de forma independente. No site da ferramenta é possível tanto obter a quantidade de links total de um site, quanto a quantidade de links encontrados por período de tempo – Lembrando que os links são coletados de forma independente, ou seja, ela tem seu próprio rastreador.

Botw é o diretório Best of the Web, um diretório tão respeitado quanto Dmoz e Yahoo! Directory, existe desde 1994 e também é pago, como o diretório do Yahoo!.

Voltando aos dados da ferramenta, é interessante notar também a separação em links para todo domínio e somente para a página, bem como as ocorrências no Delicious no geral e somente para a página. Essas informações possibilitam dimensionar mais detalhadamente o alcance do site.

Os casos mais simples de uso dessas informações são procurar realizar o cadastro em diretórios e iniciar/aumentar o alcance nas redes sociais – Idealmente, superando os números de qualquer concorrente.

A parte mais trabalhosa é avaliar os links obtidos no Yahoo!. Conforme eu disse antes, basta clicar em qualquer um dos números reportados na ferramenta Compare Sites para ir até a fonte da informação, portanto, faça exatamente isso, começando por links mais importantes.

Se algum concorrente tem links em sites .edu ou .gov, clique no número correspondente para ir até a página do Yahoo! Site Explorer e descobrir que links são esses e o que é possível fazer para listar junto nesses espaços. Se for necessário produzir novo conteúdo, faça. Por último, clique nos números referentes à Y! Links e Y! Page Links, para conferir a listagem completa de links:

yse-webmotors2

Lembre-se de clicar no botão “Inlinks” (1) para ver a lista de links que a URL pesquisada recebe. Também, é interessante escolher a opção “Except from this domain” em (2) no lugar de “From All Pages” para somente avaliar links externos, bem como escolher “Entire Site” onde aparece “Only this URL” (3). O conjunto de alterações em (2) e (3) resulta em mostrar somente links externos para todo o domínio, que é o que mais interessa.

Mas não é necessário ficar navegando entre páginas e páginas do Yahoo Site Explorer, você deve exportar a lista das 1000 URLs no link TSV (tab separated value):

yse-webmotors3

O óbvio, agora, é partir para a avaliação de cada link. Mas existe uma outra ação: o tiro mais ao longe é combinar essa lista a uma ferramenta como o Xenu Link Sleuth (uma ferramenta que busca reportar links quebrados em um domínio).

A dica é aplicar o Xenu em cada link reportado a fim de descobrir links externos quebrados dentre as 1000 URLs. Como elas são páginas que já possuem links externos, se um deles estiver quebrado, basta entrar em contato com o dono do site, avisar do link quebrado e, para que isso seja produtivo, ofereça um link substituto que seja do seu site.

Um último detalhe importante sobre estes links do Yahoo!: com o acordo fechado entre Yahoo! e Microsoft, a plataforma de Search do Yahoo! fica desativada, e ela é quem provê esses dados. Com o acordo, ainda não se sabe o que será feito dessa lista de links – é importante aproveitar essas informações enquanto estão ativas e são atuais.

5 – Feeds, Twitter, Newsletter – O que eles estão fazendo?

Fazer a análise de concorrência é essencial, mas as informações que você conseguiu levantar até aqui são informações do passado. É fundamental acompanhar os passos que os concorrentes estão dando e estão planejando tomar.

Se os sites disputando seu espaço se utilizam de feeds, Twitter e/ou newsletters para aumentar o alcance de seu conteúdo e você não, este é o primeiro passo: criar tais fontes de veiculação da sua marca. Mas não pára por aí, se o concorrente tem um feed ou newsletter, procure assinar para receber suas atualizações, se tem um Twitter, siga o perfil e saiba o que está acontecendo além das suas fronteiras.

Através destes canais, tanto é feita a simples divulgação de produtos/serviços e conteúdo, quanto anúncios de projetos futuros ou mudanças próximas, tanto de conteúdo, quanto de estratégias ou design. Ter essa informação em primeira mão é fundamental para não perder os concorrentes de vista.

Por fim, a análise de concorrência não deve parar após a investigação dos principais sites. Os concorrentes secundários, os que atuam em nichos mais específicos e relacionados, também devem ser analisados, pois com eles é possível também descobrir novos conteúdos, novas palavras, parcerias ou outras fontes de links.

Divulgue esta página