Arquitetura de Sites para Usuários e Robôs – Usabilidade + SEO

{+}

arquitetura

Uma grande preocupação de quem aplica técnicas de SEO em um site é não confundir o usuário comum com a navegação e com isso comprometer sua experiência no site.

Mas além do lado do usuário, uma arquitetura bem organizada de um site facilita a vida das spiders de busca, também. Com uma boa arquitetura, tanto a força das páginas fica melhor distribuída, quanto permite que toda página seja visitada e aumenta sua chance de aparecer no índice de Search Engines.

Neste artigo, trago dicas para a organização da arquitetura de seu site para facilitar a navegação tanto do usuário comum quanto dos mecanismos de busca.

Página Inicial

Aqui você deve priorizar a principal função de seu website – o propósito dele: O que você está fazendo na Internet? Por que as pessoas estão ali? Na maioria dos casos, isso não vai se resumir a uma única coisa, então, além de ter este propósito explicito na página inicial do site, é fundamental listar todas as categorias ou áreas do site (ou pelo menos as mais importantes), ou seja, tudo o que é indispensável para que o robô siga seu caminho para todas as páginas que você quer que sejam indexadas.

A página inicial de qualquer site tem uma importância sem igual para o seu funcionamento como um todo. Os links e keywords utilizados nesta página são determinantes para o ranking de página internas, assim, tenha sempre muita atenção com o conteúdo oferecido e com a otimização de links internos na página inicial.

Categorias

As categorias serão as divisões principais do seu site. O número de categorias não deve ser muito pequeno, uma vez que o nome dela deve ser bem explicativo para que o usuário tenha certeza de onde está indo e o buscador possa identificar sobre o que tratam suas páginas de categoria.

Essa criação de diversas categorias também é importante para não ter páginas muito profundas na arquitetura do seu site. Páginas muito profundas podem perder força ou, dependendo da profundidade e da força das páginas anteriores a ela, a página pode nem ser visitada pelo robô de busca.

Depois de escolhidas as categorias, não pense que elas funcionarão só como índices de produtos ou páginas que se encaixam nelas. Será ótimo se você conseguir inserir um bom conteúdo nessas páginas de categoria para que elas tenham bons rankings em resultados de buscas e, quanto melhor for a informação, mais os usuários sentirão que estão no lugar certo quando chegarem a uma delas.

Lembre-se: quanto mais competitiva for uma keyword, menos profunda deve ser a página que está otimizada para essa palavra, então colocar algumas dessas palavras como nomes de categoria é uma boa idéia.

arquitetura-deep

Arquitetura Flat

Páginas

Além de seguir o sistema de navegação padrão do seu site, devemos incluir links entre páginas direto do conteúdo – um uso de links internos no estilo da Wikipedia, pois links de conteúdo (e não em sidebar, menu, footer) são os links com maior valor para o Google. Se forem páginas da mesma categoria, melhor ainda.

Com isso, mostramos para o usuário e para o buscador que além de fornecer o conteúdo adequado, disponibilizamos mais informação em forma de links para assuntos relacionados, o que ajuda muito que novas páginas sejam encontradas e tenham força o suficiente para entrar no índice de Search Engines.

Um ponto importante a se observar: quando você tem diversas páginas sobre um mesmo assunto, por exemplo, várias páginas sobre PageRank, é importante organizá-las de modo a deixar claro para Search Engines qual a melhor página para responder à busca “pagerank”.

Isso se faz da seguinte maneira: determine qual é a página principal no assunto e coloque links em todas as outras páginas relacionadas para essa página principal utilizando o texto âncora perfeito e também com pequenas variações (links com âncora “PageRank”, “o que é PageRank”).

Para achar as páginas que tratam do mesmo assunto, basta fazer uma busca da seguinte maneira:

  • site:www.exemplo.com keyword desejada

Sempre lembrando que o Google vai considerar o texto âncora do primeiro link para uma página, então, se você pensa em fazer um link valioso direto do conteúdo, elimine qualquer outro que esteja antes, como o de uma sidebar ou menu por exemplo.

Blog

Se você possui um blog que é constantemente atualizado, os robôs provavelmente já sabem disso e acessam o endereço do seu blog com mais frequência do que a maioria das páginas do seu site.

Você sempre deve colocar links para áreas novas, além das antigas que ainda não foram encontradas pelos buscadores, mas sempre lembrando de linkar, especialmente, as páginas com assunto relacionado e de obedecer as dicas para criação de categorias e linkagem entre páginas que foram citadas acima, além de fazer um bom uso da página inicial do blog, também.

Nofollow, robots meta tag e robots.txt

Páginas de login, área de membros e carrinhos de compra não são lugares interessantes para o robô visitar, e você não vai querer que alguém entre no seu site justo por essas páginas. Então não se preocupe se está disperdiçando link juice nesses links, utilize sim os bloqueios já conhecidos como nofollow, robots.txt e robots meta tag.

  • Nofollow:
    <a href="login" rel="nofollow">Login</a>
  • Robots meta tag:
    <meta name="robots" content="noindex" />
  • robots.txt:
    User-agent: *
    disallow: /login

Pense que o tempo que o bot gastaria para visitar essas páginas pode ser utilizado com páginas com conteúdo útil para o usuário que vai até um buscador para encontrar o seu site.

URLs

Na hora de escolher sua estrutura de URLs pense em duas coisas: não crie conteúdo duplicado e utilize as keywords corretas.

Isso não significa que você deva ser tão específico a ponto de criar URLs tão grandes que acabam sendo ruins para o usuário e ainda não mostram para o buscador qual é o assunto da sua página de forma objetiva.

O ideal, aqui, é criar uma URL pequena, única para cada página, com as keywords corretas e que obedeça a arquitetura do seu site e todas as boas práticas para otimização de URLs.

Canonical tag

Algumas vezes adicionamos parâmetros a nossas URLs para que o conteúdo seja organizado de formas diferentes de acordo com o gosto do usuário, por exemplo:

  • lista-produtos?ordenar=crescente x lista-produtos
  • produtoX?cor=azul x produtoX?cor=verde x produtoX
  • meusite.com.br/?visita=search x meusite.com.br/?visita=partner1

Para cada caso, existem formas alternativas de solução (como javascript, por exemplo, para ordenar valores), mas a canonical tag resolve bem muitos casos de conteúdo duplicado.

Sitemap XML

Por fim, o sitemap xml não será acessado pelo usuário comum, mas tem uma grande importância na hora de informar ao buscador todas as páginas de um site (ou, pelo menos, as mais importantes).

Atualize o sitemap.xml sempre que uma nova página for criada e, caso isso não seja feito com muita frequência, é interessante informar a Search Engine (através das ferramentas para Webmasters que elas oferecem) quando o sitemap for atualizado.

Arquitetura, Usabilidade e SEO

Esses 3 fatores devem caminhar em sintonia no desenvolvimento do site. Uma boa arquitetura deve ser definida para a estrutura do site, sem prejuízo da usabilidade, para não prejudicar a experiência do usuário ao visitar o site, e sempre acompanhada de SEO,  para alcançar melhores resultados em Search Engines.

Receba Novidades

Insira seu email para receber novidades e dicas exclusivas da Agência Mestre!
Divulgue este artigo

Deixar um comentário

  • (não será publicado)

XHTML: Você pode usar estas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>